Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Odontologia para Gestantes

Pré-visualização | Página 1 de 2

Sheila Prates – 93 
Odontopediatria I 
 
Odontologia para Gestantes 
 
A gestação é um processo dinâmico entre a mãe e o bebê e não podemos utilizar protocolo de atendimento que 
interfira no processo gestacional, estamos lidando com dois pacientes especiais. 
Atenção odontológica a gestante: avaliar a necessidade, importância e momento oportuno. 
O atendimento odontológico demanda cuidados especiais pois existem diversas alterações sistêmicas que a 
gestante pode enfrentar durante esse período, como hipertensão, diabetes e/ou problemas agravados pela 
gestação. 
O tratamento odontológico não aumenta o risco de efeitos adversos à gestante ou ao feto: o cuidado odontológico 
é seguro e efetivo. 
Os primeiros mil dias de vida do bebê: 
GRAVIDEZ (270 DIAS) + 0 A 12 MESES (365 DIAS) + 1 A 2 ANOS (365 DIAS) = 1.000 DIAS. 
O profissional deve se atentar a essa fase da criança em relação a fatores de risco de doenças crônicas que podem 
afetar a boa saúde e bem estar do bebê, como obesidade devido a ingestão de má alimentação, hipertensão, 
diabetes, transtorno psicológico/ depressão por motivo de conturbação familiar, tabagismo/poluente ambiental 
(inalador passivo). Dessa forma, a intervenção de profissionais nessa fase é de responsabilidade pública para a 
melhor qualidade de vida dessa criança e também como consequência, diminui o custo para a população, 
relacionados a problemas/tratamentos futuros. 
Pré-natal odontológico ou odontologia intrauterina – são estratégias para abordagens precoces odontológica 
que atuam na vida da gestante e orientações sobre a saúde bucal do bebê como a amamentação, alimentação não 
cariogênica para o bebê, fase de irrompimento dos dentes, indicação de dentifrício com flúor... com a finalidade de 
prevenir complicações odontológicas como a cárie de mamadeira, por exemplo, entre outros. 
O sistema público de saúde dá mais assistência a gestante do que em um consultório particular, ela tem direito aos 
cuidados de saúde e pode recorrer a qualquer momento à atenção básica. 
Programa “Meu Bem Querer” → tem a finalidade de cuidar da saúde bucal da gestante. 
Programa Cl ínica do Bebê → primeira consulta aos 3 meses de idade. 
Por que poucos cirurgiões-dentistas não prestam atendimento odontológico à gestante? 
 Controvérsias de opiniões 
 Abordagem deficiente – a segurança do bebê é mais importante para a mãe do que o tratamento 
odontológico. Melhorar a abordagem para a gestante 
 Falta de interação multidisciplinar 
 
PRÉ-NATAL ODONTOLÓGICO – ATUAÇÃO NA GESTANTE 
Analisar se a paciente está passando por alterações sistêmicas na gestação, por isso a anamnese deve ser muito 
bem realizada, detalhada, e é importante manter contato com o médico da paciente. Deve-se avaliar a frequência 
cardíaca, se há risco de diabetes gestacional, a interação de medicamentos que ela está utilizando, aspectos 
psicológicos desenvolvidos no processo, entre outros fatores... 
Principais Alterações na Cavidade Bucal da Gestante 
Cárie Dentária 
Fatores de risco à cárie na gestação 
 Consumo excessivo de açúcares 
 Higiene bucal deficiente – náuseas, vômitos 
 Alimentação fracionada 
 Gengivite 
Acomete 60 a 75% das gestantes 
Aumento dos níveis hormonais → vascularização aumentada → respostas inflamatórias mais intensas (frente ao 
biofilme) 
Progesterona 
 Aumento do exsudato 
 Influencia na biossíntese de prostaglandina na 
gengiva 
 Afeta a integridade das células endoteliais 
 Inibe a proliferação de fibroblastos 
 Gengiva inflamada, edematosa, sensível e com 
tendência ao sangramento 
 
Estrógeno 
 Proliferação de vasos sanguíneos 
 Menor queratinização gengival 
 Redução da barreira epitelial protetora 
Gengivite Gravídica 
 Reversível 
 Localizada ou generalizada 
 Mais comum nos dentes anteriores 
 Início: segundo mês de gestação → pico: 8º mês → progressão após o parto 
Doença Periodontal 
É exacerbada pelos níveis hormonais, onde já havia um indício da doença pré-existente. A gravidez é um fator 
predisponente 
É um fator de risco de parto prematuro de bebês de baixo peso ao nascer. Há associação, mas não se sabe o fator 
causal. A inflamação que ocorre na boca pode chegar até a placenta, onde os mediadores inflamatórios ou os 
próprios microrganismos, por meio da corrente sanguínea chegam até a placenta 
 Fatores de risco de parto prematuro: idade da mãe, peso da mãe, doenças pré-existentes, fumo, histórico 
de parto prematuro, etnia, doença periodontal, grau de instrução da mãe, diabetes mellitus, cardiopatias, infecções 
genito-urinárias, tuberculose, anemia. 
Granuloma Piogênico / Tumor Gravídico 
Lesão não neoplásica, caracterizada como um processo inflamatório em resposta a irritação ou trauma leve. Acomete 
0.2 – 9.6% das gestantes. 
Etiologia 
 Potencial irritativo do biofilme e cálculo dental, trauma como mordidas 
 Invasão de micro-organismos: infecção secundária 
Aspecto clínico 
 Localização: gengiva, língua, lábios e mucosa julgal 
 Massa nodular 
 Crescimento lento e indolor 
 Coloração avermelhada 
 Pediculado ou séssil 
 Superfície lisa ou lobulada 
 Tamanho de 0,5 a 2,0mm 
 Mole a palpação 
 
Tendência a hemorragia → espontânea ou após irritação leve 
Tratamento 
 Raspagem e alisamento – primordial 
 Excisão cirúrgica 
 Cirurgia a laser 
 Eletrocauterização 
 Criocirurgia 
 
Tratamento: anestesia e enucleação da lesão. 
Prognóstico: favorável, desde que remova o agente 
causal. 
Recidiva não é recorrente 
Minimizar o sangramento e facilitar a hemostasia. 
Erosão Dental 
Perimólise → origem endógena 
 Superfície palatina dos dentes anteriores superiores – por motivos de náuseas e vômitos. 
Prevenção de danos ao esmalte em casos de vômito: 
 Evitar escovar os dentes imediatamente após 
 Utilizar escova macia 
 Utilizar bicarbonato de sódio 
 Utilizar fluoreto de sódio 
Por que as gestantes não buscam atendimento odontológico? 
 Mitos sobre os efeitos da gravidez na saúde bucal – no geral, é difícil quebrar mitos que são tidos como 
verdade por muitos anos, a abordagem para desfaze-los é importante para fornecer atendimento à gestante. 
 Questionamentos sobre a segurança do tratamento odontológico para o feto 
 Não reconhecem os problemas bucais 
 Poucos recursos financeiros 
Intervenções odontológicas na gestante 
Época oportuna para o tratamento odontológico – qual o melhor período da gestação? 
1º TRIMESTRE DA GESTAÇÃO 2º TRIMESTRE DA GESTAÇÃO 3º TRIMESTRE DA GESTAÇÃO 
 
Organogênese – risco de aborto e 
teratogenia (malformação). Maiores 
números de células se proliferando 
em alta velocidade. Maior frequência 
de náuseas/ vômitos. 
 
Atender em casos de urgência/ dor. 
 
Período mais estável da gestação. 
Realizar as intervenções eletivas 
nesse período. 
 
Dificuldade no atendimento. 
Aumento da frequência urinária, 
edema nas pernas, desconforto em 
posição decúbito dorsal, 
Hipotensão postural (compressão 
da veia cava inferior) 
 
Casos de urgência devem ser atendidos em qualquer período da gestação!! 
Hipotensão postural, o que fazer? Colocar um travesseiro embaixo das costas para descomprimir a veia cava inferior 
ou atender a paciente virada para o lado esquerdo 
Êmese e Hiperêmese 
 Evitar consultas pela manhã e bebidas ácidas ou alimentos gordurosos. 
 Em caso de vômito lavar a boca com água fria ou enxaguatório bucal fluoretado. 
Exame Radiográfico 
A abordagem deve ser de que a radiografia não causa problemas ao bebê, pois a dose de radiação é baixa. 
Dose estimada recebida pelo feto 
Radiografia periapical: 0.00000005 Gy 
A dose de risco é 0,20 Gy, ou seja, precisaria de 4 milhões de radiografias periapicais para ocorrer um risco ao 
bebê. 
Clorexidina 
 Solução de digluconato de Clorexidina a 0,12$ 
 Dentifrício (0,12 a 0,20%) 
 Verniz de clorexidina a 40% 
 Gel de clorexidina a 1% 
 
Não deve ser utilizado flúor sistêmico por não ter
Página12