A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
RESENHA DO FILME ALEXANDRE, O GRANDE

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESENHA DO FILME “ALEXANDRE, O GRANDE” 
 
Filme de cunho histórico representando 300 a.c o filme passa por vários 
lugares da idade antiga como Macedônia, Pérsia, Grécia, Egito e até mesmo a 
Índia podendo-se ter uma visão geral de suas vestimentas, costumes, crenças, 
tradições, entre outros. 
Conta a história de Alexandre que foi um dos grandes comandantes da 
história ficando conhecido como Alexandre, o Grande por todas as suas 
conquistas, vitórias em batalhas e seu imenso sonho de dominar o mundo 
daquela época. O filme mostra desde a sua infância que foi um tanto 
conturbada marcada pelo pai o Rei Filipe da Macedônia, estado grego, que foi 
um grande líder e mudou a face da Grécia com seu exército e instrumentos de 
guerra e sua mãe a Rainha Olímpia que era muito misteriosa e lhe dava alguns 
ensinamentos pela sua concepção e modo de ver as coisas. 
Alexandre desde pequeno foi treinado para ser o melhor dos melhores, 
tinha aulas sobre história, geografia e tudo que até então era conhecido pelos 
gregos um de seus mestres era o próprio Aristóteles, além dos ensinamentos 
básicos da época Alexandre tinha que lutar corpo a corpo com meninos de sua 
idade obrigado pelo seu pai que o subestimava muito. 
Durante seu crescimento, Alexandre sempre tentou provar para seu pai 
que era capaz e que podia ser como ele, seu pai havia edificado a Macedônia 
sem pouco tempo e conquistado a Grécia de uma forma notável e diferente da 
até então feita por qualquer outro soberano, ele lutava, vencia e por fim deixava 
os derrotados voltarem para a sua rotina só que agora pelo sob seu domínio 
tornando-se assim senhor absoluto da Grécia e em um destes momentos de 
triunfo se preparando para mais uma conquista desta vez a Pérsia Filipe II foi 
traído e morto em uma cerimônia ao público por um dos próprios soldados, 
Alexandre ainda muito jovem com aproximadamente 20 anos teve que assumir 
uma posição e a partir deste ponto sua vida muda, sua mãe o incentiva a correr 
atrás de seus sonhos mesmo sabendo que sentirá sua falta. 
Em meio a um tempo de Guerras e com todos os feitos de seu pai e seu 
desejo de conquistar o mundo Alexandre se propõe a dar continuidade a 
vontade de seu pai de conquistar a Pérsia e isto tudo pode ser observado na 
indumentária do período muitas armaduras, lanças grandes, machados, arco e 
flecha, capacetes com penas e escudos usados pelos guerreiros também na 
indumentária masculina havia uma capa presa por um broche, as roupas de 
baixo lembravam uma saia e as famosas sandálias gladiadoras mas não era só 
isso, os homens também usavam uma túnica chamada de Quíton, que era uma 
peça única de tecido solto, preso geralmente assim como a maioria das peças 
da época por broches no ombro e por uma faixa que podia ser um cinto ou um 
cordão, isso dava a impressão de serem duas peças. 
Já na indumentária feminina havia muito o uso de joias podendo ser 
anéis, braceletes, colares e presilhas nos cabelos que estavam sempre 
arrumados e na maioria das vezes presos com penteados ou soltos ondulados 
com alguns cachos. Os trajes eram no geral coloridos e estampados, exceto 
para os pobres pois havia a diferenciação de classes, contudo o branco também 
predominava, alguns trajes eram brancos com bordados e estampas somente 
na barra. 
Como Alexandre parte para conquistar territórios o filme passa por vários 
lugares da idade antiga mostra-se um pouco mais sobre a cultura dos povos há 
algumas cenas de dança no filme, as crenças estão sempre presentes, sempre 
a menção sobre deuses e algumas cerimonias uma das mais marcantes é 
quando Alexandre se casa com uma asiática podemos observar ainda mais 
detalhadamente como a indumentária era rica com os tecidos bordados, véus, 
leques, o uso de muito ouro e pele de animais, mulheres com olhos 
contornados. Apesar de Alexandre ter se casado com uma mulher o filme 
retrata muito seu envolvimento com um dos homens do seu exército que 
também havia crescido com ele, mas nem por isso o filme deixa sua 
masculinidade de lado o que era segundo a história comum na época. 
Enfim após tantas batalhas e conquistas, já com praticamente 90% do 
mundo até então conhecido sob seu poder Alexandre era o Rei, soberano de 
tudo, para muitos era praticamente um deus. Alexandre que possuía um 
grande poder de convencer e motivar seu exército e estava à frente de 
qualquer um, que tinha seus segredos e mudou o mundo de sua época, falece 
precocemente a um mês de completar 33 anos com uma doença de forma um 
pouco misteriosa pela qual nunca se saberá ao certo o que realmente acontece 
uma das histórias diz que ele bebeu até morrer mas sempre havia intriga na 
corte Macedônia, o filme mostra ele bebendo antes de morrer mas não é algo 
que fica especificado, seu corpo é levado a cidade de Alexandria no Egito 
fundada pelo próprio Alexandre. 
Concluindo, gostei bastante do filme, apesar das inúmeras críticas 
negativas que li sobre ele, pude observar muito da época, da idade antiga 
principalmente a Grécia, tanto na parte da indumentária quanto dos costumes e 
recomendo a quem possa e quiser assistir. 
 
 
REFERÊNCIAS 
 
ADORO CINEMA. Alexandre. Acesso em: 09 Mai 2016. Disponível 
em:<http://www.adorocinema.com/filmes/filme-51115/>. 
 
ALEXANDRE o Grande. Direção: Oliver Stone. Estados Unidos da América, 
2004. (176 min) NTSC, color. Disponível em: Acesso em: 14 Mai 2016. 
Disponível em:<http://vkfilmesonline.org/view/alexandre-o-grande-
dublado/bZICu>. 
 
CONSTRUINDO UM IMPÉRIO HISTORY CHANNEL. A Grécia de Alexandre, 
O Grande. Acesso em: 09 Mai 2016. Disponível 
em:<https://www.youtube.com/watch?v=aX1kSxMHHco>. 
 
 
 
SALOMON, Geanneti. Aula 3: História da Moda da Antiguidade Clássica 
Creta e Grécia. Acesso em: 14 Mai 2016. Disponível em:< 
http://apoio.nucleoead.com.br/mod/resource/view.php?id=265083>. 
 
https://www.youtube.com/watch?v=aX1kSxMHHco