A maior rede de estudos do Brasil

Em qual situação podemos utilizar a narrativa acronológica? Por que?

Em qual situação podemos utilizar a narrativa acronológica? Por que?


2 resposta(s)

User badge image

Rafael

Há mais de um mês

Juridicamente falando, usa-se a narrativa acronológica apenas nos textos argumentativos, ou seja, nas teses de defesa e acusação. Isso porque para o defensor, por exemplo, pode importar começar narrando o fato do fim para o início, valorizando os argumentos mais fortes, que venham a comprovar a inocência do réu. 

Meu professor me explicou dessa maneira, ressaltando que nesse tipo de narração, cabe a valoração dos fatos feita pelo advogado/defensor/promotor, por isso, é importante que ele (advogado, defensor, promotor) organize a história de modo que seus argumentos sejam mais valorizados. É dito isso porque, normalmente, os argumentos mais fortes são deixados para o final, a fim de dar mais destaque a eles. Já os argumentos menos importantes (na visão de quem narra) vêm no início, a fim de "neutralizá-los", dar menos enfoque. 

A petição inicial (narrativa simples), por exemplo, não pode ser escrita de forma acronológica pelo fato de ser  o relato INICIAL (como o próprio nome diz) dos fatos. Ali a história deve ser narrada como aconteceu de fato, respeitando a ordem cronológica. 

Ainda estou vendo essa matéria, mas isso que sei foi, basicamente, o que meu professor me explicou. 

Desculpa não poder ajudar mais. Abraços!

Juridicamente falando, usa-se a narrativa acronológica apenas nos textos argumentativos, ou seja, nas teses de defesa e acusação. Isso porque para o defensor, por exemplo, pode importar começar narrando o fato do fim para o início, valorizando os argumentos mais fortes, que venham a comprovar a inocência do réu. 

Meu professor me explicou dessa maneira, ressaltando que nesse tipo de narração, cabe a valoração dos fatos feita pelo advogado/defensor/promotor, por isso, é importante que ele (advogado, defensor, promotor) organize a história de modo que seus argumentos sejam mais valorizados. É dito isso porque, normalmente, os argumentos mais fortes são deixados para o final, a fim de dar mais destaque a eles. Já os argumentos menos importantes (na visão de quem narra) vêm no início, a fim de "neutralizá-los", dar menos enfoque. 

A petição inicial (narrativa simples), por exemplo, não pode ser escrita de forma acronológica pelo fato de ser  o relato INICIAL (como o próprio nome diz) dos fatos. Ali a história deve ser narrada como aconteceu de fato, respeitando a ordem cronológica. 

Ainda estou vendo essa matéria, mas isso que sei foi, basicamente, o que meu professor me explicou. 

Desculpa não poder ajudar mais. Abraços!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes