Buscar

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO AVANÇADO - A5 - N2

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

CIÊNCIAS CONTÁBEIS
PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO AVANÇADO
ATIVIDADE A5 – N2
Anderson Capello
NOTA – 
1 - Maria José faleceu em São Paulo - SP, cidade onde era domiciliada, mas deixou a seus herdeiros, que residem em Minas Gerais, um bem imóvel situado no estado de Goiás. Seu inventário tramita perante vara competente em São Paulo. 
Qual estado da federação será competente para cobrar o imposto sobre transmissão causa mortis (ITCMD) relativamente ao bem imóvel do caso?
· São Paulo, pois pelo critério temporal é o local em que o inventário tramita.
· Goiás, pois pelo critério espacial é o local em que o bem imóvel está situado.
· São Paulo, pois é o estado em que estava domiciliada a proprietária do bem imóvel.
· São Paulo, pois o bem imóvel será transmitido por herança.
· Minas Gerais, pois é o estado em que os sujeitos passivos (herdeiros) estão domiciliados.
2 - Bernardo, residente e domiciliado no Estado A, é detentor de ações representativas do capital social da Alfa S/A, com sede no Estado B. Bernardo decide, então, doar parte dessa participação acionária a seu filho, Pedro, domiciliado no Estado C.
A respeito do Estado para o qual deverá ser recolhido o imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) incidente nessa operação, marque a alternativa correta
· O Estado competente para exigir o imposto na operação em análise é o Estado A, onde tem domicílio o doador.
· Doador ou donatário pode recolher o imposto ao Estado A ou ao Estado C, pois o contribuinte do imposto será qualquer das partes da operação tributada.
· O imposto deverá ser recolhido ao Estado C, uma vez que o contribuinte do imposto é o donatário.
· O Estado competente para cobrar o imposto na operação será aquele com alíquotas inferiores às praticadas pelos demais.
· O imposto deverá ser recolhido ao Estado B, uma vez que a participação acionária é relativa à sociedade ali estabelecida.
3 - A Construtora ABC prestou serviços de execução de obras hidráulicas em determinado município brasileiro em que o Código Tributário Municipal define alíquota de 5% de ISSQN para este tipo de serviço e a exclusão da base de cálculo os valores dos materiais fornecidos pelo prestador, conforme Lei Complementar nº 116/03. Sabe-se que o preço da empreitada global foi de R$130.000,00, no qual está incluso R$50.000,00 em materiais aplicados (tubos, conexões e materiais afins) e o valor de R$20.000,00 referente à subempreitada e já tributado pelo ISSQN.
Considerando somente essas informações, o valor de ISSQN a ser pago pela Construtora ABC será de:
· R$ 4.000,00.
· R$ 5.500,00.
· R$ 8.000,00.
· R$ 6.500,00.
· R$ 3.000,00.
4 - Um dos pontos relevantes do planejamento tributário é a análise da forma de remuneração dos sócios, diretores e administradores de uma empresa. Este exame é importante pois, a depender da forma de remuneração escolhida, pode haver mais ou menos tributação. São formas de remuneração de sócios e acionistas as seguintes:
1. Pró-labore.
2. Dividendos.
3. Bônus de subscrição.
4. Juros sobre Capital Próprio.
5. Participação societária.
6. Distribuição de lucros.
É correto o que se afirma apenas em:
· I, II e VI.
· II, V e VI.
· I, II, IV e VI.
· I, II, IV, V e VI.
· I, II, III, IV, V e VI.
5 - Os Juros sobre Capital Próprio (JCP) foram introduzidos por meio da Lei no 9.249/95 (art. 9º), representando uma despesa com a remuneração de sócios e acionistas e considerada dedutível na base dos tributos sobre o lucro, conforme a IN SRF 1700/2017.
P& Ecirc;GAS, P. H. Manual de contabilidade tributária. - 9. ed. - São Paulo: Atlas, 2017 (adaptado).
A respeito da remuneração de sócios por meio de Juros sobre Capital Próprio, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.
I. O instrumento dos Juros sobre Capital Próprio somente tem aplicabilidade prática para as empresas tributadas pelo Lucro Real, não fazendo sentido sua utilização para empresas tributadas pelo Lucro Presumido ou Simples Nacional.
PORQUE
II. O pagamento ou crédito de Juros sobre Capital Próprio tem objetivo específico de redução de IR e CSLL, sendo atrativo pelo fato de ser dedutível na base desses tributos. Logo, as empresas tributadas pelo lucro presumido não terão benefício ao utilizar esta opção.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.
· As asserções I e II são verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
· A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.
· As asserções I e II são falsas.
· A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.
· As asserções I e II são verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
6 - A União, os Estados e os Municípios podem instituir impostos, taxas e contribuições de melhoria, que devem ter caráter pessoal e serem graduados segundo a capacidade econômica do contribuinte, conforme dispõe a Constituição Federal do Brasil de 1988. 
No que diz respeito às competências para instituir e cobrar tributos, cabem aos Estados e ao Distrito Federal instituí-los sobre:
· transmissão causa mortis e doação; circulação de mercadorias e serviços; e propriedade territorial urbana.
· transmissão inter vivos de bens imóveis; circulação de mercadorias e serviços; e propriedade territorial rural.
· transmissão causa mortis e doação; importação e exportação; e propriedade veicular automotora.
· transmissão causa mortis e doação; circulação de mercadorias e serviços; e propriedade veicular automotora.
· transmissão inter vivos de bens imóveis; circulação de mercadorias e serviços; e propriedade veicular automotora.
7 - O ICMS é um imposto não cumulativo, compensando-se o que for devido em cada operação de venda com o montante cobrado nas operações anteriores pelo mesmo ou por outro estado nas compras (P& Ecirc;GAS, 2017, p. 117). Este princípio tem previsão na Constituição Federal de 1988 e na Lei Complementar nº 87/1996 e garante que o imposto pago em uma transação anterior seja utilizado como crédito na seguinte, quando assim permitido.
Considerando o texto acima, observe as seguintes operações realizadas entre três empresas localizadas no mesmo Estado cujas alíquotas foram determinadas hipoteticamente:
Operação I: A Empresa A vende mercadorias para a Empresa B por R$ 100, com ICMS de 15%.
Operação II: A Empresa B vende esta mercadoria para a Empresa C por R$ 120, sendo o ICMS isento nesta operação.
Operação III: A Empresa C revende a mercadoria para consumidor final por R$ 160, com ICMS de 10%. 
Considerando que todas as operações foram realizadas internamente, o valor do ICMS a ser pago pela Empresa C será de
· R$ 1,00
· R$ 0,00
· R$ 4,00
· R$ 6,00
· R$ 16,00
8 – O Planejamento Tributário no contexto familiar é fundamental para uma economia tributária elisiva. Nas sucessões, doações e transmissões onerosas de bens móveis ou de direitos reais há que se considerar o aspecto da incidência tributária do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis). Considere que, hipoteticamente, um casal precisa realizar partilha de um único imóvel de propriedade deles e que estes são casados pelo regime de comunhão universal de bens. Em relação à incidência do ITBI, é correto afirmar que:
· não sofre incidência, pois não há transferências de patrimônio.
· incide ITBI sobre a metade da avaliação do imóvel transferido.
· incide ITBI sobre o valor da avaliação do imóvel partilhado.
· incide sobre o valor do direito real.
· não sofre incidência, pois há uma transferência não onerosa.
9 – O lucro presumido é uma forma de tributação que utiliza apenas as receitas da empresa para apuração do resultado tributável de IRPJ e CSLL. Com isso, esses tributos são calculados por um resultado estimado, encontrado pela aplicação de percentuais definidos em lei. Assim, considere que a Cia. Caxambu é uma empresa comercial do ramo de móveis e que no 1º trimestre de 20X1 obteve receita com vendas de R$800.000, com desconto comercial (concedido na nota fiscal) de R$20.000 e devolução de vendas no valor de R$10.000. Considerando o regime de tributação do lucro presumido, aCia. Caxambu pagará, a título de IRPJ e CSLL, o montante de
· R$ 23.716,00.
· R$ 18.640,00.
· R$ 17.556,00.
· R$ 18.240,00.
· R$ 17.716,00.
10 - A Telle Marketing Ltda é uma empresa brasileira que presta serviços de agenciamento de publicidade e propaganda (10.08) no Brasil e no exterior sendo, assim, contribuinte do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza). A respeito da regra matriz de incidência e recolhimento do ISSQN e a situação hipotética da empresa citada, assinale a opção correta:
· Os empregados da empresa devem recolher o ISSQN.
· O ISSQN incide sobre os serviços prestados integralmente pela empresa no exterior.
· São contribuintes do ISS a empresa, seus diretores e sócios-gerentes.
· A empresa está desobrigada de recolher o ISSQN quanto aos serviços iniciados no exterior do país.
· O ISSQN não incide sobre a exportação dos serviços da empresa para países estrangeiros.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Perguntas Recentes