Buscar

AOL 4 ASPECTOS FILOSOFICOS E ANTROPOLOGICOS DA EDUCAÇÃO

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 3 páginas

Prévia do material em texto

AOL 4 – ASPECTOS FILOSOFICOS E ANTROPOLOGICOS DA EDUCAÇÃO 
 
Pergunta 1 
Os esforços para enfrentar o desafio da compreensão da “vida subjetiva”, estabeleceram-se 
desde sempre no contraponto com a “vida objetiva”, explicitando duas dimensões 
fundamentais da condição humana: a objetividade - externa, material, coletiva, prática - e a 
subjetividade - interna, afetiva, espiritual, individual, emocional. Esses esforços podem ser 
apreendidos em boa parte da discussão acerca da relação entre indivíduo e sociedade, que 
sempre ressoou a relação entre a subjetividade e a objetividade. 
Pode-se ponderar que não existem mais dúvidas a esse respeito no campo das ciências 
filosóficas, historiográficas e práticas sociais. Afinal, ninguém discordaria de um autor que 
postulasse as seguintes observações, com exceção de: 
 
RESPOSTA CORRETA: Que a psicologia detém o domínio da subjetividade porque esse 
"segredo" é de ordem exclusivamente psicológica. 
 
Pergunta 2 
A obra Filosofia da Educação, de Cônego Ângelo A. de Siqueira reflete a educação brasileira 
na primeira metade do Séc. XX. Publicada em 1948, a obra tem o intuito de debater 
seguintes temas: Educação física, a Constituição Brasileira de 1946 e a Pedagogia 
Comunista. Qual seria, fundamentalmente, a concepção filosófica de educação de Siqueira? 
 
RESPOSTA CORRETA: Cônego Siqueira explica também como seria a relação dos professores 
com seus alunos: o educando é um sujeito ativo. 
 
Pergunta 3 
Há tão somente máquinas em toda parte, e sem qualquer metáfora: máquinas de 
máquinas, com seus acoplamentos, suas conexões. Uma máquina-órgão é conectada a uma 
máquina-fonte: esta emite um fluxo que a outra corta. É assim que todos somos 
“bricoleurs”; cada um com as suas pequenas máquinas. Uma máquina-órgão para uma 
máquina-energia, sempre fluxos e cortes. Esta relação distintiva homem-natureza, 
indústria-natureza, sociedade-natureza, condiciona a distinção de "produção”, “distribuição”, 
“consumo". Mas esses tipos de distinções gerais pressupõem (como Marx mostrou) não só 
o capital e a divisão do trabalho, mas também a falsa consciência que o ser capitalista tem 
necessariamente de si e dos elementos cristalizados do consumo de um processo. É que, na 
verdade, não há esferas nem circuitos relativamente independentes: a produção é 
imediatamente consumo e registro, registro e o consumo determinam diretamente a 
produção, mas a determinam no seio da própria produção. De modo que tudo é produção: 
produção de produções, de ações e paixões; produções de registros, de distribuições e de 
marcações; produções de consumos, de volúpias, de angústias e de dores. 
DELEUZE, G.; GUATTARI, F. O Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: Ed. 34, 2010 
(adaptado). 
No texto acima, Gilles Deleuze e Félix Guattari analisam o capitalismo tomando como fio 
condutor a ideia de "máquinas desejantes". Na perspectiva desses autores: 
 
RESPOSTA CORRETA: As "máquinas desejantes" constituem um sistema de produção do 
desejo e produção social, que se opera como máquina. 
 
Pergunta 4 
De que forma o educador pode compreender a filosofia na sua práxis educativa? 
RESPOSTA CORRETA: Tendo conhecimento que determinados pressupostos teórico-
filosóficos poderão nortear sua prática pedagógica. 
 
 
Pergunta 5 
O que é Filosofia da Educação, livro publicado em 1999, sob a coordenação de Paulo 
Guiraldelli Jr., é uma coletânea de vários artigos: sendo quatro de autores estrangeiros e 
seis de brasileiros. Os textos estão assim colocados: “O que é filosofia da educação” – uma 
discussão meta filosófica: Do advento dos tempos modernos à reconstrução da Filosofia da 
Educação pelo Neopragmatismo nos tempos contemporâneos, escrito por Paulo Guiraldelli 
Jr. Segundo o próprio autor, o texto tenta responder à pergunta “o que é Filosofia da 
Educação”; este texto divide-se em partes, com EXCEÇÃO de: 
 
RESPOSTA CORRETA: O chamado pensamento pós-moderno e a filosofia pós-estruturalista. 
 
 
Pergunta 6 
A Filosofia deve contribuir para o desenvolvimento do espírito problematizador. Ela é, acima 
de tudo, uma força de interrogação e de reflexão, dirigida para os grandes problemas do 
conhecimento e da condição humana. Sobre a contribuição da Filosofia para a Educação, 
pode-se afirmar que: 
 
RESPOSTA CORRETA: O pensamento filosófico ocidental produziu grandes autores cujas 
reflexões podem ser trazidas para o contexto educacional. 
 
Pergunta 7 
Assinale a alternativa que indique corretamente o autor que publicou em 1987, o livro 
Pensamento Pedagógico Brasileiro, cuja obra faz apontamentos sobre a teoria da 
dependência, a teoria da Modernização e coloca a pedagogia progressista como 
fundamento de sua perspectiva. 
 
RESPOSTA CORRETA: Moacir Gadotti. 
 
Pergunta 8 
Desviando-se da pretensão de articular a filosofia da educação com a religião católica, um 
marco importante para a Filosofia da Educação brasileira foi a presença de qual teórico que 
publicou o livro Educação: do Senso Comum à Consciência Filosófica, em 1996? 
 
RESPOSTA CORRETA: Demerval Saviani. 
 
Pergunta 9 
A crítica é, pois, uma forma de colocar em movimento uma transformação do pensamento, 
como um trabalho de constante questionamento do que somos e do que podemos ser. De 
algum modo, a crítica diz do ato de fraturar as verdades das quais somos sujeitos. Portanto, 
ela é um exercício que pode deslocar o pensamento da ordem da sujeição, inscrevendo-o, 
mesmo que de forma provisória, como possibilidade de resistência, de luta às formas 
instituídas pelas quais nos fazemos sujeitos em nossa cultura. Qual filósofo pós-
estruturalista que desenvolveu reflexões acerca da crítica: 
 
RESPOSTA CORRETA: Michel Foucault. 
 
Pergunta 10 
A Filosofia fornece à educação uma reflexão sobre a sociedade na qual está situada, sobre o 
educando, o educador, a ação pedagógica e para onde esses elementos podem caminhar. 
Faz parte desse cenário a reflexão sobre o que se faz em sala de aula a fim de se realizar 
uma ação educativa consciente. Logo, não há como se processar uma ação pedagógica sem 
uma correspondente reflexão filosófica, no sentido de que esta estabeleça pressupostos 
para ela. Sobre essas relações, podemos afirmar que: 
 
RESPOSTA CORRETA: 
Se a reflexão filosófica for realizada intencional e conscientemente, ela o será sob a forma 
do "senso comum", assimilada ao longo da convivência dentro de um grupo.

Continue navegando