A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Fundamentos de sistema de informação - Resumo

Pré-visualização | Página 3 de 4

as regras e a heurística que compõem a base de conhecimento são aplicados no processo de resolução do problema.
Aula 06
O comércio eletrônico ou e-commerce é um tipo de transação comercial feita por um equipamento eletrônico, como um computador.
Exemplos: Processos de marketing interativo, pedidos e pagamentos na internet.
Acesso, via extranet, ao banco de dados de estoques de uma empresa, por seus clientes (interessados em comprar) e fornecedores (reposição dos estoques – vendas).
Acesso, via intranet, a cadastro de clientes por vendedores quando em atendimento “in locco” a clientes. 
A Internet tem sido reconhecida como o quarto canal para a efetivação do comércio.
Os três primeiros canais são: 1. O pessoal. 2. O correio 3. O telefone.
e-business: pode ser definido como “uma estratégia de inserção da empresa na Internet, visando automatizar suas atividades em diversas áreas, como as comunicações internas e externas, a transmissão de dados, os controles internos, o treinamento de pessoal, os contatos com fornecedores e clientes, etc.”, ou ainda, sistemas de informação que auxiliam os processos do negócio.
e-commerce ou simplesmente comércio eletrônico: é parte integrante do e-business, constituindo “a atividade comercial, alavancada pela internet que faz a conexão eletrônica entre a empresa e o cliente, ou seja, qualquer forma de transação de negócios na qual as partes interagem eletronicamente, sem o contato físico direto”.
De uma forma geral, a tecnologia usada no comércio eletrônico compõe-se:
Da tecnologia usada nas redes corporativas das empresas (hardware, software, bancos de dados, etc.) que não é visível aos usuários.
Dos canais de banda larga de internet, oferecidos pelas empresas de telecomunicações.
De um conjunto de tecnologias de software voltado à demanda de aplicações de comércio através da internet.
De implementações de segurança usados nas transações online que inclui recursos de hardware e software, como firewall (proteção de acessos externos a redes corporativas), criptografia, servidores seguros, certificados digitais e outras tecnologias.
BUSINESS-TO-BUSINESS – B2B:
Compreende as transações entre organizações. Uma empresa vendendo para outra empresa é B2B. 
O B2B aplica-se às transações entre empresas, podendo ser de produtos ou serviços.
O B2B pode ser definido como a realização de transações entre companhias. Por exemplo, o comércio atacadista, a compra de serviços, as tecnologias, os equipamentos, os componentes e as transações financeiras.
BUSINESS-TO-CONSUMER – B2C
Corresponde às transações entre a organização e o cliente final – pessoa física. 
No B2C, o consumidor tem acesso a informações sobre produtos a partir de catálogos eletrônicos e realiza suas compras por meio de sistemas de pagamento seguro; pode interagir diretamente com diversos vendedores do mundo, negociar preços e serviços de suporte, comparar ofertas, obter informações sobre produtos, etc
CONSUMER-TO- CONSUMER – C2C
Corresponde às transações entre consumidores, normalmente intermediado por uma empresa. 
Controle de acesso: Os controles de acesso devem garantir segurança mútua entre as partes. Geralmente tais controles são concebidos por diferentes tecnologias, sendo a mais simples a identificação do usuário através de um login e uma senha de acesso chamado de autenticação do usuário.
Aquisição e retenção de clientes: A segurança também é um fator decisivo na aquisição e retenção de possíveis clientes dos vários sites online. 
A aplicação de gerência de conteúdo e catálogo funciona em conjunto com os recursos de criação de perfis visando a personalizar o conteúdo das páginas da Web acessadas pelos usuários individualmente.
O gerenciamento de fluxo de atividades: é onde são controlados os  principais recursos voltados para o controle e automação do fluxo de trabalho, garantindo eficácia e eficiência ao processo como um todo.
