A maior rede de estudos do Brasil

Me ajudaaa?

Do que se trata o artigo 27, da Lei n. 9.868, de 10 de novembro de 1999, e porque esta previsão legal é importante na interpretação e aplicação do texto constitucional pelo STF?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A lei nº 9.868 de 10 de novembro de 1999 fala sobre processo e julgamento de ação direta de inconstitucionalidade e da ação declaratória de constitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal (STF).

O artigo 27 dessa lei diz que em casos excepcionais de interesse social ou razões de segurança jurídica, o STF pode, por maioria de dois terços dos seus membros, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só seja aplicada a partir de outro momento a ser escolhido.

Assim, esse artigo, que foi adicionado após uma edição dessa lei, é importante pois mostra que o STF pode modular os efeitos das suas decisões por motivos que eles declararem que se encaixam nos casos aceitos, podendo assim fazer com que os efeitos sejam futuros.

Além disso, existem discussões sobre se esse artigo é constitucional, pois possibilitar a restrição de efeitos da declaração de inconstitucionalidade é controversa, pensando por exemplo no caso de que, se uma norma foi julgada inconstitucional, ela não poderia continuar em vigor até um momento escolhido. Outro ponto é que a aplicação desse artigo poderia gerar situações desiguais na justiça

A lei nº 9.868 de 10 de novembro de 1999 fala sobre processo e julgamento de ação direta de inconstitucionalidade e da ação declaratória de constitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal (STF).

O artigo 27 dessa lei diz que em casos excepcionais de interesse social ou razões de segurança jurídica, o STF pode, por maioria de dois terços dos seus membros, restringir os efeitos daquela declaração ou decidir que ela só seja aplicada a partir de outro momento a ser escolhido.

Assim, esse artigo, que foi adicionado após uma edição dessa lei, é importante pois mostra que o STF pode modular os efeitos das suas decisões por motivos que eles declararem que se encaixam nos casos aceitos, podendo assim fazer com que os efeitos sejam futuros.

Além disso, existem discussões sobre se esse artigo é constitucional, pois possibilitar a restrição de efeitos da declaração de inconstitucionalidade é controversa, pensando por exemplo no caso de que, se uma norma foi julgada inconstitucional, ela não poderia continuar em vigor até um momento escolhido. Outro ponto é que a aplicação desse artigo poderia gerar situações desiguais na justiça

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas