A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
P2 Conservação de Recursos Naturais Flávia Rocha

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro 
Instituto de Florestas – Departamento de Ciências Ambientais 
IF 102 – Conservação de Recursos Naturais 
Prof. Flávia Souza Rocha 
 
ESTA AVALIAÇÃO DEVE SER ENTREGUE EXCLUSIVAMENTE VIA SIGAA ATÉ DIA 27 DE ABRIL, ÀS 23:59. ESTE 
PRAZO NÃO SERÁ PRORROGADO, NÃO INSISTAM! 
 Façam num arquivo separado. Renomeiem como AV2_SEU NOME_SUA TURMA. 
 Limite de linhas/páginas: não se prendam a isso. Prendam-se a fazer o que está sendo pedido da melhor 
forma possível. Com dedicação, sem preguiça. 
 Não “viagem” e não façam suposições. Baseiem-se apenas nos dados fornecidos e no conhecimento 
teórico que vocês têm. Evitem frases com opiniões (“eu acho”, “eu acredito”). 
 Esta avaliação vale 10 pontos. 
 
Leia o texto abaixo, observe os dados e responda as perguntas ao final. 
O artigo recém-publicado “Efeitos da fragmentação da paisagem na dinâmica populacional de Tierinus fofis, 
um mamífero endêmico e ameaçado da localidade de Rio Alegre, Brasil” conta um pouco da história da 
fragmentação da paisagem de Rio Alegre e quais foram os efeitos sobre a espécie acima citada. A seguir são 
fornecidas as principais informações e alguns dos resultados que os pesquisadores encontraram em 15 anos 
de estudo sobre a ecologia desta espécie. 
 
Sobre a paisagem: 
Treze anos atrás, esta paisagem de Rio Alegre era uma área florestada, cortada apenas por duas 
propriedades rurais. A rodovia que corta a paisagem (linha preta) começou então a ser construída e 
provocou o desmatamento da área, assim como sua fragmentação. Foram perdidos mais de 50% do habitat 
disponível para algumas espécies. Com a construção da rodovia, outras pessoas começaram a se instalar 
próximo aos fragmentos. Hoje, além da rodovia, há, entre os fragmentos, pequenos proprietários rurais, dos 
quais a maioria não preservou a Reserva Legal por desconhecimento da legislação. A principal atividade 
destes proprietários é a pecuária, portanto a matriz desta paisagem é pasto. Todos os fragmentos sofrem 
efeitos de borda. Todos os proprietários têm cães domésticos. O gado e os cães andam livremente pela 
paisagem, entrando, inclusive, na Unidade de Conservação. 
 
Os fragmentos atuais têm as características que se seguem: 
- Fragmento A: 200ha de mata secundária em estado intermediário de sucessão. 
- Fragmento B: 450ha de mata secundária em estado avançado de sucessão. 
- Fragmento C: 1000ha de mata preservada. Unidade de Conservação de Proteção Integral (Parque Estadual 
de Rio Alegre). 
- Fragmento D: 10ha. Mata degradada. 
- Fragmento E: 40ha. Mata degradada. 
- Fragmento F: 60ha. Mata em estágio inicial de sucessão. 
 
Sobre a espécie: 
Tierinus fofis é uma espécie de mamífero de médio porte, exclusivamente arborícola e que se alimenta de 
frutos. É uma espécie solitária, que forma pares apenas na época reprodutiva. As fêmeas são territorialistas 
e os machos é que se locomovem para acasalar. Dormem em ocos de árvores. As fêmeas podem ter de 2 a 
7 filhotes, dependendo da disponibilidade alimentar. A espécie reproduz-se uma vez ao ano, podendo chegar 
a três eventos reprodutivos ao longo da vida. As fêmeas começam a reproduzir aos 9 meses de idade e 
podem produzir filhotes até os 2 anos e meio. O tempo de vida é de três anos. É uma espécie endêmica da 
localidade de Rio Alegre e está na lista de espécies ameaçadas de extinção do estado. Populações humanas 
locais costumam caçar indivíduos para o comércio ilegal. 
A espécie vem sendo intensivamente estudada nos últimos 15 anos. Os pesquisadores periodicamente 
capturam e marcam uma amostra de indivíduos e vêm acompanhando a dinâmica populacional ao longo 
desse tempo. 
 
