Buscar

AULA 2 - FUNDAMENTOS DE FARMACOTÉCNICA (SLIDE OK)

Prévia do material em texto

FUNDAMENTOS DE 
FARMACOTÉCNICA
S E T O R D E M A R K E T I N G
G R U P O S E R E D U C A C I O N A L
Prof. MSc. Widson Santos
widson.santos@sereducacional.com
D A T A
S E T O R D E M A R K E T I N G
G R U P O S E R E D U C A C I O N A L
UNIDADE II – WEB III:
INTRODUÇÃO À FARMACOTÉCNICA
PARTE I
Prof. MSc. Widson Santos
widson.santos@sereducacional.com
EXCIPIENTES 
FARMACÊUTICOS
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
EXCIPIENTES FARMACÊUTICOS
Um excipiente farmacêutico pode ser definido como qualquer substância que
tenha sua segurança comprovada e pode ser integrado na forma farmacêutica
com finalidades variadas, tais como:
CONTRIBUIR NA FABRICAÇÃO. Exemplos: lubrificantes e deslizantes.
MELHORAR A ESTABILIDADE DO PRODUTO. Exemplos: conservantes e antioxidantes.
FACILITAR A BIODISPONIBILIDADE DO FÁRMACO NO ORGANISMO. Exemplos: 
desintegrantes e promotores de permeabilidade. 
AUMENTAR A ACEITABILIDADE DO PACIENTE. Exemplos: flavorizantes e edulcorantes.
AUMENTAR A SEGURANÇA E EFICÁCIA DO MEDICAMENTOS
EX
C
IP
IE
N
TE
S 
Os excipientes representam a maior parte (em volume) da forma
farmacêutica. Podem compor até 99% (ou mais) da formulação.
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
FÁRMACO(S) EXCIPIENTES
FORMA FARMACÊUTICA ADMINISTRAÇÃO
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CARACTERÍSTICAS DOS EXCIPIENTES
Atóxico
Inerte frente ao fármaco
Alta fluidez e capacidade de escoamento
Compatível com outros ingredientes da formulação
Facilidade de armazenamento
Consistente com a forma farmacêutica ao qual se destina
D A T A 1 2 / 0 8 / 2 3
O uso seletivo dos excipientes, também conhecidos como adjuvantes 
farmacêuticos, resulta na obtenção de diferentes formas farmacêuticas
COMPRIMIDOS
Diluentes, desintegrantes, lubrificantes, deslizantes e 
outros.
Edulcorante/espessante, solvente (água), 
conservantes, flavorizantes, corantes e outros.
XAROPES
POMADAS
Base lipofílica (vaselina) ou hidrofílica 
(polietilenoglicol)
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
FLAVORIZANTES
EDULCORANTES
CORANTES
CONSERVANTES
DILUENTES
DESLIZANTES
LUBRIFICANTES
AGLUTINANTES
DESINTEGRANTES
CATEGORIAS FUNCIONAIS 
CLASSIFICAÇÃO DOS EXCIPIENTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
FLAVORIZANTES
FFs líquidas 
Comprimidos mastigáveis 
e efervescentes
Conferem sabor à forma farmacêutica e mascaram o sabor desagradável de fármacos
• Sensorial: 10 mil papilas gustativas na boca, 
palato, bochechas e garganta;
• Formas farmacêuticas líquidas entram em 
contato direto com as papilas gustativas.
FÁRMACOS AMARGOS Flavorizantes de coco
FÁRMACOS ÁCIDOS OU AZEDOS Flavorizantes cítricos ou de frutas
FÁRMACOS SALGADOS Flavorizantes de canela, laranja, 
framboesa e outros
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Conferir sabor doce à formulação e mascarar sabor desagradável
FFs líquidas 
Comprimidos mastigáveis 
e efervescentes
GLICOGÊNICOS Sacarose, glicerina e dextrose
DIETÉTICOS Sacarina, aspartame, 
ciclamato, sucralose e stevia.
EDULCORANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Usados para conferir cor às formas farmacêuticas, com finalidade estética 
ou para ajudar na diferenciação entre medicamentos.
