Buscar

APOL Objetiva (3 Tentativa) Política Externa Brasileira - Corrigida

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 15 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

IV. Reafirmar o desarmamento total, sob efetivo controle internacional, como objetivo 
primordial dos Estados, elaborar relatórios regulares sobre a implementação das 
obrigações contidas no artigo VI do TNP e desenvolver capacidades de verificação do 
cumprimento dos acordos sobre desarmamento nuclear. 
Nota: 0.0Você não pontuou essa questão 
 A 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
 
 B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas. 
 C 
Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. 
Você assinalou essa alternativa (C) 
 D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. 
 E 
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. 
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. De acordo com o livro base da 
disciplina, “Os 13 passos para o desarmamento nuclear – VI Conferência de 
Exame do TNP (2000) são: 
Assinar o Tratado sobre a Proibição Completa dos Testes Nucleares (CTBT). 
Encerrar testes nucleares. Negociar um Tratado sobre Banimento da Produção de 
Materiais Físseis (FMCT). Estabelecer, na Conferência sobre Desarmamento, um 
órgão subsidiário para desarmamento nuclear. Aplicar o princípio da 
irreversibilidade às medidas de desarmamento. Eliminar os arsenais atômicos. 
Reforçar tratados existentes (incluindo os tratados START II e III – Tratado sobre 
Redução de Armas Ofensivas Estratégicas – e o Tratado ABM – Tratado sobre 
Limitação de Sistemas Antimísseis Balísticos). Implementar e finalizar a 
iniciativa trilateral entre EUA, Rússia e AIEA para proteção de material nuclear. 
Implementar a adoção de medidas para alcançar o desarmamento nuclear. 
Submeter o excesso de material físsil para fins militares à AIEA. Reafirmar o 
desarmamento total, sob efetivo controle internacional, como objetivo primordial 
dos Estados. Elaborar relatórios regulares sobre a implementação das obrigações 
contidas no artigo VI do TNP. Desenvolver capacidades de verificação do 
cumprimento dos acordos sobre desarmamento nuclear. Fonte: Brasil, 2012a, p. 
39”. 
 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 7 - Agenda nuclear). 
 
Questão 2/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Ao longo das seções anteriores, abordamos alguns aspectos da posição do Brasil no 
campo dos direitos humanos. Desde o início do século XX, o país alternou posições de 
maior ativismo na defesa da ampliação do sistema universal e de recuo. Esse ativismo 
pode ser constatado desde as primeiras décadas do século XX, com a atuação de Rui 
Barbosa em Haia, até os anos de 1960. Entre 1960 e 1980, predominou o retrocesso em 
virtude da vigência do regime militar até 1985, retomando-se uma postura mais proativa 
apenas com a redemocratização. Como destaca Cardoso (2012, p. 128): “Com efeito, após 
1985, houve mudança significativa da posição brasileira em matéria de direitos humanos. 
O Brasil superou uma postura ‘soberanista’ e aderiu aos principais instrumentos 
internacionais sobre os direitos humanos”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 2 – O Brasil e o sistema de 
direitos humanos). 
Considerando o conteúdo apreendido em “Política Externa Brasileira Contemporânea”, 
examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa que faz uma análise correta das 
características da justiça de transição. 
I. A Justiça de Transição lida com situações de gerenciamento das situações de mudança 
de regimes autoritários para sociedades democráticas. 
II. A Justiça de Transição lida com situações de gerenciamento das situações de mudança 
de regimes meritocráticos para sociedades autoritárias. 
III. Em muitas dessas transições, Estados autoritários estabeleceram leis de anistia antes 
que o poder fosse transferido para a sociedade civil, com o objetivo de garantir que os 
crimes cometidos durante a ditadura não sejam punidos, independentemente de sua 
natureza. 
IV. A Justiça de Transição concilia e julga as ações judiciais entre trabalhadores e 
empregadores e outras controvérsias decorrentes da relação de trabalho, bem como as 
demandas que tenham origem no cumprimento de suas próprias sentenças, inclusive as 
coletivas. 
Nota: 10.0 
 A 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
Você assinalou essa alternativa (A) 
Você acertou! 
Apenas as afirmativas I e III estão corretas. De acordo com a rota de 
aprendizagem 2, “Uma discussão adicional que precisa ser mencionada como 
parte da agenda dos direitos humanos no século XXI refere-se à crescente 
relevância do tema Justiça de Transição. A Justiça de Transição lida com 
situações de gerenciamento das situações de mudança de regimes autoritários 
para sociedades democráticas. Em muitas dessas transições, Estados autoritários 
estabeleceram leis de anistia antes que o poder fosse transferido para a sociedade 
civil, com o objetivo de garantir que os crimes cometidos durante a ditadura não 
sejam punidos, independentemente de sua natureza”. 
A alternativa II (A Justiça de Transição lida com situações de gerenciamento das 
situações de mudança de regimes meritocráticos para sociedades autoritárias) e 
IV (A Justiça de Transição concilia e julga as ações judiciais entre trabalhadores 
e empregadores e outras controvérsias decorrentes da relação de trabalho, bem 
como as demandas que tenham origem no cumprimento de suas próprias 
sentenças, inclusive as coletivas) estão, portanto, incorretas. 
Fonte: Rota de Aprendizagem 2 (Tema: Direitos humanos no século XXI). 
 B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas. 
 C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. 
 D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. 
 E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. 
 
Questão 3/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“De acordo com Puente (2010), inicialmente, a fim de delimitar seus propósitos, a ideia 
de cooperação foi denominada assistência técnica, em 1948. O intuito era que a 
cooperação fosse entendida como um auxílio fornecido por alguns Estados e recebido por 
outros com vistas a promover melhorias para aqueles que apresentassem maior 
dificuldade. O Estado que fornecesse a ajuda seria o provedor ou fornecedor, e o que 
recebesse a ajuda, o receptor ou recipendiário. No entanto, ainda faltava definir que tipo 
de auxílio seria recebido e fornecido. A partir de então, começaram a surgir definições 
mais específicas de cooperação”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 5 - Cooperação internacional: o 
que é e como funciona). 
Considerando os ensinamentos apreendidos na disciplina “Política Externa 
Brasileira Contemporânea”, assinale a alternativa que melhor descreve a definição 
de Cooperação Técnica Internacional (CTI). 
Nota: 0.0Você não pontuou essa questão 
 A 
Auxílio destinado aos membros ocupantes dos altos escalões de organismos 
intergovernamentais internacionais visando sua capacitação e formação técnica. 
 B 
Auxílio associado à demanda humanitária por alimentos, fornecimento de bens 
para assegurar a segurança alimentar ou de créditos concessionais para sua 
aquisição. 
Você assinalou essa alternativa (B) 
 C 
Auxílio fornecido em forma de empréstimos e investimentos a fundo perdido, 
de doações financeiras e de bens materiais para o desenvolvimento, e de créditos 
concessionais. 
 D 
Auxílio concedido em situações de tragédias humanitárias naturais ou 
produzidas pelo homem, com o objetivo de aliviar condições extremas de vida e 
de dificuldade de sobrevivência. 
 E 
Auxílio ao desenvolvimento fundamentado no aprimoramento de capacidades do 
país receptor, visando à elevação de sua autonomia por meio de projetos 
interdependentes e multidimensionais e da exploração de capacidades endógenas, 
apoiadas pelo país fornecedor de cooperação.A alternativa correta é: (Auxílio ao desenvolvimento fundamentado no 
aprimoramento de capacidades do país receptor, visando à elevação de sua 
autonomia por meio de projetos interdependentes e multidimensionais e da 
exploração de capacidades endógenas, apoiadas pelo país fornecedor de 
cooperação). De acordo com a rota de aprendizagem 5, “Cooperação Técnica 
Internacional (CTI): Assistência ao desenvolvimento baseada no aprimoramento 
da capacidade do país receptor, visando melhorar a autonomia por meio de 
projetos multidimensionais interdependentes e a exploração de capacidades 
endógenas com o apoio de fornecedores parceiros”. As demais alternativas estão, 
portanto, incorretas. 
 
Fonte: Rota de Aprendizagem 5 (Tema: Modalidades de cooperação 
internacional). 
 
Questão 4/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Em 2012, a posse de José Graziano da Silva – um dos mentores e responsável pela 
aplicação do Programa Fome Zero do Brasil – ao cargo de presidente da FAO representou 
um reconhecimento concreto do sucesso da agenda brasileira. Nas Nações Unidas, 2012 
foi considerado o ano de lançamento do Programa Fome Zero Global. Conforme 
destacado pelo RDH 2014, o Desafio Fome Zero da ONU “integra um programa para 
reduzir a zero a perda e o desperdício de alimentos e um programa para um sistema 
alimentar 100 por cento sustentável” (Pnud, 2014, p. 49)”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 6 - A trajetória dos Objetivos 
de Desenvolvimento do Milênio (ODM)). 
Tendo como base o material discutido na disciplina “Política Externa Brasileira 
Contemporânea”, examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa que faz uma 
análise correta dos objetivos estratégicos para a segurança alimentar da agenda da 
Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). 
I. Ajudar a eliminar a fome, a insegurança alimentar e a má nutrição. 
II. Alcançar uma agricultura, silvicultura e indústria da pesca sustentável. 
III. Aumentar a resiliência dos meios de subsistência às ameaças e às crises. 
IV. Capacitar sistemas agrícolas e alimentares inclusivos e eficientes bem como reduzir 
a pobreza rural. 
Nota: 0.0Você não pontuou essa questão 
 A Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
 B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas. 
 C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. 
 D 
Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. 
Você assinalou essa alternativa (D) 
 E 
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. 
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. De acordo com o livro base da 
disciplina, “A agenda da FAO (2015) definiu cinco objetivos estratégicos a serem 
atingidos, com base nos anteriores ODM, nos ODS e em sua experiência histórica 
na busca da segurança alimentar. São eles: 1. Ajudar a eliminar a fome, a 
insegurança alimentar e a má nutrição. 2. Alcançar uma agricultura, silvicultura e 
indústria da pesca sustentável. 3. Reduzir a pobreza rural. 4. Capacitar sistemas 
agrícolas e alimentares inclusivos e eficientes. 5. Aumentar a resiliência dos 
meios de subsistência às ameaças e às crises”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 6 - A trajetória dos 
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM)). 
 
Questão 5/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Outras linhas teóricas demonstram que fenômenos como a globalização e a 
regionalização tornariam a cooperação e a interdependência entre as sociedades 
(características que compõem suas bases) dominantes ao ultrapassarem 
transnacionalmente as fronteiras. A origem tanto da cooperação quanto da 
interdependência não acontece nos anos de 1990: ela já vinha se desenvolvendo, mas 
acelerou com o aumento da ação coletiva e o aprofundamento da relevância dos temas 
econômicos, sociais e culturais entre os anos de 1950 e 1970”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 1). 
Partindo do material apresentado na disciplina de “Política Externa Brasileira 
Contemporânea”, que trata da premissa da regionalização como interpretação para o 
cenário pós-Guerra Fria, examine as afirmativas abaixo, marcando-as com V para 
verdadeiro e F para falso para, em seguida, selecionar a alternativa com a sequência 
correta. 
( ) I. A regionalização pressupõe a construção de espaços regionais entre os Estados, os 
quais levam ao desaparecimento gradual das fronteiras para o livre trânsito de 
mercadorias e pessoas. 
( ) II. A regionalização tem um escopo global e sua premissa, em linhas gerais, é construir 
um mundo único sem fronteiras, acelerando os contatos entre os países e aprofundando 
suas relações de cooperação. 
( ) III. Como exemplo desse tipo de bloco, pode-se citar a primeira iniciativa que deu 
força a esses processos: a construção da Comunidade Econômica Europeia (CEE), 
iniciada em 1957, atualmente União Europeia (UE, 1992). 
( ) IV. Dentro dessa perspectiva, as políticas comuns dos setores econômico e cultural, 
bem como dos setores de segurança e defesa, podem ser formuladas de acordo com os 
objetivos dos acordos estabelecidos entre os países que formam um grupo. 
Nota: 10.0 
 A 
V, F, V, V. 
Você assinalou essa alternativa (A) 
Você acertou! 
A sequência correta é: (V, F, V, V). De acordo com o livro base da disciplina, “A 
regionalização pressupõe a construção de espaços regionais entre os Estados, os 
quais levam ao desaparecimento gradual das fronteiras para o livre trânsito de 
mercadorias e pessoas. Essa postura pode disseminar-se a todos os setores dos 
Estados e aumentar a participação dos agentes sociais. Políticas comuns nos 
setores econômicos e culturais, assim como nos de segurança e defesa, podem ser 
desenvolvidas, dependendo dos objetivos de determinado arranjo entre nações 
formadoras do bloco”. A rota de aprendizagem 1 também descreve esse assunto, 
“A premissa da regionalização é estabelecer um espaço regional entre países, o 
que levará ao desaparecimento das fronteiras do livre trânsito de mercadorias e 
pessoas (ANDRADE, 2015). Essa postura pode se disseminar para todos os 
setores dos Estados e aumentar a participação dos agentes sociais. As políticas 
comuns dos setores econômico e cultural, bem como dos setores de segurança e 
defesa, podem ser formuladas de acordo com os objetivos dos acordos 
estabelecidos entre os países que formam um grupo. Como exemplo desse tipo de 
bloco, pode-se citar a primeira iniciativa que deu força a esses processos: a 
construção da Comunidade Econômica Europeia (CEE), iniciada em 1957, 
atualmente União Europeia (UE, 1992). Na América do Sul, há o Mercado 
Comum do Sul (Mercosul) e a União das Nações Sul-Americanas (Unasul). Em 
outubro de 2015, o Acordo da Parceria Transpacífica (TPP) foi finalizado, unindo 
Estados Unidos e Japão ao Canadá, México e países asiáticos, como o Vietnã”. 
A alternativa II (A regionalização tem um escopo global e sua premissa, em linhas 
gerais, é construir um mundo único sem fronteiras, acelerando os contatos entre 
os países e aprofundando suas relações de cooperação) é falsa porque faz uma 
análise equivocada acerca da premissa da regionalização. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 1). 
 
Fonte: Rota de Aprendizagem 1 (Tema: Interpretações para o cenário pós-guerra 
fria: regionalização, globalização e importância das OIs). 
 B F, V, F, F. 
 C V, V, F, V. 
 D V, V, V, F 
 E V, F, V, F. 
 
Questão 6/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Em 2000, a realização da Cúpula do Milênio e o estabelecimento dos ODM gerou muito 
otimismo, uma vez que, pela Declaração do Milênio, os Estadoscomprometiam-se a 
cooperar e a implementar políticas públicas nacionais e internacionais para alcançar as 
metas de desenvolvimento sustentável e de erradicação da pobreza”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 4 - Objetivos de 
Desenvolvimento do Milênio (ODM)). 
Partindo do conteúdo discutido na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, 
examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa que faz uma análise correta dos 
Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). 
 
I. Erradicar a pobreza extrema e a fome e universalizar a educação primária. 
 
II. Melhorar a saúde materna e combater o HIV/AIDS, a malária e outras doenças. 
 
III. Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres e reduzir a mortalidade 
na infância. 
 
IV. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes, 
revolucionários e sustentáveis. 
Nota: 10.0 
 A Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
 B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas. 
 C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. 
 D 
Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. 
Você assinalou essa alternativa (D) 
Você acertou! 
Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. De acordo com o livro base da 
disciplina, “foram listados oito objetivos que deveriam ser atingidos pelos 
Estados até 2015, conforme indicado a seguir. Objetivos de Desenvolvimento do 
Milênio (ODM); Erradicar a pobreza extrema e a fome; Universalizar a educação 
primária; Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; 
Reduzir a mortalidade na infância; Melhorar a saúde materna; Combater o 
HIV/AIDS, a malária e outras doenças; Garantir a sustentabilidade ambiental; 
Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento. Fonte: Ipea, 2014, p. 
5”. 
A alternativa IV (Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, 
seguros, resilientes, revolucionários e sustentáveis) está, portanto, incorreta. 
 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 4 - Objetivos de 
Desenvolvimento do Milênio (ODM)). 
 E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. 
 
Questão 7/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Outras linhas teóricas demonstram que fenômenos como a globalização e a 
regionalização tornariam a cooperação e a interdependência entre as sociedades 
(características que compõem suas bases) dominantes ao ultrapassarem 
transnacionalmente as fronteiras. A origem tanto da cooperação quanto da 
interdependência não acontece nos anos de 1990: ela já vinha se desenvolvendo, mas 
acelerou com o aumento da ação coletiva e o aprofundamento da relevância dos temas 
econômicos, sociais e culturais entre os anos de 1950 e 1970”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 1). 
Partindo do material apresentado na disciplina “Política Externa Brasileira 
Contemporânea”, que trata da premissa da globalização como interpretação para o cenário 
pós-Guerra Fria, examine as afirmativas abaixo, marcando-as com V para verdadeiro e F 
para falso para, em seguida, selecionar a alternativa com a sequência correta. 
( ) I. A função primordial da globalização é criar blocos como espaços preferenciais. 
( ) II. Temos por verdadeiro que a globalização e a regionalização podem ser tanto 
excludentes quanto complementares. 
( ) III. Podemos afirmar que a transnacionalização e a interdependência, além de 
comporem uma visão de mundo cada vez mais sustentada em valores universais e 
similares, são a base da globalização. 
( ) IV. A globalização apresenta escala global, tendo como premissa a criação de um 
mundo único, sem fronteiras, por meio da aceleração do contato entre os Estados e do 
aprofundamento dos laços de cooperação. 
Nota: 10.0 
 A 
F, V, V, V. 
Você assinalou essa alternativa (A) 
Você acertou! 
A sequência correta é: (F, V, V, V). De acordo com o livro base da disciplina, “A 
globalização, como o próprio nome diz, apresenta escala global, tendo como 
premissa a criação de um mundo único, sem fronteiras, por meio da aceleração 
do contato entre os Estados e do aprofundamento dos laços de cooperação. A 
transnacionalização e a interdependência, além de comporem uma visão de 
mundo cada vez mais sustentada em valores universais e similares, são a base da 
globalização, que pode ou não ser compatível com a regionalização. Afinal, a 
regionalização cria blocos como espaços preferenciais, ao passo que a 
globalização pensa em um mundo sem divisões entre as sociedades. Portanto, a 
globalização e a regionalização podem ser tanto excludentes quanto 
complementares. Entretanto, não eram somente a globalização e a regionalização 
que poderiam ser associadas a temas da Nova Ordem Mundial e da governança, 
tendo em vista toda a agenda internacional que esteve em compasso de espera 
após a Guerra Fria. Seja no âmbito global, seja no regional, a valorização dos 
temas econômicos e sociais, os quais consolidaram tendências prévias, surgiu 
como consequência natural do fim da guerra, ampliando a ação das OIGs e dos 
regimes internacionais”. 
A alternativa I (A função primordial da globalização é criar blocos como espaços 
preferenciais) é, portanto, falsa. 
 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 1). 
 B F, V, F, F. 
 C V, V, F, V. 
 D V, V, F, F. 
 E V, F, V, F. 
 
Questão 8/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“O Brasil liderou a elaboração da Agenda 21, importante documento que auxiliou na 
implementação de uma visão abrangente e humanista de desenvolvimento sustentável. 
Segundo Lago (2006, p. 76), a Agenda 21 é um programa de ação que atribui novas 
dimensões à cooperação internacional e estimula os governos, a sociedade civil e os 
setores produtivo, acadêmico e científico a planejar e executar juntos programas 
destinados a mudar as concepções tradicionais de desenvolvimento econômico e de 
proteção do meio ambiente”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 4 - Agenda 21). 
 
Considerando o conteúdo discutido na disciplina “Política Externa Brasileira 
Contemporânea”, que trata dos meios de implementação da Agenda 21, examine as 
afirmativas abaixo, marcando-as com V para verdadeiro e F para falso para, em seguida, 
selecionar a alternativa com a sequência correta. 
( ) I. Um dos meios de implementação da Agenda 21 se refere a busca por recursos e 
meios de financiamento. 
( ) II. Podemos afirmar que a implementação da Agenda 21 depende de informação para 
a tomada de decisões. 
( ) III. Um dos meios de implementação da Agenda 21 é a utilização da ciência para o 
desenvolvimento sustentável. 
( ) IV. A implementação da Agenda 21 ocorre por meio de transferência de tecnologia 
ambientalmente saudável, cooperação e fortalecimento institucional. 
Nota: 10.0 
 A F, F, F, V. 
 B F, V, F, F. 
 C 
V, V, V, V. 
Você assinalou essa alternativa (C) 
Você acertou! 
A sequência correta é: (V, V, V, V). De acordo com o livro base da disciplina, “A 
Seção 4 trata dos meios de implementação da Agenda 21, quais sejam: Recursos 
e meios de financiamento. Transferência de tecnologia ambientalmente saudável, 
cooperação e fortalecimento institucional. Ciência para o desenvolvimento 
sustentável. Promoção do ensino, da conscientização e do treinamento. 
Mecanismos nacionais e cooperação internacional para fortalecimento 
internacional nos países em desenvolvimento. Arranjos institucionais 
internacionais. Instrumentos e mecanismos jurídicos internacionais. Informação 
para a tomada dedecisões”. 
 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 4 - Agenda 21). 
 D V, V, V, F 
 E F, F, V, V. 
 
Questão 9/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“É preciso entender o que é cultura para, assim, compreender o que é diplomacia cultural. 
O conceito de cultura que adotamos deriva do livro Diplomacia cultural: seu papel na 
política externa brasileira, de Edgar Telles Ribeiro (2011). De acordo com o autor, na 
área de antropologia, a cultura é a soma de hábitos, costumes e realizações de um 
indivíduo, uma comunidade, um povo, ao longo de sua história. (Ribeiro, 2011, p. 29)”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 3 - Diplomacia cultural). 
Considerando os ensinamentos apreendidos na disciplina “Política Externa Brasileira 
Contemporânea”, que trata da definição de diplomacia cultural, examine os enunciados 
abaixo e assinale a alternativa que faz uma análise correta. 
I. As atividades de diplomacia cultural são aquelas apoiadas e financiadas exclusivamente 
pelo Estado. 
II. Em termos práticos, a diplomacia cultural pode ser exercida por diversos canais que 
envolvem atividades distintas, por exemplo, educação, artes, mídias audiovisuais, livros, 
revistas, intercâmbios, propagandas, esportes e eventos. 
III. Podemos apontar que a cultura e as relações culturais compõem o campo da 
diplomacia cultural, que utilizaria a relação cultural para a consecução de objetivos 
nacionais de natureza não somente cultural, mas também política, comercial ou 
econômica. 
IV. O campo da diplomacia cultural é entendido como aquele referente à utilização das 
questões ou fatores culturais para alcançar objetivos relativos à política externa, 
pressupondo o alcance de metas estabelecidas por determinados projetos de 
desenvolvimento nacional ou projeção internacional. 
Nota: 10.0 
 A Apenas as afirmativas I e III estão corretas. 
 B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas. 
 C 
Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas. 
Você assinalou essa alternativa (C) 
Você acertou! 
Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas. De acordo com o livro base da 
disciplina, “Em síntese, podemos apontar que a cultura e as relações culturais 
compõem o campo da diplomacia cultural, que utilizaria a “relação cultural para 
a consecução de objetivos nacionais de natureza não somente cultural, mas 
também política, comercial ou econômica” (Ribeiro, 2011, p. 33). É possível, 
ainda, complementar a definição desse campo da diplomacia cultural como aquele 
referente à “utilização das questões e/ou fatores culturais para alcançar objetivos 
relativos à política externa, pressupondo o alcance de metas estabelecidas por 
determinados projetos de desenvolvimento nacional e/ou projeção internacional” 
(Lessa; Saraiva; Mapa, 2012, p. 97). Em termos práticos, a diplomacia cultural 
pode ser exercida por diversos canais que envolvem atividades distintas – por 
exemplo, educação, artes, mídias audiovisuais (filmes, séries, novelas, conteúdos 
de sites), livros, revistas, intercâmbios, propagandas, esportes e eventos. Essas 
atividades podem ser apoiadas e financiadas pelo Estado ou pela iniciativa 
privada e por indivíduos”. 
A alternativa I (As atividades de diplomacia cultural são aquelas apoiadas e 
financiadas exclusivamente pelo Estado) está, portanto, incorreta. 
 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 3 - Diplomacia 
cultural). 
 D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. 
 E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. 
 
Questão 10/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea 
“Desde o início do século XX, o país alternou posições de maior ativismo na defesa da 
ampliação do sistema universal e de recuo. Esse ativismo pode ser constatado desde as 
primeiras décadas do século XX, com a atuação de Rui Barbosa em Haia, até os anos de 
1960. Entre 1960 e 1980, predominou o retrocesso em virtude da vigência do regime 
militar até 1985, retomando-se uma postura mais proativa apenas com a 
redemocratização. Como destaca Cardoso (2012, p. 128): “Com efeito, após 1985, houve 
mudança significativa da posição brasileira em matéria de direitos humanos. O Brasil 
superou uma postura ‘soberanista’ e aderiu aos principais instrumentos internacionais 
sobre os direitos humanos”. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o 
mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 2 - O Brasil e o sistema de 
direitos humanos). 
Considerando o conteúdo apreendido sobre a agenda de direitos humanos do século 
XXI em “Política Externa Brasileira Contemporânea”, assinale a alternativa que faz 
uma análise correta dos Princípios de Yogyakarta. 
Nota: 10.0 
 A 
São princípios sobre a aplicação do direito internacional dos direitos humanos em 
relação à orientação sexual e identidade de gênero. 
Você assinalou essa alternativa (A) 
Você acertou! 
A alternativa correta é: (São princípios sobre a aplicação do direito internacional 
dos direitos humanos em relação à orientação sexual e identidade de gênero). De 
acordo com o livro base da disciplina, “Ramos (2017) destaca como conquista do 
período os “Princípios sobre a aplicação do direito internacional dos direitos 
humanos em relação à orientação sexual e identidade de gênero”, também 
conhecidos como “Princípios de Yogyakarta”, de 2006. Como já apontado, essas 
são algumas das questões mais delicadas do campo dos direitos humanos, e 
merecem, assim como todas as outras, uma atenção cada vez mais sistemática e 
sólida da comunidade internacional”. As demais alternativas estão, portanto, 
incorretas. 
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e 
o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019 (Capítulo 2 - O Brasil e o sistema 
de direitos humanos). 
 B 
São princípios focados na valorização da prevenção e dos meios pacíficos de 
solução de controvérsias e na necessidade de exaurir todos os meios não 
violentos para a proteção de civis. 
 C 
São princípios baseados na assistência desinteressada e prestada sem 
discriminação à vítima, ao homem que, ferido, prisioneiro ou náufrago, sem 
nenhuma defesa, já não é um inimigo, mas tão somente um ser que sofre. 
 D 
São princípios que contemplam pautas como igualdade racial, direito da criança 
e do adolescente, direito das pessoas idosas e com deficiência, direito dos 
refugiados, combate à tortura e à escravidão e busca por mortos e desaparecidos 
políticos. 
 E 
É um conjunto de princípios que orienta as relações entre os Estados, 
fundamentado na vontade popular, na garantia à participação popular e na 
responsabilização de cidadãos e nações pela manutenção da paz e da não 
agressão.

Outros materiais