Cap 4 - Solidariedade e moralidade

Cap 4 - Solidariedade e moralidade


DisciplinaÉtica Profissional do Engenheiro58 materiais408 seguidores
Pré-visualização1 página
*
 Falar de moral é falar de:
 Dilemas, interesses conflitantes e polarizações.
Toda relação moral implica escolhas.
É difícil ser solidário com todos o tempo todo.
No terreno da moral não existe neutralidade:
Toda decisão pode beneficiar:
 alguns em detrimento de outros \u2013 bem restrito particularista.
 alguns sem prejudicar outros \u2013 bem restrito universalista.
Pode beneficiar todos \u2013 bem comum
Com quem ser solidário?
*
1 - Como podem os engenheiros conciliar as suas responsabilidades perante a sociedade, a lealdade ao empregador e as responsabilidades familiares? 
2 - Qual a importância da confiança?
3 - Deverão os engenheiros denunciar as atividades ilegais, ilícitas ou perigosas realizadas nas suas organizações? 
4 - Pôr a boca no trombone: sim, não, ou depende?
5 \u2013 Quais as virtudes essenciais do engenheiro?
*
O que se entende por moral?
 É um sistema de normas culturais que define as condutas das pessoas em uma determinada coletividade e define o que é certo ou errado.
 Depende da adesão das pessoas aos pressupostos e à hierarquia de valores
 Representa um posicionamento diante das questões polêmicas e constitui um discurso que justifica interesses coletivos.
 Organiza as expectativas coletivas ao selecionar e definir as melhores práticas a serem observadas
 Tem natureza simbólica, essência histórica e caráter plural.
*
.
Por que as normas sociais são acatadas?
1 \u2013 O temor e a submissão das pessoas da ameaça de punição
2 \u2013 A adesão motivada pela necessidade de pertencer ao grupo
3 \u2013 A consciência de que a vida em sociedade requer que se respeitem as regras de interesse comum.
*
Nem tudo que é moral é legal e vice-versa.
Fatos sociais podem ser:
Legais e morais \u2013 treinamento de funcionários patrocinado por uma empresa ou a cerimônia de casamento civil
 Legais e imorais \u2013 falta de correção da tabela de imposto de renda por vários anos, aceitação de candidatura de políticos processados por improbidade administrativa só por que ainda não foram julgados em última instância
 Ilegais e morais \u2013 avanço de sinal de madrugada por receio de assalto, apostar no jogo do bicho, mesmo sendo uma contravenção
Ilegais e imorais \u2013 tráfico de drogas, roubos, fraudes em geral.
*
ÉTICA FILOSÓFICA OU ÉTICA CIENTÍFICA?
 Ética filosófica \u2013 
busca estabelecer princípios constantes e universalmente válidos para a boa conduta. 
Tende a ter um caráter normativo e de prescrição
 Ética científica ou ciência da moral \u2013 
qualifica o bem e o mal; investiga e explica a razão de ser da pluralidade, da dinâmica e da coexistência das morais históricas. 
Tende a ter um caráter descritivo e explicativo. 
Procura prever a ocorrência dos fenômenos morais e, com isso faculta intervenções competentes sobre a realidade social.
*
Ética
Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom. 
Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4
A Ética tem por objetivo facilitar a realização das pessoas. Que o ser humano chegue a realizar-se a sí mesmo como tal, isto é, como pessoa. (...) A Ética se ocupa e pretende a perfeição do ser humano.
Clotet J. Una introducción al tema de la ética. Psico 1986;12(1)84-92.
©Goldim/2001
*
*
*
*
*
*