exercicios Direito Civil IV
4 pág.

exercicios Direito Civil IV

Disciplina:Direito Civil IV3.359 materiais31.301 seguidores
Pré-visualização1 página
�PAGE \* MERGEFORMAT�4�

Direito Civil – Contratos em espécie
Turmas 402 e 403

Coloque seu nome. Resolva as questões. Devolva o material até o dia 25/10/13. Abraço

Nome:___________________________________________ Data:___________

1. Assinale a alternativa incorreta.

a) o empréstimo de coisas fungíveis ou empréstimo de consumo, transfere a propriedade da coisa emprestada ao mutuário;

b) o contrato de depósito voluntário não exige forma expressa, provando-se por escrito, por testemunhas, ou por qualquer outro meio moralmente legítimo;

c) sendo certo que o depósito de coisas fungíveis, em que o depositário se obrigue a restituir objetos de mesmo gênero, qualidade e quantidade, regula-se pelas regras do mútuo, então é correto afirmar que quem faz depósito de dinheiro, em sua conta corrente, numa instituição financeira, deixa de ser proprietário do dinheiro que depositou e assume a condição de mero credor da instituição.

d) o comodato é o empréstimo gratuito de coisa infungível que se perfaz com a tradição do objeto.

2. Com relação ao contrato de empréstimo, podemos dizer que pode ser gratuito ou oneroso, do qual são espécies o mútuo e o comodato. Neste, certo é que “O comodatário é obrigado a conservar, como se sua própria fora, a coisa emprestada, não podendo usá-la senão de acordo com o contrato ou a natureza dela, sob pena de responder por perdas e danos” (Código Civil, art. 582).

A partir daí, tendo em vista as normas civis que disciplinam o comodato, é correto afirmar:

a) O comodato é contrato que se caracteriza como o empréstimo de coisas fungíveis ou infungíveis, desde que gratuito, ou seja, o comodatário recebe e pode usar a coisa independente de pagamento de aluguel, arrendamento ou verba equivalente.

b) Se, correndo risco o objeto do comodato juntamente com outros do comodatário, antepuser este a salvação dos seus abandonando o do comodante, responderá pelo dano ocorrido, ainda que se possa atribuir a caso fortuito ou força maior.

c) O comodatário poderá recobrar do comodante as despesas feitas com o uso e gozo da coisa emprestada.

d) Não constando do contrato o prazo do comodato, presume�se estabelecido por prazo indeterminado, qualquer que seja a natureza do uso concedido, podendo o comodante pedir a restituição da coisa a qualquer tempo, desde que mediante comunicação prévia e inequívoca, assinalando prazo de 30 dias.

3. Os contratos de mútuo e comodato têm em comum as seguintes características:

a. constituem-se desde o consentimento das partes e se extinguem com o pedido de devolução do dono da coisa

b. uma vez realizada a entrega da coisa transfere a propriedade ao devedor e obriga o dono a aguardar o fim do contrato para reavê-la

c. obriga o devedor ao pagamento de juros sempre que houver atraso na devolução da coisa

d. só se aperfeiçoam com a entrega da coisa e tornam o devedor obrigado a devolver o bem sob pena de pagamento de aluguel pelo atraso na devolução

e. são contratos considerados reais, intuitu personae e não solenes.

4. Negando-se o comodatário, constituído em mora, a devolver o bem ao comodante,

a) fica obrigado a restituir a coisa com juros legais, juros compensatórios e penalidades moratórias e, em se tratando de comodato de dinheiro, a restituir em dobro o valor emprestado;

b) passa a dever ao comodante valor correspondente a aluguel pelo uso do bem, até a sua efetiva devolução;

c) comete esbulho, sujeitando-se à propositura da ação de reintegração de posse, sem pagamento de aluguel, pois é gratuito o comodato;

d) não responde pelo perecimento do bem em caso de força maior ou por caso fortuito, a não ser que não tenha tomado as cautelas de praxe para a guarda da coisa e que não tenha registrado o contrato de comodato no Cartório competente.

5. Antônio recebeu de Benedito um apartamento em locação, para fins residenciais, sendo celebrado contrato escrito com prazo determinado de 36 meses. No contrato, que não foi averbado na matrícula do imóvel, foi estipulado direito de preferência do inquilino na compra do imóvel, a ser exercido no prazo de 30 dias. Passado um ano de vigência da locação, o apartamento é vendido a um terceiro, sem ser consultado o locatário. Nesse caso:

a) a venda não pode ser desfeita, embora tenha sido estipulado direito de preferência do locatário.

b) a venda pode ser desfeita, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário, que pode reclamar do vendedor as perdas e danos, e, ainda, requerer, no prazo de seis meses, contado da data do registro da venda no Cartório Imobiliário, que lhe seja conferida a titularidade do imóvel locado, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência.

c) a venda pode ser desfeita, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário, que pode reclamar do vendedor perdas e danos e, ainda, requerer no prazo de seis meses, contado da data do registro da venda, no Cartório Imobiliário, que lhe seja conferida a titularidade do imóvel locado, depositando somente o preço que constou na venda.

d) a venda pode ser desfeita, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário, que pode reclamar do vendedor perdas e danos ou requerer, no prazo de seis meses, contado da data do registro da venda no Cartório Imobiliário, que lhe seja conferida a titularidade do imóvel locado, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência.

6. Sobre o contrato de mútuo, assinale a alternativa correta:

a) O mútuo é o empréstimo de coisas fungíveis. O mutuário é obrigado a restituir ao mutuante o que dele recebeu em coisa do mesmo gênero, qualidade e quantidade.

b) O mútuo feito a pessoa menor, mesmo que sem prévia autorização daquele sob cuja guarda estiver, pode ser reavido do mutuário ou de seus fiadores.

c) O mutuante não pode exigir garantia de restituição antes do vencimento do contrato.

d) O mútuo feneratício realizado por entidades financeiras não pode conter juros acima de 12% ao ano.

7. No que concerne à locação de coisas, considere:

I. A locação por tempo determinado cessa de pleno direito, findo o prazo estipulado, após ter sido o locatário notificado com prazo de quinze dias.

II. Se o locatário empregar a coisa em uso diverso do ajustado, ou do a que se destina, poderá o locador, além de rescindir o contrato, exigir perdas e danos.

III. Morrendo o locador ou o locatário, transfere-se aos seus herdeiros a locação por tempo determinado.

Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e II.

b) II e III.

c) I e III.

d) I.

e) II.

Indique em quais artigos ou fundamentos a resposta está baseada.

1.__________________________________________________________________________

2. __________________________________________________________________________

3. __________________________________________________________________________

4. __________________________________________________________________________

5. __________________________________________________________________________

6. __________________________________________________________________________

7. __________________________________________________________________________
Siqueira Matheus fez um comentário
  • respostas destas questões
    1 aprovações
    Carregar mais