Buscar

Seminario - Metodos de Pesquisa Científica

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 9 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 9 páginas

Prévia do material em texto

2
INTRODUÇÃO A PESQUISA - METODOS DE PESQUISA CIENTIFICA
Matheus Eliaser Lunelli¹
Tiago Jonas Hirsch Schwengber¹
Wagner Santos de Alencar¹
Silberto Provesi Junior²
1. INTRODUÇÃO
Desde os primores da antiguidade, sempre nos deparamos com dúvidas, incógnitas, assuntos que por de alguma forma, estão, ou estavam sem respostas. Olhamos, analisamos e refletimos, “como será que é feito isso?”, “quem foi o gênio que descobriu isso?”, ou “será uma invenção do além?”. Assim como a grande incógnita do universo, “Quem veio primeiro, o ovo ou a galinha?”
Muitas das perguntas ainda estão sem explicação, tais como quem criou o universo. Teorias, teses, hipóteses, e muitas ideias já foram criadas em busca de uma resposta, a busca pelo saber, pelo conhecimento, pelo crescimento intelectual e profissional, utilizando-o em prol da própria espécie humana, e toda criação do planeta.
Bom, neste trabalho, iremos descrever algumas etapas e métodos, descrever o que são pesquisas, modelos, metodologia, roteiros, temos e as formulações de hipóteses sobre um determinado problema ou incógnita. 
2. O QUE É PESQUISA CIENTIFICA?
Muitas vezes nos perguntamos, imaginamos, discutimos e nem sempre, chegamos a uma definição concreta de Pesquisa, porem em entendimento geral podemos determinar que, conforme Vieira (2010, p. 11), “Pesquisar não e o mesmo que fazer ciência ou produzir conhecimento. Uma pesquisa pode se resumir ao ato de consultar determinadas fontes para, com isso, elaborar um relatório ou solucionar uma questão que aflige alguém.”.
Na definição de pesquisa, devemos estar atentos a algumas peculiaridades, tais como as que podemos denominar como “busca de informações”, e as utilizadas para comprovação de hipóteses ou teorias, no que consiste na construção do conhecimento. A primeira de fato é como pesquisarmos nos classificados de um jornal, algo que buscamos para realização de um evento, algo instantâneo, como por exemplo: pesquisa de ofertas de veículos, imóveis, e ou, eventos relacionados ao cotidiano. Porem, o segundo exposto, refere-se a pesquisas destinadas a formação e aquisição do conhecimento, que busca comprovar determinadas teses, que podemos designar como Pesquisa Cientifica. 
A pesquisa cientifica, por sua vez, e de outra natureza, serve para o processo de aquisição e construção do conhecimento. Não se presta, portanto, a encontrar aquilo que já e senso comum. Realizamos uma pesquisa cientifica quando objetivamos contribuir para o crescimento da ciência, quando nos propomos a testar uma determinada tese ou a refutar (invalidar) outras já desenvolvidas, por meio do confronto de fatos e fenômenos da natureza que venham a validar ou invalidar as teorias propostas. (VIERA, 2010, p. 11).
As pesquisas cientificas desde a antiguidade, muito já descobrimos e muito ainda temos a descobrir. Podemos relatar alguns feitos como a de ISAAC NEWTON (1643-1727), que formulou as “Três Leis de Newton” no qual define a força e movimento de um corpo, segundo Frazão (2020).
Na atualidade, com as pesquisas cientificas, descobriu-se o DNA (ácido desoxirribonucleico), em 1953, por Francis Crick, James Watson e Maurice Wilkins, no qual, é um acido nucleico, que carrega o código, ou seja, informações genéticas de cada indivíduo, disponível em https://www.scielo.br/j/ramb/a/kMWr3VJcPHS8dNrqNnY5PWx/?lang=pt.
 Podemos definir Pesquisa Cientifica, como ciência dos estudos e descobertas que surgiram a partir de dúvidas e curiosidades, sobre determinados acontecimentos, em que resultaram em trabalhos, nos quais são usados em prol de toda sociedade. 
Outrora estava, num daqueles dias que olhava tudo ao redor e ficava a pensar: “Como pode um pedaço de aço carbono chato ser maleável ou dobrável e a mesma peça em ferro fundido é quebrável ou tão frágil? O que há de tão diferente entre uma e outra?” De forma geral são dois pedaços de ferro, nada além disso, porém, ao nos aprofundarmos na dúvida, começamos a entrar no mundo magnifico das pesquisas cientificas.
Usando como exemplo estes dois itens distintos, os mesmos provem da mesma matéria prima, o minério de ferro encontrado na natureza na forma de rochas, que após alguns processos industriais, são criados diversos produtos diferentes, tais como o aço, gusa e demais. Mas qual a composição química do minério de ferro? Sabendo-se que ele vem da natureza? Perguntas em que levam o indivíduo a cobiçar sanar suas dúvidas, baseando-se em pesquisas cientificas. Não iremos nos aprofundar no assunto da composição do minério de ferro, e de seus processos de extração dos derivados, e sim, vamos definir a finalidade de uma pesquisa cientifica
A pesquisa pode ser considerada um procedimento formal com método de pensamento reflexivo que requer um trabalho cientifico e se constitui no caminho para se reconhecer a realidade ou para descobrir verdades espaciais. Significa muito mais do que apenas procurar a verdade: é encontrar respostas para assuntos propostos, utilizando métodos científicos. (LAKATOS e MARCONI, 2007, p. 43)
Conforme mencionado, podemos concluir baseado nos expostos dos parágrafos anteriores, que a finalidade de uma pesquisa cientifica, é encontrar as respostas para as duvidas geradas com as incógnitas do dia a dia. E que para cada tipo de pesquisa cientifica, devemos seguir métodos para a realização, obtendo o resultado positivo ou até, sendo necessário reestruturar as hipóteses de solução da dúvida.
Porém, já sabemos o que define pesquisa cientifica e sua finalidade, mas afinal, o que necessitamos para realiza-la? Imaginação? Sonhos? Instinto? Senso crítico? Um super laboratório equipado com equipamentos de última geração? Enclausurar-se em uma biblioteca e estudar todas as biografias existentes? Ou talvez, duvidas, hipóteses, curiosidades? Podemos, por exemplo, encontrar na história antiga relatos de que a população egípcia acreditava que o seu líder era um deus vivo e que retornaria para o Sol e para as estrelas após sua morte terrena. (CANDIDO, 2008).
Para uma pesquisa cientifica, conforme Gil (2002, p. 18), “o êxito de uma pesquisa depende fundamentalmente de certas qualidades intelectuais e sociais do pesquisador,” ou seja, atitude, curiosidade, criatividade, imaginação, conhecimento sobre o assunto, uma característica muito importante, a paciência, pois nem sempre poderá encontrar a resposta no primeiro estudo. 
Encontramos também, dentro das necessidades, os recursos materiais, humanos e financeiros, ou você tem a disposição por conta própria? A grande maioria das pesquisas cientificas são patrocinadas por Organizações Privadas, Governos ou Organizações Não Governamentais sem fins lucrativos, na qual podermos evidenciar, Pfizer (Industria Farmacêutica Americana, que desenvolve pesquisas cientificas para formulação de vacinas contra o COVID-19), a NASA (National Aeronautics and Space Administration ou Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço), o Greenpeace (Organização não governamental para proteção do meio ambiente).
Custos elevados que as pesquisas cientificas geram, são empecilhos para maiores avanços nesta área, restrições e enxugamento nas verbas destinadas para cada projeto de pesquisa, acaba, por desacelerar inovações e descobertas que são utilizadas para o bem de toda humanidade, ecossistema e planeta. 
Um fator não menos importante que, muito antes de realizar a pesquisa cientifica por si, devemos primeiramente criar um projeto de pesquisa, pois imagine, você caminhando em uma bela tarde de primavera, encontra uma pedra que se parece com uma rocha de minério de ferro, e resolve fazer uma pesquisa cientifica. Mas então vem a pergunta, - Começo por onde?
