A maior rede de estudos do Brasil

Teoria Do Ordenamento Jurídico. Alguém pode me dizer "PORQUE O DIREITO É UM SISTEMA DINÂMICO DE NORMAS"?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo Kelsen, os ordenamentos jurídicos são dinâmicos, já que suas normas remetem sempre a uma autoridade superior (até chegar ao poder soberano com sua norma fundamental). Nas palavras do autor, “o ordenamento jurídico é um ordenamento em que a pertinência das normas é julgada com base num critério meramente formal, ou seja, independentemente do conteúdo”.

Explicamos:

Para Kelsen, existem duas maneiras de classificar um ordenamento: estático, ou dinâmico.

"O estático é aquele que as normas se relacionam entre si através de um sistema de sugestões lógicas. É quando de numa norma se deriva outras através desse método de deduções coerentes e farão parte do sistema normativo. As normas que derivam de outras herdarão os atributos e características das normas que as originou. O vínculo entre elas é o seu conteúdo. As normas do sistema estático são as normas de conduta, e os temas são sanção, o que é ilícito, deveres, responsabilidades etc. Kelsen, em seu livro Teoria Pura do Direito declara que o estático é o Direito como um sistema de normas em vigor, o Direito capturado em seu momento estático.

Para Kelsen, exemplos típicos de sistemas estáticos são as normas morais. Que de uma pode-se emergir tantas outras deduções realmente lógicas. Kelsen cita o exemplo da norma moral honestidade, e dela pode-se emergir a sequencia de ser fiel a esposa, não mentir etc."

"As normas que compõem o sistema dinâmico derivam uma das outras através de delegações de poder. É uma interação normativa de autorizações consecutivas. É uma cadeia sucessiva de competência. Uma norma é preparada, criada, porque uma outra norma superior delegou a alguém poder de criação. Assim, uma norma só pode ser válida se o sujeito que a criou possuir competência legitimada para isso e se for atendido todos os procedimentos regulares."

"O ordenamento jurídico para Kelsen é dinâmico em sua composição e dentro de uma cadeia de autorizações. Todo sistema jurídico para Kelsen é dinâmico. Já o sistema estático, peculiar de conjuntos morais são constituídos de operações mentais de deduções. O campo moral é formado apenas por normas de conduta, no qual deriva as deduções lógicas e o ambiente normativo-jurídico precisa de normas de competência, que faça com que outras normas possam ser criadas."

Fonte:

http://robertoborba.blogspot.com/2015/06/ied-sistema-estatico-e-sistema-dinamico.html

Segundo Kelsen, os ordenamentos jurídicos são dinâmicos, já que suas normas remetem sempre a uma autoridade superior (até chegar ao poder soberano com sua norma fundamental). Nas palavras do autor, “o ordenamento jurídico é um ordenamento em que a pertinência das normas é julgada com base num critério meramente formal, ou seja, independentemente do conteúdo”.

Explicamos:

Para Kelsen, existem duas maneiras de classificar um ordenamento: estático, ou dinâmico.

"O estático é aquele que as normas se relacionam entre si através de um sistema de sugestões lógicas. É quando de numa norma se deriva outras através desse método de deduções coerentes e farão parte do sistema normativo. As normas que derivam de outras herdarão os atributos e características das normas que as originou. O vínculo entre elas é o seu conteúdo. As normas do sistema estático são as normas de conduta, e os temas são sanção, o que é ilícito, deveres, responsabilidades etc. Kelsen, em seu livro Teoria Pura do Direito declara que o estático é o Direito como um sistema de normas em vigor, o Direito capturado em seu momento estático.

Para Kelsen, exemplos típicos de sistemas estáticos são as normas morais. Que de uma pode-se emergir tantas outras deduções realmente lógicas. Kelsen cita o exemplo da norma moral honestidade, e dela pode-se emergir a sequencia de ser fiel a esposa, não mentir etc."

"As normas que compõem o sistema dinâmico derivam uma das outras através de delegações de poder. É uma interação normativa de autorizações consecutivas. É uma cadeia sucessiva de competência. Uma norma é preparada, criada, porque uma outra norma superior delegou a alguém poder de criação. Assim, uma norma só pode ser válida se o sujeito que a criou possuir competência legitimada para isso e se for atendido todos os procedimentos regulares."

"O ordenamento jurídico para Kelsen é dinâmico em sua composição e dentro de uma cadeia de autorizações. Todo sistema jurídico para Kelsen é dinâmico. Já o sistema estático, peculiar de conjuntos morais são constituídos de operações mentais de deduções. O campo moral é formado apenas por normas de conduta, no qual deriva as deduções lógicas e o ambiente normativo-jurídico precisa de normas de competência, que faça com que outras normas possam ser criadas."

Fonte:

http://robertoborba.blogspot.com/2015/06/ied-sistema-estatico-e-sistema-dinamico.html

User badge image

Marcelo Souza

Há mais de um mês

As normas que compõem o sistema dinâmico derivam uma das outras através de delegações de poder. É uma interação normativa de autorizações consecutivas. É uma cadeia sucessiva de competência. Uma norma é preparada, criada, porque uma outra norma superior delegou a alguém poder de criação. Assim, uma norma só pode ser válida se o sujeito que a criou possuir competência legitimada para isso e se for atendido todos os procedimentos regulares.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas