A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
NUTRIÇÃO E DOENÇAS NUTRICIONAIS EM ANIMAIS SILVESTRES

Pré-visualização | Página 1 de 2

NU󰈜󰈣󰈾ÇÃ󰈭 E D󰈮󰉈󰈰ÇA󰈟 N󰈖󰈜󰈣󰈽CI󰈮󰈰󰉚I󰈟 󰉋M 󰉚󰈰I󰈱󰉝󰈽S 󰈠I󰈳V󰉋󰈠󰈙R󰉈󰈠
TÉCNICAS DE ALIMENTAÇÃO DE ANIMAIS SILVESTRES:
● Simulação da dieta no habitat natural - Deve-se lembrar que o animal no
ambiente natural gasta grande quantidade de tempo e energia em busca de
comida ou fugindo de predadores.
● Fato que não ocorre em cativeiro
INTERAÇÃO SOCIAL:
● Aprendizado - Observando outros animais do bando se alimentando
● Competição - Brigas e interações negativas pelo alimento é necessário observar
PERSONALIDADE DO INDIVÍDUO:
● Hábitos adquiridos - Manias que dificultam o tratamento
● Fadiga dietética - Consome por muito tempo o mesmo alimento - Causando
monotonia alimentar (não é positivo) e saúde.
TEMPO DE APRESENTAÇÃO:
● Variável - Tipos de alimentos precisam ser consumidos logo
● Vida livre X Cativeiro
CRITÉRIOS BÁSICOS PARA FORMULAÇÃO DE DIETAS EM SILVESTRES
● Anatomia do trato gastrointestinal - Fisiologia digestiva
● Conteúdo nutricional dos alimentos - Buscar sempre a nutrição do animal
● Requisitos nutricionais
● Ingredientes disponíveis
● Fatores econômicos
PROBLEMAS NA ELABORAÇÃO DA DIETA
● NÃO conhecer exatamente as necessidades de cada espécie
● Dietas baseadas no que se conhece para espécie doméstica próximas
● Tipos de alimentação que ele consumiria na natureza ocorreram deficiência de
alguns nutrientes
● Necessidade de energia é que regula o consumo de alimentos, e no cativeiro o
gasto de energia é menor
● O animal ingere quantidades insuficientes de nutrientes necessários - Caquexia
● Consome alimentos em excesso, levando a obesidade
ASPECTOS PRÁTICOS DO MANEJO ALIMENTAR
Hábito alimentar - Fisiologia digestiva
RÉPTEIS PODEM SER CLASSIFICADOS:
São animais oportunistas - Comem o que tiverem
● Carnívoros - Proteína animal
● Herbívoros - Vegetais, frutas
● Onívoros - Alimentação variada
AVES PODEM SER CLASSIFICADAS:
Variam de acordo com o formato do bico
● Granívoros - Sementes
● Frugívoros - Frutas
● Nectarívoros - Nectar
● Onívoros - Vegetais e carne
● Insetívoros - Insetos
● Filtradores - Pequenos organismos aquáticos
● Carnívoros - Carne
● Piscívoras - Peixes e crustáceos
MAMÍFEROS PODEM SER CLASSIFICADOS:
● Carnívoros
● Herbívoros monogástricos
● Herbívoros poligástricos
● Onívoros
RÉPTEIS ONÍVOROS
● Equilíbrio de Ca; P 1,5:1 - Cálcio e fósforo (exceso de fósforo causa desequilíbrio
de cálcio)
● Suplementação de vitamina D3 - Auxilia na fixação do cálcio nos ossos (causa
doenças ósseo metabólicas) e necessário cuidar a exposição ao sol
● Alimentação variada - Risco de preferências (rações com níveis de nutrição
baixo) -
● Animais gostam de tenebrio (mas possuem muito lipídios)
SERPENTES - CARNÍVOROS
● Possuem alimentação variada
PODEM SE ALIMENTAR DE: Roedores, aves, peixes, répteis
● Forma de abate - É necessário observar pois cada espécie de serpente tem suas
particularidades
EX: Serpentes que só se alimentam de presas vivas
● Para serpentes em CATIVEIRO é comum utilizar-se ratos ou danoninhos
(sondagem)
OBSERVAÇÕES SOBRE OS RÉPTEIS:
● Mantenha água a vontade - Mesmo que não bebam
● Evitar alface e muito mamão - Leva quadros de diarreia (desidratação)
● NÃO devem comer restos de comida humana
● O fato de comerem não indica que apreciem ou que estejam bem de saúde
● Utilização de rações específicas para répteis onívoros
● Uma vez condicionados a essa raçao, seu crescimento será bem mais rápido
AVES - ALIMENTAÇÃO
CONSIDERAÇÕES GERAIS:
● As aves comem as mais variadas coisas que são oferecidas em cativeiro
● Nem sempre esses são os alimentos mais apropriados
● Precisam de uma quantidade de energia muito maior que os cães e gatos
● Espécie, nível de estresse, saúde, época do ano, disponibilidade, população local ,
se está em cativeiro ou livre
OBS: Algumas aves acabam não se alimentando em estações que estão se
reproduzindo - É fisiológico
AVES GRANÍVOROS - Se alimentam de sementes
● Passeriformes, pstacídeos, columbiformes - Caturritas, pombas, calopsitas
● Dieta pobre em nutrientes
● Riscos de contaminação fecal - Remover
● Dieta usual
PEQUENOS GRANÍVOROS: Mistura de alpiste, painço, trigo, arroz com casca, milheto,
linhaça, gergelim e aveia.
GRANDES GRANÍVOROS: Mistura de ervilha, lentilha, aveia, amendoim, canjica, trigo,
arroz com casca, feijão, grão de bico, abóbora, milho, girassol
OBS: Em cativeiro, é recomendável oferecer ração comercial específica - grãos,
sementes, frutas e vegetais, utilizar rações sem corantes
AVES CARNÍVORAS:
● Se alimentam de miúdos e restos ou também animais inteiros (consomem primeiro
as vísceras)
● Carne - Adicionar cálcio
● Peixes frescos, congelados - Suplementar da vitamina B1 (Tiamina)
AVES HERBÍVORAS:
● Galiformes e anseriformes
● Ração de frango comerciais - Têm valor nutricional baixo
● Alimentos na água
● Condicionamento
AVES NECTATÍVOS:
● Beija flores
● Produtos comerciais - Bebedouros artificiais
RECEITA CASEIRA:
● 1 xícara de açúcar refinado
● 4 xícaras de água fervida
● Suplementar proteína - Ovos de codorna abertos para o consumo
AVES ONÍVORAS:
● Tucanos e araçaris
Suplementar proteína
● Ração de cão - Atualmente não é uma alternativa adequada
● Ovos
● carnes
● Frutas - Banana, maçã e mamão (alimentos com quantidade baixa de ferro)
OBS! Os tucanos possuem a doença do acúmulo de ferro - Causa degeneração
hepático - Pode causar morte
● É necessário cuidar a forma de como irá ofertar os alimentos - Precisam estar
cortados de forma pequena e separados
RAÇÕES PELETIZADAS:
● Possibilitam um equilíbrio da dieta - Capacidade nutricional boa
RAÇÕES DE SEMENTES
● Deficientes em muitos nutrientes essenciais
● Muitas sementes são excessivamentes ricas em gordura
● Quando não balanceada poderá causar obesidade, desnutrição e morte dos
filhotes por carência ou excesso
ROEDORES E LAGOMORFOS
● Já existe no nosso mercado uma variedade de misturas próprias para roedores
● Recomenda-se oferecer vegetais e frutas frescas - Alimentos duros
● Materiais para desgaste de dentes
MANEJO ALIMENTAR E ENRIQUECIMENTO AMBIENTAL
● No manejo alimentar pode-se adotar diferentes estratégias de forma a usar o
alimento como ferramenta antiestresse no cativeiro
● Estas estratégias de fornecimento de alimento, que constituem parte do chamado
enriquecimento ambiental
● Estimulando os animais a utilizarem seu potencial para busca de alimento
TIPOS DE ENRIQUECIMENTO:
● Físico
● Sensorial
● Cognitivo
● Social
● Alimentar
● Ambiental
CAUSAS DE DOENÇA NUTRICIONAIS EM ANIMAIS SILVESTRES
● Tipos de alimentos inadequado
● Quantidade inadequada - Obesidade x Anorexia
● Ambiente e manejo inadequado
● Hipovitaminose - A, C e D
EX: Estomatites em serpentes - Alimento contaminado
EX: Tigre d'água - Hipervitaminose A
DOENÇAS NUTRICIONAIS:
● Hipovitaminose A - Ocorre frequentemente em tigres d'água causando inchaço
dos olhos
● Deficiência proteica
● Dieta incorreta
● Temperatura ambiental baixa - Manejo inadequado (utilizar temperatura aquecidas)
DOENÇA ÓSSEA METABÓLICA:
● Estas podem ocorrer por alterações na ingestão de cálcio, fósforo, vitamina D,
cobre, zinco, manganês e vitamina A
● Causa apatia
● Deficiências estruturais nas penas associado ou não a arrancamentos de penas
em aves
● Alterações nas mudas e pelos
● Tetania hipocalcêmica (grave) - Músculos enrijecidos por falta de cálcio
OSTEOPOROSE:
● Em decorrência de desnutrição proteica ocorre baixa produção de tecidos
osteoides com consequente diminuição generalizada do tecido ósseo e
enfraquecimento do sistema esquelético.
RAQUITISMO:
● Caracterizada por uma baixa mineralização do tecido osteóide como consequência
da deficiência de vitamina D.
● Ela resulta em alterações específicas a cartilagem de crescimento, sendo de
ocorrência restrita a filhotes
OSTEOMALÁCIA:
● É uma não mineralização do tecido osteóide decorrente da falta de fósforo ou da
deficiência de vitamina D em adultos
● Os ossos se tornam de pior qualidade, menos resistente devido a menor deposição
de hidroxiapatita
OSTEODISTROFIA FIBROSA:
● É resultante

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.