A maior rede de estudos do Brasil

Como é feita a classificação da triagem nutricional?


1 resposta(s)

User badge image

Giovanna Leão Piovani

Há mais de um mês

O primeiro procedimento aplicado pelo profissional da área é a Triagem Nutricional, que tem como objetivo identificar pacientes desnutridos ou em risco. E a etapa seguinte, a Avaliação Nutricional, identifica o diagnóstico nutricional do paciente. Portanto, realizar essa triagem com precocidade tem enorme impacto na qualidade da terapia nutricional como um todo.

 

A triagem nutricional pode ser definida, segundo a Sociedade Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN), como um processo capaz de identificar um indivíduo como desnutrido ou que está em risco de desnutrição, a fim de determinar se uma avaliação nutricional detalhada é indicada (MUELLER et al., 2011).

 

Esse recurso também foi descrito pela Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo como sendo uma maneira rápida e simples de identificar pacientes em risco nutricional, devendo ocorrer em até 72 horas da admissão do paciente (KONDRUP et al.,2003). Caracteriza-se, portanto, como uma ferramenta de diagnóstico fácil, padronizado, não invasivo e de baixo custo (LEUENBERGER; KURMANN; STANGA, 2010).

 

Devo acrescentar que no caso de pacientes em UTIs, esse tempo deve ser de no máximo 24 horas e e a triagem realizada a beira do leito.

 

O primeiro procedimento aplicado pelo profissional da área é a Triagem Nutricional, que tem como objetivo identificar pacientes desnutridos ou em risco. E a etapa seguinte, a Avaliação Nutricional, identifica o diagnóstico nutricional do paciente. Portanto, realizar essa triagem com precocidade tem enorme impacto na qualidade da terapia nutricional como um todo.

 

A triagem nutricional pode ser definida, segundo a Sociedade Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN), como um processo capaz de identificar um indivíduo como desnutrido ou que está em risco de desnutrição, a fim de determinar se uma avaliação nutricional detalhada é indicada (MUELLER et al., 2011).

 

Esse recurso também foi descrito pela Sociedade Europeia de Nutrição Clínica e Metabolismo como sendo uma maneira rápida e simples de identificar pacientes em risco nutricional, devendo ocorrer em até 72 horas da admissão do paciente (KONDRUP et al.,2003). Caracteriza-se, portanto, como uma ferramenta de diagnóstico fácil, padronizado, não invasivo e de baixo custo (LEUENBERGER; KURMANN; STANGA, 2010).

 

Devo acrescentar que no caso de pacientes em UTIs, esse tempo deve ser de no máximo 24 horas e e a triagem realizada a beira do leito.

 

Essa pergunta já foi respondida!