Buscar

DIREITO IMOBILIÁRIO

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

Em relação ao traslado, é correto afirmar que: 
 
 
O traslado poderá ser extraído por mais de uma vez, indefinidamente. 
 
é vedada a cobrança de traslados extras. 
 
a Lei Federal nº 6.015/73 admite traslado parcial. 
 
no ordenamento jurídico nacional, admite-se apenas o traslado em papel. 
 é cópia fiel da escritura lavrada no livro de notas. 
Respondido em 10/03/2023 18:46:42 
 
Explicação: 
A resposta correta é: é cópia fiel da escritura lavrada no livro de notas. 
 
 
2a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
Havendo duplicidade de registros de nascimento relativos à mesma pessoa, porém, 
com genitores diversos, é possível o cancelamento administrativo do último registro 
realizado pelo Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais? 
 
 
Sim, desde que o requerimento de cancelamento do registro de nascimento 
seja formulado pelo próprio registrado ou pela genitora do incapaz. 
 Não, pois a matéria somente poderia ser analisada e decidida em ação 
judicial, porquanto está relacionada à filiação e anulação do segundo registro 
de nascimento e implicaria na desconstituição da relação de paternidade. 
 
Sim, caso haja concordância de todos os envolvidos. 
 
Sim, desde que autorizado pelo juiz corregedor da serventia extrajudicial. 
 
Sim, porque a Lei de Registros Públicos impede que uma mesma pessoa seja 
registrada duas vezes. 
Respondido em 10/03/2023 19:01:06 
 
Explicação: 
A resposta correta é: Não, pois a matéria somente poderia ser analisada e decidida em 
ação judicial, porquanto está relacionada à filiação e anulação do segundo registro de 
nascimento e implicaria na desconstituição da relação de paternidade. 
 
 
3a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
A procuração lavrada em cartório de notas: 
 
 
tem por efeito que as declarações do representante, ainda que excedam os 
poderes outorgados, vincularão o representado, pois o terceiro terá sempre 
condições de extrair certidão da procuração pública. 
 
jamais poderá conter outorga de poderes para o representante celebrar 
negócio jurídico consigo, que seria negócio nulo. 
 
dispensa a prova dos poderes outorgados ao representante, uma vez lavrada 
em instrumento público, o que leva à presunção absoluta de conhecimento 
dos poderes. 
 
Não poderá ser realizada por pessoas com deficiência mental por serem 
absolutamente incapazes. 
 poderá levar à anulação do negócio jurídico celebrado pelo representante, 
caso se prove que ele agiu em conflito de interesses com o outorgante, se tal 
fato era ou deveria ser do conhecimento de terceiro que com aquele 
contratou. 
Respondido em 10/03/2023 18:47:57 
 
Explicação: 
A resposta correta é: poderá levar à anulação do negócio jurídico celebrado pelo 
representante, caso se prove que ele agiu em conflito de interesses com o outorgante, se 
tal fato era ou deveria ser do conhecimento de terceiro que com aquele contratou. 
 
 
4a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
Leia os itens a seguir, referentes à posse. 
I. Considera-se possuidor todo aquele que tem de fato o exercício, pleno ou não, de 
algum dos poderes inerentes à propriedade. 
II. A posse não se transmite aos herdeiros ou legatários do possuidor. 
III. A posse do imóvel faz presumir, até prova contrária, a das coisas móveis que nele 
estiverem. 
IV. Não induzem a posse os atos de mera permissão ou tolerância assim como não 
autorizam a sua aquisição os atos violentos, ou clandestinos, senão depois de cessar 
a violência ou clandestinidade. 
 
Está correto o contido em 
 
 
I, II e III, apenas. 
 I, III e IV, apenas. 
 
II e III, apenas. 
 
 III apenas. 
 
I, II, III e IV. 
Respondido em 10/03/2023 19:04:32 
 
Explicação: 
A resposta correta é: I, III e IV, apenas. 
 
 
5a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
No que se refere aos bens, assinale a opção correta. 
 
 
A lei não pode determinar a indivisibilidade do bem, pois essa característica 
decorre da natureza da coisa ou da vontade das partes. 
 
Os bens fungíveis são insubstituíveis por apresentarem características que os 
tornam singulares. 
 
Todos os bens naturalmente divisíveis são, necessariamente, divisíveis em 
perspectiva jurídica. 
 
Um bem consumível pode tornar-se inconsumível por vontade das partes, o 
que vinculará terceiros. 
 Não podem ser considerados móveis aqueles bens que, uma vez deslocados, 
percam a sua finalidade. 
Respondido em 10/03/2023 18:49:03 
 
Explicação: 
A resposta correta é: Não podem ser considerados móveis aqueles bens que, uma vez 
deslocados, percam a sua finalidade. 
 
 
6a 
 Questão 
Acerto: 0,0 / 1,0 
 
Diante da crise que se abateu sobre seus negócios, Eriberto contrai empréstimo 
junto ao seu amigo Jorge, no valor de R$200.000,00, constituindo, como garantia, 
hipoteca do seu sítio, com vencimento em 20 anos. 
Esgotado o prazo estipulado e diante do não pagamento da dívida, Jorge decide 
executar a hipoteca, mas vem a saber que o imóvel foi judicialmente declarado 
usucapido por Jonathan, que o ocupava de forma mansa e pacífica para sua moradia 
durante o tempo necessário para ser reconhecido como o novo proprietário do bem. 
 
Diante do exposto, assinale a opção correta. 
 
 Sendo a usucapião um modo de aquisição originária da propriedade, 
Jonathan pode adquirir a propriedade do imóvel livre da hipoteca que Eriberto 
constituíra em favor de Jorge. 
 Como o objeto da hipoteca não pertence mais a Eriberto, a dívida que ele 
tinha com Jorge deve ser declarada extinta. 
 
Se a hipoteca tiver sido constituída após o início da posse ad usucapionem 
de Jonathan, o imóvel permanecerá hipotecado mesmo após a usucapião, 
em respeito ao princípio da ambulatoriedade. 
 
Diante da consumação da usucapião, Jorge tem direito de regresso contra 
Jonathan, haja vista que o bem usucapido era objeto de sua garantia. 
 
A usucapião não terá qualquer efeito perante Jorge. 
Respondido em 10/03/2023 19:06:54 
 
Explicação: 
A resposta correta é: Sendo a usucapião um modo de aquisição originária da propriedade, 
Jonathan pode adquirir a propriedade do imóvel livre da hipoteca que Eriberto constituíra 
em favor de Jorge. 
 
 
7a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
A aquisição de imóveis é força motriz fundamental da economia. Sobre o tema, 
marque a incorreta: 
 
 O registro, em nosso ordenamento jurídico, verifica-se declaratório do direito 
de propriedade para as aquisições derivadas. 
 
Transfere-se entre vivos a propriedade mediante o registro do título translativo 
no Registro de Imóveis. 
 
Há apenas presunção relativa de veracidade do sistema registral, que admite 
prova em contrário, porquanto eventual vício no título pode comprometer a 
higidez do registro. 
 
Cancelado o registro, poderá o proprietário reivindicar o imóvel, 
independentemente da boa-fé ou do título do terceiro adquirente. 
 
O sistema romano, adotado no Brasil, dessume-se causal, porque é preciso 
levar o título que suscita/justifica aquela transmissão de propriedade ao RGI e 
transcrevê-lo junto à matrícula do imóvel. 
Respondido em 10/03/2023 18:49:56 
 
Explicação: 
A resposta certa é: O registro, em nosso ordenamento jurídico, verifica-se declaratório do 
direito de propriedade para as aquisições derivadas. 
 
 
8a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
O regime de bens determina muitas coisas na vida do indivíduo: o grau de autonomia 
e administração de seus próprios bens, se será herdeiro ou, ainda, se terá direito à 
meação. A esse respeito, indique a alternativa incorreta: 
 
 
No regime de comunhão parcial, comunicam-se os bens que sobrevierem ao 
casal, na constância do casamento. 
 
Estipulada a separação de bens, estes permanecerão sob a administração 
exclusiva de cada um dos cônjuges, que os poderá livremente alienar ou 
gravar de ônus real. 
 
No regime de comunhão universal importa a comunicação de todos os bens 
presentes e futuros dos cônjuges e suas dívidas passivas.A separação convencional faz o consorte deixar de ser herdeiro. 
 
Na comunhão universal, predominam os bens comuns, que permanecem 
indivisíveis até a dissolução da sociedade conjugal. 
Respondido em 10/03/2023 19:15:48 
 
Explicação: 
A resposta certa é: A separação convencional faz o consorte deixar de ser herdeiro. 
 
 
9a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
Segundo os termos do artigo 236 da CRFB, "[o]s serviços notariais e de registro são 
exercidos em caráter privado por delegação do poder público". Sobre o tema, analise 
os itens a seguir e, ao final, assinale a alternativa incorreta. 
 
 
O notário nada mais é que o sujeito presente no momento mesmo da 
celebração dos negócios jurídicos. 
 
O ingresso na atividade notarial e de registro depende de concurso público de 
provas e títulos. 
 
O cotejo prático das atividades tanto do notário quanto do registrador revela 
que ambas são salutares para a segurança jurídica e a devida publicidade dos 
negócios jurídicos que visem à constituição, à transferência, à modificação ou 
à renúncia de direitos reais sobre imóveis. 
 
O registrador afigura-se naquele que realiza a transcrição imobiliária e, para 
tanto, individualiza o bem fazendo a qualificação registral do título. 
 É inviável que o Estado seja responsabilizado por atos desses sujeitos 
privados que atuam em colaboração com o poder público sob sua supervisão. 
Respondido em 10/03/2023 19:16:40 
 
Explicação: 
A resposta correta é: É inviável que o Estado seja responsabilizado por atos desses sujeitos 
privados que atuam em colaboração com o poder público sob sua supervisão. 
 
 
10a 
 Questão 
Acerto: 1,0 / 1,0 
 
Sobre a aquisição da propriedade, marque a incorreta. 
 
 
Há apenas presunção relativa de veracidade do sistema registral, que admite 
prova em contrário, porquanto eventual vício no título pode comprometer a 
higidez do registro. 
 
Pela regra da inscrição, a propriedade se adquire com o registro desse imóvel 
no RGI, ou seja, é preciso transferi-lo para o nome do proprietário no sistema 
registral para que se constitua a propriedade em favor de determinada 
pessoa. 
 O registro, em nosso ordenamento jurídico, é declaratório do direito de 
propriedade para as aquisições derivadas. 
 
O sistema romano, adotado no Brasil, dessume-se causal, porque é preciso 
levar o título que suscita/justifica uma transmissão de propriedade ao RGI e 
transcrevê-lo com a matrícula do imóvel. 
 
Cancelado o registro, poderá o proprietário reivindicar o imóvel 
independentemente da boa-fé ou do título do terceiro adquirente. 
Respondido em 10/03/2023 18:59:03 
 
Explicação: 
A resposta correta é: O registro, em nosso ordenamento jurídico, é declaratório do direito de 
propriedade para as aquisições

Continue navegando

Outros materiais