A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
INCONTINENCIA URINARIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

A incontinência pode ocorrer em homens e mulheres em 
qualquer idade, mas é mais comum em mulheres e 
idosos, afetando cerca de 30% das idosas e 15% dos 
idosos. Embora a incontinência seja mais comum entre 
os idosos, não é uma parte normal do envelhecimento. 
A incontinência pode ser repentina e temporária, como 
quando uma pessoa está tomando medicamentos que 
têm efeito diurético ou pode ser duradoura (crônica). 
Mesmo a incontinência crônica pode, algumas vezes, ser 
aliviada. 
Tipos de Incontinência 
• Incontinência de urgência é vazamento de 
urina não controlado (de volume moderado a 
grande) que ocorre imediatamente após uma 
necessidade de urinar irreprimível e urgente. 
Levantar para urinar durante a noite (noctúria) 
e incontinência noturna são comuns. 
• Incontinência de esforço é o vazamento de 
urina devido a aumentos abruptos na pressão 
intra-abdominal (por exemplo, aqueles que 
ocorrem com a tosse, espirro, risada, flexão ou 
ao levantar peso). O volume de vazamento é 
normalmente de baixo a moderado. 
• Incontinência por transbordamento é o 
gotejamento de urina da bexiga 
sobrecarregada. O volume é normalmente 
pequeno, mas pode ser constante, resultando 
em grandes perdas totais. 
• Incontinência funcional é perda de urina 
devido a um problema com comprometimento 
mental ou físico não relacionado ao controle 
de micção. Por exemplo, uma pessoa com 
demência devido a doença de Alzheimer pode 
não reconhecer a necessidade de urinar ou não 
saber onde fica o banheiro. As pessoas 
acamadas podem não ser capazes de andar até 
o banheiro ou alcançar um urinol. 
Causas 
• Fraqueza do esfíncter urinário ou músculos pélvicos 
(chamada incompetência da saída da bexiga) 
• Alguma coisa bloqueando o trajeto de saída da urina 
da bexiga (chamada obstrução da saída da bexiga) 
• Espasmo ou superatividade dos músculos da parede 
da bexiga (algumas vezes chamada de bexiga 
hiperativa) 
• Fraqueza ou hipoatividade dos músculos da parede 
da bexiga 
• Coordenação ruim dos músculos da parede da 
bexiga com o esfíncter urinário 
• Um aumento no volume de urina 
• Problemas funcionais 
Diagnostico 
• Urinálise e cultura de urina 
• Exames de sangue da função renal e, algumas 
vezes, outros 
• O volume residual pós-micção (um cateter ou 
sonda de ultrassonografia é usado para 
determinar quanta urina ficou na bexiga após a 
pessoa urinar) 
• Às vezes, exames urodinâmicos 
Tratamento 
• Tratamento de causas específicas 
• Algumas vezes, medicamentos para tratar 
certos de tipos de incontinência 
• Medidas gerais para reduzir a inconveniência da 
incontinência 
A causa específica da incontinência frequentemente 
pode ser tratada. Também há medidas gerais que os 
médicos podem sugerir para todas as pessoas para 
reduzir a inconveniência da incontinência.