A maior rede de estudos do Brasil

qual o procedimento adequado para um paciente que apresenta sinais de AVC?


2 resposta(s)

User badge image

Myca Silva

Há mais de um mês

A aplicação das medidas contidas neste protocolo se inicia a partir da identificação de um paciente com sinais de alerta para a suspeita de AVC. Estes incluem quaisquer déficits neurológicos de início súbito, especialmente os localizados. A lista abaixo não é exaustiva, mas entre os principais destacamos:
• Dificuldade repentina para falar ou compreender;
• Fraqueza muscular súbita ou alteração sensitiva súbita unilaterais; • Perda visual súbita, especialmente se unilateral;
• Perda súbita do equilíbrio ou incoordenação motora repentina
A suspeita de um caso de AVC pode também surgir a partir da pesquisa ativa de algumas alterações neurológicas através da aplicação de escalas desenvolvidas para esse fim, como a ESCALA DE CINCINNATI (anexo 1). O próprio protocolo de MANCHESTER pode auxiliar na suspeita de AVC, especialmente na presença de um dos seguintes itens:
• Alteração de comportamento (Discriminador: Déficit neurológico agudo ou déficit neurológico novo);
• Mal-estar em adultos (Discriminador: Déficit neurológico agudo ou déficit neurológico novo);
• Quedas (Discriminador: Déficit neurológico agudo, déficit neurológico novo ou alteração do nível de consciência)
Após definido os discriminadores, o enfermeiro triador ou responsável pelo paciente deve realizar GLICEMIA CAPILAR e aplicar a ESCALA ROSIER (anexo 2), a partir da qual será gerada uma pontuação indicativa ou não da probabilidade de AVC. Pontuação menor ou igual à 0 tem baixa probabilidade de AVC e pontuação maior ou igual a 1 tem ALTA PROBABILIDADE DE AVC.
O CÓDIGO AVC deve ser acionado sempre que a pontuação na Escala ROSIER for igual ou maior que 1 e o tempo de evolução dos sintomas for igual ou menor que 24 horas. Nesses casos, a classificação de prioridade no atendimento pelo protocolo MANCHESTER sempre deve ser VERMELHO ou LARANJA, desencadeando rápida avaliação médica.
A aplicação das medidas contidas neste protocolo se inicia a partir da identificação de um paciente com sinais de alerta para a suspeita de AVC. Estes incluem quaisquer déficits neurológicos de início súbito, especialmente os localizados. A lista abaixo não é exaustiva, mas entre os principais destacamos:
• Dificuldade repentina para falar ou compreender;
• Fraqueza muscular súbita ou alteração sensitiva súbita unilaterais; • Perda visual súbita, especialmente se unilateral;
• Perda súbita do equilíbrio ou incoordenação motora repentina
A suspeita de um caso de AVC pode também surgir a partir da pesquisa ativa de algumas alterações neurológicas através da aplicação de escalas desenvolvidas para esse fim, como a ESCALA DE CINCINNATI (anexo 1). O próprio protocolo de MANCHESTER pode auxiliar na suspeita de AVC, especialmente na presença de um dos seguintes itens:
• Alteração de comportamento (Discriminador: Déficit neurológico agudo ou déficit neurológico novo);
• Mal-estar em adultos (Discriminador: Déficit neurológico agudo ou déficit neurológico novo);
• Quedas (Discriminador: Déficit neurológico agudo, déficit neurológico novo ou alteração do nível de consciência)
Após definido os discriminadores, o enfermeiro triador ou responsável pelo paciente deve realizar GLICEMIA CAPILAR e aplicar a ESCALA ROSIER (anexo 2), a partir da qual será gerada uma pontuação indicativa ou não da probabilidade de AVC. Pontuação menor ou igual à 0 tem baixa probabilidade de AVC e pontuação maior ou igual a 1 tem ALTA PROBABILIDADE DE AVC.
O CÓDIGO AVC deve ser acionado sempre que a pontuação na Escala ROSIER for igual ou maior que 1 e o tempo de evolução dos sintomas for igual ou menor que 24 horas. Nesses casos, a classificação de prioridade no atendimento pelo protocolo MANCHESTER sempre deve ser VERMELHO ou LARANJA, desencadeando rápida avaliação médica.
User badge image

Emma Scherer

Há mais de um mês

1• avaliar se é o primeiro ou é algo já ocorrido
2• sinalizar médico responsável
3• monitorar níveis cardíacos
4• controlar índiceglicêmico

Essa pergunta já foi respondida!