A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
SIST_INFO_SLIDES1_2013_1

Pré-visualização | Página 1 de 4

Bacharelado Interdisciplinar 
em Ciência e Economia 
Prof. Paulo Roberto R. de Souza 
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 
2013/1 
• Apresentação pessoal; 
• Apresentação da disciplina; 
• Conceitos básicos de SI; 
• Histórico do avanço tecnológico no Brasil; 
• Tecnologias básicas e de ponta. 
2 
Conteúdo Programático 
Conceitos de sistemas de informações e tecnologias; 
tecnologias básicas e de ponta; histórico de sistemas de 
informações; componentes de sistemas de informações; 
aplicações de Sistemas de Informações na Administração 
Pública; Aplicações estratégicas utilizando as Tecnologias e 
sistemas de informações; Aplicações empresariais: e-business, 
ERP, CRM, e-gov; aspectos de segurança de sistemas de 
informações, crimes utilizando o computador, questões de 
privacidade, tecnologias de hardware, inclusão digital. 
3 
O B J E T I V O S 
O b j e t i v o G e r a l 
 
Proporcionar ao acadêmico conceitos e conhecimentos acerca 
de Tecnologias e Sistemas de Informação aplicados à 
administração pública, possibilitando identificar aplicações de 
recursos tecnológicos em Instituições Públicas visando auxiliar 
no atendimento dos objetivos da organização pública. 
4 
Conteúdo Programático 
C o n t e ú d o P r o g r a m á t i c o 
Unidade I - Conceituação 
Conceitos básicos sobre: Sistemas de Informações, tecnologias 
básicas e de ponta; 
 
Unidade II – Componentes de Sistemas de Informação 
Análise dos componentes de um Sistema de Informação: 
Hardware, Software, banco de dados, redes, Recursos 
Humanos e sua influência e relação com as estratégias da 
Organização; 
Conexão e impacto de um componente com os demais; 
Critérios de escolha e inter-relação dos componentes; 
5 
Conteúdo Programático 
Unidade III - Aplicações empresariais: e-business, ERP, CRM, 
e-gov 
-TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E SUA APLICAÇÃO À GESTÃO 
PÚBLICA: ERP, BSC, SCM, CRM. 
-ERP: Conceitos, aplicações, emprego na gestão pública, processo de 
avaliação para escolha, dificuldades de 
aquisição/manutenção por meio de licitação; 
-BSC: Conceitos, aplicações, emprego na gestão pública, gestão pública por 
indicadores empregando BSC; 
-CRM: Conceitos, aplicações e emprego na área pública, conceito "cidadão - 
cliente" com CRM; 
6 
Conteúdo Programático 
Unidade IV – GOVERNO ELETRÔNICO 
-Governo eletrônico: Conceituação, tipos de ações em governo 
eletrônico 
-Casos e exemplos bem sucedidos de emprego de governo 
eletrônico 
-Processos integrados de processo e governo eletrônico. 
-Integração de governo eletrônico e políticas públicas. 
Unidade V – SEGURANÇA EM SISTEMAS DE 
INFORMAÇÃO 
-Vírus, critérios e recursos de segurança em Tecnologia da 
Informação, Firewall. 
7 
Conteúdo Programático 
Unidade VI - INCLUSÃO DIGITAL 
-Conceituação de inclusão digital, formas, benefícios e 
tecnologias empregadas; 
-Discussão sobre inclusão digital para inserção e 
assistencialismo; 
8 
Conteúdo Programático 
B i b l i o g r a f i a Básica 
 
LAURINDO, F. J. B., Tecnologia da informação: 
Planejamento e Gestão de estratégias, 1. ed., São Paulo: 
Atlas, 2008. 
OLIVEIRA, D. P. R., Sistemas de Informações Gerenciais: 
Estratégias Táticas Operacionais, 12. ed., São Paulo: Atlas, 
2008. 
O’BRIEN, James A. Sistemas de Informação e as Decisões 
Gerenciais na Era da Internet. São Paulo: Editora 
Saraiva.2004. 2ª Ed.492p. 
9 
Introdução 
• As novas tecnologias assim como os sistemas de 
informações são recurso primordial para que as 
organizações possam atingir seus objetivos, 
independente da área de atuação. 
• Outro fator importante é a gestão das informações, 
desde as informações internas quanto as que possam 
impactar no “negócio” na qual a empresa atua. 
• Conseguir informações de qualidade e geri-las de 
forma estratégica é pré-requisito para o êxito nos 
negócios nos dias atuais. 
 
10 
Recurso básico 
Não há um consenso entre pessoas da área 
acadêmica e os profissionais de mercado sobre a 
forma ou de que modo a tecnologia influencia a 
performance e o desempenho corporativo. A 
questão é que as tecnologias da informação 
transformaram-se em “commodity”, ou seja, recurso 
vital, assim como a eletricidade, á água ou qualquer 
outro recurso básico para o funcionamento de uma 
organização. Seja ela pública ou privada. 
11 
Reflexão 
 Só para refletirmos se esta afirmação é 
procedente ou não, imaginem se uma Instituição 
tecnologicamente evoluída com seus processos 
informatizados, ficarem sem seus sistemas de 
informação por um só dia, o que ocorreria? Quais 
seriam as conseqüências? 
12 
Outra reflexão. 
 Seria ou não um caos? 
Há relação entre investimentos em 
tecnologia e resultados? 
 
Será que na maioria das vezes são 
investimentos ou gastos? 
 
O pessoal da TI é “enrolado”? Ou os 
investimentos são mal planejados, mal 
assessorados, mal feitos? 
13 
Outra reflexão. 
 Até o final do semestre 
vou convencê-los disso!!! 
14 
 A abertura de mercado 
Antes de Collor, os equipamentos eram 
caros e obsoletos. 
 
A abertura de mercado se deu 
gradativamente com as “joint-ventures” 
(buscava transferência tecnológica sem 
perda da personalidade jurídica). 
 
Nossa melhor impressora era a EPSON do 
Paraguai. 
Um pouco de história não faz mal a 
ninguém. 
15 
 O Então Presidente da República, Fernando 
Collor de Melo promoveu a abertura de mercado, ato 
tão importante para a situação tecnológica do país que 
vivemos atualmente. É claro que era quase uma 
imposição dos empresários e da população. Eu tenho 
minha convicção, que qualquer presidente que 
estivesse em Brasília, seria quase forçado a promover 
tais mudanças. 
Um pouco de história não faz mal a 
ninguém. 
16 
 Deixando os aspectos de corrupção de 
lado, foi uma grande “sacada” do governo. 
Houve transferência tecnológica (joint-venture), 
evitando-se a “quebra”das empresas nacionais. 
Algumas que não se associaram ou 
atualizaram fatalmente faliram. 
Um pouco de história não faz mal a 
ninguém. 
17 
Um pouco de história não faz mal a 
ninguém. 
Até 1989 os computadores existentes no mercado 
brasileiro eram quatro (4) gerações atrasadas aos 
utilizados no resto do mundo. Com a abertura de 
mercado implementada pelo governo Collor, os 
brasileiros passaram a ter acesso aos mais 
modernos computadores existentes no mercado 
internacional. 
 
Computadores mais baratos; 
 Mais atualizados tecnologicamente; 
Mudança na gestão das empresas. 18 
E daí??? 
Computadores mais baratos; 
Possibilidade de investimento em tecnologias; 
 Oportunidades para grandes, médias e 
pequenas empresas; 
Novo mercado foi se formando; (nova 
mentalidade, empregos, geração de renda, 
desemprego(???)); 
Democratização do acesso à tecnologia; 
 
SERÁ POR ISSO QUE ESTAMOS AQUI??? 
19 
Recursos para micros da época 
Um editor com negrito, sublinhado e itálico, 
uma planilha eletrônica avançada e uma base 
de dados de 16 bits. É o que tínhamos. 20 
Recursos para micros da época 
21 
Recursos para micros da época 
22 
Recursos para micros da época 
23 
O que isso provocou? 
Com micros mais potentes, acessíveis e baratos, 
as redes se desenvolveram, novas ferramentas 
surgiram. 
Os “Mainframes” perderam espaço; 
É o “Downsizing” ou redução de tamanho; 
 
Uma nova era acabava de surgir; 
 
Uma nova filosofia de fazer negócios, 
baseada em tecnologias de informação. 
24 
V A M O S