Os processos de notificação de eventos: desempenham um importante papel nas aplicações do comércio eletrônico, porque todos os envolvidos nesse tipo de serviço (funcionários, fornecedores, clientes, etc.) precisam ser notificados sobre a situação de cada evento que ocorre em cada processo da transação comercial.
O gerenciamento efetivo do processo de cobrança: vale mais a pena para os grandes cobradores: empresas de telecomunicações, instituições financeiras, etc., uma vez que existem cuidados com segurança que não são fáceis e nem baratos de serem implementados e acompanhados.
Aula 07
e-business - Ponto de vista administrativo: Do ponto de vista administrativo, o e-business é o planejamento da imersão da organização na Internet com o propósito de automatizar suas diversas atividades, como a comunicação interna e externa, a transmissão de dados, o contato com clientes e fornecedores, o treinamento de pessoal, etc.
Os serviços: O e-business compreende qualquer tipo de prestação de serviços, troca de informações e disponibilização de informações.
Vantagens e benefícios: As vantagens e benefícios do comércio eletrônico já são conhecidos amplamente, motivos suficientes para a consolidação da prática deste tipo de comércio.
Principais tendências do e-commerce:
Mudança no perfil do consumidor: Deve-se aprimorar o conceito de segmentação e personalização.
Crescimento do vídeo: Na venda de produtos, as empresas devem utilizar cada vez mais o vídeo.
Proliferação dos meios de acesso: Celulares, iPods, radio e tv entre outros. A empresa deve se preparar para alcançar o cliente quando, onde e da maneira que ele deseja.
Redes sociais digitais: O poder de redes como Orkut e MySpace é enorme e deve ser explorado nas vendas online.
Busca vertical: As soluções de busca devem focar produtos e mercados específicos.
Existem dois mundos distintos para o comércio eletrônico.
O mundo das mega-empresas: As mega-empresas dominarão o grande varejo graças ao seu poder de presença na mídia e de otimização do processo de compra e venda.
O mundo dos bens intangíveis: É o segmento que praticamente inaugurou o comércio eletrônico e continuará crescendo.
E-marketplaces: Também chamado de e-hubs (e-concentradores), proporcionam mercado digital baseado na tecnologia de Internet para muitos compradores e vendedores diferentes, conforme pode ser vislumbrado pela figura ao lado.
Aula 08
A infraestrutura é composta de: 
Hardware: (Servidores e Estações de Trabalho). Consiste nos equipamentos usados para executar as atividades de entrada, de processamento e de saída.
Tecnologia de telecomunicações: Redes e Instalações de Comunicação.
Tecnologia de Internet: Abrangendo a internet (global e pública), a intranet (local e privada) e a extranet (global e privada).
Software Aplicativo: 
Software de Sistemas:
O Sistema Operacional desempenha cinco funções básicas:
Interface com o usuário.
Gerenciamento de Recursos, administrando o uso de recursos de hardware.
Gerenciamento de Tarefas, gerenciando a realização de tarefas.
Gerenciamento de Arquivos, gerenciando arquivos de Banco de Dados.
Utilitários e outras Funções, fornecendo vários serviços de apoio.
Aula 09
Softwares Frontend: São os softwares executados pelo usuário, ou pelo cliente. São executados pelo navegador (ou browser).
Softwares Background: São os softwares que são executados por quem provê o serviço da internet, ou seja,  pelo servidor (equipamento ou conjunto de equipamentos que provem o serviço).
As principais características da linguagem Java são:
Concebida para desenvolver software orientado ao objetivo.
Portabilidade, ou seja, devido a sua concepção, Java permite que uma aplicação desenvolvida em ambiente Linux, por exemplo, possa ser executada em máquinas com ambiente Windows.
Facilita o desenvolvimento de aplicações em rede, disponibilizando recursos que cooperem com protocolos TCP/IP, HTTP e FTP, por exemplo.
Suporta aplicações concorrentes, como implementação de multithreads e monitores.
Middleware: