Buscar

Revisao AP2 CH II - Anna

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

REVISÃO PARA AP2 - CORPO HUMANO II
1) Em relação à tiroide, sua função e regulação: A enzima tireoperoxidase é fundamental na produção dos hormônios tiroideos e sua ação é estimulada pelo TSH. 
2) O pâncreas endócrino exerce um papel importante na regulação da glicemia, fundamental para a geração de energia em vários órgãos. A insulina ao se ligar ao seu receptor estimula a enzima tirosina-quinase, que leva ao aumento da síntese proteica e da lipogênese. O glucagon tem efeito inverso ao da insulina, aumentando a glicemia, pois atua estimulando a transformação do glicogênio em glicose. 
3) O estresse desencadeia reações no organismo, conhecidas como mecanismo de Luta e Fuga, envolvendo o sistema nervoso simpático e o eixo hipotálamo-hipófise-adrenais. A adrenalina e o cortisol agem aumentando a pressão arterial e glicemia em situações de estresse. 
4) Embora o hipotálamo seja um órgão do sistema nervoso, ele produz hormônios que regulam a hipófise e consequentemente várias glândulas no organismo. Em relação ao eixo hipotálamo-hipófise e a regulação das glândulas no organismo. 
O hipotálamo libera CRH, que estimula a hipófise a produzir ACTH e estimular então as glândulas adrenais. 
5) A osteoporose se caracteriza pela diminuição da densidade óssea, o que aumenta o fator de risco para fraturas. Nesse caso o hormônio PTH retira Cálcio e Fósforo do osso, através de osteólise, realizada pelas células osteoclastos. A Vitamina D atua sobre o metabolismo ósseo através de diversas funções. Sua principal ação é aumentar a absorção de Cálcio no intestino. 
6) Um individuo mora em uma região longe do mar e sem acesso a sal de cozinha industrializado e portanto tem uma baixíssima ingestão de iodo. Explique o que acontece com a sua função tiroidea e comente 3 sintomas que ele pode apresentar em decorrência dessa alteração? Na ausência de iodo na dieta, a tiroide não consegue captar o iodeto e incorporá-lo à Tg para síntese dos hormônios tiroideos. Há portanto, hipotireoidismo. Podem ser vários sintomas: déficit de crescimento, sonolência, aumento de peso, bradicardia, intolerância ao frio, etc. 
7) A gestação é um período muito especial na vida da mulher. A sua saúde e a do feto dependem de uma boa nutrição e de um equilíbrio metabólico. Comente como se comporta o metabolismo glicídico ao longo da gestação? Como o feto é um consumidor de glicose, nos primeiros meses de gestação, a mãe divide sua glicose com o feto, então no 1º trimestre ela tende a ter hipoglicemia. A partir da 10ª semana de gestação o hormônio Lactogênio Placentário – hPL (ou somatomamotrofina) passam a ter níveis significantes. Esse hormônio promove lipólise, o que leva à resistência insulínica. Com isso a mãe utiliza menos glicose e passa a usar os ácidos graxos (produto da lipólise) como fonte de energia. Assim, a glicose passa para o feto afim de nutrí-lo. No 2º e 3º trimestres a mãe tende a ter intolerância à glicose. 
8) Os efeitos do cortisol em resposta ao estresse são: Aumentar os níveis de glicose no sangue e diminuir a resposta imune do organismo. A vitamina D aumenta a absorção intestinal de cálcio e fósforo a diminuir a reabsorção óssea. 
9) Complete as sentenças: 
a) O Iodo é uma substância fundamental para a biossintese dos hormônios tireóideos. Como sua principal fonte é a dieta, quando há diminuição da sua ingestão os níveis de TSH no sangue estão aumentados. 
b) O hipotálamo regula a adenohipófise através de hormônios secretados na eminência média. A neurohipófise contém axônios provenientes dos neurônios supraópticos e paraventriculares do hipotálamo. 
c) Durante uma situação de estresse são liberados os hormônios cortisol e adrenalina, produzidos pela medula adrenal. 
d) O PTH ou paratormônio estimula a reabsorção óssea, liberando cálcio para o sangue. 
10) preencha as lacunas com a letra correspondente à frase correta. 
a) Insulina = estimula a lipogênese 
b) Glucagon = estimula a glicogenólise hepática 
c) Adrenalina = tem ação antiinflamatória 
d) Cortisol = é produzido pela medula adrenal 
11) Comente sobre a constituição dos testículos e a função desses componentes. Falar dos componentes celulares testicular: células da linhagem espermatogênica, células de Leydig e células de Sertoli. As células de Sertoli são fundamentais para a espermatogênese, e também atuam na sustentação, nutrição, produção de ABP, fagocitose de restos celulares, barreira hematotesticular, produção de inibina para regulação do eixo hipotálamo-hipófise-testículos. As células de Leydig produzem testosterona, hormônio fundamental para a espermatogênese, bem como para a maturação dos espermatozóides no epidídimo. A testosterona no homem, causa aumento da massa muscular, crescimento da barba e pelos pubianos, produção de espermatozóide, libido, etc. 
12) Complete as lacunas com a letra correspondente à frase correta: 
a) Estrogênio = diminui a contratilidade uterina 
b) Progesterona = aumenta a contratilidade uterina, aumenta a secreção do endométrio 
c) Testosterona = aumenta a massa muscular, aumenta o número de hemácias. 
13) Embora o hipotálamo seja um órgão do sistema nervoso, ele produz hormônios que regulam a hipófise e conseqüentemente várias glândulas no organismo. O hipotálamo secreta o hormônio GnRH que estimula a liberação dos hormônios FSH e LH produzidos pela adenohipofise, que estimulam os ovários e testículos a liberarem estrogênio e testosterona. 
14) A radiação sola é importante para o metabolismo de cálcio no organismo e para evitar a osteoporose. Em relação aos hormônios que atuam sobre o metabolismo de cálcio de fósforo: A vitamina D aumenta a absorção intestinal de cálcio e fósforo. 
16) o estresse desencadeia uma série de reações no organismo, sobretudo ao nível das adrenais, envolvendo tanto a córtex quanto a medula dessa glândula, conhecido como mecanismo de luta e fuga. A adrenalina e o cortisol agem aumentando a pressão arterial e glicemia em situações de estresse. 
17) Correlacione as alternativas abaixo com as lacunas: 
a) progesterona = é considerado o hormônio que mantém a gestação. sua ação promove estimulo do miométrio e proliferação do endométrio. 
b) estradiol = produzida nos ovários e também nos testículos, tem ação de inibição do FSH. 
c) diidrotestosterona = estimula a genitália externa masculina, tanto na vida intrauterina e na puberdade. 
d) testosterona = sua ligação a ABP é importante para a maturação final dos espermatozóides. 
e) inibina = é uma proteína (hormônio) produzida pelos testículos no homem e pelos folículos ovarianos na mulher, cuja função principal é a inibição da produção de Hormônio folículo-estimulante(FSH) pela hipófise. 
18) Em relação sistema renina-angiotensina-aldosterona: As células da mácula densa conseguem detectar a quantidade total de cloreto de sódio na luz do túbulo contorcido distal. 
19) Sobre o papel dos rins no controle do metabolismo hidrossalino e da pressão arterial: A angiotensina II é um potente vasoconstrictor que promove a elevação da pressão arterial. O ADH promove o aumento da expressão de aquaporina 2 nos ductos coletores renais. 
20) A filtração glomerular depende de forças que atuam promovendo seu aumento ou sua diminuição, em relação ao processo de filtração glomerular: A seletividade da membrana basal do glomérulo renal é importante para a filtração de glicose. 
21) De todos os hormônios hipofisários, qual o que aumenta em caso de uma lesão da haste hipofisária, pois o seu controle é tonicamente (constantemente) inibitório: Prolactina porque é inibida tonicamente pela dopamina. 
22) Correlacione os hormônios com às frases: 
a) Insulina = é um hormônio estimulado quando os níveis de glicose aumentam no sangue. Promove lipogênese e captação de aminoácidos pelas células musculares. 
b) Glucagon = é um hormônio inibido quando a glicose no sangue está elevada. 
c) Cortisol = promove gliconeogenese quando os níveis de glicose diminuem no sangue.23) Opções que se enquadram nos efeitos do cortisol: Aumento da glicose sanguínea e aumento da pressão arterial. Supressão do sistema imune e efeito anti-inflamatório. Catabolismo Proteico e aumento do acúmulo de gordura visceral. 
24) Sobre a regulação do metabolismo de cálcio e fósforo: A vitamina D inibe a produção de PTH nas células principais das paratiróides, mas tem ação sinérgica com esse hormônio ao nível ósseo. 
25) Em relação à fisiologia tireoidiana: Quando os hormonios tiroideos não fazem o feedback negativo sobre o eixo hipotálamo-hipófise, o TSH é liberado e pode estimular os folículos tiroideos, ocorrendo o bócio. 
26) O mecanismo de luta e fuga é uma reação desencadeada no organismo em resposta a uma situação de estresse. Nesse caso, são liberados noradrenalina e cortisol, pelo sistema nervoso simpático e glândula adrenal, respectivamente. Entre as múltiplas reaçoes, são observados aumento da frequencia cardíaca e aumento da pressão arterial. 
27) Os indivíduos diabéticos controlama glicemia através de injeçoes diarias de insulina ou mesmo através de dieta associada a exercícios. Em relação aos hormonios pancreáticos e ao metabolismo. A insulina ao se ligar ao seu receptor estimula a enzima tirosina-quinase, qua leva ao aumento da síntese proteica e da lipogênese. O glucagon tem efeito inverso ao da insulina, aumentand a glicemia, pois atua estimulando a transformação do glicogênio em glicose 
28) Os testículos são glandulas que além de hormonios, produzem também os gametas. Os androgênios estimulam o engrossamento da voz, aumento da massa muscular, desenvolvimento da genitália externa masculina e aumento do número de hemácias. 
29) Os ovários são orgaos com ação hormonal e também produtores de gametas: O estrogênio estimula a contratilidade e o movimento ciliar das trompas, além de desenvolver os ductos mamários. O estrogênio estimula a proliferação da mucosa uterina, a contratilidade do miométrio e estimula a produçao do muco cervical. As mulheres na menopausa tem maior risco cardiovascular porque os níveis baixos de estrogenio levam ao aumento do HDL e diminuiçao do LDL-colesterol. 
30) Em relação à gestação e parto: O cortisol aumenta a atividade da 17 hidroxilase e aromatase placentárias, o que levam à maior síntese de estrogenios, contribuindo para o início do trabalho de parto. 
31) Em relação à gestação: Um feto macrossômico (mais de 4kg) é decorrente de ação da hiperinsulinemia, que atua como estimulador do crescimento e da lipogênese fetal. 
32) O início da lactação, que ocorre alguns dias após o parto, com produção efetiva de leite, ocorre por: Queda da progesterona com o parto e assim diminuindo o efeito inibitório desse hormonio sobre a ação de prolactina. 
33) Comente 2 efeitos da insulina e 2 efeitos do glucagon: Insulina = A insulina em excesso pode causar uma queda grand de glicose no sangue, o que chamamos de hipoglicemia, isso faz com que o paciente tenha sintomas com fraqueza, sonolencia, palidez, letargia, tonturas e tremores. Glucagon = O Glucagon faz o papel inverso da insulina, é responsável por elevar os níveis de glicose no sangue, mas quando em excesso pode causar uma grande quantidade de açúcar no sangue. 
34) Embora o sistema digestório seja focado na digestão e absorção de nutrientes, ele também tem células produtoras de hormônios, sendo considerado um órgão endócrino. Além desses tecidos, que entre outras funções produzem hormônios, temos os órgãos classicamente definidos como endócrinos. A tiróide e adrenais são exemplos de órgãos endócrinos que estão subordinados ao eixo hipotálamo-hipófise. Explique como ocorre a relação entre esses órgãos. Discutir a relação anátomo-funcional entre o hipotálamo e a hipófise, os hormônios liberadores e inibidores hipotalâmicos, os hormônios adenohipofisários e o papel armazenador da neurohipófise. 
35) “Um indivíduo que tem alteração da enzima tireoperoxidase apresenta lentidão de raciocínio, aumento de peso e bradicardia”. Responda se essa frase está correta ou errada, justificando sua resposta. A frase está correta porque a tireoperoxidase é enzima fundamental na biossíntese dos hormônios tiroideos (HT). Relembrar com os alunos a biossíntese dos HT e discutir seus efeitos. Podem discutir como sintomas/sinais do hipotiroidismo: Bradicardia (diminuição da freqüência cardíaca) – os HT estimulam os receptores beta-adrenérgicos no coração promovendo ação simpática, com conseqüente aumento da frequência cardíaca. Na sua ausência há bradicardia Sonolência – esse sintoma muito frequente no hipotiroideo é reflexo da ausência dos HT no SNC. Eles normalmente ativam as sinapses e função neuronal. Em adultos o hipotiroidismo se expressa por raciocínio lento e sonolência. Em criança há déficit de aprendizado. Aumento de peso – os HT aceleram o metabolismo, o gasto energético e são lipolíticos. 
36) Explique a resposta do organismo ao estresse, enfocando os hormônios que são liberados e cite 03 efeitos que eles podem provocar no organismo. No estresse há ativação do sistema nervoso simpático com liberação do neurotransmissor noradrenalina (uma catecolamina do ponto de vista funcional). A medula adrenal é ativada e libera adrenalina que funciona como hormônio (uma catecolamina do ponto de vista funcional, mas com efeito mais lento que a noradrenalina, que é liberada na terminação nervosa). O córtex adrenal também libera o cortisol. 
37) A relação entre o hipotálamo e a hipófise é muito estreita e ocorre através da eminência média, região rica em neurônios e vasos. Explique o que acontece em um indivíduo que sofre um traumatismo craniano com lesão ao nível da eminênica média. Discutir a relação anátomo-funcional entre o hipotálamo e a hipófise. Os hormônios adenohipofisários estão diminuídos com exceção da prolactina, que tem predominantemente inibição pelo hipotálamo. Os hormônios da neurohipófise também estão diminuídos. 
38) Um indivíduo fez uso de hormônios tiroideos para emagrecer, mesmo com seus hormônios T3, T4 e TSH normais. Após 6 meses de tratamento houve perda de peso corporal, mas também aceleração da frequência cardíaca, calor excessivo e irritabilidade. Os níveis de TSH no sangue caíram. Explique essa situação Podem discutir como sintomas/sinais do hipertiroidismo: Taquicardia (aumento da freqüência cardíaca) – os HT estimulam os receptores beta-adrenérgicos no coração promovendo ação simpática, com conseqüente aumento da frequência cardíaca. Irritabilidade – esse sintoma muito frequente no hipertiroideo é reflexo do excesso dos HT no SNC. Eles normalmente ativam as sinapses e função neuronal. Em adultos o hipertiroidismo se expressa por irratibilidade, nervosismo e insônia Perda de peso – os HT aceleram o metabolismo, o gasto energético e são lipolíticos. Calor excessivo – efeito termogênico dos HT O TSH está baixo após 6 meses de uso de hormônios tiroideos porque estes promoveram feedback negativo no hipotálamo e hipófise, inibindo TRH e TSH. 
39) Como funciona a glândula tireóide e que hormônios ela produz? As células foliculares, que formam o epitélio folicular, são estimuladas pelo hormônio tireotrófi co hipofi sário (TSH) e são responsáveis pela secreção dos principais hormônios tireóideos: o T3 e o T4. As células foliculares tendem a se tornar mais altas quanto mais estimuladas. O que gera o Bócio é o aumento da quantidade de TSH, hormônio que estimula a glândula tireóide. Quando mais estimuladas, mais altas ficam as células foliculares da tireóide. 
40) O que acontece com um indivíduo que tem baixa ingestão de iodo? Com a baixa ingestão de iodo, o aporte de iodo à tiróide diminui. Não ocorre iodação efetiva das iodotirosinas presentes na molécula de tireoglobulina e a síntese de T3 e T4 diminuem. Os níveis de hormônios tiroideos (HT) no sangue também diminuem. O indivíduo passa a ter sonolência, raciocínio lento e se for criança tembaixo desenvolvimento intelectual, porque os HT participam no desenvolvimento do sistema nervoso, além de estimular a função neuronal. Além disso, pode haver retardo do desenvolvimento ósseo, no caso de crianças, com retardo do crescimento. O metabolismo fica mais lento, há diminuição da termogênese, podendo haver aumento de peso e intolerância ao frio. Como os HT estão baixos, o hormônio hipofisário, TSH, aumenta e estimula o crescimento da tiróide, gerando o bócio. 
41) Quais os efeitos dos hormônios tireoidianos no organismo? Na Vida intra-uterina tem ação na Maturação neuronal, Maturação óssea, Maturação pulmonar. Após o nascimento continuam participando da maturação óssea, são indispensáveis ao crescimento adequado durante a infância e juventude pois tem efeito é permissivo para a secreção do hormônio do crescimento (GH). São importantes para a termogênese, visto que tem efeitos em muitos tecidos, acelerando quase todos os processos metabólicos, sejam eles de síntese ou de degradação, o que gera calor. No sistema cardiovascular, os hormônios tireoidianos, aumentam a força de contração dos músculos cardíacos, aumentam o tônus dos vasos periféricos. No intestino, aumenta sua motilidade e aumenta a absorção de nutrientes. No tecido adiposo, aumenta a lipólise. No tecido hematopoiético, estimulando a formação de novas hemácias. 
42) Baseado nos seus conhecimentos sobre os hormônios tiroideos, comente duas consequências do uso inadvertido e exagerado desses hormônios. Envolve a exacerbação dos efeitos dos HT, que podem ser: efeito sobre o metabolismo basal - o indivíduo tem perda de peso; efeito sobre o sistema nervoso – insônia, irritabilidade, dificuldade de concentração; intolerância ao calor, sudorese intensa; efeito sobre o sistema nervoso autônomo – aceleração da freqüência cardíaca, tremor de extremidades. 
43) Quais os efeitos dos Hormônios tireoidianos no metabolismo? Os HT aceleram quase todos os processos metabólicos, sejam eles de síntese ou de degradação. Dentre os seus efeitos estão: aumento da síntese de ácidos graxos e também da sua degradação; aumento da absorção de glicose, da síntese e degradação; aumento da síntese e hidrólise de ATP. 
44) Qual a relação das glândulas supra-renais com a resposta do organismo ao estresse? No estresse agudo, as catecolaminas, liberadas pela medula supra-renal, estimulam a mobilização de reservas de glicose (glicogênio) e de ácidos graxos (gordura, triglicerídeos) para produção de energia. Elas também preparam os sistemas cardiovascular, respiratório, gastrintestinal e os músculos para a atividade (presumivelmente) necessária para enfrentar a “emergência”. Já os corticosteróides, principalmente os glicocorticóides, liberados pelo córtex supra-renal, protegem o organismo das conseqüências da resposta (eventualmente excessiva) ao estresse. 
45) Comente como o organismo reage ao estresse, enfocando que substâncias são liberadas e os efeitos dessas substâncias para justificar a aceleração da freqüências cardíaca, a energia gerada para corrida e o aumento do campo visual. Em situação de estresse o organismo reage liberando noradrenalina pelo sistema nervosos simpático, adrenalina pela medula adrenal e cortisol pelo córtex da adrenal. As catecolaminas (adrenalina e noradrenalina) tem efeitos sobre o marca passo cardíaco aumentando a freqüência cardíaca. Elas também têm efeito no músculo ciliar, promovendo dilatação da pupila, ampliando o campo visual. A energia para a atividade muscular mais intensa é proveniente do aumento glicogenólise por ação das catecolaminas e da gliconeogênese por ação do cortisol. 
46) Quais os efeitos dos glicocorticóides que podem ser importantes na adaptação ao estresse? Para mobilizar reservas energéticas, são ativadas a glicogenólise, hepática e muscular, e a lipólise. Paralelamente à liberação de ácidos graxos, há a liberação de glicerol que, juntamente com o lactato liberado pelos músculos, é substrato para a neoglicogênese hepática. Mas esta só pode ocorrer se as suas enzimas chave estiverem presentes em quantidades adequadas. Muitas das enzimas gliconeogênicas, assim como a glicose-6-fosforilase, que possibilita a saída de glicose do fígado para o sangue, são induzidas pelo cortisol. É também o cortisol que ativa a via cetogênica (formação de corpos cetônicos a partir de ácidos graxos), aumentando a disponibilidade de corpos cetônicos para consumo por coração e músculos. Assim, a glicose neoformada ficará disponível para os tecidos dela dependentes, como tecido nervoso, hemácias e alguns outros. O desvio do sangue para órgão vitais, como cérebro e coração, depende da vasoconstrição periférica e visceral e do aumento do ritmo/força de contração do coração, desencadeados pelo estímulo simpático graças ao cortisol. 
47) Quais os principais efeitos das catecolaminas e do cortisol liberados em situações de estresse? Aumenta a eficiência de bombeamento do sangue pelo coração; Aumenta o fluxo sangüíneo para cérebro e coração (em alguns casos, também para musculatura esquelética) à custa da irrigação de vísceras, pele e mucosas, onde promove vasoconstrição; Aumenta a disponibilidade de glicose como substrato energético, mobilizando as reservas de glicogênio; Aumenta a lipólise, disponibilizando ácidos graxos como substratos energéticos e glicerol como substrato de gliconeogênese. 
48) Quais os efeitos e quando o cortisol é liberado no organismo? Quando todos os nutrientes ingeridos já foram absorvidos do trato gastro-intestinal e devidamente processados pelo organismo, estamos na fase pós-absortiva, ou seja, em jejum. Nesta fase, a manutenção de um nível de nutrientes suficiente para as necessidades dos diversos tecidos vai depender da mobilização de reservas acumuladas durante a fase absortiva. Se esta fase de jejum for muito prolongada, o organismo lançará mão de diversos mecanismos para sustentar a nutrição dos tecidos/órgãos essenciais. Aí que entra em ação o cortisol. Efeitos metabólicos: atua na manutenção da glicemia, operarando principalmente no fígado, nos músculos e nos adipócitos. No fígado, aumenta a gliconeogênese. Nos músculo, o cortisol diminui o transporte de glicose e sua oxidação, diminui a síntese de novas proteínas e estimula a degradação protéica. Nos adipócitos, diminui o transporte de glicose e sua oxidação. Tem, também, efeito permissivo para o efeito lipolítico de outros hormônios. 
49) Quais os efeitos cardiovasculares e renais dos glicocorticóides. 
Os glicocorticóides são necessários para a manutenção do tônus vascular e para possibilitar uma reposta adequada dos vasos a agentes vaso constritores. Aumenta a velocidade e força de contração do coração. Na falta de cortisol (ou de outro glicocorticóide), a manutenção da pressão arterial e a da circulação estão prejudicadas, porque o tônus vascular não é mantido, a resposta a agentes vasoconstritores está diminuída e a capacidade contrátil cardíaca não é capaz de responder adequadamente a esta situação. Nos rins, os glicocorticóides tem efeito no néfron mantém o ritmo de filtração glomerular e antagoniza o efeito do hormônio antidiurético, possibilitando a excreção adequada de água livre. 
50) Quais os efeitos antiinflamatórios e imunossupressivos dos glicocorticóides? Diminuem as reações inflamatória e imunológica do organismo, inibindo a produção de citocinas pro-inflamatórias e estimulando a síntese de proteínas antiinflamatórias. 
51) O envelhecimento leva a diminuição da ação da vitamina D no organismo. Explique o que essa situação pode causar no organismo e nos hormônios envolvidos no metabolismo de cálcio e fósforo. O cálcio é absorvido no intestino delgado por um processo dependente de vitamina D. Quando esse hormônio não consegue agir, há diminuição da absorção de cálcio e os seus níveis sanguíneos caem. Com isso, há liberação do hormônio PTH pelas paratiróides, que agirá retirando cálcio do osso. Assim, a menor ação da vitamina D contribui para a diminuição da mineralização óssea por haver menor fornecimentode cálcio e por haver retirada dos estoques ósseos afim de garantir um nível satisfatório de cálcio no sangue. Esse controle dos níveis de cálcio no sangue são muito precisos pois ele participa de múltiplas funções celulares, sobretudo as atividades neuro- musculares. 
52) Qual a relação entre cálcio e fosfato? O cálcio e o fosfato, quando complexados, são responsáveis pela rigidez e resistência dos ossos, mas as formas não-complexadas destes íons diferem bastante em sua distribuição e funções. 
53) Qual o efeito do paratormônio (PTH) nas células do osso? O PTH no osso causa o aumento da reabsorção de células óssea, através do aumento do número de osteoclastos ativos nas superfícies ósseas. Em outras palavras, o PTH tem efeito catabólico no osso. Mas não são apenas os pré- osteoclastos que são ativados. Os pré-osteoblastos também são recrutados por ação do PTH. Este efeito do PTH resulta em aumento do número de osteoblastos que poderão tornar-se ativos quando passar o efeito do PTH. 
54) Que acontece com o metabolismo ósseo e com os níveis de PTH quando há diminuição de cálcio no sangue? Os níveis baixos de cálcio promovem a liberação de PTH pelas paratiróides. Eles agem no osso causando osteólise, com saída de cálcio e fósforo do osso para o sangue. Com isso, o osso fica desmineralizado, susceptível a fraturas. 
55) Quais os efeitos da insulina no metabolismo energético? A insulina tanto pode ativar reações metabólicas, como glicogenogênese ou síntese de ácidos graxos, quanto pode inibir outras reações, como lipólise ou glicogenólise. Dentre seus efeitos podemos citar: 
Aumenta a captação de glicose pelas células. No músculo em repouso e no adipócito, através do estímulo ao transportador GLUT-4. 
Aumenta a metabolização da Glicose, gerando ATP para a célula. 
Aumenta a síntese de Glicogênio - Parte da glicose captada é transformada em glicogênio no fígado e músculo por ativação da glicogênio-sintase. 
Promove aumento da captação de aminoácidos e síntese protéica, no fígado e músculo, e inibe a degradação de proteínas e oxidação de aminoácidos no músculo. 
Aumenta a lipogênese, aumentando a síntese de triglicerídeos no fígado e adipócito. Não só sintetiza triglicerídeos, como armazena os triglicerídeos que foram sintetizados no fígado. A enzima lipoproteína-lipase é fundmaental para a lipogênese e é dependente de insulina. Além disso a insulina inibe a lipólise. A insulina inibe cetogênese (formação de corpos cetônicos), que ocorre quando há lipólise em excesso. 
56) Que resposta ocorre no organismo em situação de hipoglicemia? Hormônios contrarreguladores à insulina, como o glucagon começam a agir. Há aumento da glicose no sangue, não só porque o glucagon é liberado mas também porque a insulina está baixa. O glucagon promove diminuição da metabolização da glicose e estimula a glicogenólise, gliconeogênese e cetogênese no fígado. A glicose não é captada no músculo e tecido adiposo porque a insulina não está estimulando o transportador de glicose na membrana da célula (GLUT-4). O glucagon estimula a lipólise no fígado, tendo pouca ação no músculo e tecido adiposo. Há liberação também de GH e cortisol que limitam a captação de glicose no músculo e tecido adiposo. O cortisol promove proteólise, fornecendo aminoácidos para a gliconeogênese hepática. O cortisol também estimula a cetogênense no fígado e aumenta o efeito lipolítico das catecolaminas (efeito permissivo), nos músculos ele acelera o catabolismo proteico. O GH também estimula a lipólise no tecido adiposo. As catecolaminas (adrenalina e noradrenalina) promovem lipólise no tecido adiposo, além de glicogenólise muscular e hepática e cetogênese no fígado. 
57) Que hormônios participam na adptação do organismo a uma situação de jejum, ou seja, a queda dos níveis de glicose? Numa situação de jejum a glicose no sangue está baixa e consequentemente há liberação de glucagon e inibição da insulina. Ocorrerá então numa primeira instância a glicogenólise hepática. Posteriormente outros efeitos como gliconeogênese, lipólise e cetogênese também acontecem. Se o jejum se perpetua há libera de outros hormônos contrarreguladores: catecolaminas (adrenalina e noradrenalina), cortisol e GH. 
58) O que ocorre com o metabolismo energético de uma pessoa que pratica exercícios físicos em jejum? Em função do exercício, haverá aumento da liberação de catecolaminas que vai resultar em: 
• bloqueio da liberação de insulina e estímulo à secreção de glucagon; 
• aumento da lipólise (lembre-se de que as catecolaminas são os agentes lipolíticos mais eficientes do nosso organismo); 
• aumento da glicogenólise hepática (diretamente, e em resposta ao glucagon) e no tecido muscular; 
• maior estímulo às enzimas da via gliconeogênica hepática. Em conseqüência destes efeitos há maior liberação de glicose pelo fígado, não só a partir da glicogenólise, mas também pela ativação da gliconeogênese a partir de substratos liberados pelos músculos e pelos adipócitos. 
59) O que vai acontecer no metabolismo energético de uma pessoa assim que ela quebra o jejum? A produção/liberação de insulina. A partir do início da absorção dos nutrientes (carboidratos, lipídeos, proteínas) há liberação de vários hormônios gastrointestinais que também modulam positivamente a secreção de insulina. Uma vez iniciado o processo de absorção, o sangue que drena o intestino vai para o fígado e também faz um desvio, passando antes pelo pâncreas. O fígado então recebe o sangue enriquecido em nutrientes e nos hormônios que foram liberados pelas ilhotas pancreáticas. Ácidos graxos, corpos cetônicos e glicerol estão disponíveis em maior quantidade no organismo durante o jejum, quando os níveis de glicose estão baixos, pois essas são as reservas energéticas do organismo utilizadas em situações de catabolismo. Dessa forma, se a concentração de glicose aumenta em função da quebra do jejum, os níveis de Ácidos graxos, corpos cetônicos e glicerol irão cair. 
60) Como é feita a regulação endócrina do crescimento? O principal regulador do crescimento pós-natal é o hormônio do crescimento (GH), secretado pelas células da adeno-hipófise. Principalmente, à noite ocorrem pulsos de secreção de GH. Dentre os efeitos diretos, ele induz a diminuição da sensibilidade de vários tecidos (fígado, músculos e outros) à insulina, o que resulta em diminuição da depuração e da oxidação de glicose pelo organismo. Há, também, aumento do transporte de aminoácidos pela membrana celular (diafragma, coração, outros) e conseqüente aumento da síntese protéica. 
61) Além do GH, quais outros hormônios são importantes para o crescimento? Dentre eles, estão a insulina, os hormônios tireóideos, os esteróides sexuais e o calcitriol. A insulina é essencial para o metabolismo adequado dos nutrientes. Os hormônios tireóideos, tiroxina (T4) e triiodotironina (T3) são importantes para o crescimento pós-natal. Os hormônios sexuais, androgênios e estrogênios contribuem de forma importante para o estirão da puberdade, aumento acentuado do ritmo de crescimento que é seguido da soldadura das cartilagens de conjugação e parada definitiva do crescimento longitudinal. Na falta dos hormônios sexuais, o ritmo de crescimento se mantém, embora lento. O calcitriol é essencial para a mineralização do esqueleto, por estimular a absorção de cálcio e fosfato no intestino. Além disso, sua presença é necessária para que a osteogênese endocondral nos ossos longos ocorra corretamente e, assim, haja a gradativa substituição do molde cartilaginoso por tecido ósseo. A deficiência de qualquer um desses hormônios, ou a resistência a eles, produz um padrão de crescimento anormal, com ossos de densidade diminuída e imaturidade do esqueleto. 
62) Comente as funções das células de sertoli. As células de Sertoli são fundamentais para a espermatogênese. Elas dão sustentação, nutrição e proteção às espermatogônias (barreira hemato-testicular), além de produzir a ABP. Essa proteína se liga à testosterona e garante altos níveis desse hormônio nos túbulos seminíferos, fundamentalpara a realização da espermatogênese e maturação dos espermatozóides formados. 
63) O que é e qual é a importância da barreira hematotesticular? As membranas das células de sertoli adjacentes são unidas por junções oclusivas, o que forma uma barreira que divide o tubo seminífero em dois compartimentos, um mais interno e outro mais basal. Com essa divisão, os espermatozóides ficam num compartimento isolado dos capilares sanguíneos. Isso ocorre para que o sistema imune não seja avisado da presença dos espermatozóides, células que não existiam na infância e não foram apresentadas ao timo. 
64) Que efeitos a testosterona promove no organismo masculino? A testosterona estimula a formação das genitálias interna e externa masculinas durante o período embrionário. Na puberdade estimula o crescimento e desenvolvimento da genitália, o aparecimento de pêlos, o engrossamento da voz, o aumento da massa muscular, o crescimento acelerado dos ossos longos (estirão puberal), a produção de hemácias (estimula a eritropoietina) e a espermatogênese. 