FFs líquidas FFs sólidas
• Não devem ser tóxicos ou sensibilizantes.
• Exemplos: tartarazina (amarelo), óxido férrico (vermelho), 
anilina e outros. 
FFs LÍQUIDAS 0,0005-0,001%
FFs SÓLIDAS 0,1%
CORANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Proteção contra a contaminação microbiana 
• Maioria das FFs: faixa de pH 3-9, susceptível à proliferação microbiana.
• Meio ácido: crescimento de fungos e leveduras.
• Meio fracamente alcalino: crescimento de bactérias.
PREPARAÇÕES ESTÉREIS
ESTERILIZAÇÃO
Autoclavagem
Filtração esterilizante
ADIÇÃO DE CONSERVANTES 
ANTIMICROBIANOS
PREPARAÇÕES SEMI-ESTÉREIS
FF líquidas: xaropes, 
suspensões, emulsões 
FFs semissólidas: cremes
ADIÇÃO DE CONSERVANTES 
ANTIMICROBIANOS
CONSERVANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
ALTERAÇÃO DE COR, ODOR E/OU 
PRECIPITAÇÃO
• Agem fornecendo elétrons e átomos de hidrogênio 
disponíveis, que são aceitos prontamente pelos 
radicais livres.
• Previne a progressão da reação oxidativa em cadeia
Sulfito de sódio (Na2SO3) Bissulfito de sódio (NaHSO3)
Metabissulfito de sódio (Na2S2O5) Ácido hipofosfórico (H3PO2)
Alfatocoferol Butilidroxianisol
Palmitato de ascorbilaÁcido ascórbico
ANTIOXIDANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Pequenos volumes 
de fármaco
Diluentes 
Proporcionam um volume adequado para a produção de um FF sólida. 
Volume adequado para obtenção 
da forma farmacêutica
Principais diluentes: lactose, manitol, sorbitol, fosfato de cálcio, carbonato de cálcio e 
celuloses (celulose microcristalina, metilcelulose e hidroxietilcelulose)
DILUENTE
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
São coadjuvantes que melhoram a fluidez dos pós e grânulos por 
reduzirem o atrito interparticular
Principais deslizantes: dióxido de silício coloidal (Aerosil)
DESLIZANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Substância hidrofóbicas usadas para facilitar o deslizamento dos pós 
para a matriz e para evitar a aderência nas punções
Principais lubrificantes: estearato de magnésio e talco
LUBRIFICANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Facilita a união das partículas para formação de grânulos.
Principais aglutinantes: sacarose, goma, povidona, crospovidona, 
pectina e derivados da celulose. 
AGLUTINANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
São adicionados para desintegrar os comprimidos
Principais desintegrantes: amido, derivados da celulose, povidona
(polivinilpirrolidona)
DESINTEGRANTES
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CÁLCULOS FARMACÊUTICOS
Parte I
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Praticamente todas as operações farmacêuticas envolvem algum tipo de 
cálculo. 
CÁLCULOS FARMACÊUTICOS 
Aplicações:
• Regimes de dosagem. 
• Taxas de administração de medicamentos.
• Preparo/manipulação de formulações 
farmacêuticas.
• Prescrições.
Tipos de cálculos mais comuns:
• Conversão de unidades (ex: g para mg).
• Regra de três (ex.: cálculos de diluição).
• Fator de correção ou equivalência. 
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CONVERSÃO DE MEDIDAS
PESO
Quilogramas
Kg
Gramas
g
Miligramas
g
Microgramas
mcg ou µg
X 1000 X 1000 X 1000
÷ 1000 ÷ 1000 ÷ 1000
Por exemplo:
1 kg = 1000 g = 1.000.000 mg = 1.000.000.000 mcg
Ou
1 kg = 1 x 103 g = 1x106 mg x 1x 109 mcg
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CONVERSÃO DE MEDIDAS
EXEMPLO 1
O maleato de dexclorfeniramina é um fármaco antialérgico disponível 
em diversas formas farmacêuticas. Em comprimidos, normalmente é 
apresentada na dose de 2 mg.
Calcule a dose desse fármaco em g (ou seja, converter de mg para g):
A resposta certa é:
a) 0,003 g ou 3x10-3 g
b) 0,002 g ou 2x10-3 g
c) 0,02 g ou 2x10-2 g
d) 0,0002 g ou 2x10-4 g
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
EXEMPLO 2
A levotiroxina sódica é um fármaco utilizado na reposição hormonal para 
pessoas com problemas da tireoide. É comumente disponível em 
comprimidos em diversas doses. Na foto ao lado, a dose é de 50 mcg. 
Calcule a dose desse fármaco em g (ou seja, converter de mcg para g):
A resposta certa é:
a) 0,005 g ou 5x10-3 g
b) 0,006 g ou 6x10-3 g
c) 0,00005 g ou 5x10-5 g
d) 0,05 g ou 5x10-2 g
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CONVERSÃO DE MEDIDAS
VOLUME
Litro
L
Mililitro
mL
Microlitro
µL
X 1000 X 1000
÷ 1000 ÷ 1000
Por exemplo:
1 L = 1000 mL = 1.000.000 µL
Ou
1 L = 1 x 103 mL = 1x106 µL
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
EXPRESSÕES DE CONCENTRAÇÃO
Porcentagem peso-volume (p/V): expressa o nº de gramas de um
componente em 100 mL de preparação líquida. Expressa como: ___ % p/V;
Porcentagem volume-volume (V/V): expressa o nº de mililitros de um
componente em 100 mL de preparação líquida. Expressa como: ___ % V/V;
Porcentagem peso-peso (p/p): expressa o nº de gramas de um componente
em 100 g de preparação. Expressa como: ___ % p/p.
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Quantos gramas de dextrose são necessários para preparar 4000 mL de uma solução a
5%?
❖O volume em mililitros representa o peso em gramas da solução ou preparação líquida como se
fosse água purificada:
Volume (mL, representandogramas) x % (em decimal) = gramas (g) de soluto
4000 mL representam 4000 g 
5% = 0,05
4000 x 0,05 = 200 g
QUESTÃO 1
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
QUESTÃO 2
Se 5g de ácido bórico são adicionados a 100 mL de água, qual é a porcentagem de
concentração (p/p) da solução?
100 mL de água pesam 100 g
100 g + 5 g = 105 g (peso da solução)
105 g ----- 100%
5 g ----- x%
x = 4,76%p/p
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
QUESTÃO 3
Se 20 g de cloreto de potássio são adicionados a 120 mL de água, qual é a
porcentagem de concentração (p/p) da solução?
120mL de água pesam 120g
120 g + 20 g = 140 g (peso da solução)
140 g ----- 100%
20 g ----- x%
x = 14,28% p/p
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
RAZÃO DE CONCENTRAÇÃO
❖Expressão de concentrações muito diluídas.
5% = 5 partes de soluto em 100 partes de solvente = 5:100 = 1:20
Exemplo: Razão de concentração 1:1000
✓Para sólidos em líquidos: 1 g de soluto em 1000 mL de preparação líquida;
✓Para líquidos em líquidos: 1 mL de componente em 1000mL de preparação líquida;
✓Para sólidos em sólidos: 1 g de componente em 1000 g de mistura.
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
TRANSFORMAÇÕES
❖Expresse 0,02% como uma razão de concentração.
0,02% ----- 1 parte
100% ----- X partes? 
X = 5000  razão de concentração = 1:5000
❖Expresse 1:4000 como uma porcentagem de concentração.
4000 partes ----- 100%
1 parte ----- x%
X= 0,025%
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
QUESTÃO 4
Expresse 0,0040% como uma razão de concentração.
0,0040% ---- 1 parte
100% -------- X partes?
X = (100x1)/0,0040 = 25.000 partes
Então, a razão de concentração de 0,0040% é 1:25.000
Expresse 1:200.000 como uma porcentagem de concentração
200.000 partes --- 100%
1 parte -------------- X%?
X = (1x100)/200.000 = 0,0005%
Então, a porcentagem de concentração de 1:200.000 é 0,0005%.
