Direito Administrativo (46)
7 pág.

Direito Administrativo (46)

Disciplina:Direito Administrativo I7.199 materiais499.182 seguidores
Pré-visualização3 páginas
possa alterar essa

situação jurídica.

É muito importante diferenciar o direito adquirido da expectativa de direito. O direito adquirido já faz parte

do patrimônio do titular; a expectativa de direito, por outro lado, é a mera possibilidade ou a esperança de

adquirir um direito, que depende de um requisito legal ou um fato aquisitivo específico que ainda não

aconteceu. O direito adquirido é aquele que já se integrou ao patrimônio do titular, enquanto que a

expectativa de direito depende de um acontencimento futuro para poder se transformar em um direito.

Coisa julgada é a "decisão judicial de que já não caiba recurso". A coisa julgada é uma qualidade dos efeitos

do julgamento. Ela consiste na impossibilidade de mudança ou de rediscussão da sentença final da qual já

não seja mais possível recorrer. Uma lei nova não pode modificar, portanto, a coisa julgada, nem os

tribunais poderão decidir novamente a questão que já ficou decidida naquela sentença.

A coisa julgada torna impossível a modificação da decisão, que pode então ser executada. Isto é assim

porque, evidentemente, se as decisões judiciais não se tornassem imutáveis em algum momento, os litígios

nunca terminariam.

Precisamos lembrar também o seguinte: a irretroatividade das leis não é um princípio absoluto. As leis podem

retroagir, desde que não ofendam o ato jurídico perfeito, o direito adquirido e a coisa julgada. É importante

saber, também, que determinadas normas de ordem pública têm aplicação imediata, como, por exemplo, a

Lei do Plano Real, que modificou a moeda, e podem assim modificar contratos que já estavam em vigor.

Temos que nos lembrar, também, que uma lei penal nova pode retroagir, quando isso for feito para beneficiar

o réu, como nos casos de penas mais leves, ou inocentar atos que antes eram considerados criminosos. Além

disso, quando nós pensamos em regras processuais, temos que lembrar que as novas disposições têm

aplicação imediata, mas os atos que já foram praticados em um processo de acordo com a lei anterior

continuam válidos.

"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A

violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do

material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).”

www.r2direito.com.br