Para formulação de um projeto de pesquisa, necessitamos de um problema ou uma dúvida, na qual devemos formular hipóteses ou teses, e traçar um plano para realização da pesquisa cientifica, em contexto geral, não exatamente há regras para sua elaboração.
Não há, evidentemente, regras fixas acerca da elaboração de um projeto. Sua estrutura é determinada pelo tipo de problema a ser pesquisado e também pelo estilode seus autores. É necessário que o projeto esclareça como se processará a pesquisa, quais as etapas que serão desenvolvidas e quais os recursos que devem ser alocados para atingir seus objetivos. É necessário, também, que o projeto seja suficientemente detalhado para proporcionar a avaliação do processo de pesquisa. Gil (2002, p. 20),
Normalmente podemos definir os passos para elaboração de um projeto, como:
- Elaboração de um problema
- Formulação de hipóteses ou teses,
- Identificação do tipo de pesquisa,
- Elaboração de um roteiro e coleta de dados, e analises.
- Cronograma de apresentação e execução da pesquisa,
- Definição de Recursos (materiais, financeiros e humanos),
- Apresentação do Resultado.
Em geral, o projeto de pesquisa, é um roteiro pré-estabelecido, no qual, formulamos diversas perguntas em busca das respostas, ou seja, a busca da comprovação de teses e ou hipóteses, que nós ou todos os participantes do evento criaram, para comprovar com fatos verdadeiros a solução do determinado problema. 
2. TIPOS DE PESQUISA
Quando buscamos a resposta de um determinado problema, ou seja, uma pesquisa cientifica “que busca o saber”, “conhecimento”, “o crescimento intelectual do indivíduo”, além do roteiro de elaborado para obtenção do resultado comprovatório da hipótese, também, devemos dividir por determinado tipo de pesquisa, na qual vamos estudar um pouco.
2.1 PESQUISA EXPLORATORIA
São geralmente pesquisas que até o momento ainda foram pouco ou na maioria das vezes, não foram evidenciados por nenhum estudo. O objetivo destas pesquisas é formular ideias, teses e hipóteses, afim de realizar uma descoberta cientifica. 
A pesquisa exploratória busca explorar um problema ao máximo, formular uma investigação, afim de obter informações mais próximas com o tema e hipóteses criadas para realizar e descrever a descoberta. Podemos comprar a pesquisa exploratória que a NASA está realizando em terreno do Planeta Marte, na qual busca informações para descobertas de possível habitat já extinto, ou então, uma possível nova civilização, com exploradores humanos, crosta terrestre, e suas composições químicas. Disponível em, < https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2021/07/23/sonda-da-nasa-revela-como-e-marte-por-dentro.ghtml >.
2.2 PESQUISA DESCRITIVA
Conforme Vieira (2010, p. 47), “como o próprio nome diz, preocupa-se com a descrição dos fatos ou dos fenômenos.” Este tipo de pesquisa, basicamente capta todos os dados coletados de uma pesquisa e realiza uma análise, criando variáveis. Ela descreve todos os fatos minuciosamente, observações, processos, fenômenos, afim de detalhar ao máximo sem interferir nos resultados. 
Passos a serem seguidos numa pesquisa descritiva
1. Observar o fenômeno ou objeto de estudo;
2. Interrogar desejos, opiniões e necessidades;
3. Coletar as informações obtidas;
4. Analisar estas informações;
5. Registrar suas inferências sobre os dados coletados;
6. Interpretar os dados sem interferir neles.
Disponível em: < https://projetoacademico.com.br/pesquisa-descritiva/>
2.3 PESQUISA EXPLICATIVA
É o modelo de pesquisa que busca descrever e explicar toda a pesquisa, redigindo respostas para todos os “porquês” que foram definidos na elaboração do projeto de pesquisa cientifica. Busca explicar todos os fatos, causas, efeitos, aponta os fenômenos observados, causas e consequências. 
O roteiro para a pesquisa explicativa precisa ir além do que e exigido por uma pesquisa exploratória ou descritiva, pois, nesse caso, e necessário convencer o leitor sobre algo. Em uma pesquisa explicativa, as conclusões sobre o que causa um problema ou sobre quais seriam os efeitos observados como decorrência de certo ato ou fato, frequentemente, sugerem, como desfecho da pesquisa – conclusão do trabalho –, algo a se fazer para findar ou minimizar esse problema. (VIERA, 2010, p. 50).
Os métodos mais utilizados para este tipo de pesquisa são os experimentais, estabelecendo prova cientifica, que ligue as variáveis em observações. O objetivo da pesquisa explicativa é convencer o leitor sobre a descoberta realizada, apresentando-a e formulando a conclusão da mesma.
3. ROTEIRO DE PESQUISA CIENTIFICA
Basicamente e muito essencial para a formulação de uma pesquisa cientifica, é o roteiro, podemos defini-lo como os procedimentos básicos, de um início, meio e fim, que, conforme Vieira (2010, p. 50), “Um roteiro mais prático sintetizara o conjunto de elementos necessários para a confecção de um projeto de pesquisa,”. Neste iremos apontar os três principais e fundamentais itens de um roteiro de pesquisa, que são, tema, problema e hipótese.
3.1 TEMA DE UMA PESQUISA CIENTIFICA
Em contexto geral o tema de uma pesquisa, refere-se ao título, nome de nosso trabalho. Nele necessitamos ter atenção, pois será a primeira impressão do leitor, que poderá chamar a atenção, como também, pode representar de forma negativa, o enunciado do projeto de pesquisa cientifica.
Vamos a exemplos básicos sobre um tema como, “A Rocha Mineral utilizada no dia a dia”, ou então, “Minério de Ferro – Da natureza aos nosso cotidiano”, qual dos temas é mais chamativo? Em contextos gerais, o minério de ferro, não passa de uma rocha encontrada na natureza, que após processada, é extraído os minerais, e utilizada em diversos segmentos do cotidiano, e ou, dia a dia de cada indivíduo. O tema da pesquisa cientifica deve chamar o leitor, a buscar e aprofundar o conhecimento, tendo um foco, sabendo-se onde queremos chegar com o resultado. 
3.2 PROBLEMA
Conforme Vieira (2010, p. 55), “Diz-se muito frequentemente que o problema de pesquisa é também a pergunta de partida do trabalho.”, conforme descrito anteriormente, para uma bem sucedida pesquisa, é necessário a formulação de um problema, no qual, podemos formalizar diversas perguntas, em busca da resposta real e verdadeira para a sua solução.
Em contexto geral, após a formulação do problema, partimos para as perguntas a serem respondidas, que nos guiarão até a conclusão da pesquisa cientifica.
3.3 HIPOTESE
A hipótese é fundamental para uma pesquisa cientifica, nela formulamos ideias, teses, tendências, possíveis argumentos para determinada solução. Podemos defini-la como um fato independente que pode ser verdadeiro ou falso, uma suposição de algum evento, uma teoria formulada para obtenção de respostas de um problema. 
Como seria a solução de um problema, sem os ditos “pitacos”? Sim, “pitacos” são hipóteses, opiniões, um “breamstorm”, ou “chuva de ideias,” que são técnicas de encontrar possíveis soluções para problemas formulados. Cada uma destas hipóteses, se transformam em perguntas, nas quais devem ser respondidas em busca da resolução do problema ou descoberta cientifica.
4. METODOS DE PESQUISA CIENTIFICA
O objetivo dos métodos de pesquisa cientifica é auxiliar nas coletas de dados, analisar e argumentos e hipóteses, realizar pesquisas teóricas e práticas, experiencias e encontrar soluções para os problemas apresentados. Não existe uma regra geral a se seguir, mas devemos pontuar conforme roteiro pré-estabelecido no projeto de pesquisa cientifica, afim de guiar, o desenvolvimento do trabalho.
4.1 LEVANTAMENTO DE DADOS
A coleta e levantamento de dados, é definida após a definição do problema e das hipóteses que podem ser o resultado da solução. Podem ser realizadas baseadas em questionários pré-definidos no momento da criação do roteiro da pesquisa, em observações de fatos, relatos, fotografias, imagens nas quais podemos realizar uma investigação, ou ideias nos quais utilizamos para argumentar algum problema.
Vamos utilizar como exemplo, a expedição da Sonda Perseverance da NASA, que está no planeta Marte, desde fevereiro/2021, que durante o período, já detectou sons, temperatura, imagens nítidas que detalham diversos local do solo marciano, e agora um tipo de rocha, na qual os cientistas estão intrigados, e querem estudar sua estrutura química, afim de possivelmente encontrar um novo elemento químico ainda talvez desconhecido e que possa ser muito útil nas gerações futuras. Disponível em: < https://pplware.sapo.pt/ciencia/perseverance-encontrou-uma-rocha-estranha-em-marte-e-esta-a-intrigar-os-cientistas/>Como podemos compreender, o levantamento de dados, é muito importante no processo de pesquisa cientifica, pois, será utilizado de base, para a analise de todos os dados. Conforme Gil (2002, pag. 141) “O mais importante na análise e interpretação de dados no estudo de caso é a preservação da totalidade da unidade social. Daí, então, a importância a ser conferida ao desenvolvimento de tipologias.” Muitas vezes durante o processo de analise de dados, acabamos por de certa forma “destruir” as evidencias, ou torna-las nulas, e por este motivo devemos mante-las o mais intactas e originais possíveis ate o final do processo de estudo cientifico.
Dias (2000) sintetizou as considerações de Miles e Huberman (1984) acerca do processo de análise de dados em pesquisas qualitativas ao identificar as etapas que deveriam ser obedecidas: o pesquisador deveria buscar a redução dos dados por meio de um processo continuo de seleção, simplificação, abstração e transformação das informações originais provenientes das observações de campo; organizar os dados de forma que possam lhe permitir tomar decisões e tirar conclusões a partir dos textos narrativos, matrizes, gráficos, esquemas, etc. (VIERA, 2010, p. 104).
Em geral, durante o processo de analise de dados, devemos de forma criteriosa, eliminar hipóteses que foram formuladas durante a criação das perguntas, para resolução dos problemas. Estes, que são um indicio de solução de uma pesquisa cientifica e que podem nos gerar grandes descobertas, ou também, recuarmos, e criarmos outras alternativas de estudo.
4.2 EXPERIENCIAS PRATICAS
Durante o processo de levantamento de dados, também reunimos materiais a serem estudados, estes que nos quais, deverão ser realizadas experiencias, para sua análise. Vejamos o caso da rocha de minério de ferro, foi colhida na natureza, e em laboratório, iniciou-se o estudo da mesma, onde foram descobertos minérios, que hoje são utilizados em nosso dia a dia. 
Iniciamos durante nosso processo de aprendizagem, por volta do sexto ou sétimo ano do ensino fundamental, onde realizamos experiencias praticas de filtragem de água, o famoso filtro de areia e brita, com final utilizando carvão mineral. Fatos que já iniciamos em nossa pré-adolescência, como uma “iniciação cientifica”. Contudo, estas experiencias são fundamentais para o estudo e pesquisa cientifica, na qual, em muitas vezes, é realizado descobertas surpreendentes, em prol da vida humana.
As experiencias devem ser realizadas com o maior cuidado possível, e principalmente, obedecendo regras estabelecidas em laboratórios, cada qual com sua particularidade. É fundamental os cuidados com equipamentos, a sua manipulação, utilização, e acima de tudo, o cuidado com o indivíduo que está realizando as experiencias. Deve-se atentar a utilização de Equipamentos de Proteção Individual ou Coletiva, os famosos e seguros EPIs e EPCs, que além de prevenir, também são responsáveis pela segurança para com possíveis acidentes.
4.3 AVALIAÇÃO DE RESULTADOS
Ao final de coleta de dados, analises e experiencias, o autor deverá realizar um relatório, e ou artigo cientifico, baseado na avaliação de resultados da pesquisa. Assim diz Vieira (2010, p. 116) “O objetivo do artigo cientifico e divulgar o resultado de pesquisas que estão sendo desenvolvidas em uma determinada área do conhecimento.” 
O artigo cientifico da pesquisa, nada mais é que a divulgação do estudo realizado por pesquisadores, que tem por objetivo contribuir com o aperfeiçoamento pessoal, cultural e profissional de todos interessados. São divulgados em revistas cientificas, e em grupos de estudo específicos da área de atuação.
5. CONCLUSAO
Podemos definir que nem para tudo temos respostas, assim como, também não temos uma regra geral para realização de uma pesquisa. Podemos sim, baseado em uma duvida ou acontecimento, criar um roteiro, com etapas pensadas e estruturadas afim de ao final, obtermos uma resposta possível ao evento, ou talvez, em sua grande maioria, uma descoberta cientifica.
Vieira (2010), pesquisa cientifica é a forma de destacar a produção do conhecimento, deve ter um problema ou tema, para o qual devemos estruturar um plano ou metodologia, com pré-requisitos já existentes para formular ou não, um artigo cientifico com resultado em uma descoberta. Vale destacar, que as pesquisas cientificas também, além de gerar novas descobertas, são utilizadas para aprimorar ou difundir novas ideias, conceitos, materiais e demais itens inovadores.
Portando entendemos que a pesquisa surge da ânsia da busca por respostas, comprovar hipóteses, teorias. A mesma é estruturada por etapas que devem ser seguidas, mesmo não havendo uma “receita padrão”, porém é norteada por uma metodologia as quais os pesquisadores devem seguir, até mesmo para organização e formatação dos dados que são obtidos ao longo da mesma.
A pesquisas podem ser exploratórias, com a finalidade de formular teses afim de descobertas científicas. A pesquisa descritiva explora ao máximo os fenômenos, cataloga todas as informações, realiza a análise dos dados coletados e cria variáveis. A explicativa busca respostas para todos os “porquês”, tem como objetivo convencer o leitor das descobertas realizadas.
Todos os tipos os tipos de pesquisas científicas seguem um roteiro, tem como base um tema. A função dela é a resolução de um problema apresentado ou confirmação de uma hipótese ou tese. É executada seguindo um método, onde os dados são coletados com muito cuidado, dependendo da pesquisa faz parte a realização de experimentos ao longo da mesma. 
Por fim, após a coleta de informações, realização de experimentos é feito a avaliação dos dados, gerando um relatório ou artigo científico, confirmando ou não a hipótese e ou teoria.
REFERÊNCIAS
ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023. Informação e Documentação - Referências – Elaboração. Rio de Janeiro,2002.
BAZZANELLA, André. Metodologia Científica. Indaial: Uniasselvi, 2013.
CANDIDO, M. R. et al. (Org.). Vida, morte e magia no Mundo Antigo. Rio de Janeiro: NEA/UERJ, 2008.
FRAZÃO, Dilva. Isaac Newton – Cientista Inglês. Ebiografia, 2020. Disponível em https://www.ebiografia.com/isaac_newton/. Acesso em: 18/10/2021.
GIL, Antônio Carlos, 1946 - Como elaborar projetos de pesquisa / Antônio Carlos Gil. - 4. ed. - São Paulo: Atlas, 2002.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho cientifico procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2007. 226 p.
SCIELO - Scientific Electronic Library Online - A descoberta do DNA e o projeto genoma, 2005. Disponível em https://www.scielo.br/j/ramb/a/kMWr3VJcPHS8dNrqNnY5PWx/?lang=pt
VIEIRA, José Guilherme Silva. Metodologia de pesquisa científica na prática / José Guilherme
Silva Vieira. – Curitiba: Editora Fael, 2010
1 Acadêmicos da 2ª fase do curso de Bacharel em Engenharia Mecânica (ENM0676/2) do Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Prática do Módulo II - 28/10/2021
2 Tutor Externo

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes