A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Relatorio de aula pratica 2 Quimica Analitica Qualitativa

Pré-visualização | Página 1 de 1

RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS - EaD
	
AULA 02
	
	
	DATA:
 05 / 06 / 2022
VERSÃO:01
RELATÓRIO DE AULAS PRÁTICAS: QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA– AULA 2
DADOS DO(A) ALUNO(A):
	NOME: Elizabete Farias Araújo Martins
	MATRÍCULA: 04074867
	CURSO: Farmácia
	POLO: Unama Porto Velho / ALCIDES CACELA
	PROFESSOR(A) ORIENTADOR(A): Fernanda Carolina Gomes Barbosa
	TEMA DE AULA: ENSAIOS NA CHAMA
RELATÓRIO:
1- Explicar a diferença entre reações de via úmida e reações em via seca.
Via úmida: As reações são feitas com substância em soluções.
Via Seca: Ensaios de chama.
Mostrar quimicamente por que acontece a mudança de coloração da chama quando exposta ao íon metálico. 
Porque cada elemento é formado por um átomo diferente. 
2- Demonstrar que a coloração da chama está de acordo com que se espera na literatura (buscar em livros/ Revistas/ sites referências)
	Formula
	Sais
	Cor dos sais
	Cor da chama
	Cor do espectro
	FeCl3
	Cloreto de ferro3
	Amarelo-torrado
	Branco brilhante
	Laranja
	KCl
	Cloreto de potássio
	Branco
	Violeta
	Amarelo forte
	CuCl
	Cloreto de cobre I
	Verde
	Verde azulado
	Violeta, laranja
	CuCl2
	Cloreto de cobre II
	Verde água
	Verde azulado
	Amarelo, verde vermelho, violeta
	BaCl2
	Cloreto de bário
	Branco
	Verde amarelado
	Amarelo, varias riscas verdes
	CaCl2
	Cloreto de cálcio
	Branco
	Laranja
	Verde, amarelo, vermelho
	NaCl
	Cloreto de sódio
	Branco
	Amarelo
	Amarelo
	PbCl2
	Cloreto de chumbo2
	Branco
	Branco
	Riscas em todas as frequências
	CoCl2
	Cloreto de cobalto
	Roxo
	Branco brilhante
	Amarelo, verde
	SiCl2
	Cloreto de estrôncio
	Branco
	Vermelho
	Vermelho, laranja e amarelo
	LiCl2
	Cloreto de lítio
	Branco
	Vermelho
	Amarelo,vermelho
3- Explicar sobre as teorias ácido-base, Arrhenuis, Bronsted- Lowry e Lewis.
A teoria de Arrhenius, baseava-se no comportamento de ácidos e bases em água, formando soluções aquosas.
Bronsted-Lowry, se baseia na transferência de prótons, que é o íon hidrogênio H+(aq), entre ácidos e bases, isso significa que, para uma substância atuar como ácido de Brønsted, ela precisa estar na presença de uma base de Brønsted. A susbtância não vai simplesmente liberar o próton sozinha, mas somente se for transferir para a base.
Essa teoria de Gilbert Newton Lewis foi criada em 1923 junto à teoria protônica de Brønsted-Lowry. Ela diz o seguinte:
* Ácido é toda espécie química que aceita receber um par de elétrons.
* Base é toda espécie química capaz de oferecer um par de elétrons.
4- Falar o que é o pH e o pOH e como calcular.
pH é utilizada para representar o potencial hidrogeniônico presente em uma determinada solução ou mistura."
pOH como o potencial hidroxiliônico de uma solução, ou seja, a quantidade de hidróxidos (OH-) dispersos em certo volume de solvente (como a água).
5- Mostrar a escala de pH, demonstrando os valores de referência.
6- Explicar o que são indicadores de pH.
"Indicadores são substâncias que mudam de cor na presença de íons H+ e OH- livres em uma solução, e justamente por esta propriedade são usados para indicar o pH, ou seja, como o próprio nome já diz, os indicadores indicam se uma solução é ácida ou básica."
7- Descrever o motivo da mudança de coloração do HCl e do NaOH quando em contato com os indicadores usados.
A coloração avermelhada e tonalidades próximas na escala de cor, em substâncias ácidas, indica a presença de antocianinas. As antocianinas possuem coloração avermelhada em meio ácido, violeta em meio neutro e azul em condições alcalinas
8- Falar sobre os ânions, como se classificam, solubilidade e os reagentes mais comuns para identificar.
Os ânions são partículas que recebem mais elétrons (negativos) durante o processo de ionização, ficando, assim, com mais carga negativa do que positiva (prótons). Alguns elementos têm mais facilidade em perder carga elétrica positiva. Eles são classificados como família do nitrogênio, dos calcogênios e dos halogênios, encontrados nas colunas 5A, 6A e 7A, respectivamente, na tabela periódica. Conheça quais são eles: 
Nitrogênio (família do nitrogênio);
Fósforo (família do nitrogênio);
Arsénio (família do nitrogênio);
Antimônio (família do nitrogênio);
Bismuto (família do nitrogênio);
Ununpêntio (família do nitrogênio);
Enxofre (calcogênio);
Oxigênio (calcogênio);
Selênio (calcogênio);
Telúrio (calcogênio);
Polônio (calcogênio);
Livermório (calcogênio);
Cloro (halogênio);
Flúor (halogênio);
Bromo (halogênio);
Iodo (halogênio);
Astato (halogênio);
Ununséptio (halogênio).
9- Mostrar e explicar os resultados obtidos (ex: Se houve precipitação, mudança de coloração, liberação de gases, etc.)
Houve formação de precipitado em todas as amostras utilizadas, e mudança de coloração.
 
 
10- Demonstrar que os resultados observados na prática estão de acordo com a literatura (buscar em livros/ Revistas/ sites referências). 
Em tubo de ensaio pequeno, adicionar 10 gotas (0,5 mL) da amostra ou de solução padrão. Ao ocorrer precipitação com a adição de reagente precipitante, aguardar a deposição no fundo do tubo. Adicionar novamente o reagente ao sobrenadante límpido, até que não haja mais precipitação ou turvação. O sobrenadante é então separado do precipitado para as análises posteriores. É desejável que se utilize tubo de centrífuga, mesmo que a centrífuga não seja utilizada, uma vez que facilita a separação do precipitado.  
Fonte:
 https://www.infoescola.com/quimica/aplicacoes-do-teste-da-chama/
https://www.notapositiva.com/old/pt/trbestbs/quimica/10_analise_por_via_seca_d.htm
https://brasilescola.uol.com.br/quimica/teorias
https://www.manualdaquimica.com/quimica-inorganica/teorias-acido-base-arrhenius-br%C3%B8nsted-lowry-lewis.htm
https://brasilescola.uol.com.br/quimica/conceito-ph.htm

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.