A maior rede de estudos do Brasil

Qual interferência é mais invasiva, da Religião no Estado ou a interferência do Estado na religião? E como se enquadraria o Socialismo nesta questão?

Interferência da Religião ou interferência do Estado?

Filosofia, Direito Natural, Direitos Humanos, Teoria do Estado, estas doutrinas devem ser deiscutidas para não espelharmos erros passados.

 

Direito Constitucional I

UNIDERP - ANHANGUERA


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Sobre qual das duas interferências é mais invasiva, depende do ponto de vista, uma vez que se trata de uma questão subjetiva.


Por um lado, a interferência da religião no Estado causa alterações em uma instituição pública, de interesse de toda a população. Neste caso, interesses de toda a população são ordenados por um regime particular (a religião).

Por outro lado, no caso da interferência do Estado na religião, a conduta de uma instituição restrita (religião) passa a ter de obedecer ao que for imposto pelo Estado, o que significa perda de liberdade por parte dos praticantes da seita.


Dessa forma, qual das interferências é mais invasiva não é um questionamento objetivo, e depende do ponto de vista de quem o interpreta.

Quanto ao Socialismo neste contexto, sabe-se que a ideologia socialista se antepõe à religião, como se vê, por exemplo, na famigerada frase (apesar de ter sido proferida e se referir a um contexto específico) “A religião é o ópio do povo”, de Karl Marx, um dos “pais” de tal ideologia. Assim sendo, um Estado socialista que seguir tal anteposição poderá estar interferindo de forma invasiva na religião.

Sobre qual das duas interferências é mais invasiva, depende do ponto de vista, uma vez que se trata de uma questão subjetiva.


Por um lado, a interferência da religião no Estado causa alterações em uma instituição pública, de interesse de toda a população. Neste caso, interesses de toda a população são ordenados por um regime particular (a religião).

Por outro lado, no caso da interferência do Estado na religião, a conduta de uma instituição restrita (religião) passa a ter de obedecer ao que for imposto pelo Estado, o que significa perda de liberdade por parte dos praticantes da seita.


Dessa forma, qual das interferências é mais invasiva não é um questionamento objetivo, e depende do ponto de vista de quem o interpreta.

Quanto ao Socialismo neste contexto, sabe-se que a ideologia socialista se antepõe à religião, como se vê, por exemplo, na famigerada frase (apesar de ter sido proferida e se referir a um contexto específico) “A religião é o ópio do povo”, de Karl Marx, um dos “pais” de tal ideologia. Assim sendo, um Estado socialista que seguir tal anteposição poderá estar interferindo de forma invasiva na religião.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Direito Constitucional


Sobre qual das duas interferências é mais invasiva, depende do ponto de vista, uma vez que se trata de uma questão subjetiva.


Por um lado, a interferência da religião no Estado causa alterações em uma instituição pública, de interesse de toda a população. Neste caso, interesses de toda a população são ordenados por um regime particular (a religião).

Por outro lado, no caso da interferência do Estado na religião, a conduta de uma instituição restrita (religião) passa a ter de obedecer ao que for imposto pelo Estado, o que significa perda de liberdade por parte dos praticantes da seita.


Dessa forma, qual das interferências é mais invasiva não é um questionamento objetivo, e depende do ponto de vista de quem o interpreta.

Quanto ao Socialismo neste contexto, sabe-se que a ideologia socialista se antepõe à religião, como se vê, por exemplo, na famigerada frase (apesar de ter sido proferida e se referir a um contexto específico) “A religião é o ópio do povo”, de Karl Marx, um dos “pais” de tal ideologia. Assim sendo, um Estado socialista que seguir tal anteposição poderá estar interferindo de forma invasiva na religião.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Sobre qual das duas interferências é mais invasiva, depende do ponto de vista, uma vez que se trata de uma questão subjetiva.


Por um lado, a interferência da religião no Estado causa alterações em uma instituição pública, de interesse de toda a população. Neste caso, interesses de toda a população são ordenados por um regime particular (a religião).

Por outro lado, no caso da interferência do Estado na religião, a conduta de uma instituição restrita (religião) passa a ter de obedecer ao que for imposto pelo Estado, o que significa perda de liberdade por parte dos praticantes da seita.


Dessa forma, qual das interferências é mais invasiva não é um questionamento objetivo, e depende do ponto de vista de quem o interpreta.

Quanto ao Socialismo neste contexto, sabe-se que a ideologia socialista se antepõe à religião, como se vê, por exemplo, na famigerada frase (apesar de ter sido proferida e se referir a um contexto específico) “A religião é o ópio do povo”, de Karl Marx, um dos “pais” de tal ideologia. Assim sendo, um Estado socialista que seguir tal anteposição poderá estar interferindo de forma invasiva na religião.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas