A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AP3 de SEMINÁRIOS E PRÁTICAS EDUCATIVAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

Fundação Centro de Ciências e Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro 
Disciplina: Seminário de Práticas Educativas 2 
Coordenador: Prof. Vera Deps 
Mediadora à distância: Talita Nascimento 
AP3 
Aluno: Derlane Manhães de Souza. Polo: São Francisco de Itabapoana. 
 
AVALIAÇÃO INDIVIDUAL 
1- Quais crenças que os alunos trazem do seu repertoria de vida que podem dificultar seu processo 
de aprendizagem. Cite 4 crenças e justifique-as. (2 pontos). 
RESPOSTA: 
 A crença de que não é capaz de aprender, principalmente quando mesmo tendo empreendido 
grande esforço receba do professor uma nota ruim. 
 A crença da falta de utilidade, se o aluno não vê uma utilidade naquele aprendizado ele sente-
se desmotivado. 
 A crença de que mesmo estudando não será capaz de modificar sua condição econômica e 
social, uma vez que ninguém em sua família prosseguiu nos estudos. 
 A crença de que por ter dificuldade de aprendizagem em alguma área faz de si inferior aos seus 
colegas, gerando desmotivação para tentar novas estratégias de aprendizagem. 
 
2- Quais crenças que os alunos trazem do seu repertoria de vida que podem facilitar seu processo 
de aprendizagem. Cite 4 crenças e justifique cada uma delas relacionando-as com o conceito 
de motivação abordado na literatura especializada. (2 pontos) 
RESPOSTA: 
 Crenças de auto-eficácia: o grau de envolvimento manifestado pelo estudante na execução de 
uma tarefa está dependente das crenças sobre as competências pessoais para a executar bem. 
 Crenças sobre o resultado que pode alcançar: crer que é capaz de alcançar resultados positivos 
deixa o estudante mais motivado para se envolver com a tarefa. 
 Crenças sobre as percepções de sucesso: crer que determinado aprendizado pode ajudá-lo a 
ter sucesso na profissão em que sonha exercer no futuro motiva o estudante a prender. 
 Crenças sobre a importância e o valor que o estudante atribui à situação de aprendizagem 
podem influenciar o grau de empenho e o interesse em uma tarefa. 
 
3- Na sua compreensão em que consiste o conceito de “metacognição” de acordo com a literatura 
especializada? Justifique sua resposta e também cite um trecho do livro e sua página. (2 pontos) 
RESPOSTA: 
Em minha concepção o conceito de “metacognição” consiste em conhecer a si próprio, 
conhecer como funciona a própria mente, de que maneira aprendo melhor, quais as melhores 
estratégias de aprendizagem para mim, está relacionado a “saber aprender”. 
O texto “ A concepção Metacognitiva da Aprendizagem” de Vera Lúcia Deps, nos mostra que 
a aplicabilidade do termo “metacognição” é bastante ampla, mas destaco a definição dada pelo 
percursor do termo, John Flavell, que foi citado pela autora na pág. 2015 de seu livro: 
“O conhecimento que alguém tem acerca dos próprios processos e produtos cognitivos ou 
qualquer outro assunto relacionado com eles, por exemplo, as propriedades da informação 
relevantes para a aprendizagem. Assim pratico a metacognição (metamemória, meta-
aprendizagem, meta-atenção, metalinguagem, etc) quando percebo que tenho mais dificuldade 
em aprender A que B; quando compreendo que devo verificar pela segunda vez C antes de 
aceitá-lo como fato, quando se me ocorre que faria bem em examinar todos e cada uma das 
alternativas em uma escolha múltipla antes de decidir qual é a melhor, quando observo que 
deveria tomar nota de D porque posso esquecê-lo. A metacognição faz referência, entre outras 
coisas à supervisão ativa e consequentemente regulação destes processos em relação com os 
objetos ou dados cognitivos sobre os que atuam, normalmente ao serviço de alguma meta ou 
objetivo concreto” (FLAVELL, 1976, p-232). 
 
4- Porque a clareza do objetivo da tarefa é tão importante para o processo de ensino e 
aprendizagem? (2 pontos) 
RESPOSTA: 
Quando se sabe de forma clara qual o objetivo da tarefa o aluno se sente mais motivado para 
realizá-la. Segundo Alderman (1999), os objetivos influenciam a motivação através dos 
seguintes processos: 1 – dirigem a atenção e a ação para um alvo intencional, o que ajuda a 
pessoa a concentrar-se na tarefa e a reunir os seus recursos para atingir o objetivo; 2 – 
mobilizam o esforço proporcionalmente à dificuldade da tarefa; 3 – promovem a persistência e 
o esforço ao longo do tempo; 4 – fornecem uma razão para continuar a trabalhar mesmo se a 
atividade não está a correr bem; 5 – promovem o desenvolvimento de planos e estratégias 
criativas para os atingir; 6 – fornecem um ponto de referência que dá informação sobre a 
qualidade do desempenho. 
 
5- De que maneira o erro pode se constituir em algo positivo no processo de ensino e 
aprendizagem? (2 pontos) 
RESPOSTA: 
Quando é tratado de maneira correta, quando o professor além de simplesmente apontar os erros 
do aluno, busca também ajudá-lo a compreender o que o levou a cometer tal erro, se foi falta 
de esforço, se foi falta de conhecimentos prévios, se foi uma estratégia de estudo ruim e após 
ajuda-lo nessa compreensão, o professor indicar caminhos para a superação. O erro também 
ajuda ao professor a refletir sobre sua prática docente, sobre suas estratégias de ensino.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.