Resumo dos resultados encontrados: 
Antes da fragmentação, as análises genéticas mostraram que havia duas populações na paisagem, que 
trocavam indivíduos (e genes) entre si. 
Após a fragmentação, passamos a ter seis populações isoladas de Tierinus fofis, todas com tamanhos 
populacionais menores do que os anteriores. Estudos anteriores mostram que o tamanho populacional ideal 
para que Tierinus fofis seja viável nesta paisagem é entre 500 e 800 indivíduos. 
 
O que encontramos hoje em termos de estimativa populacional é: 
Fragmento A – 350 indivíduos 
Fragmento B- 500 indivíduos 
Fragmento C – 850 indivíduos 
Fragmento D – 15 indivíduos 
Fragmento E – 30 indivíduos 
Fragmento F – 100 indivíduos 
 
A Unidade de Conservação de Proteção Integral foi criada logo após a construção da rodovia, por pressão 
dos pesquisadores. A escolha do fragmento deu-se por ser aquele que continha a maior população da 
espécie. 
Por ser exclusivamente arborícola, a rodovia é um elemento da paisagem intransponível para a espécie. O 
mesmo acontece em relação ao pasto no entorno dos fragmentos. Os dados mostram que, por isso, o maior 
desafio para garantir a viabilidade de Tierinus fofis nesta paisagem é restabelecer a conectividade entre os 
remanescentes de habitat. 
Os resultados da Análise de Viabilidade de Populações mostraram que, mantendo-se as condições atuais, e 
sem intervenção humana urgente, a espécie desaparecerá em menos de 50 anos. 
 
Sua tarefa é delinear um projeto integrado de conservação desta espécie, que garanta a sua viabilidade 
na paisagem de Rio Alegre no longo prazo. Utilizando as informações contidas no texto, siga os passos a 
seguir: 
a) Dê um título ao seu projeto, como se você fosse submetê-lo para algum edital de pesquisa. 
b) Faça um quadro ou um esquema indicando as ameaças a Tierinus fofis que você identificou e os 
possíveis efeitos destas ameaças. Indique também se há alguma ligação entre algumas destas 
ameaças (e especifique como se dão estas ligações e como isto afeta a espécie em questão). Esta 
atividade vai inclusive ajudar você a identificar as ações que devem ser tomadas (ver abaixo). 
c) Liste os objetivos específicos do seu projeto. 
d) Descreva, para cada objetivo: que problemas da espécie ele vai resolver, de que forma (em linhas 
gerais) você vai chegar ao seu objetivo (ou seja, descrever as ações). Identifique o que é estratégia de 
conservação in-situ e o que é estratégia de conservação ex-situ dentre as ações propostas. Indique 
ações que são pontuais e as que são contínuas (ou curto prazo e longo prazo). 
e) Faça um esquema ordenando suas ações em etapas (o que acontece primeiro, o que acontece depois, 
o que acontece concomitantemente). 
f) Escreva um parágrafo de conclusão sobre seu projeto que convença o avaliador a financiá-lo. 
 
 As letras b e d constituem o foco do seu projeto, portanto é o que será avaliado de forma mais 
criteriosa. 
 
UTILIZE O DESENHO DA PAISAGEM PARA PENSAR SOBRE AS QUESTÕES. Rabisque, escreva, visualize as 
informações. Inclua no desenho as estratégias de conservação da paisagem que você vai utilizar. 
 
 
A 
C 
B 
E 
D 
F

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.