Tema_9_2011

Tema_9_2011


DisciplinaAproveitamentos Hidreletricos34 materiais53 seguidores
Pré-visualização4 páginas
é descentralizado por estado.
EPE AAE
Forma de tornar transparentes conflitos, setor elétrico, fazer AAE por bacia hidrográfica.
Termo de referência: o que tem de ser feito num EIA, por exemplo.
Em Minas, estão encomendando AAE setor elétrico+transportes, audiência com todos presentes.
UFRJ
20
2. Breve Histórico.
Art. 4o Compete à EPE:
(...)
III - identificar e quantificar os potenciais de recursos energéticos;
IV - dar suporte e participar das articulações relativas ao aproveitamento energético de rios compartilhados com países limítrofes;
V - realizar estudos para a determinação dos aproveitamentos ótimos dos potenciais hidráulicos;
VI - obter a licença prévia ambiental e a declaração de disponibilidade hídrica necessárias às licitações envolvendo empreendimentos de geração hidrelétrica e de transmissão de energia elétrica, selecionados pela EPE;
VII - elaborar estudos necessários para o desenvolvimento dos planos de expansão da geração e transmissão de energia elétrica de curto, médio e longo prazos;
(...)
UFRJ
21
2. Breve Histórico.
(EPE)
(EPE)
(EPE)
 EIA/RIMA e LP
(MME/EPE)
Hoje.
(MME/EPE)
(MME/EPE)
UFRJ
22
UFRJ
23
3. EIA/RIMA/PBA.
O EIA tem os seguintes objetivos principais:
 avaliar a viabilidade ambiental do empreendimento e fornecer subsídios para o seu licenciamento (LP) junto ao órgão ambiental competente;
complementar e ordenar uma base de dados temáticos sobre a região onde se inserem as obras propostas;
permitir, através de métodos e técnicas de identificação/avaliação de impactos, o conhecimento e o grau de transformação que a região sofrerá com a introdução das obras propostas, como agente modificador;
UFRJ
24
3. EIA/RIMA/PBA.
O EIA tem os seguintes objetivos principais:
estabelecer programas que visem prevenir, mitigar e/ou compensar os impactos negativos e reforçar os positivos, promovendo, na medida do possível, a inserção regional das obras propostas;
caracterizar a qualidade ambiental atual e futura da Área de Influência;
definir os programas de acompanhamento/monitoramento que deverão ser iniciados e/ou continuados durante e/ou após a implantação do empreendimento
UFRJ
25
3. EIA/RIMA/PBA.
O RIMA é um documento elaborado a partir do EIA, mas que apresenta uma abrangência menor, podendo ser considerado um resumo deste último. 
UFRJ
26
3. EIA/RIMA/PBA.
O Projeto Básico Ambiental (PBA) é um conjunto de Programas a serem implantados, visando viabilizar as recomendações emitidas no EIA e no RIMA e atender às exigências e condicionantes fixadas pelo órgão ambiental licenciador.
Em geral, devem ser detalhados, no mínimo, os seguintes Programas, de:
Recuperação de Áreas Degradadas;
Comunicação Social;
Gerenciamento e Controle dos Impactos Ambientais;
UFRJ
27
3. EIA/RIMA/PBA.
De acordo com o caso, outros Programas poderão ser exigidos pelos órgãos ambientais, como, por exemplo:
Conservação da Fauna e da Flora;
Monitoramento da Qualidade da Água e Controle da Ictiofauna;
Salvamento do Patrimônio Arqueológico;
Saúde da Mão-de-Obra;
Reorganização da Infra-Estrutura;
Relocação e Assentamento de Pequenos Produtores Rurais;
Educação Ambiental.
UFRJ
28
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
Deverão orientar a sistematização do conhecimento sobre as principais questões ambientais, de modo a influenciar a concepção dos aproveitamentos e a formulação das alternativas de divisão de queda;
Deverão fornecer informações para a estimativa dos custos do empreendimento e possibilitar a comparação e seleção das alternativas, dentro de um enfoque multiobjetivo. 
UFRJ
29
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
Área de estudo: deverá ser delimitada de modo a possibilitar a análise dos processos ambientais inerentes à bacia hidrográfica inventariada, a qual deverá estar incluída em sua totalidade. 
Sistema ambiental: análise do sistema ambiental requer a consideração dos seus processos físico-bióticos, sociais, culturais, econômicos e políticos, bem como das suas inter-relações e de seus rebatimentos espaciais, o que requer um enfoque multi e interdisciplinar. 
UFRJ
30
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
Para a análise ambiental, adota-se uma estrutura analítica baseada em 6 componentes-síntese: 
Ecossistemas Aquáticos;
Ecossistemas Terrestres;
Modos de Vida;
Organização Territorial;
Base Econômica e
População Indígena.
UFRJ
31
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
A definição conceitual dos 6 componentes-síntese e a estruturação de seu conteúdo analítico têm como premissas
possibilitar a compreensão da globalidade dos processos segundo os quais os elementos ambientais interagem; 
colocar em evidência as questões de maior relevância que emergem das interações aproveitamento hidrelétrico/alternativa-área de estudo;
 conferir seletividade ou poder de diferenciação na comparação entre alternativas de divisão de queda.
UFRJ
32
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
O termo "síntese" é utilizado com a finalidade de expressar o grau de articulação entre os diversos elementos ambientais que constituem um com-ponente-síntese, aqui denominados elementos de caracterização ;
A avaliação dos impactos ambientais tem por objetivo subsidiar a comparação e seleção das alternativas de divisão de queda.
Os critérios adotados para orientar a avaliação dos impactos e a obtenção dos índices ambientais, para fins dos estudos propostos, estão indicados a seguir. 
 
UFRJ
33
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
Impacto ambiental: alteração potencialmente desfavorável causada por um aproveitamento ou conjunto de aproveitamentos sobre um componente-síntese ou sobre o sistema ambiental, tendo-se como referência a situação atual da área de estudo e suas tendências evolutivas;
Processo impactante: consiste em um conjunto de alterações potencialmente desencadeadas por um aproveitamento ou conjunto de aproveitamentos sobre os processos naturais e sociais pré-existentes na área de estudo; a um determinado processo impactante, vinculam-se impactos ambientais inter-relacionados ao nível de componente-síntese;
UFRJ
34
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
Indicador de impacto: é o instrumento que norteia a avaliação dos impactos ambientais de um aproveitamento ou conjunto de aproveitamentos;
Critérios de avaliação: estes critérios apontam os aspectos a serem privilegiados na construção dos indicadores e valoração dos índices ambientais e, nesse sentido, orientam a análise estabelecendo o enfoque da avaliação de impactos;
Índice ambiental: é o valor numérico que expressa a intensidade do impacto ambiental, variando em uma escala contínua desde zero (mínimo impacto) até um (máximo impacto). 
UFRJ
35
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.1. Critérios Ambientais.
O índice ambiental de um aproveitamento ou conjunto de aproveitamentos é resultante da avaliação de impacto sobre um componente-síntese. 
Por sua vez, o índice ambiental de uma alternativa de divisão de queda, relativo a esse mesmo componente-síntese, será obtido através da combinação dos índices ambientais dos aproveitamentos ou conjuntos de aproveitamentos que compõem a alternativa adotados para orientar a avaliação dos impactos e a obtenção dos índices ambientais, para fins dos estudos propostos. 
 
UFRJ
36
4. Inventário Hidrelétrico de Bacias Hidrográficas:
 4.2. Diagnóstico Ambiental.
 
COMPONENTE-
SÍNTESE
ELEMENTOS DE 
CARACTERIZAÇÃO
FONTE
 
 
 
 
 
ECOSSISTEMAS
TERRESTRES
·      Cobertura vegetal e uso do solo na bacia
·      Fatores de pressão sobre os ecossistemas (extrativismo, agropecuária, desmatamento)
·      Ecossistemas de relevante interesse ecológico: ecótonos; ecossistemas ameaçados; ecossistemas sob proteção legal; ecossistemas mantenedores de espécies ameaçadas de extinção; ecossistemas importantes na manutenção de fluxos populacionais
·      Ecologia