NeurolepticosParte 2 2013
43 pág.

NeurolepticosParte 2 2013


DisciplinaBases Neurais de Processos Psicológicos9 materiais75 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ESQUIZOFRENIA 
Psicose: perda do juízo da realidade, conjunto de regras de 
entendimento cuja partilha permite a comunicação entre as 
pessoas. 
A Esquizofrenia é a mais importante das psicoses. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Distúrbios nas funções Psicológicas Fragmentação 
 do Pensamento e Emoções 
ANTIPSICÓTICOS ou NEUROLÉPTICOS 
Início do Séc. passado: Revolução Farmacológica da 
Psiquiatria - Medicamentos Psicoterapêuticos 
França/1952 - Henri Laborit e cols. 
 
 
 
 
 
 
 FENOTIAZINA 
 \uf0df 
 CLORPROMAZINA 
 
 
 
Intensifica os efeitos 
dos 
ANESTÉSICOS 
GERAIS 
J. Delay, P. Deniker, 
J.M. Hart \u2013 Melhora 
dos Sintomas 
RAUWOLFIA SERPENTINA - RESERPINA 
Efeitos Colaterais: Hipotensão Arterial, Depressão Afetiva
 
Efeitos Farmacológicos: 
\uf0d8 Atenuar/Eliminar Sintomas Positivos: 
delírios, pensamento incoerente, alucinações, agitação 
psicomotora 
 
\uf0d8 Mimetizam Sintomas: 
indiferença, perda iniciativa, \uf0af expressão emocional 
 
\uf0fcApós minutos ou horas - calma, comportamento 
menos impulsivo e agressivo 
\uf0fcVárias semanas - desaparecem as alucinações, 
delírios 
Efeitos Colaterais: 
\uf0d8 SNC 
\u2022 Sínd. Parkinsoniana 
\u2022 Acatísia - incapacidade de se manter quieto acompanhada de 
sensação de intranquilidade (corpo), sem chegar à angústia. 
 
\u2022 Discinesia Tardia - movimentos incontroláveis da face, olhos 
e língua. Pode afetar o corpo inteiro 
\u2022 Hipotensão Arterial 
\u2022 Distonia Aguda/Sínd. Coelho 
\uf0d8 Sist. Neuroendócrino 
\u2022 Ginecomastia 
\u2022 Galactorréia 
\u2022 Amenorréia 
\uf0d8 Sonolência/Sedação 
\uf0d8 Intensif. Drogas Depressoras 
 Álcool Etílico, Anestésicos Gerais 
\uf0d8 SNA (bloqueio receptores de AchM) 
 Secura da Boca, Midríase, Taquicardia, Constipação 
 Intestinal e Retenção Urinária 
\uf0d8 Epilépticos - Não Usar 
 Pode Produzir: 
\u2022 Sínd. Neuroléptica Maligna - Febre, Rigidez, Delírios 
 (melhora c/ agonista DA \u2013 BROMOCRIPTINA) 
 Meia Vida - 20 - 40 horas 
 Não causa: Dependência e Tolerância 
 EFEITOS COLATERAIS DOS ANTIPSICÓTICOS CLÁSSICOS 
 
\uf0d8Sistema Extrapiramidal 
\u2022 Distonia Aguda \u2013 movimentos incontroláveis da face, 
 pescoço e língua 
\u2022 Crise Oculomotora \u2013 movimentos incontroláveis dos olhos 
\u2022 Acatisia \u2013 inquietação/agitação 
\u2022 Parkinsonismo Farmacológico \u2013 hipocinesia, tremores em 
repouso, rigidez muscular 
 
 Discinesia Tardia: movimentos incontroláveis da face, olhos e língua. 
Pode afetar o corpo inteiro 
 
NEUROLÉPTICOS + UTILIZADOS: 
\u2022 Clorpromazina (Amplictil, Clorpromaz, 
Longactil) 
\u2022 Haloperidol (Haldol, Halo) 
\u2022 Sulpiride (Dogmatil, Equilid, Socian) 
Trifluoperazina (Stelazine) 
\u2022 Tioridazina (Melleril) 
\u2022 Pimozide 
\u2022 Flufenazina (Flufenan) 
\u2022 Quetiapina (Seroquel) 
 Antipsicóticos Atípicos 
 
\u2022 Clozapina (Leponex) 
 
\u2022 Zuclopentixol (clopixol) 
 
\u2022 Olanzapina (Zyprexa) 
\uf0d8 Ritanserina 
\uf0d8 Risperidona (Risperdal, Viverdal, Zargus) 
 
ZIPRAZIDONE 
Efeitos Colaterais: sintomas 
Parkinsonianos (tremor, 
rigidez e bradicinesia), 
distonia e discinesia tardia 
Hipoatividade 
dopaminérgica na região 
nigroestriatal 
Fenotiazinas 
Butirofenonas 
Outros 
Clozapina 
Risperidona 
Haloperidol 
Flufenazina 
Clorpromazina 
Tioridazina 
Prometazina 
Transmissão Sináptica 
Dopamina 
Corresponde a mais da metade das catecolaminas 
circulantes 
DOPA=dihidroxifenialanina 
Dopamina 
Síntese 
Telencéfalo, diencéfalo e mesencéfalo 
No sistema nervoso autônomo: 
Mesentério intestinal (tônus vascular) 
Dopamina 
Dopamina 
Via Nigro-Estriatal 
- Contem 75% da dopamina do encéfalo 
- Mais comprometida em pacientes com Mal de 
Parkinson (Dopamina) 
Vias Mesolímbica/Mesocortical 
- Moduladoras das emoções e dependência de drogas 
drogas. 
Via Tubero-Infundibular 
- Secreção de hormônios hipofisários (inibe cél. Prolactina) 
Dopamina 
 
RECEPTORES: 
Identificados 5 subtipos de 
receptores: 
D1, D2, D3, D4 e D5 
 
 
Dopamina 
Influência sobre: 
- Psicopatologia da Esquizofrenia 
- Abuso de drogas 
- Mal de Parkinson 
- Sensação de Prazer 
Mecanismo de Ação dos Antipsicóticos 
Arvid 
Carlson 
ácido dihidroxifenilácetico 
 (DOPAC) 
ácido homovanílico (HVA) 
COMT 
MAO 
D2 D1 
Vesículas com o 
NT Dopamina 
Sinapse 
Passagem da mensagem 
A) ATIVAÇÃO receptores D2 pela DOPAMINA promove : ATIVAÇÃO da 
subunidade alfa da proteína G que se desloca e se liga à adenilciclase 
inibindo-a. Consequentemente ocorre o BLOQUEIO da conversão do 
ATP em AMPc e a sinalização de 2os mensageiros (proteína cinase C - 
PKC). A cascata de eventos mantém os canais de K+ abertos 
causando HIPERPOLARIZAÇÃO celular. 
B) BlOQUEIO de receptores D2 promove BLOQUEIO da Ativação da 
subunidade alfa da proteína G e ligação da subunidade alfa à 
adenilciclase. O ATP passa a ser convertido em AMPc causando da 
PKC. A PKC fosforila os canais de íons K+, promovendo fechamento e 
despolarização da membrana. A despolarização da membrana está 
relacionada a inibição dos SINTOMAS POSITIVOS da doença. 
 
OUTROS NTs ENVOLVIDOS NA ESQUIZOFRENIA 
GLU, excitatório = + 
GABA, inibitório = - 
Diminuição GLU e aumento 
DA = SINTOMAS POSITIVOS 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
+ 
- 
- 
- 
- 
- 
a)Hipofunção 
Cortical \u2013 
GLU/NMDA 
d) Sintomas 
Negativos 
Deficits Cognitivos 
c) Sintomas Positivos 
Desinibição sistema 
DOPA mesolímbico 
RECEPTOR DOPAMINÉRGICO 
24 
25 
RECEPTOR DOPAMINÉRGICO 
Família D1 (D1 e D5) 
Família D2 (D2, D3 e D4) 
Metabotrópicos 
Proteína G inibitória 
Proteína G excitatória 
26 
RECEPTOR DOPAMINÉRGICO 
Família D1 (D1 e D5) 
27 
RECEPTOR DOPAMINÉRGICO 
Família D2 (D2, D3 e D4) 
28 
CASCATA INTRACELULAR 
RECEPTOR LOCALIZAÇÃO FUNÇÃO 
 
D1 
Estriado, Núcleo 
Acumbens, 
Bulbo Olfatório 
 formação AMPC 
 atividade da 
adenilato ciclase 
 
D2 
 
Núcleo 
Accumbens 
Retina 
 
 atividade da 
adenilato ciclase 
Localização e Função dos Receptores 
Dopaminérgicos 
Gânglios da Base 
Conexão entre o córtex motor e 
outras regiões do córtex cerebral 
Planejamento e 
programação dos 
movimentos 
Brandão, 2004 
Os neurolépticos atípicos apresentam efeito nos receptores 
serotoninérgicos 5-HT-2A 
Ação nos sintomas negativos da esquizofrenia: isolamento social, 
apatia, indiferença emocional e pobreza de pensamento. 
Diminuição dos efeitos extrapiramidais: acatisia e parkinsonismo. 
Efeitos benéficos ocorrem pela atividade desses fármacos nas vias 
nigroestriatal e mesocortical. 
Vias Dopaminérgicas: 
MESOTELENCEFÁLICA 
\uf0d8 Nigro-Estriatal 
Subst. Nigra 
N. Caudado e Putamen 
\uf0d8 Mesolímbica - Teg. Ventral 
 Mesencefálico 
 
 N. Subcorticais Telencef. \u2013 Sist. 
 Límbico (Accumbens, 
 Septo Lateral, Amídala, 
 Tubérculo Olfatório) 
\uf0d8 Mesocortical \u2013 Teg. Ventral 
 Mesencefálico 
 Córtex Frontal Medial 
 Córtex Temporal Medial 
VTA 
DIENCEFÁLICA 
\uf0d8 Túbero-Infundibular 
N. Arqueado 
Eminência Média do 
Hipotálamo 
Hiperatividade 
ATV - NaC 
sintomas positivos 
Hipoatividade 
ATV - CPF 
sintomas negativos 
DOPAMINA 
Substância Negra 
Grupos A9 no mesencéfalo: