Buscar

ANÁLISE DE POLÍTICA EXTERNA QUESTIONÁRIO UNIDADE III

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Pergunta 1
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
A análise da dinâmica das instituições do sistema político brasileiro no processo de formulação da política externa brasileira aponta que:
Resposta Selecionada:	
Corretab. 
A dinâmica do sistema presidencialista, atualmente em vigor no Brasil, fortalece a centralização da formulação da política externa brasileira no Poder Executivo.
Respostas:	
a. 
O Legislativo é o principal protagonista na formulação da política externa, pois exerce a função de sanção e controle sobre as decisões tomadas no âmbito do Executivo.
Corretab. 
A dinâmica do sistema presidencialista, atualmente em vigor no Brasil, fortalece a centralização da formulação da política externa brasileira no Poder Executivo.
c. 
As decisões em torno da agenda de política externa são tomadas em processo que envolve equilíbrio entre o presidente da república e o Legislativo.
d. 
No sistema presidencialista, a formulação da política externa é realizada pelas Forças Armadas.
e. 
A política externa brasileira é formulada em um plano horizontal, perpassando os executivos das esferas federais e estaduais e municipais, com ampla participação do Legislativo e da sociedade.
Comentário da resposta:	
Resposta: B.
Comentário: as instituições do sistema político do Brasil potencializam o presidencialismo de coalizão, sistema que concentra poderes de definição de agenda e veto em política externa nas mãos do Poder Executivo. Em termos de execução, o Legislativo assumiu um papel meramente protocolar, procedendo a ratificação dos tratados internacionais negociados pelo Executivo, estando essa ação mais associada a uma função de homologação e controle sobre as ações do governo do que propriamente a participação na execução da política externa.
Pergunta 2
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
O Barão do Rio Branco é uma figura de grande importância para os fundamentos da política externa brasileira, porque:
Resposta Selecionada:	
Corretad. 
Foi diplomata e ministro das relações exteriores na Primeira República, e destacou-se por resolver as pendências de fronteiras herdadas do Império de forma pacífica.
Respostas:	
a. 
Foi presidente da república logo após o fim do Império, em 1889, e organizou o Ministério das Relações Exteriores.
b. 
Foi ministro das relações exteriores durante o Segundo Reinado, ainda no Império, auxiliando na tomada de decisão quanto aos conflitos na região do Rio da Prata para proteção territorial do Brasil.
c. 
Foi ministro das relações exteriores e conduziu a participação brasileira nos grandes conflitos mundiais do século XX, de forma a manter bom relacionamento com os aliados.
Corretad. 
Foi diplomata e ministro das relações exteriores na Primeira República, e destacou-se por resolver as pendências de fronteiras herdadas do Império de forma pacífica.
e. 
Foi o diplomata responsável por fomentar o processo de integração regional no início da Primeira República.
Comentário da resposta:	
Resposta: D.
Comentário: o Barão do Rio Branco foi diplomata e ministro das Relações Exteriores entre 1902 e 1912, o que proporcionou continuidade ao processo de demarcação definitiva das fronteiras brasileiras iniciadas ainda no período imperial. Além da resolução de forma favorável ao Brasil de praticamente todos os conflitos de fronteiras, Rio Branco também contribuiu para posterior institucionalização do serviço diplomático brasileiro. A política externa formulada e dirigida pelo Barão do Rio Branco processava-se a parte da lógica política partidária e afora da participação do parlamento, visto que Rio Branco insulava-se do jogo político interno de forma a vincular sua política aos chamados interesses nacionais, ou seja, projetava a política externa como uma política de Estado e não de governo. Em um momento de ampla instabilidade na política doméstica devido ao processo de afirmação de uma República frágil e que carecia de legitimidade, a política externa era um ponto de arrimo do novo regime e configurava-se por um discurso de unidade nacional, acima, portanto, de todos os problemas internos.
Pergunta 3
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
Uma das características da política externa brasileira é a sua relativa desvinculação da dinâmica política doméstica. Para isso, contribuíram os temas majoritários da agenda de política externa, dentre os quais podemos destacar corretamente:
Resposta Selecionada:	
Corretaa. 
Defesa da integridade territorial e consolidação das fronteiras nacionais, e desenvolvimento econômico.
Respostas:	
Corretaa. 
Defesa da integridade territorial e consolidação das fronteiras nacionais, e desenvolvimento econômico.
b. 
Participação ativa nas tensões internacionais e relacionamento com as grandes potências.
c. 
Conflitos e rivalidades regionais, e expansão territorial na Amazônia.
d. 
Processos de integração regional e preferência por aproximação com países de regimes monárquicos.
e. 
Expansão das fronteiras nacionais na América do Sul e isolamento internacional.
Comentário da resposta:	
Resposta: A.
Comentário: a definição da agenda de política externa, com a predominância de temas, como integridade territorial, prestígio internacional, desenvolvimento econômico, são objetivos que geram impactos positivos para todos os setores sociais, com pouca ou nenhuma divergência entre possíveis grupos de interesse, além de fortalecer a unanimidade em relação à competência e prioridade do Itamaraty na formulação e condução da política externa brasileira.
Pergunta 4
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
De forma geral, qual órgão burocrático dominou a formulação e implementação da política externa brasileira?
Resposta Selecionada:	
Corretac. 
Ministério das Relações Exteriores.
Respostas:	
a. 
Senado Federal.
b. 
Congresso Nacional.
Corretac. 
Ministério das Relações Exteriores.
d. 
Supremo Tribunal Federal.
e. 
Presidência da República.
Comentário da resposta:	
Resposta: C.
Comentário: o caráter centralizador do Estado Brasileiro, associado à alta performance do corpo diplomático brasileiro, e remetida às habilidades do Barão do Rio Branco, resultaram na proeminência do Ministério das Relações Exteriores na formulação e implementação da política externa brasileira em detrimento da participação de outras instâncias ou outros órgãos governamentais.
Pergunta 5
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
Dentre os fatores que contribuíram para a baixa participação parlamentar na formulação da política externa brasileira todos os listados a seguir estão corretos, exceto:
Resposta Selecionada:	
Corretae. 
Recusa brasileira de participar ativamente dos principais fóruns e organismos internacionais.
Respostas:	
a. 
Alto custo das negociações internacionais que levam ao desgaste dos partidos junto ao eleitorado.
b. 
Alto nível de complexidade dos temas internacionais que exigem conhecimento específico na área.
c. 
Especialização e alta performance do corpo diplomático brasileiro, cuja formação remete às características do Barão do Rio Branco.
d. 
A pauta majoritária da agenda da política externa brasileira tem baixo apelo eleitoral.
Corretae. 
Recusa brasileira de participar ativamente dos principais fóruns e organismos internacionais.
Comentário da resposta:	
Resposta: E.
Comentário: o Congresso brasileiro abdica de sua prerrogativa de participação na formulação da política externa e delega essa função unicamente ao Poder Executivo em razão do custo e ao desgaste das negociações nas relações internacionais, à complexidade dos temas, e também devido à baixa especialização dos parlamentares com os temas da agenda, em comparação à notória estrutura de formação e profissionalismo dos diplomatas de carreira. O Brasil possui um longo histórico de participação em fóruns e organismos internacionais, que demanda conhecimento altamente especializado do corpo diplomático.
Pergunta 6
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
Todas as ações descritas a seguir são exemplos de paradiplomacia, exceto:
Resposta Selecionada:	
Corretac. 
Estabelecimento de contatos entre lideranças locais com organismos internacionais cuja finalidade é o reconhecimentode suas causas separatistas.
Respostas:	
a. 
Contato da prefeitura de um município brasileiro com autoridades de cidades de outros países para implementação do programa cidades-irmãs.
b. 
Captação de recursos internacionais pelas prefeituras nacionais para investimento no desenvolvimento local.
Corretac. 
Estabelecimento de contatos entre lideranças locais com organismos internacionais cuja finalidade é o reconhecimento de suas causas separatistas.
d. 
Criação de fóruns de autoridades de cidades de determinada região transfronteiriça com a finalidade de compartilhar experiências de gestão.
e. 
Implementação de rede de cidades para implementação de cooperação técnica.
Comentário da resposta:	
Resposta: C.
Comentário: a paradiplomacia é definida como o envolvimento dos governos subnacionais nas relações internacionais por meio do estabelecimento de contatos formais e informais com entidades estrangeiras com o objetivo de promover questões socioeconômicas ou políticas e culturais, bem como qualquer outra dimensão externa de suas próprias competências constitucionais. Por outro lado, a ação externa de entidades subnacionais com intenções exclusivamente separatistas é denominada protodiplomacia.
Pergunta 7
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
No Brasil, a relação estabelecida entre a esfera federal e os governos estaduais e municipais em relação à paradiplomacia é corretamente descrita em qual alternativa a seguir?
Resposta Selecionada:	
Corretaa. 
No Brasil adota-se o termo “diplomacia federativa” para referir-se às ações externas empreendidas por entes federativos brasileiros, sendo tais ações complementares ou subsidiárias do governo central.
Respostas:	
Corretaa. 
No Brasil adota-se o termo “diplomacia federativa” para referir-se às ações externas empreendidas por entes federativos brasileiros, sendo tais ações complementares ou subsidiárias do governo central.
b. 
Existe um conflito latente entre o governo central e os entes federativos brasileiros quanto à paradiplomacia, pois, tal prática realizada por estados e municípios não é reconhecida pelo Itamaraty.
c. 
O governo central brasileiro reprime toda e qualquer ação paradiplomática dos entes federativos brasileiros porque teme que tais práticas se transformem em protodiplomacia.
d. 
A paradiplomacia é amplamente praticada pelos entes federativos brasileiros devido à grande autonomia observada na atual configuração do federalismo no Brasil reservada aos estados e municípios.
e. 
Não se observa a existência de paradiplomacia no Brasil porque a política externa brasileira é totalmente centralizada na Presidência da República e no Ministério das Relações Exteriores, sendo qualquer ação paradiplomática inconstitucional.
Comentário da resposta:	
Resposta: A.
Comentário: No Brasil, o discurso oficial do governo adotou o termo “diplomacia federativa” para referir-se às ações externas empreendidas por entes federativos brasileiros, sejam de estados ou municípios, tendo em vista as prerrogativas da organização federal da Constituição de 1988, que possibilita maior autonomia tanto aos governos estaduais como municipais. Ainda assim, a tendência no Ministério das Relações Exteriores é ver a paradiplomacia dos atores subnacionais brasileiros como subsidiária dos grandes interesses nacionais, mantendo a ação internacional centralizada no governo central.
Pergunta 8
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
A diplomacia presidencial é um conceito que tomou proporções nas últimas décadas na área das Relações Internacionais e geralmente se refere à atuação pessoal e efetiva do chefe de estado ou do chefe de governo tanto no processo de formulação como na implementação e execução da política externa. Sobre tal conceito, bem como sua aplicação no Brasil, analise as afirmações a seguir. 
I. A diplomacia de chefes de estados e de governos é conhecida também como diplomacia de cúpula e é praticada nas relações interestatais desde a formação do moderno sistema de estados, entre os séculos XVI e XVII.
II. O termo diplomacia presidencial teve origem na França revolucionária em razão do protagonismo de Napoleão Bonaparte na liderança da expansão dos ideais da Revolução Francesa em toda a Europa.
III. Existem três principais vertentes da diplomacia presidencial: condução pessoal do processo decisório da política externa; diplomacia das iniciativas; e diplomacia dos encontros.
IV. Apesar de iniciativas anteriores, foi somente nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Lula da Silva que a diplomacia presidencial brasileira foi sistematizada como prática permanente de execução da política externa.
 
Está correto o que se afirma em:
Resposta Selecionada:	
Corretae. 
I, III e IV.
Respostas:	
a. 
I e III, somente.
b. 
II e IV, somente.
c. 
I e IV somente.
d. 
I, II e III.
Corretae. 
I, III e IV.
Comentário da resposta:	
Resposta: E.
Comentário: a afirmação II está incorreta, porque o termo teve origem nos Estados Unidos durante a gestão do presidente Theodore Roosevelt (1901-1909), que conduziu pessoalmente a ação externa de seu país por meio da formulação do Corolário Roosevelt.
Pergunta 9
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
No Brasil, a participação da sociedade civil no processo de formulação da política externa brasileira é historicamente baixa porque:
Resposta Selecionada:	
Corretac. 
Desde a sua formação, o Estado brasileiro tem características centralizadoras, resultando na definição de interesses nacionais vinculados às elites, à revelia da sociedade.
Respostas:	
a. 
O Brasil é um país periférico no sistema de estados e, por isso, não participa ativamente das grandes questões de relações internacionais que possam gerar interesse na sociedade civil.
b. 
Não existem no país movimentos, organizações ou redes sociais capazes de captar demandas da esfera privada e transmiti-las para a esfera pública.
Corretac. 
Desde a sua formação, o Estado brasileiro tem características centralizadoras, resultando na definição de interesses nacionais vinculados às elites, à revelia da sociedade.
d. 
O Itamaraty monopolizou a formulação da política externa brasileira, e ainda hoje impede qualquer manifestação ou influência da sociedade civil sobre tal política.
e. 
A sociedade brasileira é historicamente fragmentada e polarizada, apenas articulando-se quanto a assuntos domésticos, não manifestando qualquer interesse por temas de política externa.
Comentário da resposta:	
Resposta: C.
Comentário: os estudos sobre a formação do Estado brasileiro apontam para seu caráter centralizador, construído por uma elite à revelia de uma sociedade fragmentada e carente de organizações que pudessem canalizar as demandas sociais. Essa configuração peculiar da estrutura estatal do país, herdada da época do Império, resultou na definição do interesse nacional vinculado às elites e, posteriormente, veiculado pelo Itamaraty a partir do período republicano.
Pergunta 10
0,4 em 0,4 pontos
Correta	
Considerando a atual legislação brasileira, são funções do Itamaraty, exceto:
Resposta Selecionada:	
Corretab. 
Autorizar o presidente da república a declarar guerra e a fazer a paz.
Respostas:	
a. 
Participação em negociações comerciais, econômicas, financeiras, técnicas e culturais com Estados estrangeiros e organizações internacionais, em articulação com os demais órgãos competentes.
Corretab. 
Autorizar o presidente da república a declarar guerra e a fazer a paz.
c. 
Promoção do comércio exterior, de investimentos e da competitividade internacional do país.
d. 
Assistir direta e imediatamente o presidente da república nas relações com Estados estrangeiros e organizações internacionais.
e. 
Estabelecimento de relações diplomáticas e serviços consulares.
Comentário da resposta:	
Resposta: B.
Comentário: Conforme art. 47 da Constituição Federal, é da competência exclusiva do Congresso Nacional autorizar o presidente da república a declarar guerra e a fazer a paz. A competência do Ministério das Relações Exteriores é regulamentada, atualmente, pelo Decreto nº 9.683, de 9 de janeiro.

Outros materiais