aula_18

Disciplina:Direito Civil I5.999 materiais252.423 seguidores
Pré-visualização3 páginas
*
*AULA 2

DIREITO CIVIL I

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS
CONTINUAÇÃO
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

 CASO CONCRETO 2

 José Carlos decide doar bens imóveis de sua propriedade para Júlio e determina que tais bens sejam utilizados em atividades de ensino para crianças com necessidades especiais. Júlio assume o compromisso de cumprir tal destinação. Pouco tempo depois, os bens recebidos por ele são utilizados para a implantação de uma rede de padarias.
 1) A doação feita para Júlio possuí algum elemento acidental? Em caso positivo, justifique e conceitue. Em caso negativo, justifique.
 2) Pode haver revogação do contrato celebrado? Fundamente a resposta.
 3) Aplica-se na hipótese, a regra do artigo 125 do CC? Esclareça.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

CASO CONCRETO 3
Antero empresta a Luiz Guilherme a quantia de R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais ), concedendo a este último um ano de prazo para pagar. O empréstimo ocorre no dia 26 de junho. O dia 26 de junho do ano seguinte é um sábado.
Pergunta-se:
1) Qual é a data do vencimento da dívida de Luiz Guilherme?
2) No caso, identifique o termo e o prazo para o pagamento da dívida.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

CASO CONCRETO 4

 Tomás, um grande amigo de família, solteiro, sem descendentes e ascendentes, deseja realizar uma doação a um de seus sobrinhos. Todavia, não quer que o negócio surta efeitos imediatamente, mas sim no futuro.
 Sabedor que você é estudante de Direito, ele o consulta, solicitando explicação de cunho jurídico acerca da diferença prática – além da incerteza da condição e da certeza do termo – entre inserir uma condição suspensiva ou um termo inicial em seu contrato de doação. Pesquise e responda a indagação de Tomás.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

 QUESTÃO OBJETIVA 1

 O Código Civil exige, para a validade do ato jurídico, que o agente seja capaz. Tal disposição legal configura a exigência de que o agente:
 A) tenha capacidade de gozo, a capacidade de direito, a capacidade de aquisição.
 B) tenha capacidade de fato, a capacidade de ação, a capacidade de exercício.
 C) pessoa física, seja dotado de personalidade jurídica.
 D) tenha sempre mais de 18 anos de idade.
 E) nenhuma das respostas anteriores está correta.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

QUESTÃO OBJETIVA 2
 Sobre os elementos acidentais do negócio jurídico, que podem afetar sua validade ou comprometer sua eficácia em determinadas situações, marque a alternativa correta:

 a) sobrevindo condição resolutiva em negócio jurídico de execução continuada ou periódica, a sua realização, salvo disposição em contrário, não tem eficácia quanto aos atos já praticados, ainda que incompatíveis com a natureza da condição pendente;
 b) considera-se não escrito o encargo ilícito ou impossível, salvo se constituir o motivo determinante da liberalidade, caso em que se invalida o negócio jurídico;
 c) ao titular do direito eventual, nos casos de condição suspensiva ou resolutiva, não é permitida a prática de atos destinados à sua conservação ou execução;
 d) não tendo sido estipulado prazo para sua execução, os negócios jurídicos celebrados entre vivos são exeqüíveis trinta dias após a data da celebração.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

ATENÇÃO
O Art. 1234 do CC, prevê que aquele que devolver a descoberta, tem direito à uma recompensa de 5% sobre o valor do objeto, mais indenização por possíveis gastos com a conservação ou transporte do mesmo.
Receber recompensa maior dependerá da vontade do dono do bem, sendo por isso um direito eventual.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

INTERPRETAÇÃO DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS

Dispõe o art. 112 do CC: “Nas declarações de vontade se atenderá mais à intenção nelas consubstanciada do que ao sentido literal da linguagem”.
 Estabelece, pois, uma regra de interpretação destacando o elemento intenção sobre a literalidade da linguagem. Cabe ao intérprete investigar qual foi a real intenção dos contratantes na elaboração da cláusula contratual duvidosa ou obscura.
“Os negócios jurídicos devem ser interpretados conforme a boa-fé e os usos do lugar de sua celebração”, finaliza o art. 113 do CC.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