D A T A 1 2 / 0 1 / 2 3
DILUIÇÃO E CONCENTRAÇÃO
Diluição:
Adição de um diluente;
Mistura com soluções ou misturas menos concentradas.
Concentração:
Adição de ingredientes ativos;
Mistura com soluções ou misturas de maior concentração;
Evaporação do diluente.
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
DILUIÇÃO E CONCENTRAÇÃO
✓A porcentagem ou razão de concentração de um componente em uma
preparação farmacêutica é baseada em sua quantidade relativa em relação à
quantidade total da preparação.
(1ª concentração) x (1 ª volume) = (2ª concentração) x (2ª volume)
C1 x V1 = C2 x V2
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Se 500mL de uma solução 15% (V/V) forem diluídos a 1500mL, qual será a
concentração percentual (V/V) resultante?
C1 x V1 = C2 x V2
15 (%) x 500 (mL) = C2 (%) x 1500 (mL) 
C2 = 5%
QUESTÃO 5
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Se 200 mL de uma solução 7% (V/V) forem diluídos a 550 mL, qual será a
concentração percentual (V/V) resultante?
C1 x V1 = C2 x V2
7(%) x 200 (mL) = C2 (%) x 550 (mL)
C2 = 2,54% 
QUESTÃO 6
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
• É utilizado no preparo das mais diversas formulações, desde as líquidas (ex.:
xarope) até as sólidas (ex.: cápsulas).
• A densidade é a relação de massa (m) sobre o volume (mL).
Fórmula: 𝒅 =
𝒎
𝒗
Onde: d = densidade, m = massa e v = volume
Exemplo: considerando que a densidade de uma substância é 0,8765 g/mL, qual massa
dessa substância ocupará o volume de 1500 mL?
Nesse caso, temos as informações da densidade (d = 0,8765 g/mL) e do volume (1500 mL), porém não
temos a massa (m = ?).
Então, substituindo esses valores na equação de densidade, temos:
d = m/v → 0,8765 g/mL = m / 1500 mL→ m = 0,8765 g/mL x 1500 mL
m = 1314,7 g ou 1,3147 kg 
CÁLCULOS DE DENSIDADE
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
CÁLCULOS DE FORMULAÇÕES
❖Os cálculos para reduzir ou aumentar as fórmulas envolvem dois passos:
✓Passo 1. Determine o fator que define o múltiplo ou fração decimal da quantidade da
fórmula que deve ser preparada:
Quantidade de fórmula desejada = Fator de correção (FC)
Quantidade total da fórmula
✓Passo 2. Multiplique a quantidade de cada ingrediente da fórmula pelo fator, para
determinar a quantidade de cada ingrediente requerida na fórmula reduzida ou aumentada.
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
QUESTÃO 7
A partir da fórmula seguinte, calcule a quantidade necessária de cada ingrediente
para preparar 240 mL de loção de calamina.
Calamina 80 g
Óxido de zinco 80 g
Glicerina 20 g
Magma de bentonita 250 mL
Solução tópica de hidróxido de cálcio qsp 1000 mL
𝐹𝐶 =
240 𝑚𝐿
1000 𝑚𝐿
= 0,24
D A T A 1 0 / 0 8 / 2 3
Calamina 80g x 0,24 = 19,2g
Óxido de zinco 80g x 0,24 = 19,2g
Glicerina 20g x 0,24 = 4,8mL
Magma de bentonita 250mL x 0,24 = 60mL
Solução tópica de hidróxido de cálcio qsp 240mL
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 7
D A T A 1 2 / 0 1 / 2 3
QUESTÃO 8
A partir da fórmula seguinte, calcule a quantidade necessária de cada
ingrediente para preparar 260 mL de solução facial adstringente.
𝐹𝐶 =
260 𝑚𝐿
100 𝑚𝐿
= 2,6
X 2,6 = 1,3 g
X 2,6 = 0,13 g
X 2,6 = 20,8 g ÷ 1,26 g/mL = 16,51 mL
X 2,6 = 78 mL
X 2,6 = 0,26 g
X 2,6 = 260 mL
Muito obrigado!
widson.santos@sereducacional.com
@prof.widson

Mais conteúdos dessa disciplina