A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Lesões ósseas inflamatórias part 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Osteomielite crônica: 
ETIOPATOGÊNESE: Forma aguda não devidamente 
tratada 
Lesão Inflamatória → Reabsorção óssea periférica → 
Hipóxia tecido ósseo → Necrose óssea central 
SEQUESTRO ÓSSEO: atua como um reservatório para 
as bactérias - Dificuldade de ação terapêutico; 
Características Clínicas: Semelhantes às vistas na 
aguda, porém mais atenuadas; 
Características Radiográficas: 
 Densidade Mista; 
 Limites difusos; 
 Áreas radiopacas circundadas por zona 
radiolúcida 
 SEQUESTRO ÓSSEO: osso necrótico 
 Centro radiopaco em volta radiolucido. 
VER SLIDES 15 e 16; 
Mostra um curso supurativo, com formação de 
abscesso, fístula e sequestração, apesar de esses 
episódios serem apenas esporádicos. Revela 
radiograficamente uma imagem radiolúcida, mal 
delimitada, porém áreas radiopacas podem estar 
presentes, entremeando a área lítica. Sequestros 
ósseos são observados na forma de radiopacidades 
envoltas por halo radiolúcido, mais comumente em 
posições centrais na lesão 
Osteíte condensante: 
Osteomielite esclerosante focal; 
Características Radiográficas: 
 Persistência de processo inflamatório de baixa 
intensidade por período prolongado 
 Reação osteoblástica adjacente 
As imagens radiográficas mostram área radiopaca 
localizada em torno de ápices dentários, muitas vezes 
associada à pequena rarefação óssea circunscrita e 
adjacente ao forame dental. 
Osso mais mineralizado. 
 
 
Osteomíelíte com períostíte 
proliferativa 
Osteomielite de Garrè 
A mandíbula, principalmente nas regiões de pré-
molar, também é o osso 
gnático mais afetado. 
Crianças e adolescentes: 
Maior capacidade de 
reparação - Periósteo 
frouxamente aderido 
Exsudato inflamatório se 
acumula entre cortical e 
periósteo 
Reação periosteal exuberante 
Momentos de reagudização → Novo exsudato 
inflamatório → Nova elevação periosteal → 
Formação de mais camadas ósseas 
Envolvimento da borda da mandíbula 
Assimetria facial 
Características Radiográficas: 
 Hiperplasia perióstea; 
 Expansão da cortical; 
 Laminações radiopacas concêntricas ao longo 
do osso afetado; 
 Padrão casca de cebola; 
 Radiografia oclusal 
Novamente, as lesões de cárie com envolvimento 
pulpar/periapical, infecções periodontais, fraturas e 
também infecções não odontogênicas relacionam-se à 
etiopatogenia da doença. O envolvimento da borda 
inferior da mandíbula e da cortical vestibular são mais 
frequentes, provocando aumento de volume quase 
sempre unilateral, bastante perceptível, denotando 
assimetria facial de curso lento e progressivo, que é o 
resultado da hiperplasia perióstea. 
Osteoradionecrose

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.