 O objeto típico do negócio jurídico é o contrato. O negócio jurídico é o principal instrumento para que as pessoas possam realizar seus negócios privados.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Na aula passada conhecemos os elementos essenciais do negócio jurídico, previstos no art. 104 e aprendemos que sem os elementos essenciais o negócio jurídico não existe, por conseqüência, não é válido.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

ELEMENTOS ACIDENTAIS DOS NEGÓCIOS JURÍDICOS
São elementos dispensáveis para a celebração do negócio jurídico. Têm como objetivo modificar uma ou algumas conseqüências naturais dos negócios jurídicos. São declarações acessórias de vontade.

São elementos acidentais:
a) Condição (art. 121 a 130);
b) Termo (art. 131 a 134);
c) Encargo (art. 136 a 138).

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

1. Condição – Arts. 121 a 130
É	uma cláusula que derivando exclusivamente da vontade das partes subordina o efeito jurídico ao efeito do negócio jurídico a evento futuro e incerto. A incerteza deve ser objetiva e não subjetiva.

Trata-se de
uma cláusula
acessória

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Requisitos dos negócios sob condição
Voluntariedade – vontade das partes.
Determinação do evento futuro e incerto – deve-se saber qual é esse evento.
Futuridade e incerteza - incerteza objetiva e futuridade no evento.
Licitude –não pode a condição violar a lei
Possibilidade – devem ser possíveis.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Classificação da condição
a) QUANTO À POSSIBILIDADE: possível e impossível (física ou jurídica).
b) QUANTO À LICITUDE: lícita e ilícita.

http://terradosnauas.blogspot.com/2010/09/compra-ou-venda-de-votos.html
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

c) QUANTO À PARTICIPAÇÃO DOS CELEBRANTES:
1.CAUSAL - depende de acontecimento fortuito ou da vontade exclusiva de terceiros.
Ex: Se não chover...Se o Brasil for campeão...Se João ganhar na loteria...

2. POTESTATIVA - depende da vontade da vontade humana para ser implementada. Divide-se em:
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

 2.1 simplesmente ou meramente potestativa - dependente da manifestação volitiva de uma das partes.
 Ex.: Pagarei a coisa adquirida quando a revender.
 2.2 puramente potestativa - fica ao arbítrio de uma das partes, por isso é ilícita.
 Ex.: Se eu quiser, depois eu pago pela compra.
 4. mista - junta a vontade de uma ou ambas as partes com a vontade de terceiro.
 Ex.: Darei R$1.000,00 se você abrir sociedade com fulano.

SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

d) QUANTO AO MODO DE ATUAÇÃO:

 Suspensiva (Art. 125/126) – a eficácia do negócio jurídico fica suspensa até a implementação de evento futuro e incerto. As partes protelam temporariamente a eficácia do negócio , quando o evento futuro e incerto acontecer o negócio se realiza.
Exemplo: prometer comprar um cavalo se ele ganhar a corrida do jóquei.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Importante

A promete doar a B um objeto, sob a condição de que ele seja aprovado no vestibular da FAG, mas enquanto pende a condição, a aliena a C o bem, será nulo este contrato de compra e venda.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Atenção!!!
 Nos direitos reais a implementação da suspensão não faz retroagir o negócio jurídico há época de sua celebração, isto porque a transferência da propriedade somente se opera após a entrega do objeto sobre o qual versa a condição, ou ainda, com a entrega da escritura pública. A única possibilidade de existir efeitos retroativos com relação à condição suspensiva nos direitos reais, é se constar no registro hipotecário, ou no local onde se encontra depositado o documento que garante a propriedade, a existência da cláusula resolutiva expressa que pesar sobre aquele determinado objeto.
SEMANA 9 AULA 18

*
*AULA 2

Resolutiva (art. 127)– subordina a ineficácia do negócio a evento futuro e incerto. Quando