2. Icterícia e Hepatoesplenomegalia febril
75 pág.

2. Icterícia e Hepatoesplenomegalia febril


DisciplinaInfectologia1.663 materiais7.438 seguidores
Pré-visualização2 páginas
febre elevada, sintomatologia GI, linfadenopatia, esplenomegalia, icterícia, sudorese
Diagnóstico:
Cultura bacteriana
Testes serológicos 
(teste de aglutinação)
Tratamento:
Tetraciclinas/ampicilina
*
*
*
bacterianas
Febre Q
Agente causal: Coxiella Burnetti
Achados clínicos: cefaleias, febre, fadiga, pneumonite, bronquite
Diagnóstico:
Testes serológicos
 (imunofluorescência indirecta, 
fixação de complemento)
Tratamento:
Tetraciclinas/cloranfenicol
*
*
*
bacterianas
Febre tifóide
Agente causal: Salmonella Typhi
Achados clínicos: febre, mal-estar, obstipação, bradicardia, mialgia, hepatoesplenomegalia
Diagnóstico:
Cultura bacteriana
Testes serológicos 
(teste de aglutinação e de Widal)
Tratamento:
Ampicilina, cotrimoxazole, 
cefalosporina 3ª geração
*
*
*
bacterianas
Sífilis
Agente causal: Treponema pallidum
Achados clínicos: lesões genitais, perianais, orais e/ou rectais, condilomas, hepatite, retinite
Diagnóstico
Imunofluorescência
Testes serológicos
 (VDRL, RPR, FTA-ABS, TP-PA
Tratamento: penicilina
*
*
*
parasitárias
Malária
Agente causal: Plasmodium vivax, P. malariae, P. falciparum, P. ovale
Achados clínicos: febre, calafrios, vômitos, cefaléia
Diagnóstico
Esfregaço sanguíneo espesso e fino (Giemsa)
Coloração fluorescente (Laranja de acridina)
Sondas de ADN
Testes serológicos
Tratamento
Cloroquina, Primaquina
*
*
*
parasitárias
Leishmaníase visceral (Kala-Azar)
Agente causal: Leishmania donovanii
Achados clínicos: esplenomegalia, astenia, febre, perda ponderal
Diagnóstico: 
Aspirados ganglionares, biópsia esplénica/hepática
ELISA
Exame microscópio
Testes serológicos (IFA, IHA)
Tratamento:
Gluconato de sódio,
 interferão-\u3b3 humano recombinante
*
*
*
parasitárias
Toxoplasmose
Agente causal: Toxoplasma gondii
Achados clínicos: linfadenopatia, febre, astenia, muitas vezes assintomático
Diagnóstico:
Microscopia
Inoculação animal
Testes serológicos (IFA, ELISA)
Tratamento:
Pirimetamina e 
sulfadiazina/trissulfapirimidina
*
*
*
Virais
Mononucleose infecciosa
*
*
*
 virais
Hepatites virais
Agentes causais: HAV, HBV, HCV, HDV, HEV
Achados clínicos
Pré-ictéricos: mal-estar, astenia, náuseas, anorexia, perda ponderal, febre, cefaleias, artralgia, mialgia, sintomas GI
Ictéricos: Icterícia, colúria, acolia
Diagnóstico: 
Teste da ALT e da bilirrubina
Biópsia hepática
Testes serológicos específicos
Tratamento
Interferão-\u3b1 recombinante
Lamivudina, Ribavirina
*
*
*
Differential Diagnosis in Internal Medicine. Siegenthaler W. 2007
*
*
*
Mononucleose Infecciosa
(\u201cDoença do Beijo\u201d)
*
*
*
Características Gerais
*
*
*
*
*
*
Transmissão
*
*
*
Período de Incubação
*
*
*
Sintomas
Cefaléia
 Mialgia
 Dor de garganta
 Febre
 Linfadenopatia cervical ou generalizada
 Hepatoesplenomegalia
*
*
*
Classificação das Manifestações Clínicas
(Anderson 1991)
*
*
*
Outras Manifestações
sinal de Hoagland
*
*
*
Diagnóstico
*
*
*
Diagnóstico
*
*
*
Outros Exames
*
*
*
*
*
*
Tratamento
*
*
*
Lembre-se...
*
*
*
E o beijo é a principal forma de transmissão...
*
*
*
CASO CLÍNICO 
Data da admissão: 01/04/2005.
Identificação: IBS, 3 anos e 4 meses de idade, sexo feminino, negra, natural de Sto Antônio de Jesus-BA e procedente de Salinas-BA.
QP: Febre há +/-20 dias.HMA: Mãe relata que há +/-20 dias a paciente vem apresentando febre (40°C), intermitente, com 2-3 picos diários, associada a calafrios e cianose de extremidades.
Tem história de que um dia antes do início da febre apresentou diarréia, várias evacuações, com muco e sem sangue e vômitos. A partir daí passou a evacuar em dias alternados.
Revisão de sistemas: nada digno de nota
*
*
*
Cont....
Antecedentes Médicos: Calendário vacinal atualizado. Nega enfermidades prévias, alergia, cirurgias e internamentos.
Epidemiológicos: Contato com cachorro. Nega contato com doentes e viagens para fora do domicílio.Epidemiologia + para Esquistossomose.
Familiares: Mãe hipertensa.
História Social: Mãe e pai pescadores. Mora em casa com água encanada e esgoto.
Ao exame apresentava-se com queda do estado geral, descorada +/4,hidratada e anictérica. FC:100 FR:24 T:36.5°C. Ausculta cardíaca e pulmonar sem alterações. Abdome flácido, doloroso à palpação profunda em HD e HE. Fígado palpável a 4cm do rebordo costal direito, liso e baço palpável a 2cm do RCE. Extremidades bem perfundidas e sem edema. Linfonodos não palpáveis.
*
*
*
Problemas
# Febre há +/-20 dias 
 (40°C, 2-3x/dia, acompanhada de calafrios e cianose)
# Mudança de ritmo intestinal.
# Hepatoesplenomegalia.
*
*
*
Hipóteses Diagnósticas
Infecção bacteriana com bacteremia (febre 40°com calafrios e cianose).
Febre Tifóide (alteração de ritmo intestinal).
Endocardite Bacteriana (ausência de sopro)
Outras causas de hepatoesplenomegalia febril.
Mononucleose
Calazar
LLA
Linfoma
*
*
*
Exames Complementares
01/04/2005 
Leuco 5900, Hb 9.8g/dl, HCT 30.1%, VCM 72fL, CHCM 32.5g/dl, PLT 119000, VHS 23, TGO 53U/L, TGP 47U/I, GGT 46 U/I, FA 163U/I. 02/04/2005 PT 6.9mg/dl, albumina 2.6mg/dl, globulinas 4.3mg/dl.04/04/2005 
Hemocultura negativa.
05/04/2005 Coprocultura e urocultura negativas.
US abdome total com fígado e baço aumentados de tamanho com ecogenicidade e contornos normais. Pâncreas, rins, vesícula e vias biliares e bexiga sem alterações.
*
*
*
Cont...
06/04/2005 Sumário de urina com prot++, gli-, Hb, raros piócitos, algumas células epiteliais e numerosas bactérias.
14/04/2005 Widal não reagente
19/04/2005 Leuco 4800, bast 3%, seg 30%, linf53%, linf atípicos 1%, mono 11%, eos2%, Hb8.8g/dl, HCT26.9%, VCM 76.1 f/L, CHCM 32.7 g/dl, RDW 17.8%,VHS 43, TP 99%, RNI 1.01, TGO 27U/L, TGP 37 U/I, PT 8.6g/dl, albumina 3.5g/dl, globulinas 5.1 g/dl. 
*
*
*
Evolução
	Após a introdução da antibioticoterapia com Ceftriaxone EV no dia 04, evoluiu com melhora do estado geral e da febre e normalização do ritmo intestinal. 
	Ficou afebril durante 48h, quando então voltou a apresentar picos febris(máx. 38.5°C) até o dia 15, porém sem piora do estado geral. 
	Recebeu alta hospitalar no dia 20, assintomática e afebril há 5 dias.
*
*
*
*
*
*
Doença do beijo X Spray do beijo 
*
*
*
Obrigado !!
Falar que o valor é variável 
mioglobina,citocromos
É produzida a partir da oxidação do grupo heme e sucessiva redução da biliverdina.