A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Tutoria - Indicadores de Saúde

Pré-visualização | Página 1 de 2

Indicadores de Saúde 1
🦋
Indicadores de Saúde 
1- Descrever o que são os indicadores de saúde, como são construídos e 
tratados 
Os indicadores de saúde são medidas-síntese que contêm informação relevante sobre 
determinados atributos e dimensões do estado de saúde, bem como o desempenho do 
sistema de saúde; devem refletir a situação sanitária de uma população e servir para a 
vigilância das condições de saúde.
Os indicadores muitas vezes são apresentados sob a forma de taxas e existe um 
intervalo definido para vigilância de cada indicador; alguns referem-se a eventos 
corriqueiros e outros a indesejados; eles avaliam a estrutura, o processo e o resultado 
da assistência médica; o indicador ideal deve detectar o maior número de casos que 
existe um porblema de qualidade e o menor número de casos possível em que haja um 
problema de qualidade; ou seja, deve apresentar alta sensibilidade e alta 
especificidade;
Critérios para avaliação e seleção de indicadores:
Validade:
O passo inicial na seleção do indicador é delimitar o problema, evento, tema a ser 
observado ou medido; feito isso, escolhe-se o indicador e elabora-se a definição 
operacional;
A validade refere-se a adequação do indicador para medir sinteticamente o fenômeno 
estudado; ele deve ser capaz de discriminar um evento de outros e detectar mudanças 
ocorridas ao longo do tempo; 
Confiabilidade:
Diz respeito à obtenção de resultados semelhantes, quando a mensuração é repetida;
A baixa confiabilidade de um indicador o torna praticamente inútil; a alta confiabilidade 
tem que ser ligada a validade também;
Representatividade ou cobertura:
Indicadores de Saúde 2
Um indicador é mais confiável quanto maior a cobertura; 
Aspectos éticos:
A coleta de dados não pode apresentar malefícios ou prejuízo às pessoas; a questão 
do sigilo também deve ser considerada;
Aspectos técnico-administrativos:
Simplicidade; flexibilidade; facilidade de obtenção; custo operacional; oportunidade;
Os indicadores de saúde são construídos por meio de razões (frequências relativas), 
em forma de proporções ou coeficientes;
As proporções representam a fatia de pizza do total de casos ou mortes, indicando a 
importância deles no conjunto total;
Os coeficientes (taxas) representam o risco de determinado evento ocorrer em uma 
população;
É preciso destacar a diferença entre coeficientes e índices; índices não expressam uma 
probabilidade comoos coeficientes, pois o que está contido no denominador não está 
sujeito ao risco de sofrer o evento descrito no numerador;
Critérios práticos para a elaboração de indicadores de saúde:
1- Definição do período de referência
2- Definição de um evento novo: para ter a certeza que o evento é novo (incidência) os 
indivíduos precisam ser observado no mínimo 2 vezes;
3- Definição do denominador: o denominador é o número de indivíduos da população 
de interesse ao início do período de observação independentemente de terem uma 
doença; convém lembrar que o numerador é formado pelos indivíduos com 
probabilidade de terem o evento: deve ser a população com a doença alvo de 
observação; 
4- Comparação dos indicadores de saúde de diferentes grupos populacionais
5- Padronização das taxas de mortalidade: a taxa de mortalidade em países com 
diferentes expectativas de vida podem dar falsas ideias de maior risco de morte com 
Indicadores de Saúde 3
países com maior número de idosos; a padronização por idade dessas taxas anula 
esse efeito; 
6- Outros fatores;
12 componentes passíveis de quantificação:
1. Saúde, incluindo condições demográficas
2. Alimentos e nutrição
3. Educação, incluindo alfabetização e ensino técnico
4. Condições de trabalho
5. Situação de emprego
6. Consumo e economia gerais
7. Transporte
8. Moradia, incluindo saneamento e instalações domésticas
9. Vestuário
10. Recreação
11. Segurança social
12. Liberdade humana
2- Explicar os principais indicadores de saúde, sua evolução e atuação 
Morbidade:
Têm como finalidade medir a ocorrência de doenças, lesões e deficiências na 
população; Podem ser expressos ao medir a incidência ou prevalência;
O cálculo das taxas de morbidade requer a observação direta, a notificação dos 
eventos aos sistemas de vigilância e a notificação de doenças nos sistemas de 
informação de ambulatórios, hospitais ou outros registros;
Exemplos de indicadores de morbidade:
º Taxa de diagnósticos de infecção peli vírus da imunodeficiência humana (HIV):
Indicadores de Saúde 4
º Taxa de prevalência da hipertensão arterial - (1) método de cálculo: nº de casos 
existentes de hipertensão arterial (por 10.000), dividido pelo número de indivíduos que 
formam a população em determinado momento; a taxa pode ser desagregada por 
sexo, idade, grupo étnico e outras variáveis de interesse; (2) fonte: os dados provém 
normalmente de pesquisas populacionais com uso de amostras representativas 
(nacionais ou locais); o indicador é, portanto, uma estimativa de amostra e deve vir 
acompanhado do grau de certeza da estimativa e de variabilidade não explicada; (3) 
exemplos de interpretação: a análise desta estimativa no tempo e em subgrupos 
populacionais permite monitorar a magnitude do indicador e prevê a demanda de 
serviços de saúde relacioandas à doença, assim como fazer o planejamento de 
intervenções de prevenção e promoção;
º Proporção de internações hospitalares por causas externas;
Mortalidade:
A mortalidade em determinado lugar e tempo pode ser medida de várias maneiras, 
como números absolutos, proporções e taxas; Diferentemente da morbidade, a morte é 
um evento único e claramente identificável que reflete a ocorrência e gravidade de uma 
doença; recomenda-se desagregar os dados de mortelidade segundo diferentes 
características como causa, idade, sexo, local de residência, ocorrência e grupo étnico;
A mortalidade é a fonte mais antiga e comum de dados sobre a situação de saúde da 
população; na américa exige-se a declaração de óbito; na maioria dos países é usada 
a classificação internacional de doenças (CID) para codificar causas de morte, o que 
permite fazer comparações entre os países em diferentes pontos no tempo;
º Taxa de mortalidade infantil; Razão de mortalidade materna; Taxa de mortalidade por 
infecção respiratória aguda em menores de 5 anos; Mortalidade proporcional por 
causas mal definidas;
Os Indicadores de mortalidade baseiam-se na enumeração 
total de sua ocorrência e na distribuição pelas características demográficas e 
epidemiológicas de uma população em determinado espaço geográfico. Por exemplo: 
taxa bruta de mortalidade, taxa de mortalidade infantil, taxa de mortalidade neonatal, 
taxa de mortalidade na infância, mortalidade proporcional por grupos de causa, taxa de 
mortalidade especifica por causas, etc.
Indicadores de fatores de risco comportamentais:
Indicadores de Saúde 5
O monitoramento da mortalidade e da morbidade por Doenças Crônicas não 
Transmissíveis (DCNT) é importante, mas ele capta tardiamente as tendências das 
exposições acumuladas na vida; ex.: o aumento da mortalidade por CA de pulmão só 
foi observado nos países desenvolvidos décadas após o crescimento epidêmico do 
tabagismo, considerado até então um hábito inócuo;
Dentre os determinantes das DCNT, um conjunto de fatores de risco comportamentais 
relacionados com o modo de viver passíveis de serem modificados com ações de 
promoção a saúde, vigilância e atenção primária à saúde; 
º Taxa de prevalência de adultos fumantes atuais; TP de nível insuficiente de atividade 
física; TP do consumo regular de frutas e verduras; TP do uso excessivo de álcool;
Indicadores dos serviços de saúde:
Em todo o mundo, os sistemas e serviços de saúde prestadores de atenção enfrentam 
diversos desafios como aumento de gastos ou custos (p/ governo e para indivíduos); 
mudança decorrente de novas tecnologias; 
Ao analisar os indicadores de serviços de saúde, cabe questionar o que é qualidade da 
atenção e de que perspectiva ela deve ser analisada: a do usuário, do profissional

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.