A maior rede de estudos do Brasil

Quais são os requisitos para a petição inicial?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

São aqueles trazidos pelos arts. 319 e 320, do CPC:

"Art. 319. A petição inicial indicará:

I - o juízo a que é dirigida;

II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu;

III - o fato e os fundamentos jurídicos do pedido;

IV - o pedido com as suas especificações;

V - o valor da causa;

VI - as provas com que o autor pretende demonstrar a verdade dos fatos alegados;

VII - a opção do autor pela realização ou não de audiência de conciliação ou de mediação.

§ 1º Caso não disponha das informações previstas no inciso II, poderá o autor, na petição inicial, requerer ao juiz diligências necessárias a sua obtenção.

§ 2º A petição inicial não será indeferida se, a despeito da falta de informações a que se refere o inciso II, for possível a citação do réu.

§ 3º A petição inicial não será indeferida pelo não atendimento ao disposto no inciso II deste artigo se a obtenção de tais informações tornar impossível ou excessivamente oneroso o acesso à justiça.

Art. 320. A petição inicial será instruída com os documentos indispensáveis à propositura da ação."

São aqueles trazidos pelos arts. 319 e 320, do CPC:

"Art. 319. A petição inicial indicará:

I - o juízo a que é dirigida;

II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu;

III - o fato e os fundamentos jurídicos do pedido;

IV - o pedido com as suas especificações;

V - o valor da causa;

VI - as provas com que o autor pretende demonstrar a verdade dos fatos alegados;

VII - a opção do autor pela realização ou não de audiência de conciliação ou de mediação.

§ 1º Caso não disponha das informações previstas no inciso II, poderá o autor, na petição inicial, requerer ao juiz diligências necessárias a sua obtenção.

§ 2º A petição inicial não será indeferida se, a despeito da falta de informações a que se refere o inciso II, for possível a citação do réu.

§ 3º A petição inicial não será indeferida pelo não atendimento ao disposto no inciso II deste artigo se a obtenção de tais informações tornar impossível ou excessivamente oneroso o acesso à justiça.

Art. 320. A petição inicial será instruída com os documentos indispensáveis à propositura da ação."

User badge image

Ana Paula

Há mais de um mês

São aqueles trazidos pelos arts. 319 e 320, do CPC:

"Art. 319. A petição inicial indicará:

I - o juízo a que é dirigida;

II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu;

III - o fato e os fundamentos jurídicos do pedido;

IV - o pedido com as suas especificações;

V - o valor da causa;

VI - as provas com que o autor pretende demonstrar a verdade dos fatos alegados;

VII - a opção do autor pela realização ou não de audiência de conciliação ou de mediação.

§ 1º Caso não disponha das informações previstas no inciso II, poderá o autor, na petição inicial, requerer ao juiz diligências necessárias a sua obtenção.

§ 2º A petição inicial não será indeferida se, a despeito da falta de informações a que se refere o inciso II, for possível a citação do réu.

§ 3º A petição inicial não será indeferida pelo não atendimento ao disposto no inciso II deste artigo se a obtenção de tais informações tornar impossível ou excessivamente oneroso o acesso à justiça.

Art. 320. A petição inicial será instruída com os documentos indispensáveis à propositura da ação."
User badge image

anderson maicon

Há mais de um mês

Resumo: Uma petição inicial de uma ação que será proposta na área cível deve conter requisitos intrínsecos e extrínsecos. Cada um deles têm importância processual, seja para identificar os elementos da ação, com reflexo, por exemplo, na verificação da litispendência, conexão, coisa julgada; como para permitir que a prestação jurisdicional seja adequada, a exemplo, das provas indicadas. O CPC/15 trouxe algumas modificações nos requisitos intrínsecos e elas devem refletir na prática forense.

Palavras-chave: Requisitos; CPC/15; prática forense.

Abstract:

A statement of claim in the civil area has to contain intrinsic and extrinseos requirements. Each of them has a procedural importance. Some of them identifies the action elements as verification of equal pendency lawsuit, connection and lawsuit judged. On the other hand, some of them allows the proper judicial assistance as indicated evidence. Code of Civil Procedure/2015 brings some modifications in intrinsic and extrinseos requirements and they will reflect in practice judicial.

Key-words: Requirements. Code of Civil Procedure/2015. Practice judicial.

SUMÁRIO: 1Introdução; 2 Requisitos Intrínsecos da Petição Inicial, 3 Requisitos Extrínsecos da Petição Inicial; 4 Consideração Finais; 5 Referências Bibliográficas.

INTRODUÇÃO

O novo Código de Processo Cvil, que entrou em vigor em 18 de março de 2016 prevê também a necessidade de requisitos intrínsecos e extrínsecos da petição inicial. O novo código trouxe algumas novidades não só em relação aos requisitos da petição mas também quanto à aplicação de muitos princípios, a cooperação das partes e procuradores no processo e a utilização de formas autocompositivas de solução de conflitos.

No que tange as soluções amigáveis de conflitos, para que a mediação e a conciliação sejam implementadas de forma satisfatória, a petição inicial deveria ter uma elaboração diferente da que normalmente é utilizada. O ideal seria a não apresentação de todos os fatos que expõem a relação conflituosa, pois isso facilitaria a solução amigável. Entretanto, como no direito brasileiro prevalece a teoria da substanciação, a narrativa de fatos é indispensável e o novo CPC não modificou isso.

Quando se pensa na elaboração da petição inicial de uma ação, que será proposta na área cível e na justiça comum, é preciso ter clareza de que a petição inicial contém os elementos que compõem a tríplice identidade da ação, ou seja, partes, causa de pedir e pedido. Embora pareça um simples requerimento, cada um dos seus requisitos têm importância fundamental para o bom andamento do processo e a obtenção da adequada prestação jurisdicional.

Identificar cada um dos elementos antes referidos significará fazer correlação com temas como: a legitimidade e a capacidade das partes; abrangência da causa de pedir e suas implicações, como por exemplo: o reflexo dela nos limites da sentença; a possibilidade ou não de ingressar com determinada ação, considerando a litispendência e a coisa julgad

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas