A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Suspensões

Pré-visualização | Página 1 de 1

Farmacotécnica II - Fármacia uFrj
suspensões
As suspensões são sistemas heterogêneos
constituídos de duas fases. A fase contínua é o líquido,
chamado de veículo, e a fase dispersa é formada por
partículas sólidas (os fármacos) e essas partículas são
insolúveis na fase contínua. Existem as suspensões
prontas para o uso, ou seja, as partículas já estão
dispersas no veículo. E as suspensões em pó, onde o
pó, que é uma mistura de fármaco e excipiente,
precisa ser diluído no veículo.
características: as suspensões são instáveis e as
partículas se sedimentam por ação da gravidade. Por
tal motivo, é necessário que o paciente agite a
formulação antes do uso, pois assim há a obtenção da
dispersão uniforme e correta do fármaco.
Fórmula de uma suspensão medicamentosa: as
suspensões são formadas pelos seguintes
componentes:
1. Fármaco, que é chamado de fase dispersa;
2. Agente suspensor;
3. Agente molhante;
4. Agente floculante;
5. Veículo ou fase dispersante, que pode ser água,
óleos vegetais, glicerina, propilenoglicol e
polietilenoglicol.
Vias de administração: as suspensões podem ser
administradas pela via oral, via tópica, via injetável e
via ocular.
Vantagens das suspensões:
1. Mascara o sabor e odor desagradável;
2. Fácil deglutição;
3. Permite administrar altas doses de fármaco;
4. Permite ajuste da dose pelo volume;
5. Injeções intramusculares com liberação prolongada
do fármaco;
desVantagens das suspensões:
1. São formas farmacêuticas instáveis;
2. As partículas sobrem sedimentação;
características de uma suspensão ideal:
1. Eficácia terapêutica;
2. Estabilidade química;
3. Tamanho da partícula (pequeno);
4. Viscosidade ajustada;
5. Preparação atrativa;
6. Fácil redispersão com agitação;
7. Aspecto homogêneo.
Aspectos físico-químicos dAs
suspensões:
Flutuação e molhabilidade das partículas: o agente
molhante serve para melhorar a molhabilidade do pó.
Velocidade de sedimentação: a velocidade de
sedimentação está relacionada com a Lei de Strokes.
O entendimento da Lei de Strokes ajuda no controle
da velocidade de sedimentação das partículas.
Ex: a redução do tamanho das partículas e aumento
da viscosidade reduz a velocidade de sedimentação.
cristalização: pode causar instabilidade na
suspensão e formação de cristais do fármaco.
redispersibilidade: os problemas de redispersão
estão relacionados com as forças de atração ou
repulsão entre as partículas.
suspensões deFloculadas:
As suspensões defloculada ocorre quando a força de
repulsão entre as partículas é maior do que a força de
atração. As características de uma suspensão
defloculada baseia-se na lenta sedimentação das
partículas, no meio dispersamente turvo e no
sedimento pouco volumoso.
suspensões Floculadas:
As suspensões floculadas ocorrem quando a força de
atração das partículas são maiores do que a força de
repulsão. Logo, as partículas se agregam em flóculos
grandes e pesados, que se sedimentam por ação da
gravidade. As características de uma suspensão
floculada baseia-se na fase dispersante límpida,
sedimento volumoso e frouxo, o que torna fácil a
resuspensão com agitação.
Farmacotécnica II - Fármacia uFrj
tipos de suspensões :
A floculação controlada é o processo que agrega as
partículas em flóculos frouxos de tamanho ideal. Com
uma agitação ocorre à quebra dos flóculos permitindo
a redistribuição homogênea das partículas. Os
agentes floculantes são os responsáveis pela
floculação controlada.
prepAro de suspensões:
O preparo de suspensões segue o seguinte fluxo:
Redução do tamanho das partículas por trituração ou
micronização.
↓
Adição do agente molhante, que pode ser tensoativos,
polímeros ou solventes
↓
Incorporação do agente floculante, que são eletrólitos,
polímeros ou tensoativos
↓
Adição do veículo estruturado, que são os agentes
suspensores, veículos e adjuvantes
↓
envase
	suspensões
	Aspectos físico-químicos das suspensões:
	Preparo de suspensões:

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.