A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Bioquimica 3ª prova  RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 3

Prova 3 – Bioquímica 2 
Hormônios 
 Diferem quanto sua composição química 
o Esteroides 
o Derivados de AA tirosina 
o Derivados de proteínas ou peptídeos 
o Derivados de ácidos graxos 
 Diferem quanto ao seu mecanismo de ação 
o Autócrina 
 Sobre as próprias células que os produziram 
o Parácrina 
 Sobre as células vizinhas ao seu local de produção 
o Endócrina 
 É transportado pela corrente sanguínea até seu local de ação 
 Hormônios derivados do AA tirosina 
o Tireoideanos 
 Tiroxina ou tetraiodotironina (T4) 
 Triiodotironina (T3) 
 Biossíntese de T3 e T4 
 Tireoglobulinas (TG) são produzidas dentro das células foliculares e 
enviadas para o coloide. Ela carrega AA tirosina 
 Células foliculares captam iodeto pela bomba 
 Oxidação do iodeto (Peroxidade) 
 Iodação dos resíduos de tirosina 
 I + tirosina = MIT 
 2I + tirosina = DIT 
 MIT + DIT = T3 
 DIT + DIT = T4 
 TG possui quantidades de T3 e T4 acopladas para posterior liberação 
 TG acoplados a T3 e T4 são armazenados no coloide, e depois são clivados 
para liberação no sangue. 
 Atuam em: 
 Acelerar metabolismo 
 ↑ mobilização de ácidos graxos e catabolismo do colesterol 
 Anabolismo proteico 
 Níveis alterados: 
 Mais comum em mulheres 
 Alteração do peso, sonolência, cansaço, problemas TGI. 
o Adrenais 
 Catecolaminas (medula adrenal) 
 AD 
 DA 
 NA 
 Degradação dos hormônios 
 Ação de proteases 
 Clivagem da porção N-terminal quando ácido cicloglutâmico de hormônios 
circulantes 
 Hidrólise das pontes dissulfeto 
 Hormônios derivados de proteínas ou peptídeos 
o Hormônio adrenocorticotrópico (ACTH) 
 Atua para aumentar a secreção de cortisol 
 
o Tireotropina (TSH) 
 Atua nas células foliculares e estimula a captação de iodo pela tireoide, a produção 
e liberação de T3 e T4, e o ↑ do metabolismo corporal 
 
o Prolactina 
 Estimula o desenvolvimento das glândulas mamárias 
 PRF (Hormônio liberador)  PRL (Prolactina)  estimula glândulas 
o Insulina 
 ↑ Captação de glicose por células 
 Inibe a gliconeogênese e glicogenólise 
 ↑ captação de AA e síntese proteica 
o Glucagon 
 ↑ Gliconeogênese, glicogenólise 
 ↑ Lipólise 
o Hormônio Paratireoideano 
 Eleva níveis de Ca++ no sangue atuando em 
conjunto com a calcitonina 
 POMC ( Pro-opiomelanocortina) 
o É um produto polipeptídico codificado por um único gene, 
que, dependendo do sítio de clivagem de algumas 
enzimas, podem liberar produtos como os hormônios ACTH, beta-lipotrofina, alfa 
lipotrofina, alfa-MSH, CLIP, beta-MSH, gama-MSH, beta-endorfina 
o MSH – melanocortina 
o LTH – lipotropina 
o CLIP – Peptídeo interno tipo corticotropina 
 Mecanismo de ação dos hormônios nitrogenados 
o Ativação da adenilato ciclase pela proteína G 
 Proteína G se localiza na superfície interna da membrana da célula, ligada ao 
receptor 
 Quando inativa, a proteína G está liada à GDP 
 Partícula de hormônio se liga ao receptor, a subunidade alfa da proteína G muda 
de conformação facilitando a entrada de GTP 
 Subunidades alfa-beta-gama se desprendem do receptor, e a subunidade sozinha 
se movimenta até a adenilato ciclase 
 O adenilado ciclase é ativado transformando ATP em AMPc 
 GTP sai da subunidade alfa da proteína G, e ela volta ao seu estado normal, presa 
ao receptor. 
o Ativação da Proteína Quinase A (PKA) 
 PKA permanece inativa até que 4 moléculas de AMPc se liguem ao domínio 
regulador da PKA, liberando subunidades catalíticas 
o OBS: A modulação da atividade da adenilato ciclase é feita pelas proteína Gs (estimulatória) 
e Gi (inibitória). 
o Mecanismo de ação através do IP3 
 Proteína G ativa a PLC (Fosfolipase C) 
 PLC ativada cliva a PIP2 em DAG (diacilglicerol) e IP3 (fosfatidilinositol trifosfato) 
que são os segundos mensageiros 
 A DAG e o IP3 causarão a resposta celular. 
 IP3 se liga ao canal de Ca++ do RE, liberando Ca++ para o citoplasma 
o Mecanismo através do Ca-Calmodulina 
 Responsivo à entrada de íons Ca na célula, por abertura de canais de Ca. 
 Ca entra na célula e se fixa à calmodulina, que é uma proteína que possui quatro 
sítios de ligação do Ca. 
 3 ou 4 sítios estiverem com Ca, ocorre mudança conformacional que ativa a 
calmodulina. 
 Calmodulina causa reações intracelulares (fosforilação de uma série de enzimas) 
 Um dos efeitos é ativar a miosina quinase, que atua diretamente sobre a miosina 
do músculo liso para causar a sua contração. 
o Receptores de tirosina quinase (Resposta à insulina) 
 Insulina se acopla ao receptor da tirosina quinase 
 Receptor tem duas subunidades, onde a carboxi terminal está na face intracelular 
 Tirosina quinase muda de conformação, e seus resíduos de tirosina são fosforilados 
pela ATP – Esses resíduos de tirosina fosforilados é o que causam os efeitos da 
insulina dentro da célula 
 Tirosina fosforilada, passa seu grupo fosfato para o substrato receptor de insulina 1 
(IRS1) –A PARTIR DAQUI, CASCATA MAPK. 
 IRS1 fosforilada recruta Grb2 e Sos (proteínas adaptadoras) 
 Ras agora consegue se acoplar ao complexo, e é ativado por uma GTP, liberando 
GDP. 
 Ras ativada, pode ativar a Raf1, que por sua vez fosforila e ativa a MEK. 
 MEK é fosforilada e transforma a ERK em ERK fosforilada. 
 A ERK entra no núcleo e faz com que a ELK e a SRF se conectem. A fosforilação de 
Elk e SRF causa estímulo para expressão do gene 
 Hormônios Esteroides 
o Quais 
 Cortisol – principal glicocorticoide 
 Aldosterona – regulador da captação de Na 
 Hormônios progestacionais 
o Estruturas 
 Duas classes 
 Hormônios progestacionais ou sexuais 
 Hormônios adrenais 
 O precursor parental dos esteroides é o colesterol 
o Biossíntese 
 Como efeito agudo, mobilizar colesterol e entregar à membrana mitocondrial 
interna, onde é mobilizado a pregnenolona pela enzima de clivagem da cadeia 
lateral do colesterol do citocromo p450 
 Colesterol, através da P450 se transforma em Pregnenolona 
 Pregnenolona  Progesterona  Androstenediona  Testosterona  estradiol 
 Estradiol faz parte de vários processos metabólicos 
o Inativação Metabólica 
 A inativação envolve redução. 
 Predominam no fígado e, geralmente, tornam os esteroides mais solúveis em água, 
como marcados pela subsequente conjugação com glucoronídeos e sulfatos, que 
serão excretados na urina e pela bile. 
 Resumindo: São hidroxilados e conjugados com ácido glicurônico e 
sulfatos. 
o Receptores de H. Esteroides 
 Enquanto receptores de hormônios nitrogenados estão localizados na superfície 
das células, os receptores esteroides estão no seu interior. 
 Hormônio da tireoide não é esteroide, mas seu receptor se encontra dentro da 
célula 
 Receptores Intracelulares 
 Andrógenos 
 Calciterol 
 Estrógenos 
 Glicocorticoides 
 Progestinas 
o Cortisol 
 Hormônio liberador do cortisol estimula a hipófise, que libera ACTH, que estimula o 
córtex adrenal a liberar cortisol 
 ACTH induz supra renal a produzir cortisol 
 Aumento da proteólise 
 Diminui síntese de proteínas 
 Cortisol diminui sistema imune 
o Adrenal 
 Córtex 
 Zona glomerulosa 
o Produz Aldosterona 
 Fasciculada 
o Regulada pelo ACTH. Libera cortisol 
 Reticulada 
o Produção de DHEA 
 Medula 
 Síntese da Epinefrina e Norepinefrina 
o Elementos de resposta hormonal HRE 
 Hormônio esteroide entra na célula, pois tem natureza lipídica e pode atravessar a 
membrana 
 Se liga ao receptor no citoplasma celular 
 Receptor carrega o hormônio para se ligar ao HRE (que favorecem a síntese de 
novas