A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI's)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Assim as CPI's podem: quebrar o sigilo bancário (independente do
pedido de autorização judicial); realizar a oitiva de testemunhas,
inclusive com condução coercitiva, podendo tomar o depoimento de
qualquer pessoa; ouvir investigados e indiciados, sendo a eles garantido
o silêncio; realização de perícias necessárias a instrução probatória,
bem como, requisitar documentos de todos os meios de prova
legalmente admitidos; determinar busca e apreensões de documentos
necessários a investigação. � 
Direito ao silêncio assegurado constitucionalmente aos ouvidos nas
CPIS; � 
Os Estados-membros podem elencar os requisitos além dos previstos
no art. 58, §3˚ da CF/88.
As Comissões Parlamentares de Inquérito
 (CPI's)
Origem - criações inglesas, durante o Reinado do século XIV de Eduardo II e III permitiu-se ao
Parlamento a possibilidade de controle da gestão da coisa pública realizada pelo soberano. � 
Terão poderes de investigação próprios das autoridades judiciais – dicção do artigo que gera
muitas divergências já que os juízes não tem poderes de investigação: quem investiga é o Ministério
Público e a Polícia; � 
Campo de atuação ilimitado, entretanto circunscrevendo-se a fatos relacionados a atos do Poder
Público; � 
As investigações da CPI só irão interferir nos negócios privados dos indivíduos se as coisas da gestão
pública o autorizarem (CPI que investigou a relação entre a Nike e a CBF); � 
Limites dos poderes investigatórios, aqueles que os magistrados possuem durante a instrução
processual penal, inclusive a invasão dentro das liberdades públicas, à publicidade de seus atos, seja
na necessidade do resguardo de informações confidenciais para resguardar tais informações. � 
Por outro lado, não é possível uma CPI federal investigar fatos inseridos exclusivamente na esfera de
outro ente federado, em respeito ao postulado do pacto federativo.
O que a CPI pode fazer?
O que a CPI não pode fazer?
Cláusula de reserva jurisdicional, competência exclusiva da
prática de certos atos dos órgãos do Poder Judiciário – invasão
domiciliar, interceptação telefônica, pois são atos constritivos à
liberdade individual; � 
As CPI's não podem: decretar quaisquer prisões, salvo em flagrante
delito; determinar aplicação de medidas cautelares, indisponibilidade
de bens, arresto, sequestro, proibição de ausentar-se da comarca ou do
País – são medidas típicas de sentença definitiva; � 
Eventuais excessos da CPI são julgados pelo STF – Mandado de
Segurança, Habeas Corpus; � 
A CPI não pode divulgar fatos sigilosos objeto da investigação. 
Mércya B. Feitoza

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.