A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
IMAGENOLOGIA NP2

Pré-visualização | Página 1 de 2

IMAGENOLOGIA NP2 
 
1 - Quais são os assessórios? 
Resposta: 
 
Negatoscópio 
Alfabeto de Chumbo e Dísticos 
Chassis 
Divisores radiográficos ou divisores 
Espessômetro 
Régua Escanográfica 
Cilindro de Extensão e 
Cilindro de Mastóide 
Avental de Chumbo ou Plumbífero 
Biombo 
 
 
2 - Efeito Anódico 
 
Resposta: Quando os elétrons atingem a placa de tungstênio no ânodo eles 
penetram no material alguns micrometros, fazendo com que os fótons de raios X 
sejam gerados a essa profundidade no ânodo. Sendo assim, o feixe de fótons 
gerados a diferentes ângulos em relação à superfície do ânodo sofrem maior ou 
menor interação com os átomos do material e, portanto, apresentam diferentes 
intensidades. Por exemplo, na figura abaixo os fótons que vão na direção A, sob 
ângulos menores, percorrem um caminho maior dentro do material do que os fótons 
que vão na direção B, sob ângulos maiores, o que faz com que o feixe de fótons na 
direção A tenha menor intensidade. 
 
3 - O que é radiologia computadorizada e que é radiologia digital. 
Resposta: 
Radiologia Computadorizada (CR) é aquela que usa acessórios e equipamentos 
muito semelhantes aos usados na Radiologia Convencional, com a diferença que o 
receptor de imagem não é o filme e sim uma lâmina de imagem (écran 
armazenador) que é usada para armazenar a imagem. Esta placa de imagem recebe 
o nome de cassete ou chassi digital que, após ser sensibilizado, deve 
posteriormente ser “lido” (escaneado) para transferência da imagem para o sistema 
digitalizado. Desta forma a imagem pode ser trabalhada de acordo com a vontade 
do operador. 
 
A Radiologia Digital (DR) é aquela em que a imagem é visualizada em tempo real, 
durante o procedimento radiológico, através de um monitor, ou seja, a captura da 
imagem é feita de forma direta e on-line. Neste caso, é usado um sistema de 
captação em “tela plana”. Este tipo de sistema não necessita de leitura do écran 
armazenador para digitalização da imagem. No entanto, a DR tem causado 
preocupações devido à possibilidade de exposição excessiva do paciente durante os 
procedimentos. 
4 – Qual a principal consequência do efeito Anódico? 
Resposta: A principal consequência do efeito Anódico é a falta de uniformidade na 
intensidade do feixe de RX. Isto faz com que a parte do feixe do lado do cátodo 
tenha maior intensidade do que a parte do feixe do lado do ânodo. 
5 – Qual a minimização do Efeito Anódico? 
Resposta: Dois fatores podem deixar o efeito Anódico menos pronunciado: 
1 – Maior distância foco-filme. 
2 – Uso de filmes menores. 
 
6 – Quais são os Meios de Contraste Negativos? 
Resposta: CO2, ar e água. 
 
7 – Quais são os Meios de Contraste Positivos? 
 
Resposta: Iodados, Baritados, Paramagnéticos. 
 
8 – Quais as vias de administração de contrastes iodados? 
 
Resposta: 
 
•Oral 
•Intra-Venosa 
•Intra-Tecal 
•Retal 
•Urinária Retrógrada 
•Fístulas / Ostomias 
•Lacrimal 
9 – Quais as indicações para o uso de meios de contraste iodado? 
Resposta: 
Estudos Vasculares 
Trato Urinário 
Trato Digestivo 
Aparelho Genital 
 
10 – Quais são os tipos de distúrbios podem ser diagnosticados usando contrastes? 
 
Resposta: 
 
Tumores 
Coágulo 
Estenoses ou Obstruções 
Perfurações 
Cálculos 
 
11 – Quais são os Tipos de Meios de Contraste Iodados? 
 
Resposta: Iônicos. Não-Iônicos. Monômeros. Dímeros 
12 – Qual melhor tipo de contraste? 
 
Resposta: Contraste não iônico, o agente não iônico tem menor osmolalidade que os 
agentes iônicos. Mais próximo à osmolaridade sanguínea. 
 
13 – Quais as reações adversas que podem ocorrem com uso de contrastes? 
 
Resposta: 
 
 
14 – O que são contrastes radiológicos? 
 
Resposta: São substâncias que pelas suas características físico-químicas são 
contrastes capazes de absorver raios X. Os meios de contrastes radiológicos são 
compostos químicos introduzidos no organismo por diferentes vias, que permitem 
aumentar a definição das imagens radiográficas, graças ao aumento de contraste 
provocado por eles, possibilitando, desse modo, a obtenção de imagens de alta 
definição e, com isso, maior precisão em exames de diagnóstico por imagem. 
 
15 – Como é usado o Sulfato de bário como meio de contraste? 
 
Resposta: O Sulfato de bário é misturado com água formando uma suspensão 
coloidal, não uma solução. O sulfato de bário nunca se dissolve na água. As 
partículas suspensas na água tendem a se depositar quando é permitido que 
repousem por algum tempo. Assim sua estrutura poderá ser radiografada enquanto 
estiver no tecido desejado. 
 
16 – Qual a contra-indicação do Sulfato de Bário? 
 
Resposta: As misturas de Sulfato de bário estão contraindicadas se houver qualquer 
chance da mistura escapar para a cavidade peritoneal, caso o paciente tenha algum 
perfuração que o sulfato de bário é depositado. O Sulfato de bário não é absorvido. 
Então caso ocorra algum evento de extravasamento do Sultado de bário para 
cavidade peritoneal, esse é removido cirurgicamente. O sulfato de bário é eliminado 
nas fezes normalmente. 
 
17 – O que é meio duplo contraste? 
 
Resposta: É a administração de Sulfato de bário e CO2. O gás dióxido de carbono é 
cirado quando o paciente ingere cristais produtores de gás. Duas formas comuns 
desses cristais são o citrato de cálcio e o citrado de magnésio. Ao atingir o 
estômago, os cristais formam uma grande bolha de gás. O gás se mistura com o 
bário e força o Sulfato de bário contra a mucosa do estômago, oferencendo uma 
melhor cobertura e melhor visibilidade da mucosa e de seus padrões. 
 
18 – O que é meio de contraste Gadolínio? 
 
Resposta: O agente de contraste gadolínio-DTPA é usado com frequência. 
Administrado por meio de injeção. Ele tem toxicidade mais baixa e causa menos 
efeitos colaterais que o contraste iodado. 
Sua via de excreção é renal. Por isso deve-se hidratar muito após o exame. Paciente 
com insuficiência renal, em dialises é contra indicado, e a gravidez também pode ser 
contraindicado. 
O cuidado com esse contraste deve ser de imensa atenção, devido a sua toxicidade 
mortal, caso não esteja adequadamente preparado para uso. Pois em solução ele é 
administrado com grupos de quelatos em sua estrutura para proteção do organismo, 
caso não tenha uma atenção no preparo o gadolínio é fatal. 
 
 
 
 
19 – Defina concentração de iodo no meio de contraste. 
 
Resposta: O iodo é o único elemento que providencia a radiopacidade dos meios de 
contraste iodados. Assim, dependendo de sua concentração, a imagem radiológica 
será mais ou menos nítida, permitindo maior ou menos capacidade diagnóstica. 
O teor de iodo é sinônimo de poder contrastado de uma solução de meio de 
contraste. 
 
20 – Fale sobre contrastes iônicos? 
 
Resposta: Iônico ou de Alta Osmolalidade. São aqueles que quando se encontram 
em soluções se dissociam em íons, ou seja, dissociam-se em soluções formando 
maior número de partículas (cátions e ânions). Causam mais reações adversas do 
que os nãos iônicos. 
 
 21 – Quais as vantagens dos Meios de Contraste Não Iônicos? 
 
Resposta: 
 
1 - Menos efeitos colaterais, pós-administração de contraste. 
 
2 - Menos nefrotóxicos nos clientes com insuficiência renal. 
 
22 - Quanto ao Tempo decorrido após a administração quais os tipos de reações 
adversas? 
 
Resposta: Agudas ou imediatas - São aquelas que ocorrem no período em que o 
cliente está em observação no serviço de imagem. A grande maioria delas é 
imediata ou ocorrem nos primeiros 5 a 20 minutos após a administração do agente 
Tardias - Ocorre após o cliente deixar o serviço de radiologia, de modo que sintomas 
e sinais variados podem se manifestar. Podem ser: problemas cardíacos, arritmias... 
 
 
 
 
23 – Como

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.