Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Anatomia da madeira

Pré-visualização | Página 1 de 2

Introdução
Anatomia da madeira é o estudo dos diversos tipos de células que constituem o lenho ( xilema secundário), suas funções, organ ização e peculiaridades estruturais, com 
os objetivos de :
conhecer a madeira visando um emprego correto;
identificar espécies;
predizer utilizações adequadas de acordo com as características anatômicas da madeira;
prever e compreender o comportamento da madeira no que diz respeito à sua utilização.
O que é Madeira ?
A madeira é um conjunto heterogêneo de diferentes tios de células com propriedades especificas para desempenhar funções como:
condução de líquidos;
armazenamento e transformação de substâncias nutritivas;
crescimento; Sustentação do
suporte da árvore. vegetal
Recorte de tela efetuado: 16/09/2013; 16:27
Importância: identificação de árvores vivas . 
Utilização: comercial ( cortiça - Quercus suber), alimento para gado, extensores para colas, produtos farmacêuticos e de perfumaria, etc.
Função: proteger o vegetal contra o ressecamento, ataques fúngicos, injúrias mecânicas e variações climáticas.
Constituída internamente pelo floema, conjunto de tecidos vivos especializados na condução de seiva elaborada, e exteriormente pelo córtex (casca), periderme e 
ritidoma (camada exterior inativa),tecidos que revestem o tronco. 
Casca ( = córtex)
Função: formar os tecidos secundários que constituem o xilema e a casca
Influencia : Condições climáticas
Um tecido meristemático(vivo), camada de células entre o xilema e o floema. 
As iniciais fusiformes: origina todos os elementos celulares axiais do lenho
As iniciais radiais: origina todos os elementos celulares transversais do lenho
Distinguem-se dois tipos de células:
Câmbio
Incremento anual da árvore ( regiões tropicais ) 
Permite conhecer a idade do individuo(anéis anuais)
Anéis de Crescimento
Anatomia da madeira
segunda-feira, 16 de setembro de 2013
16:00
 Página 1 de Anatomia da madeira 
Permite conhecer a idade do individuo(anéis anuais)
Lenho inicial ( primaveril )○
Lenho tardio ( outonal ou estival).○
Caracterização: Paredes finas, lúmen grande - cor clara.
Lenho Inicial > crescimento da árvore no início do período vegetativo, quando as plantas despertam do período de dormência em que se encontravam, reassumindo 
suas atividades fisiológicas.
Caracterização: Paredes grossas,lúmen pequeno - cor escura.
Lenho Tardio > fim do período vegetativo
Árvores de regiões onde as estações do ano são bem definidas apresentam anéis nítidos. As que crescem em locais de condições climáticos constantes têm anéis indistintos.
Para muitas árvores tropicais os anéis correspondem a períodos de chuva e períodos de seca, queda das folhas e/ou dormência, podendo ocorrer dois ou mais ciclos num ano. 
Anéis de crescimento não são necessariamente anéis anuais ! 
Outras caracteristicas ( Angio e Gimno): 
Ocorrência : arvores velhas com copa assimétrica ( o câmbio permanece em dormência durante uma ou varias estações de crescimento)
Anéis de crescimento descontínuo- não formam um circulo completo em torno da medula
Ocorrência : Perda temporária da folhagem causada por geadas tardias, ataques fúngicos ou de insetos, ou devido a estímulo de crescimento fora da época, motivado por 
condições favoráveis
Falsos anéis de crescimento - quando se forma mais de um anel por período vegetativo
Estes anéis podem ser detectados por não apresentarem um limite tão nítido como o dos anéis verdadeiros
É a camada interna e mais antiga do lenho,desprovida de células vivas e materiais de reserva.Em algumas espécies difere do al burno pela cor
Função:suporte estrutural,volume é cumulativo
Defesa: passiva contra os xilófagos, proveniente do armazenamento de extrativos.
mais escura, baixa permeabilidade e aumento da durabilidade natural.
Cerne
Alburno
Função: condução ascendente de seiva bruta nas camadas externas próximas ao câmbio; também armazena água e substâncias de 
reserva tais como amido, açucares, óleos e proteínas, 
Defesa: tecidos ou compostos defensivos em resposta as injúrias.
Permeabilidade: facilitada pela presença de pontuações funcionais não incrustadas. 
Largura :varia entre espécies e dentro da espécie devido a idade e fatores genéticos e ambientais.
Porção externa, funcional do xilema, geralmente clara. Possui células vivas e mortas.
Raios
Função: Armazenamento de substancias nutritivas, dispostas radialmente no tronco, transporte horizontal de nutrientes na 
árvore.
Faixas horizontais de comprimento indeterminado,formado por células parenquimáticas.
Raio medular: raios formados nos primeiros anos de crescimento, que se encontram em contato com a medula.
Medula
Função: Armazenamento de substancias nutritivas, 
Parte que ocupa o centro do tronco
2.Fisiologia da árvore
Crescimento
Meristema apical : crescimento em altura, localizada nos ápice de troncos e ramos.-
Meristema cambial: crescimento em diâmetro, localizada entre o X e F.-
Devido a presença dos tecidos meristemáticos
Condução de líquidos
 
 Página 2 de Anatomia da madeira 
 
Sustentação do vegetal 
Desempenhada pelos traqueoides axiais ( gimnos), e pelas fibras ( angio)
3.Planos anatômicos de corte
6. Estrutura anatômica da madeira
Estrutura parede celular
A primeira camada de separação que surge entre as novas células adjacentes é a lamela média,sobre esta acumulam-se no interior da 
célula microfibrilas de celulose, que constitui a parede primária. Depositam-se junto a ela microfibrilas de celulose, constituintes da 
parede secundária: s1,s2 e s3.
As microfibrilas são formadas pro grupos de fibrilas, que em feixes formam as lamelas da parede celular.
Areoladas: quando a parede secundaria se afasta da membrana primária, formando um abaulamento de forma circular sobre a 
cavidade da pontoação (câmara) deixando no centro uma saliência uma abertura (poro).( par de pontoações ocorre entre 
traqueoides axiais na parede radial) 
Simples:Não se verifica afastamento da membrana secundária (par de pontoações ocorre entre células parenquimáticas ) 
Estrutura da madeira das gimnos
Células alongadas e estreitas, ou pontiagudas. Formadas pelo câmbio. Quando morrem formam tubos ocos d parede 
lignificadas, q tem a função de condução e sustentação(pontoação areolada) 

O estudo destas pontoações tem grande valor para a ID e utilização da madeira ( papel, secagem, etc)
Traqueoides axiais-
As pontoações, estabelece comunicação com as células contíguas.Distinguem-se em dois:
Unir as células umas às outras
 Página 3 de Anatomia da madeira 
Recorte de tela efetuado: 24/10/2013; 20:34
Função: armazenar, transformar e conduzir transversalmente substancias nutritivas.
Caracterização: celulas finas, não lignificadas, e pontoações simples. (Raios homogeneos podocarpus e 
araucaria)
( Pinus, além de possuir raios homogeneos, apresenta canal resinifero, delimitado por celula parenquimatica 
epitelial produtora de resina)
Faixas de celulas parenquimaticas, se estendem radialmente no lenho, em sentido perpendicular ao dos traqueoides 
axiais.
□
Os raios de gimnos são finos e unisseriados.Pontoações q surgem nas zonas de contato entre as células 
parenquimáticas dos raios e os traqueoides axiais, chamadas Pontoações do campo de cruzamento .
Caracterzação : presença de pontoações areoladas em suas paredes. Dispoem -se horizontalmente e 
ocorrem associados aos raios ( presente em Pinus, ausente em Araucaria) 
Função : condução transversal de nutentes no lenho e a sustentação do vegetal
Traqueoide dos raios□
Células de forma retangular, parede fina e ñ lignificada, mais curtas do q os traqueoides axiais.
Função: armazenamento de subs. Nutritivas no lenho
Parenquima axial ( presente Pinus, cupressus, podocarpus) □
De parenquima axial, especializada na produção
Página12