65) Sabendo-se que o anabolizante esteróide tem efeito semelhante à testosterona e que os hormônios hipofisários LH e FSH foram inibidos por eles, explique a diminuição dos espermatozóides. A espermatogênese é o processo de formação dos espermatozóides a partir das espermatogônias presentes nos túbulos seminíferos. As células de Sertoli ali presentes são importantes para garantir a nutrição, sustentação e proteção da linhagem espermática, além de produzir a proteína ABP que se liga a testosterona, garantindo altas concentrações desse hormônio nos túbulos seminíferos (rever as funções das células de Sertoli). O FSH estimula as funções das células de Sertoli. A testosterona é produzida pelas células de Leydig e promove estímulo à formação dos espermatozóides. Assim, a espermatogênese depende do FSH, LH e de altos níveis de testosterona dentro do testículo. O anabolizante esteróide não penetra nos testículos para promover esse efeito semelhante à testosterona (lembrar que as células de Sertoli são importante barreira entre o sangue e as espermatogônias). Contudo, a testosterona e também o anabolizante promove inibição do eixo hipotálamo-hipófise diminuindo a secreção de LH e FSH. Assim, a formação de espermatozóides fica comprormetida. 
66) O que ocorre após a ovulação. Qual o principal hormônio produzido pelo corpo lúteo e que efeitos produz no organismo feminino? O principal hormônio produzido pelo corpo lúteo é a progesterona. Ela promove aumento da vascularização do endométrio e da produção de glicogênio pelas células endometriais. Além disso, estimula os alvéolos mamários e inibe a contração do útero. Seus efeitos estão voltados para a nidação e o desenvolvimento da gravidez. 
67) Que eventos ocorrem na preparação do folículo para ovular (processo denominado foliculogênese)? A foliculogênese se caracteriza pela processo de crescimento e maturação acelerados do folículo, preparando-o para ovulação. Inicia com o estabeleciemtno da menstruação e elevação de LH e FSH pela hipófise, sobretudo o FSH que rpomove crescimento das células foliculares e aumento da produção d estrogênio. Nessa fase vários folículos secundários são estimulados pelo FSH (fase de recrutamento), mas só 1 (na maioria dos humanos) vai conseguir chegar a folículo de Graaf (fase de seleção). Aquele que tiver maior resposta ao FSH cresce mais e passa a dominar o processo (fase de dominância). O aumento crescente do estorgênio promove um pico de FSH e sobretudo de LH, que resulta em ruptura do folículo e liberação do ovócito (ovulação). 
68) Comente os eventos que ocorrem no ovário durante o ciclo menstrual. O ciclo menstrual é caracterizado pela fase folicular (ou 1ª fase), quando ocorre a foliculogênese, ou seja, o crescimento exponencial do folículo secundário até terciário ou folículo de Graaf. Isso geralmente ocorre em 14 dias , em média. Lembrar que o crescimento do folículo primordial até secundário é dependente de fatores de crescimento locais e não envolve hormônios. Só os folículos secundários desenvolvem receptores para FSH e portanto, entram no recrutamento de folículos para o crescimento exponencial, que ocorrre a cada ciclo menstrual. A foliculogênese é decorrente do estímulo do FSH sobre as células da camada granulosa do folículo, estimulando a sua proliferação e também a síntese de estrogênio. Quando o estrogênio sobe, promove um estímulo sobre o eixo hipotálamo-hipófise liberando LH e FSH. O LH é o hormônio mais estimulado na ovulação e promove a ruptura do folículo e expulsão do óvulo (ovulação). O estrogênio elevado também prepara o organismo da mulher para a concepção, pois aumenta a lubrificação da vagina e torna o muco cervical bastante fluido (facilitando a entrada do espermatozóide). Ele promove contrações no útero e aumenta o endométrio; nas trompas, aumenta as contrações e o movimento ciliar. Tudo isso facilitando o encontro dos gametas. O folículo roto é transformado por ação do LH em corpo lúteo. Essa fase pós-ovulatória é chamada fase secretora ou fase lútea. O corpo lúteo é responsável pela produção de progesterona (principalmente) e estrogênio (níveis mais baixos que os da fase folicular). A progesterona prepara o organismo da mulher para receber o óvulo fertilizado. Suas ações mais importantes são: diminuir a contração do útero e estimular a vascularização e produção de glicogênio pelas células do endométrio. Essas ações são importantes para a fixação (nidação) e desenvolvimento do embrião. A progesterona também estimula o desenvolvimento dos alvéolos mamários, preparando as mamas para a lactação. A vida média do corpo lúteo é de 14 dias. Caso não haja fertilização do óvulo, o corpo lúteo regride, cai os níveis de progesterona e estrogênio e o endométrio descama (menstruação). Quando há fertilização do óvulo, as células trofoblásticas produzem um hormônio (gonadotrofina coriônica) que mantém o corpo lúteo funcionando até a placenta ser formada.