A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
73 pág.
Adubos Nitrogenados

Pré-visualização | Página 1 de 2

ADUBOS E ADUBAÇÃO 
NITROGENADA
1. Introdução
• Nutriente mais exigido
• Fornecimento através do solo
• Atmosfera
2. Obtenção dos fertilizantes nitrogenados
• Ureia
• Sulfato de amônio
• Nitrato de amônio
Quantidades de macronutrientes extraídas (kg/ha).
Quantidades de micronutrientes extraídas (g/ha). 
Elemento 
 
Soja 
(3 t/ha) 
Milho 
 (6,4 t/ha) 
Citros 
 (6 cx/pé) 
B 
Cu 
Fe 
Mn 
Mo 
Zn 
100 
100 
1700 
600 
10 
200 
80 
181 
1874 
767 
4 
544 
105 
58 
317 
134 
0,4 
52 
 
Elemento 
 
Soja 
(3 t/ha) 
 Milho 
(6,4t/ha) Citros (6cx/pé) 
Tomate 
(41t/ha) 
N 
P 
K 
Ca 
Mg 
S 
300 
40 
115 
70 
35 
23 
305 
56 
257 
36 
48 
44 
91 
9 
72 
25 
6 
72 
84 
21 
185 
31 
8 
28 
 
Solo com 20 g dm-3 de M.O. (5% de N), com mineralização
de 2% ao ano, forneceria quantos kg ha-1 de N ao ano?
V = 100m x 100m x 0,2m = 2000 m3 = 2.000.000 dm3
20 g M.O. --------- 1 dm3
x ------------2x106 dm3
x = 40.000 kg ha-1 de M.O.
40.000 (5%) = 2.000 kg ha-1 de N Orgânico
2.000 (2%) = 40 kg ha-1 de N mineral
RESOLUÇÃO DO PROBLEMA
1. Introdução
• Atmosfera - Fixação Biológica
Estimativas de fixação de nitrogênio em diversas espécies
leguminosas.
Espécie leguminosa N2 fixado 
1. Produtoras de Grãos 
Soja 
Feijão 
Caupi 
Amendoim 
Guandu 
Calopogônio 
Feijão mungo (Vigna mungo) 
Grão de bico 
Ervilha 
2. Forrageiras 
Leucena 
Centrosema 
EstilosantesPueraria 
3. Espécie arbórea 
Acácia 
4. Floresta Tropical 
Em regeneração 
Após estabilização (40 anos) 
kg de N. ha-1 ano-1 ou ciclo 60-178 
2,7-110 
73-354 
72-124 
168-280 
370-540 
63-342 
50-103 
52-77 
500-600 
 
126-398 
34-220 
30-99 
 
200 
 
71-78 
35-45 
 
Fonte: Rennie (1984), Kang & Duguma (1985), Greenland (1985) e Duque el al. (1985), citados por 
Siqueira & Franco (1988).
Matérias-primas e fertilizantes nitrogenados 
mais utilizados
NH3
HNO3
H2SO4
Ureia, sulfato de amônio, nitrato de
amônio, nitrocálcio, MAP, DAP.
Obtenção da Amônia (NH3)
1/2 O2+ N2 + CH4 + H2O 2NH3 + CO2
H+: combustíveis fósseis, gás natural e óleo,
petróleo, hidrólise da água.
AR
GÁS 
NATURAL
Ácido Nitrico
NH3
Amônia 
anidra
Sulfato de 
amônio
Ureia
Fosfatos de 
amônio
Adubos fluidos 
Nitrato de sódio 
Nitrato de amônio 
Nitrato de cálcio
Nitrato de potássio 
Nitrofosfato 
Soluções nitrogenadas
Soluções amoniacais
+H2SO4
+ Na2CO3
+ CaCO3
+KCl
+ Rocha fosfatada + NH 3
+ NH3
+CO2
+H3PO4
+O2
+H2O
+ outros adubos 
nitrogenados
+ outros adubos
Ácido Nítrico
Nitrofosfato
Amônia como produto chave para a produção de adubos 
nitrogenados. 
Sulfato de Amônio:
Nitrato de Amônio:
Ureia: 
Nitrocálcio: 
MAP: 
DAP: 
2NH3 + H2SO4 (NH4)2SO4
NH3 + HNO3 NH4NO3
2NH3 + CO2 CO(NH2)2
NH4NO3 + CaCO3.MgCO3
NH3 + H3PO4 NH4H2PO4
2NH3 + H3PO4 (NH4)2HPO4
3. Princípios e prática da adubação nitrogenada
• Acidez e alcalinidade 
• Índice salino: P.O. = nRT/V
• Localização
• Parcelamento: lixiviação - índice salino
• Fontes
Fertilizante Equivalente em kg de CaCO3 Por kg de N Por 100 kg do produto 
Amônia anidra 
Ureia 
Nitrato de amônio 
Nitrocálcio 
Sulfato de amônio 
MAP 
Cloreto de amônio 
Nitrato de cálcio 
Nitrato de sódio 
Nitrato de Potássio 
-1,80 
-1,80 
-1,80 
0,00 
-5,35 
-5,00 
-5,60 
1,35 
1,80 
2,00 
-148 
-79 
-58 
0 
-107 
-45 
-140 
19 
27 
26 
 
Equivalentes de acidez (-) ou alcalinidade (+) dos principais fertilizantes
nitrogenados.
Índice salino de adubos, relativo ao nitrato de sódio 
(índice 100).
Índice Fertilizante Teor do nutriente 
principal 1 Relativo, para 
NaNO3 = 100 
Por unidade de 
nutriente 
Amônia anidra 
Sulfato de amônio 
Nitrato deamonio 
Nitrato de cálcio 
Nitrato de sódio 
Uréia 
 
Superfosfato simples 
Superfosfato triplo 
Fosfato 
monoamônico 
Fosfato diamônico 
 
Cloreto de potássio 
Sulfato de potássio 
Nitrato de potássio 
Sulfato de cálcio 
82,2 
21,0 
35,0 
15,5 
16,5 
46,6 
 
20 
45 
62 
54 
 
60 
50 
46 
- 
47 
69 
104 
65 
100 
75 
 
8 
10 
30 
34 
 
116 
46 
73 
8 
0,57 
3,25 
2,97 
4,19 
6,06 
1,61 
 
0,40 
0,22 
0,48 
0,63 
 
1,93 
0,92 
1,59 
0,25 
 
 
Influência da localização lateral na absorção de N-NO3- pelo milho.
•Localização
Efeito do PARCELAMENTO da adubação nitrogenada no
nitrogênio absorvido produção relativa e teor de proteína em
milho cultivado em um Podzólico-Vermelho-Amarelo.
Adubação 
nitrogenada
Nitrogênio total 
absorvido
Produção relativa Proteína
kg N/ha
0
40
120
40 + 40
40 + 40 + 40
kg/ha
31,2
44,8
60,0
85,2
80,8
----------%----------
39
59
69
96
100
----------%----------
8,31
8,31
8,44
9,56
9,19
Influência do parcelamento do N na colheita de café (4 anos de 
idade). 
Aplicação Colheita relativa 
 
Sem N 
200 g N, 1 aplicação 
 2 aplicações 
 3 aplicações 
100 
115 
150 
200 
 
 
Dinâmica do nitrogênio no solo
 
 
M-sólido M-lábil M-solução M-planta M-animal 
M-mat.org. 
M-microrg. 
M-volatilização M-fertilizante M-precipitação 
M-erosão M-lixiviação M-abate 
M-colheita 
Aumentos e reduções na disponibilidade de um nutriente M no solo. 
Fonte: Adaptado de Yamada (1989).
______Aumentos
--------- Reduções
Fonte: Silva e Mendonça (2007).
CICLO DO NITROGÊNIO
Reações dos fertilizantes nitrogenados no solo
Ureia
Fosfatos de Amônio
Sulfato de Amônio
Nitrato de Amônio
Nitrocálcio
a) Ureia
CO(NH2)2 + H2O (NH4)2CO3 2 NH3 + CO2 + H2O
Volatilização
Urease 
2 NH3 + H+ 2 NH4+
Absorvido pelas plantas, ser adsorvido no complexo de troca e sofrer 
nitrificação
2 NH4+ + 3 O2 NO2- + CO2 + 4 H+ NO3-
Nitrosomonas Nitrobacter
Absorvido pelas plantas, ser adsorvido no complexo de troca e sofrer 
lixiviação
Fatores que aumentam a volatilização 
da Amônia
1) Alcalinidade pH > 7,0;
2) Temperatura elevada;
3) Altas doses de ureia;
4) Aplicação na superfície úmida que depois seca. Aplicar
seco, depois molhar;
5) Presença de cobertura vegetal;
6) Compactação de solo e acúmulo de água.
Fonte: Pavinatto, 2012.
Fonte: Pavinatto, 2012.
Fonte: Pavinatto, 2012.
e) Nitrocálcio = NH4NO3 + CaCO3.MgCO3
O equivalente de acidez e alcalinidade do 
nitrocálcio é zero.
H+ OH-
H2O
FERTILIZANTES HIGH TECH:
Entec
Super N
Ureia revestida
Tecnologia COMPO
Know how + Pesquisa + Desenvolvimento
O RESULTADO
Dimetilpirazolfosfato
DMPP
C C
HC N
N
CH3H3C
H
 H3PO4
O Novo Inibidor da Nitrificação
Princípio de Ação
NITRIFICAÇÃO
NO2
NO, N2O
NO3
-+ -
NO3
NO3
NH4 NO3
NH4NH4
NH4
NH4
NO3
NH4
NO3
NH4
NH4
Fertilizantes Estabilizados levam a um aproveitamento mais eficiente do N em 
comparação com fertilizantes convencionais.
Perdas de N por lixiviação de nitrato são 
minimizados, permitindo uma nutrição mais 
uniforme das plantas.
A estabilização é obtida através do 
tratamento do fertilizante com o inibidor 
da nitrificação ENTEC.
Efeito do ENTEC na nitrificação
Amônio está 
estabilizado
ENTEC inibe 
somente as 
bactérias 
nitrosomonas, 
que estão 
envolvidas no 
primeiro 
passo da 
nitrificação
Nitrobacter e 
outros 
microrganis-
mos não são 
afetados
Ação: ENTEC na Nitrificação
NITRITO
URÉIA AMÔNIO – NH4+ NITRATO
A Ação de ENTEC no Solo
ENTEC inibe temporariamente as Nitrosomonas que são as 
bactérias responsáveis pela transformação de NH4 em NO2. 
O efeito aumenta a disponibilidade de N em 6 a 8 semanas.
COMPO do Brasil
Lençol Freático
NO3
Adubação ColheitaPrecipitação
NO3
NH4 NO3
NH4 Amônio
NH4 Amônio
com
Inibidor de
Nitrificação
NO3 Nitrato
NO3 NO3NO3
F a s e d e E s t a b i l i z a ç ã o
NO3
Forma de Ação dos 
Inibidores da Nitrificação
Fertilizantes High Tec:
Entec
Super N
Ureia revestida
Volatilização de 
amônia
Lixiviação de Nitrato
Nível do Solo
NH3(g)
NO3-
ü Ureia sem revestimento
NH4+
Bactérias NO3- CTCSOLO
Ureia
Ureia
Kimcoat	N
Minimiza a 
volatilização
Nível do Solo
NH3(g)
ü Kimcoat N – Ureia revestida
NH4+
CTCSOLO
NH4+
NH4+NO3-NH4+

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.