A maior rede de estudos do Brasil

Como conceituar brevemente tutela de urgência antecipada antecedente


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

É a tutela requerida em caso de urgência contemporânea à propositura da ação, podendo a petição inicial limitar-se ao requerimento da tutela e indicação do pedido de tutela fical, demonstrando o direito que se busca e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.

Lembrando que sua eficácia cessará nas hipóteses do art. 309, do CPC:

"Art. 309. Cessa a eficácia da tutela concedida em caráter antecedente, se:

I - o autor não deduzir o pedido principal no prazo legal;

II - não for efetivada dentro de 30 (trinta) dias;

III - o juiz julgar improcedente o pedido principal formulado pelo autor ou extinguir o processo sem resolução de mérito."

É a tutela requerida em caso de urgência contemporânea à propositura da ação, podendo a petição inicial limitar-se ao requerimento da tutela e indicação do pedido de tutela fical, demonstrando o direito que se busca e o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo.

Lembrando que sua eficácia cessará nas hipóteses do art. 309, do CPC:

"Art. 309. Cessa a eficácia da tutela concedida em caráter antecedente, se:

I - o autor não deduzir o pedido principal no prazo legal;

II - não for efetivada dentro de 30 (trinta) dias;

III - o juiz julgar improcedente o pedido principal formulado pelo autor ou extinguir o processo sem resolução de mérito."

User badge image

Dalthâma Fabíola

Há mais de um mês

A tutela antecipada permite a imediata realização do direito alegado pela parte demandante, em casos que esteja presente o perigo para o direito material, permitindo a satisfação provisória, com isso também é conhecida como tutela satisfativa.

O procedimento para requerer esta modalidade de tutela em caráter antecedente está previsto no artigo 303, do Código de Processo Civil, e prevê que apenas o pedido seja apreciado, sem a exposição completa da argumentação relativa a lide.

Quando a urgência for contemporânea à propositura da ação, a parte, em sua petição inicial, deve indicar os motivos para o pedido da tutela antecipada, sendo eles o perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, além do pedido de tutela final.

Caso seja deferida, o autor deve aditar a petição inicial em 15 dias, ou em prazo maior que o magistrado estipular, com a complementando sua argumentação, trazendo aos autos novos documentos, e indicando o valor da causa. Este ato é isento de novas custas processuais.

Após o aditamento, o réu será citado e intimado a comparecer na audiência de conciliação ou mediação. Se um acordo não acontecer, abre-se o prazo de 15 dias para o réu contestar.

Não ocorrendo o aditamento, haverá a extinção do processo sem resolução do mérito, conforme o parágrafo 4º do artigo 303.

Se o órgão jurisdicional entender que não existem elementos suficientes para conceder a tutela antecipada, deverá determinar que o autor emende a petição inicial em até 5 dias, o que não ocorrendo, terá o processo extinto sem resolução de mérito.

A tutela poderá ser concedida sem a oitiva da parte contrária, ou seja, “inaudita altera parte”.

Essa pergunta já foi respondida!