A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Caso Clínico - Hemograma, PCR, Fator Reumatóide

Pré-visualização | Página 1 de 1

CASOS
DE PC II
Emanuelle Lamas
Fernanda Caliman
Giulia Costa
Giulia Vitorino
Iann Leonel
SUMÁRIO
HMA + Exame físico + Hipótese
diagnóstica
Hemograma completo
Fator reumatóide + Proteína C-reativa
Ferro sérico + Capacidade total de
ligação de ferro + Ferritina sérica 
Hipóteses Diagnósticas
História de febre não termometrada, fadiga, poliartrite simétrica
acometendo punhos e articulações dos dedos das mãos, joelhos e
tornozelos há um ano. Relata ainda que tem dificuldade para abrir as
mãos pela manhã, porém os movimentos recuperam-se depois de
aproximadamente duas horas.
 
PA: 130/85 mmHg FC: 92 bpm TA: 37,5°C
Paciente em bom estado geral, mucosas hipocoradas(+/4+),
hidratada, anictérica, acianótica. Linfonodos não palpáveis. Sem
edemas.
Locomotor: edema e calor das articulações dos punhos e
interfalangeanas proximais bilateralmente, com limitação de
movimentos. Edema e calor de joelhos e tornozelos.
AR: Eupnéica, murmúrio vesicular fisiológico. Ausência de ruídos
adventícios. 
ACV: Bulhas rítmicas, taquicárdicas.
AD: Abdômen normotenso. Fígado e baço não palpáveis.
HISTÓRIA CLÍNICA
Sexo feminino, 45 anos
HEMOGRAMA
Anemia (hemoglobina e hematócrito abaixo do
VR)
microcítica (VCM abaixo do VR). 
Hematoscopia: hipocromia discreta antes não
identificada pelo CHCM. 
Contagem de reticulócitos: dentro dos valores de
referência = anemia hiporregenerativa. 
As três causas mais frequentes de microcitose
são:
deficiência de ferro
talassemias (redução na produção de
globinas)
anemias sideroblásticas (redução da síntese
de moléculas heme)
· 
 
todavia também pode ser causadas por anemia da
inflamação, deficiência de cobre ou intoxicação pelo
chumbo. 
Exames + história clínica + exame físico =
anemia da inflamação ou anemia ferropriva
 
Necessário a realização da cinética do ferro
para diagnóstico diferencial.
LEUCOGRAMA
E PLAQUETAS
Sem alterações
 
DISCUSSÃO
Na artrite reumatóide, trombocitose e eosinofilia podem ser
observadas nas fases de atividade da doença e podem estar
relacionadas ao desenvolvimento de manifestações extra-
articulares.
presença de trombocitopenia e leucopenia é rara na AR, estando
relacionada ao uso de drogas imunossupressoras ou à síndrome
de Felty.
FATOR REUMATÓIDE E PCR
Artrite reumatoide: doença inflamatória crônica que causa
destruição articular irreversível pela proliferação de macrófagos e
fibroblastos na membrana sinovial após estímulo autoimune ou
infeccioso. Alterações também podem ocorrer em múltiplos órgãos
e gerar consequências como piora da qualidade de vida,
incapacidade funcional e perda de produtividade. A AR é mais
frequente em mulheres entre 30 e 50 anos, com pico de incidência
na quinta década de vida. 
 
O diagnóstico de AR deve ser feito com base em achados clínicos e
exames complementares:
- tempo de evolução da artrite 
- presença de autoanticorpos
- elevação de provas de atividade inflamatória 
- alterações compatíveis em exames de imagem
CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO
Pelo American College of Rheumatology (ACR) composto por:
1) rigidez matinal
2) artrite de três ou mais áreas articulares
3) artrite de mãos
4) artrites simétricas
5) nódulos reumatoides
6) fator reumatoide positivo
7) alterações radiográficas. 
A presença de quatro ou mais critérios por um período maior ou
igual a 6 semanas é sugestivo de AR.
 
Caso clínico: 
 
Poliartrite simétrica -> critério 4
Punhos, articulações dos dedos das mãos, joelhos 
e tornozelos -> critério 2
Dedos das mãos -> critério 3 
Dificuldade para abrir as mãos pela manhã -> critério 1 
Fator reumatoide positivo -> critério 6 
 
PRESENÇA DE 5 CRITÉRIOS = SUGESTIVO DE AR.
CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO
Critérios ACR/European League Against Rheumatism (ACR/EULAR)
se baseiam em um escore de soma. As manifestações são
divididas em quatro grupos: 
1) acometimento articular
2) sorologia
3) provas de atividade inflamatória 
4) duração dos sintomas.
Pontuação maior ou igual a 6 é um paciente com AR.
12 pequenas articulações
(articulações dos dedos e punhos).
2 grandes articulações (tornozelos e
joelhos) -> Mais de 10 = 5 pontos. 
Fator reumatóide: 180 U/L (VR < 20
U/L) -> fator reumatoide em altos
títulos = 3 pontos. 
Proteína C-reativa: 48 mg/L (VR <
10mg/L) -> acima do VR = 1 ponto. 
Duração de 1 ano dos sintomas
(maior ou igual a 6 semanas)= 1
ponto.
Caso clínico:
 
 
TOTAL= 10 PONTOS. CONFIRMA
DIAGNÓSTICO DE AR.
CINÉTICA
DO FERRO
FERRO SÉRICO (COLORIMÉTRICO): 45 ΜG/DL
VR: 50-160 UG/DL
 
CAPACIDADE TOTAL DE LIGAÇÃO DO FERRO
(COLORIMÉTRICO): 230 ΜG/DL VR: 250-450 UG/DL
 
FERRITINA SÉRICA (QUIMIOLUMINESCÊNCIA): 200 NG/ML.
VR: 20-200 NG/ML
 
 DIAGNÓSTICOS
 
 Por que afastar anemia ferropriva?
.
DIAGNÓSTICO: ANEMIA DA DOENÇA
CRÔNICA/INFLAMAÇÃO E ARTRITE
REUMATOIDE
 
 
OBRIGADO!