Buscar

apol 1 política externa brasileira contemporânea

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

(sem assunto) 
1 mensagem
Kerolaine Goulart <goulartkerolaine@gmail.com> dom., 30 de jan. de 2022 às 7:58 PM
Para: oliveirakerolaine33@gmail.com
Questão 1/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Cabe lembrar que 2015 era o ano de previsão para o cumprimento dos ODM. Porém, como indicado, a maioria das metas não
foi alcançada – mesmo em 2012, ano de realização da Rio+20, elas não haviam sido totalmente cumpridas. O documento “O
futuro que queremos” abriu portas para novas ações no campo do desenvolvimento, com sobreposição e repetição de temas
dos ODM. Essas ações foram renomeadas como Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), e definiu-se uma nova data
para sua realização: 2030”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 4 - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)).
Partindo do conteúdo discutido na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, examine os enunciados abaixo e
assinale a alternativa que faz uma análise correta dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
I. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos e assegurar o acesso confiável,
sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos.
II. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares e acabar com a fome; alcançar a segurança alimentar e
melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.
III. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades, assegurar a educação inclusiva e
equitativa de qualidade e promover oportunidades ao longo da vida para todos.
IV. Assegurar padrões de produção e consumo sustentáveis; tomar medidas urgentes para combater a mudança do clima e os
seus impactos; e conservar e usar sustentavelmente os oceanos, mares e recursos marinhos para o desenvolvimento
sustentável.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
 
Você acertou!
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. De acordo com o livro base da disciplina, “A seguir, apresentamos os 17 ODS. Objetivos de
Desenvolvimento Sustentável: Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares. Acabar com a fome, alcançar
a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-
estar para todos, em todas as idades. Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades ao longo
da vida para todos. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas. Assegurar a disponibilidade e
gestão sustentável da água e saneamento para todos. Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à
energia para todos. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho
decente para todos. Construir infraestruturas resistentes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.
Reduzir a desigualdade entre os países e dentro deles. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros,
resilientes e sustentáveis. Assegurar padrões de produção e consumo sustentáveis. Tomar medidas urgentes para combater a
mudança do clima e os seus impactos. Conservar e usar sustentavelmente os oceanos, mares e recursos marinhos para o
desenvolvimento sustentável. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma
sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e estancar a perda da biodiversidade.
Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e
construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a
parceria global para o desenvolvimento sustentável. Fonte: Brasil, 2015c”.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 4 - Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)).
Questão 2/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Fernando Collor de Mello foi o primeiro presidente eleito diretamente após o regime militar (1964-1985) concretizando o
processo de redemocratização iniciado no governo do presidente José Sarney (1985-1989) que, após um período de expansão e
modernização na década de 1970, houve um período de crise econômica causada por hiperinflação, desemprego e estagnação
do crescimento (ALVAREZ-RIVERA, 2006)”.
Fonte: Rota de Aprendizagem 1 (Tema: Política externa brasileira: anos 1990).
 
Considerando o conteúdo apresentado na disciplina de “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que discute as
características da política externa do governo Fernando Collor de Mello, examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa
que faz uma análise correta.
I. Durante a gestão Collor, as prioridades da política externa brasileira foram a abertura econômica, em conformidade com o
consenso de Washington, e o fortalecimento da cooperação Norte-Sul.
II. Podemos afirmar que a política externa brasileira na época era formulada em uma situação completamente frágil. O governo,
assim, tenta adaptar suas ações a essas condições e ao fim da polarização.
III. A administração de Fernando Collor de Mello deu o primeiro passo em direção à adesão aos regimes internacionais de
desarmamento, tanto no campo nuclear quanto no de armamentos convencionais. Também sob a liderança do governo Collor, o
Mercosul foi criado (1991).
IV. O governo apresentou uma posição mais crítica no campo socioeconômico, sendo lançado o projeto IIRSA para a integração
da América do Sul. Do ponto de vista crítico, é mencionado o conceito de globalização assimétrica, que advoga uma distribuição
justa e equitativa dos benefícios (e custos) da globalização entre os países pobres e ricos.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
Você acertou!
Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas. De acordo com a rota de aprendizagem 1, “A política externa brasileira na época do
governo Fernando Collor de Mello era formulada em uma situação completamente frágil. O governo, assim, tenta adaptar suas
ações a essas condições e ao fim da polarização. As prioridades foram a abertura econômica, em conformidade com o consenso
de Washington, e o fortalecimento da cooperação Norte-Sul. Além disso, a administração de Fernando Collor de Mello deu o
primeiro passo em direção à adesão aos regimes internacionais de desarmamento, tanto no campo nuclear quanto no de
armamentos convencionais, como o Tratado de Não Proliferação Nuclear e o Controle de Mísseis, que seriam finalizados na
administração de Fernando Henrique Cardoso. Também sob a liderança do governo Collor, o Mercosul foi criado em 1991 e o Brasil
sediou os Jogos Olímpicos e a Rio 1992, marco das conferências ambientais e das discussões sobre desenvolvimento sustentável.
Durante esse período, passaram pelo Ministério das Relações Exteriores os ex-ministros Francisco Rezek (Francisco Rezek, 1990-
1991) e Celso Lafer (1991-1992)”.
A alternativa IV (O governo apresentou uma posição mais crítica no campo socioeconômico, sendo lançado o projeto IIRSA para a
integração da América do Sul. Do ponto de vista crítico, é mencionado o conceito de globalização assimétrica, que advoga uma
distribuição justa e equitativa dos benefícios (e custos) da globalização entre os países pobres e ricos) está incorreta porque faz
uma análise equivocada da politica externa adotada durante o governo Collor de Mello.
 
Fonte: Rotade Aprendizagem 1 (Tema: Política externa brasileira: anos 1990).
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
Questão 3/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Em 1970, a Conferência Intergovernamental sobre os Aspectos Institucionais, Administrativos e Financeiros das Políticas
Culturais trouxe para a arena internacional as discussões sobre as temáticas culturais, dando início a uma série de reuniões
específicas sobres esses temas em escala global. O fim da Guerra Fria ampliou esses debates e, em 2005, foi estabelecido o
regime da cultura com a CPPDEC”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 3 - O papel da Unesco).
Partindo do conteúdo discutido na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, examine os enunciados abaixo e
assinale a alternativa que descreve acertadamente os objetivos da Convenção sobre a Promoção e Proteção da Diversidade das
Expressões Culturais (CPPDEC).
I. Proteger e promover a diversidade das expressões culturais bem como criar condições para que as culturas floresçam e
interajam livremente em benefício mútuo.
II. Encorajar o diálogo entre culturas a fim de assegurar intercâmbios culturais mais amplos e equilibrados no mundo em favor
do respeito intercultural e de uma cultura da paz.
III. Promover o respeito pela diversidade das expressões culturais e a conscientização de seu valor nos planos local, nacional e
internacional e reafirmar a importância do vínculo entre cultura e desenvolvimento para todos os países.
IV. Fomentar a interculturalidade de forma a desenvolver a interação cultural, no espírito de construir pontes entre os povos bem
como reafirmar o direito soberano dos Estados de conservar, adotar e implementar as políticas e medidas que considerem
apropriadas para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais em seu território.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
Você acertou!
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. De acordo com o  livro base da disciplina, “Ratificada pelo Brasil em 2006, a CPPDEC
estabelece objetivos, princípios e obrigações dos Estados no campo da diversidade cultural, assim como apresenta uma definição
do que são os temas culturais na arena global. Trata-se de um documento extenso, do qual destacamos alguns pontos. Os objetivos
da convenção são: a. proteger e promover a diversidade das expressões culturais; b. criar condições para que as culturas floresçam
e interajam livremente em benefício mútuo; c. encorajar o diálogo entre culturas a fim de assegurar intercâmbios culturais mais
amplos e equilibrados no mundo em favor do respeito intercultural e de uma cultura da paz; d. fomentar a interculturalidade de
forma a desenvolver a interação cultural, no espírito de construir pontes entre os povos; e. promover o respeito pela diversidade das
expressões culturais e a conscientização de seu valor nos planos local, nacional e internacional; f. reafirmar a importância do
vínculo entre cultura e desenvolvimento para todos os países, especialmente para países em desenvolvimento, e encorajar as ações
empreendidas no plano nacional e internacional para que se reconheça o autêntico valor desse vínculo; g. reconhecer natureza
específica das atividades, bens e serviços culturais enquanto portadores de identidades, valores e significados; h. reafirmar o direito
soberano dos Estados de conservar, adotar e implementar as políticas e medidas que considerem apropriadas para a proteção e
promoção da diversidade das expressões culturais em seu território; i. fortalecer a cooperação e a solidariedade internacionais em
um espírito de parceria visando, especialmente, o aprimoramento das capacidades dos países em desenvolvimento de protegerem
e de promoverem a diversidade das expressões culturais. (Unesco, 2007, p. 3)”.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 3 - O papel da Unesco).
