A maior rede de estudos do Brasil

Civil

Tadeu devia a Tonico o quadro “X”, sendo que o preço de R$ 200.000,00 foi pago adiantadamente. Na data prevista para a entrega, esta não se efetivou, devido ao ataque invisível de um fungo, que desgastou o quadro, pelo fato de Tadeu não ter armazenado a tela em lugar adequado. Tonico já havia preparado uma exibição da obra de arte, com a qual lucraria R$ 2.000,00 mas teve de cancelá-la. Pergunta-se: Leia a questão. Delimite o âmbito da discussão, dizendo de que obrigação se trata. Por fim, discorra sobre a orientação jurídica você daria a Tonico? Aponte os artigos em que fundamentar o seu parecer
Direito Civil IPITÁGORAS

4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Todos os artigos abaixo são do Código Civil:

O caso em tela se apresenta com uma obrigação de dar coisa certa, uma vez que há um objeto específico a ser entregue, isto é, um um quadro, comprado por R$ 200.000,00. O valor foi pago adiantadamente. 

Art. 233. A obrigação de dar coisa certa abrange os acessórios dela embora não mencionados, salvo se o contrário resultar do título ou das circunstâncias do caso.

 

Importa ressaltar que a perda da coisa se deu em razão de negligência do devedor (Tadeu), o qual não armazenou o objeto de forma adequada. Dessa forma, sendo Tadeu culpado pela infestação de fungos, temos que Tonico será credor não só do valor já pago, mas tambem das perdas e danos que sofreu, isto é, do que de fato perdeu (R$ 200.000,00), mas tambem dos valores que deixou de ganhar, os chamados dos lucros cessantes (R$ 2.000,00), já que, sem o quadro, não obteve o lucro esperado com a exposição agendada.

Art. 234. Se, no caso do artigo antecedente, a coisa se perder, sem culpa do devedor, antes da tradição, ou pendente a condição suspensiva, fica resolvida a obrigação para ambas as partes; se a perda resultar de culpa do devedor, responderá este pelo equivalente e mais perdas e danos.

Art. 402. Salvo as exceções expressamente previstas em lei, as perdas e danos devidas ao credor abrangem, além do que ele efetivamente perdeu, o que razoavelmente deixou de lucrar.

Todos os artigos abaixo são do Código Civil:

O caso em tela se apresenta com uma obrigação de dar coisa certa, uma vez que há um objeto específico a ser entregue, isto é, um um quadro, comprado por R$ 200.000,00. O valor foi pago adiantadamente. 

Art. 233. A obrigação de dar coisa certa abrange os acessórios dela embora não mencionados, salvo se o contrário resultar do título ou das circunstâncias do caso.

 

Importa ressaltar que a perda da coisa se deu em razão de negligência do devedor (Tadeu), o qual não armazenou o objeto de forma adequada. Dessa forma, sendo Tadeu culpado pela infestação de fungos, temos que Tonico será credor não só do valor já pago, mas tambem das perdas e danos que sofreu, isto é, do que de fato perdeu (R$ 200.000,00), mas tambem dos valores que deixou de ganhar, os chamados dos lucros cessantes (R$ 2.000,00), já que, sem o quadro, não obteve o lucro esperado com a exposição agendada.

Art. 234. Se, no caso do artigo antecedente, a coisa se perder, sem culpa do devedor, antes da tradição, ou pendente a condição suspensiva, fica resolvida a obrigação para ambas as partes; se a perda resultar de culpa do devedor, responderá este pelo equivalente e mais perdas e danos.

Art. 402. Salvo as exceções expressamente previstas em lei, as perdas e danos devidas ao credor abrangem, além do que ele efetivamente perdeu, o que razoavelmente deixou de lucrar.

User badge image

Estudante

Há mais de um mês

Trata-se obrigação de dar coisa certa que ficou deteriorado em virtude da culpa do Tadeu (devedor) então a fundamentação está no artigo Art. 236 do CC que dispõe: Sendo culpado o devedor, poderá o credor exigir o equivalente, ou aceitar a coisa no estado em que se acha, com direito a reclamar, em um ou em outro caso, indenização das perdas e danos. Nesse caso como a coisa não teve perda total tonico pode receber ela ainda, porém caso ele receba deve ser compensado o equivalente pela deterioração e exigir também perdas e danos porque Tonico já tinha até preparado uma exibição para o quadro. Já se ele não quiser receber terá direito aos 200,000,00 e mais o equivalente que foi perdido e perdas e danos.
User badge image

Fazendo

Há mais de um mês

Falou tudo o colega. Endosso o entendimento e a interpretação para o comando dado.

User badge image

Vinicius

Há mais de um mês

Muito boa a explicação do nobre colega Igor Demetrio, sem mas nada acrescentar. Sucinta e objetiva.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas