Norma Penal - Conceito, Características, Classificação, Norma Penal em Branco e Tipo Aberto
3 pág.

Norma Penal - Conceito, Características, Classificação, Norma Penal em Branco e Tipo Aberto


DisciplinaDireito Penal I69.324 materiais1.133.842 seguidores
Pré-visualização1 página
Norma Penal
1 - Conceito:
	Normas Penais são regras de criação, aplicação ou extinção de condutas criminosas a regras proibitivas ou mandamentos. É aquela que disciplina algum aspecto do jus puniendi (agravante, atenuante, etc).
1.1 Características da Lei Penal:
Imperatividade: Imposta a todos independentemente da vontade do indivíduo.
Generalidade: A Norma Penal se dirige a todos em igual situação.
Exclusividade: Somente a ela cabe a tarefa de definir infrações penais.
Abstratividade / Impessoalidade: Decorre de um denominador comum para o maior número possível de casos (Art. 121 CP - \u201cMatar alguém\u201d, não importa o tipo de morte, matar alguém é um crime. Diferente de \u201cMatar alguém com faca de cozinha\u201d, seria um caso específico). É impessoal, elaborada para punir acontecimentos futuros e não a uma pessoa determinada.
É possível diferenciar Lei Penal de Norma Penal.
Lei Penal é o enunciado legislativo (Ex.: No crime de homicídio na forma simples \u2014 art. 121, caput, do CP a lei penal é: \u201cMatar alguém. Pena \u2014 reclusão, de seis a vinte anos\u201d).
Norma Penal é a norma de conduta imposta a todos (Ex. \u201cNão matarás\u201d).
1.2 Classificação da Lei Penal:
É possível classificar a Lei Penal em dois grupos:
Norma Penal Incriminadora: 
Lei que cuida do crime, da pena, medida de segurança.
São aquelas que definem as infrações e fixam as respectivas penas.
Compreende todo os dispositivos penais que descrevem condutas e lhes comina uma pena.
Compõe-se de:
- Preceito Primário:
Descrição da conduta proibida.
Cuida daquilo que é proibido.
Condutas humanas de criminalidade. A norma penal impõe conduta, o que posso, o que não posso e o que devo fazer.
	- Mandamental: crimes omissivos (omissão de socorro, você deve prestar socorro)
	- Proibitiva: Ação prevista proibida em lei (Art. 121 CP - \u201cVocê não pode matar\u201d)
- Preceito secundário: cuida do castigo ou sanção. ((...)Reclusão de 6 a 20 anos(...))
Norma Penal Não-Incriminadora:
Subdivide-se em explicativa ou complementar, quando fornece parâmetros para a aplicação de outras normas, e permissiva quando aumenta o âmbito de licitude da conduta.
Ex: Lei explicativa ou complementar, que cuida de alguma causa justificante e exclui a antijuridicidade: Legítima defesa e Estado de Necessidade;
Ex: Lei permissiva, que autoriza uma conduta (aborto em caso de estupro);
Norma Penal Explicativa: Meramente conceitual. Ex: Art. 327 CP que explica o que é o funcionário público do Art. 312 CP.
1.3 Classificação da Norma Penal:
1.3.1 Norma Penal Completa: É aquela que dispensa complemento, seja valorativo, seja normativo. Ex: Art. 121 CP e Art. 155 CP.
1.3.2 Norma Penal Incompleta: Depende de complemento normativo ou valorativo.
Complemento normativo é aquele dado por outra norma. Ex: Art. 327 CP complementa o Art. 312 CP.
 Complemento valorativo é aquele dado pelo juiz. Ex: Art. 121 CP §3º cabe o juiz complementar através dos valores.
	Classificação na norma penal quanto ao se complemento:
Norma Penal em Branco: É aquela que depende do complemento normativo. Sem complemento não há delito. Divide-se em:
> Norma Penal em Branco Própria, Estrito ou Heterogênea: O complemento normativo não emana do legislador. É a lei sendo complementada por uma norma vinda de outro poder.
Ex: Lei 11.346/06 (Lei de Drogas), onde a expressão \u201cdrogas\u201d é complementada por uma Portaria (344/98). É uma lei feita pelo Poder Legislativo e seu complemento vem de uma portaria, que é feita pelo Poder Executivo.
> Norma Penal em Branco Imprópria, Lato/Amplo ou Homogênea: O complemento normativo emana do legislador. É uma lei complementada por outra lei. Divide-se em:
Norma Penal em Branco Imprópria, Homovitelina/Homóloga: É aquela em que o complemento emana do mesmo livro. Ex: Art 312 CP (Peculato) onde é citado \u201cfuncionário público\u201d, o Art. 327 CP concede o conceito de funcionário público; Neste exemplo, ambas fazem parte do mesmo livro, o Código Penal.
Norma Penal em Branco Imprópria, Heterovitelina/Heteróloga: É a lei em que o complemento emana do mesmo poder, porém de livros diferentes. Ex: Art. 236 CP, que dispõe sobre crime relativo ao casamento, onde o complemento está no CC; Neste exemplo, ambas fazem parte do mesmo poder, Poder Legislativo, porém são de livros diferente, uma do Código Penal e outra do Código Civil.
> Norma Penal em Branco ao Revés/Inversa/Avesso: Neste caso o que está incompleto é o preceito secundário (sanção penal). Seu preceito penal primário é completo, ao contrário da norma penal em branco. Em outras palavras é uma norma penal incompleta, pois tem preceito primário, mas não tem preceito secundário próprio.
Único exemplo: Lei 2859/56 (Genocídio), que remete às penas de seus tipos penais para aquelas disciplinadas para crimes previsto no CP. Nesta norma, o complemento somente poderá ser por lei ordinária, caso contrário, o princípio de reserva legal não estará sendo observado, tendo em vista que \u201cnão há pena sem lei anterior que o defina\u201d.
Tipo Aberto: É aquela que depende de complemento valorativo dado pelo juiz.
Ex: Todos os crimes culposos, exceto art. 180 §3º. No crime culposo o juiz analisa quando haverá negligência, imprudência ou imperícia, que deverão ser aquilatadas no caso concreto.
Fontes:
Livro Proprietário \u201cDireito Penal 1 - Estácio (2015)\u201d
Jéssica Santos. Direito Penal - Parte Geral. Disponível em: http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAM18AG/direito-penal-parte-geral Acesso em: 12 de set. 2016.
Dexter, Cesar. Lei Penal em Branco. Disponível em: https://www.passeidireto.com/pergunta/16650245/lei-penal-em-branco Acesso em: 12 13 de set. 2016.