Questão 4/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Afirmar que o conceito contemporâneo de direitos humanos surgiu em 1945 pode parecer equivocado, visto que já houve
inúmeras normas para lidar com essas questões em séculos anteriores. Na realidade, a discussão dos direitos fundamentais da
pessoa humana começou bem antes do século XX. A diferença, porém, encontra-se na conformação mais específica desse
sistema depois de 1945 e na pretensão objetiva de internacionalizá-lo, tornando-o obrigatório a todos os Estados, ou seja, a toda
a humanidade, por ser percebido como essencial”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 2).
Partindo do material apresentado na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que trata do conceito de direitos
humanos, examine as afirmativas abaixo, marcando-as com V para verdadeiro e F para falso para, em seguida, selecionar a
alternativa com a sequência correta.
( ) I. Direitos humanos é uma expressão intrinsecamente ligada ao direito internacional público.
( ) II. Os direitos humanos são direitos que garantem às pessoas sujeitas à jurisdição de um dado Estado meios de vindicação de
seus direitos, para além do plano interno, nas instâncias internacionais de proteção.
( ) III. Os direitos humanos são direitos protegidos pela ordem internacional (especialmente por tratados multilaterais, globais ou
regionais) contra as violações e arbitrariedades que um Estado possa cometer às pessoas sujeitas a sua jurisdição.
( ) IV. Quando se fala em “direitos humanos”, o que tecnicamente se está a dizer é que há direitos que são garantidos por normas
de índole internacional, isto é, por declarações ou tratados celebrados entre Estados com o propósito específico de proteger os
direitos das pessoas sujeitas à sua jurisdição.
Nota: 10.0
A F, V, F, V.
B F, V, F, F.
C V, V, V, V.
Você acertou!
A sequência correta é: (V, V, V, V). De acordo com o livro base da disciplina, “Até 1945, não havia essa dimensão “internacional” dos
direitos, apenas a ordem jurídica interna de cada Estado; após esse ano, criou-se o sistema de direitos humanos a partir das Nações
Unidas. Segundo Mazzuoli (2018), Os direitos humanos são, portanto, direitos protegidos pela ordem internacional (especialmente
por tratados multilaterais, globais ou regionais) contra as violações e arbitrariedades que um Estado possa cometer às pessoas
sujeitas a sua jurisdição. […]. Assim, os direitos humanos são direitos que garantem às pessoas sujeitas à jurisdição de um dado
Estado meios de vindicação de seus direitos, para além do plano interno, nas instâncias internacionais de proteção. Essa realidade
de convivência das dimensões interna e externa, global e regional, pode ser percebida com clareza na seguinte definição desse
mesmo autor: Direitos humanos é uma expressão intrinsecamente ligada ao direito internacional público. Assim, quando se fala em
“direitos humanos”, o que tecnicamente se está a dizer é que há direitos que são garantidos por normas de índole internacional, isto
é, por declarações ou tratados celebrados entre Estados com o propósito específico de proteger os direitos (civis e políticos;
econômicos, sociais e culturais etc.) das pessoas sujeitas à sua jurisdição. Tais normas podem provir do sistema global
(pertencendo à Organização das Nações Unidas, por isso chamado de “onusiano”) ou dos sistemas regionais de proteção (v.g., os
sistemas europeu, interamericano e africano). (Mazzuoli, 2018)”.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 2).
D V, V, F, F.
E V, F, V, F.
Questão 5/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea“Analisando as relações internacionais do Governo Lula (2003-2010), encontramos tanto a continuidade quanto o
aprofundamento de algumas ações de FHC em seu segundo mandato. Segundo o ex-chanceler Celso Amorim (2015), a política
externa brasileira do Governo Lula pode ser classificada como ativa e altiva, visto que deu enfoque a uma agenda para o século
XXI que reforçou a projeção internacional do país, com base em seu poder brando”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 1).
Considerando o conteúdo apresentado na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que trata das características da
política externa do governo Lula, examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa que faz uma análise correta.
I. No campo econômico, o governo Lula caracterizou-se pelas atividades realizadas no setor financeiro do G20 no período pós-
2008.
II. No âmbito da Unasul, com o estabelecimento da Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), houve novos desenvolvimentos na
cooperação no campo da segurança e defesa.
III. O governo Lula elegeu os Estados Unidos, Chile e Israel como prioridades da política externa brasileira. Quebrando a tradição
diplomática das relações bilaterais, a Argentina, principal parceiro da América do Sul, foi excluída da agenda.
IV. No campo do multilateralismo, o Brasil teve um papel de liderança na criação do G20 comercial para as negociações da
Rodada Doha do Desenvolvimento na OMC e conquistou a presidência da organização em 2013, com o embaixador Roberto
Azevedo.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas.
Você acertou!
Apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas. De acordo com a rota de aprendizagem 1, “No nível global, o país desempenhou um
importante papel de liderança na área de política social relacionada à Agenda do Terceiro Mundo, fornecendo referências para
programas para erradicar a fome e a pobreza, assistência social, educação, habitação e saneamento. Esses planos são a base da
cooperação Sul-Sul do Brasil e a base da agenda do BRICS. Na agenda regional, a IIRSA continuou e estabeleceu dois mecanismos
de integração regional: Unasul e Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos). A América do Sul estabeleceu
relações intra-regionais com a África e os países árabes através dos mecanismos de cúpula da ASA (América do Sul-África) e Aspa
(América do Sul-Países Árabes). No âmbito da Unasul, com o estabelecimento da Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), houve
novos desenvolvimentos na cooperação no campo da segurança e defesa. No campo do multilateralismo, o Brasil teve um papel de
liderança na criação do G20 comercial para as negociações da Rodada Doha do Desenvolvimento na OMC e conquistou a
presidência da organização em 2013, com o embaixador Roberto Azevedo. No campo econômico, caracterizou-se pelas atividades
realizadas no setor financeiro do G20 no período pós-2008. O biênio 2007-2008 é caracterizado pela crise econômica nos Estados
Unidos e na União Européia, cujas conseqüências ainda existem, especialmente na União Européia, e tem se disseminado para o
Terceiro Mundo e os emergentes nesta segunda década do século XXI”.
A alternativa III (O governo Lula elegeu os Estados Unidos, Chile e Israel como prioridades da política externa brasileira. Quebrando a
tradição diplomática das relações bilaterais, a Argentina, principal parceiro da América do Sul, foi excluída da agenda) está incorreta
porque faz uma análise equivocada acerca da política externo do governo Lula.
Fonte: Rota de Aprendizagem 1 (Tema: Política externa brasileira: anos 2000).
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
Questão 6/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“É preciso entender o que é cultura para, assim, compreender o que é diplomacia cultural. O conceito de cultura que adotamos
deriva do livro Diplomacia cultural: seu papel na política externa brasileira, de Edgar Telles Ribeiro (2011). De acordo com o autor,
na área de antropologia, a cultura é a soma de hábitos, costumes e realizações de um indivíduo, uma comunidade, um povo, ao
longo de sua história. (Ribeiro, 2011, p. 29)”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 3 - Diplomacia cultural).
Considerando os ensinamentos apreendidos na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que trata da definição de
diplomacia cultural, examine os enunciados abaixo e assinale a alternativa que faz uma análise correta.
I. As atividades de diplomacia cultural são aquelas apoiadas e financiadas exclusivamente pelo Estado.
II. Em termos práticos, a diplomacia cultural pode ser exercida por diversos canais que envolvem atividades distintas, por
exemplo, educação, artes, mídias audiovisuais, livros, revistas, intercâmbios, propagandas, esportes e eventos.
III. Podemos apontar que a cultura e as relações culturais compõem o campo da diplomacia cultural, que utilizaria a relação
cultural para a consecução de objetivos nacionais de natureza não somente cultural, mas também política, comercial ou
econômica.
IV. O campo da diplomacia cultural é entendido como aquele referente à utilização das questões ou fatores culturais para
alcançar objetivos relativos à política externa, pressupondo o alcance de metas estabelecidas por determinados projetos de
desenvolvimento nacional ou projeção internacional.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.
Você acertou!
Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas. De acordo com o  livro base da disciplina, “Em síntese, podemos apontar que a
cultura e as relações culturais compõem o campo da diplomacia cultural, que utilizaria a “relação cultural para a consecução de
objetivos nacionais de natureza não somente cultural, mas também política, comercial ou econômica” (Ribeiro, 2011, p. 33). É
possível, ainda, complementar a definição desse campo da diplomacia cultural como aquele referente à “utilização das questões
e/ou fatores culturais para alcançar objetivos relativos à política externa, pressupondo o alcance de metas estabelecidas por
determinados projetos de desenvolvimento nacional e/ou projeção internacional” (Lessa; Saraiva; Mapa, 2012, p. 97). Em termos
práticos, a diplomacia cultural pode ser exercida por diversos canais que envolvem atividades distintas – por exemplo, educação,
artes, mídias audiovisuais (filmes, séries, novelas, conteúdos de sites), livros, revistas, intercâmbios, propagandas, esportes e
eventos. Essas atividades podem ser apoiadas e financiadas pelo Estado ou pela iniciativa privada e por indivíduos”.
A alternativa I (As atividades de diplomacia cultural são aquelas apoiadas e financiadas exclusivamente pelo Estado) está, portanto,
incorreta.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 3 - Diplomacia cultural).
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
Questão 7/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“O Pacto Global para Migrações Seguras, Ordeiras e Regulares (GCM) é uma resposta conjunta dos países do sistema das
Nações Unidas à atual crise migratória. O conceito da Convenção é que os países não devem agir isoladamente ao enfrentar
esta crise, mas devem tomar ações coletivas e cooperar entre si para alcançar grandes resultados. O acordo da convenção vem
da Declaração de Nova York, de 2016, e tem como objetivo desenvolver diretrizes para resolver questões relacionadas à
migração (União Europeia, 2018)”.
Fonte: Rota de Aprendizagem 2 (Tema: O Pacto Global para Migrações).
Considerando o conteúdo apresentadona disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, examine os enunciados abaixo
e assinale a alternativa que descreve acertadamente sobre as medidas adotadas com o Pacto Global para Migrações.
I. Fornecer regularmente aos imigrantes documentos de identificação bem como combater a xenofobia.
II. Combater o tráfico de pessoas e introdução clandestina de migrantes, cooperar com embaixadas e consulados e gerenciar
fronteiras.
III. Criar um banco de dados para fazer políticas públicas, cooperar para localizar imigrantes desaparecidos e facilitar o processo
regular de migração.
IV. Cooperar para garantir a segurança e a sequência da migração, estabelecer um mecanismo para garantir a integração dos
imigrantes na sociedade receptora e promover a convivência amigável com cidadãos nativos.
Nota: 10.0
A Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
B Apenas as afirmativas II e IV estão corretas.
C Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
D Apenas as afirmativas I, II e III estão corretas.
 
E As afirmativas I, II, III e IV estão corretas.
 
Você acertou!
As afirmativas I, II, III e IV estão corretas. De acordo com a  rota de aprendizagem 2, “O objetivo do Pacto Global é fornecer
orientação para as ações dos países que o respeitam. São consideradas as medidas mais importantes (Nações Unidas, 2018):
Fornecer regularmente aos imigrantes documentos de identificação; Facilitar o processo regular de migração; Criar um banco de
dados para fazer políticas públicas; Cooperar para localizar imigrantes desaparecidos; Combate ao tráfico de pessoas e introdução
clandestina de migrantes; Cooperação com embaixadas e consulados; Gerenciamento de fronteiras; Combate à xenofobia;
Cooperar para garantir a segurança e a sequência da migração; Estabelecer um mecanismo para garantir a integração dos
imigrantes na sociedade receptora; Promover a convivência amigável com cidadãos nativos”.
Fonte: Rota de Aprendizagem 2 (Tema: O Pacto Global para Migrações).
Questão 8/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Um passo importante para consolidar essas visões foi a realização da Rio-92. A conferência consolidou, como indica Alves
(2013), um novo conceito de desenvolvimento, fundamentado nos aspectos econômicos, sociais e ambientais. Naquela ocasião,
os governos de Fernando Collor (1990-1992) e de Itamar Franco (1992-1994) solidificaram o compromisso do Brasil com os
temas do desenvolvimento e sua correlação com o meio ambiente, concepção que passou a dominar a discussão nesse campo.
Consolidou-se, assim, a percepção de desenvolvimento sustentável” (Adaptado).
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 4 - As questões ambientais).
Partindo do material apresentado na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que trata do Índice de
Desenvolvimento Humano (IDH), examine as afirmativas abaixo, marcando-as com V para verdadeiro e F para falso para, em
seguida, selecionar a alternativa com a sequência correta.
( ) I. Podemos afirmar que o Coeficiente de Gini faz parte da composição do IDH.
( ) II. O IDH refere-se exclusivamente à medição da desigualdade de renda das populações.
( ) III. O IDH é uma medida resumida do progresso a longo prazo em três dimensões básicas do desenvolvimento humano: renda,
educação e saúde.
( ) IV. O IDH é composto pelos seguintes índices complementares: Índice de Desenvolvimento Humano Ajustado à Desigualdade
(IDHAD), Índice de Desigualdade de Gênero (IDG) e Índice de Pobreza Multidimensional (IPM).
Nota: 10.0
A F, F, F, V.
B F, V, F, F.
C V, V, V, V.
D V, V, V, F.
E F, F, V, V.
Você acertou!
A sequência correta é: (F, F, V, V). De acordo com o livro base da disciplina, “Relacionado ao conceito de desenvolvimento humano, o
Pnud também estabeleceu a medição do IDH, definido como “uma medida resumida do progresso a longo prazo em três dimensões
básicas do desenvolvimento humano: renda, educação e saúde” (Pnud, 2019). De acordo com essa entidade, o IDH vai além das
medidas puramente econômicas, como aquelas relacionadas à medição do Produto Interno Bruto (PIB), e abre perspectivas para a
discussão de caráter humanitário do desenvolvimento. O IDH é composto pelos seguintes índices complementares: Índice de
Desenvolvimento Humano Ajustado à Desigualdade (IDHAD); Índice de Desigualdade de Gênero (IDG); Índice de Pobreza
Multidimensional (IPM)”.
As afirmativas I (Podemos afirmar que o Coeficiente de Gini faz parte da composição do IDH) e II (O IDH refere-se exclusivamente à
medição da desigualdade de renda das populações) são, portanto, falsas.
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 4 - As questões ambientais).
Questão 9/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Em 1958, no âmbito da OIT, foi assinada a Convenção sobre a Discriminação em Matéria de Emprego e Profissão, com o
objetivo de garantir igualdade e liberdade a todos os cidadãos. Posteriormente, em 1966, foram assinados o Pacto Internacional
sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (Pidesc) e o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos (PIDCP), que
estabelecem amplos direitos no campo do bem-estar e da participação social e política. Tais direitos devem ser objeto de
garantia e proteção internacional, refletindo-se na ação dos Estados que ratificaram e fazem parte dos respectivos pactos”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 2 - A construção e a evolução do Sistema Onusiano: da Segunda Guerra à Guerra Fria).
Considerando o conteúdo apreendido em “Política Externa Brasileira Contemporânea”, analise quais das características
apresentadas abaixo correspondem aos direitos previstos no Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e
Culturais - PIDESC (identificando-as pela letra C) e quais correspondem ao Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos -
PIDCP (identificando-as pela letra P) para, depois, assinalar a alternativa que apresente a sequência correta.
( ) 1. Esse pacto garante os direitos à não exploração infantil e à participação na vida cultural da comunidade.
( ) 2. Esse pacto garante os direitos ao trabalho, à remuneração justa e à equidade salarial entre homens e mulheres.
( ) 3. Esse pacto garante os direitos de votar e de tomar parte do governo bem como às liberdades de pensamento, consciência e
religião.
( ) 4. Esse pacto garante os direitos às liberdades de opinião e de expressão bem como à liberdade de movimento e a uma
nacionalidade.
Nota: 10.0
A 1- C, 2- C, 3- P, 4- P
Você acertou!
A sequência correta é: (1- C, 2- C, 3- P, 4- P). De acordo com o livro base da disciplina, “Quadro 2.2 – Principais aspectos do Pidesc e
o PIDCP. * Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (Pidesc, 1966), Protocolo Facultativo sobre os
Direitos Econômicos, Sociais e Culturais (2008). Esse pacto garante os direitos: ao trabalho; à remuneração justa; à equidade
salarial entre homens e mulheres; à formação e à associação a sindicatos; no nível de vida adequado; à educação (com a
introdução progressiva da educação gratuita); à não exploração infantil (os Estados devem estabelecer uma idade mínima para a
admissão em trabalho remunerado); à participação na vida cultural da comunidade. *Pacto Internacional dos Direitos Civis e
Políticos (PIDCP, 1966), Segundo Protocolo Facultativo ao PIDCP para a Abolição da Pena de Morte (1989). Esse pacto garante os
direitos: à vida; a não ser submetido à tortura ou a tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes; a não ser escravizado nem
submetido à servidão; à liberdade e à segurança pessoal; de não ser sujeito à prisão ou à detenção arbitrárias; a julgamento justo; à
igualdade perante à lei; à proteção contra interferência arbitrária na vida privada; à liberdade de movimento; a uma nacionalidade; de
casar e de formarfamília; às liberdades de pensamento, consciência e religião; às liberdades de opinião e de expressão; à reunião
pacífica e à liberdade de associação e de aderir a indicados; de votar e de tomar parte do governo”. As demais alternativas estão,
portanto, incorretas.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 2 - A construção e a evolução do Sistema Onusiano: da Segunda Guerra à Guerra Fria).
B 1- P, 2- P, 3- C, 4- C
C 1- C, 2- P, 3- P, 4- C
D 1- C, 2- C, 3- C, 4- P
E 1- P, 2- C, 3- C, 4- C
Questão 10/10 - Política Externa Brasileira Contemporânea
“Outras linhas teóricas demonstram que fenômenos como a globalização e a regionalização tornariam a cooperação e a
interdependência entre as sociedades (características que compõem suas bases) dominantes ao ultrapassarem
transnacionalmente as fronteiras. A origem tanto da cooperação quanto da interdependência não acontece nos anos de 1990:
ela já vinha se desenvolvendo, mas acelerou com o aumento da ação coletiva e o aprofundamento da relevância dos temas
econômicos, sociais e culturais entre os anos de 1950 e 1970”.
Fonte: Pecequilo, Cristina Soreanu. Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 1).
Partindo do material apresentado na disciplina “Política Externa Brasileira Contemporânea”, que trata da premissa da
globalização como interpretação para o cenário pós-Guerra Fria, examine as afirmativas abaixo, marcando-as com V para
verdadeiro e F para falso para, em seguida, selecionar a alternativa com a sequência correta.
( ) I. A função primordial da globalização é criar blocos como espaços preferenciais.
( ) II. Temos por verdadeiro que a globalização e a regionalização podem ser tanto excludentes quanto complementares.
( ) III. Podemos afirmar que a transnacionalização e a interdependência, além de comporem uma visão de mundo cada vez mais
sustentada em valores universais e similares, são a base da globalização.
( ) IV. A globalização apresenta escala global, tendo como premissa a criação de um mundo único, sem fronteiras, por meio da
aceleração do contato entre os Estados e do aprofundamento dos laços de cooperação.
Nota: 10.0
A F, V, V, V.
Você acertou!
A sequência correta é: (F, V, V, V). De acordo com o  livro base da disciplina, “A globalização, como o próprio nome diz, apresenta
escala global, tendo como premissa a criação de um mundo único, sem fronteiras, por meio da aceleração do contato entre os
Estados e do aprofundamento dos laços de cooperação. A transnacionalização e a interdependência, além de comporem uma visão
de mundo cada vez mais sustentada em valores universais e similares, são a base da globalização, que pode ou não ser compatível
com a regionalização. Afinal, a regionalização cria blocos como espaços preferenciais, ao passo que a globalização pensa em um
mundo sem divisões entre as sociedades. Portanto, a globalização e a regionalização podem ser tanto excludentes quanto
complementares. Entretanto, não eram somente a globalização e a regionalização que poderiam ser associadas a temas da Nova
Ordem Mundial e da governança, tendo em vista toda a agenda internacional que esteve em compasso de espera após a Guerra
Fria. Seja no âmbito global, seja no regional, a valorização dos temas econômicos e sociais, os quais consolidaram tendências
prévias, surgiu como consequência natural do fim da guerra, ampliando a ação das OIGs e dos regimes internacionais”.
A alternativa I (A função primordial da globalização é criar blocos como espaços preferenciais) é, portanto, falsa.
 
Fonte:  Pecequilo, Cristina Soreanu.  Temas da agenda internacional: o Brasil e o mundo. Curitiba: InterSaberes, 2ª edição, 2019
(Capítulo 1).
B F, V, F, F.
C V, V, F, V.
D V, V, F, F.
E V, F, V, F.

Outros materiais

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Perguntas Recentes