A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Anemia - Parte 1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Anemia
Sangue:
Constituído de células sanguíneas:
Glóbulos vermelhos (eritrócitos);
Glóbulos brancos (leucócitos);
Plaquetas.
Suspenso em fluido extracelular – plasma (55% de todo o sangue);
Corresponde a 7-8% do peso corporal;
Aproximadamente 5-6 litros.
Hematopoese:
Até o 5 anos: medula óssea de quase todos os ossos;
Até os 20 anos: ossos longos ainda fazem eritropoese (fêmur, úmero e tíbia);
Após os 20 anos: vertebras, costelas, esterno, ilíaco (ossos membranosos).
 
Tempo médio de vida das células sanguíneas:
Hemácias: 120 dias;
Leucócitos: 6-8h em circulação e 4-5 dias em tecidos; 
Linfócitos: muitos anos;
Plaquetas: 7-10 dias.
Eritropoese:
Refere-se à produção de células vermelhas;
Stem-cell: reticulócito – uma semana;
Reticulócito: hemácia – 24/48h.
Diferenciacao dos eritrócitos:
Pró-eritroblasto;
Eritroblasto basófilo: ainda pobre em hemoglobina;
Eritroblastos policromatófilos;
Eritroblastos ortocromatófilos;
Reticulócitos: já nucleado;
Eritrócito: hemácias.
Hemácias:
Concentração no sangue:
Homens: 520000 (+/- 300 mil);
Mulher: 4700000 (+/- 300 mil).
Disco bicôncavo com o diâmetro médio de 8u;
Anucleada;
Excesso de membrana em relação ao conteúdo celular, o que permite alterar sua forma na passagem pelos capilares sem se romper.
Eritrócitos:
Glóbulos vermelhos ou hemácias;
Duração: 120 dias na circulação;
Principal função: transporte de hemoglobina;
Transporte de oxigênio dos pulmões para os tecidos;
Transporte de CO2 (anidrase carbônica);
Enzima que catalise a reação reversível entre o CO2 e água e permite o transporte de grandes quantidades de CO2 sob a forma de bicarbonato.
Equilíbrio ácido-base.
Regulação da Eritropoese:
Mecanismo desencadeador:
Queda dos níveis de O2;
Hemorragias, grandes altitudes, doenças causadoras de hipoxemia.
Não é a concentração de hemácias que controla a produção, mas a capacidade funcional do organismo (oferta de O2/necessidades metabólicas).
Eritropoietina:
Hormônio endócrino glicoproteico;
90% formada nos rins: 10% dos hepatócitos;
Produção em minutos ou horas – máxima em 24h;
Tempo médio para o aparecimento de hemácias: 5 dias;
Na ausência de eritropoietina, como na falência renal, hipóxia tem pouco ou nenhum efeito sobre a eritropoese.
Maturação Final dos Eritrócitos:
Importantes na maturação: vitamina B12 e ácido fólico – essenciais na síntese do DNA;
Carência destes nutrientes leva o DNA normal ou diminuído, portanto, falha na maturação celular e na mitose;
As células eritropoéticas da medula óssea estão entre as de maior mitose e mais rápido crescimento, portanto, o processo de maturação é mais sensível a variações nutricionais.
Diminuição na produção do DNA insuficiência da maturação e divisão nucleares núcleo da célula amadurece de forma lenta e a divisão celular se dá mais tardiamente. O citoplasma não sofre alterações e cresce na espera de uma divisão celular que não acontece células eritroblásticas aumentadas megaloblastos;
Megaloblastos:
Tem 1/3 da sobrevida das hemácias normais;
Transplantam O2 normalmente.
Absorção de Vitamina B12:
Deficiência de Vitamina B12:
É uma causa comum de defeito na maturação;
Encontrado na anemia perniciosa – atrofia da mucosa gástrica, incapaz de produzir as secreções gástricas normais;
Células parietais não conseguem produzir o fator intrínseco – impossibilitando a absorção da vitamina B12 pelo intestino.
Metabolismo da Vitamina B12:
Armazenamento: fígado;
Necessidade diária: 1-3 ug/dia (inferior a quantidade presente em uma dieta normal);
Reserva de B12: cerca de 3000ug;
Está presente em alimentos de origem animal – especialmente leite, carne e ovos. Pequena quantidade de vegetais.
Metabolismo de Ácido Fólico:
São amplamente distribuídas nos alimentos, principalmente vegetais verdes frescos;
Podem ser destruídas pelo calor;
A dieta normal deve conter 200-400ug/dia (quantidades maiores são necessárias na gravidez e lactação);
Absorção: duodeno e jejuno proximal.
Formação da Hemoglobina:
Constituída por 4 cadeias polipeptídeas denominadas Globinas, cada uma combinada com uma porção Heme;
Vários tipos de globina: alfa, beta, gama, delta e outras;
Cada molécula de hemoglobina é capaz de se ligar a 4 moléculas de O2, pois contém 4 grupamentos heme.
Hemoglobina Normal:
Hb A – ααββ – 96 a 98%
Hb A2 – ααδδ – 2,5 a 3,5%
Hb Fetal – ααγγ – 0 a 1%
Hemoglobina Fetal:
Hb F:
Duas cadeias alfa e duas gama;
Maior afinidade pelo oxigênio.
A concentração de hemoglobina é maior no RN que no adulto:
Adulto: 13 a 14g/dl;
RN: 16 a 18g/dl.
 Síntese de Hemoglobina:
Depende da disponibilidade de ferro para síntese do grupo Heme;
Quantidade corpórea total de ferro = 4-5g;
50mg/Kg no homem e 35mg/Kg na mulher;
65% de hemácias (grupo Heme da hemoglobina);
15 a 30% armazenados como ferritina (fígado e SER);
4% como mioglobina;
0,1% ligado à proteína plasmática transferrina.
Absorção de Ferro:
No estômago, o ferro na forma férrica (Fe+3) é convertido para a forma ferrosa (Fe2+);
Necessário meio ácido para facilitar a absorção;
Absorção: duodeno e porção proximal do jejuno.
Transporte e Armazenamento do Ferro:
1) Ferro é absorvido pelo intestino delgado;
2) Combina-se a apotransferrina (secretada pela bile);
3) Forma a Transferrina (transporte plasmático);
4) Liberação para qualquer célula do corpo;
5) Excesso é depositado nos hepatócitos, SER e medula óssea.
No citoplasma: Fe + apoferritina ferritina (ferro de depósito);
Hemossiderina:
Quando a capacidade de depósito da apoferritina se esgotou;
Depósito mais grosseiro;
Insolúvel;
Ferro de reaproveitamento mais difícil.
Perdas Diárias de Ferro:
Perda diária de um adulto é cerca de 0,6 mg, principalmente pelas fezes;
Perdas adicionais ocorrem quando há sangramento;
Para uma mulher, as perdas menstruais acrescentam em média 1,3 mg/dia.
Regulação do Ferro Corporal pelo Controle da Intensidade de Absorção:
Quando o corpo fica saturado de ferro absorção do ferro intestinal diminui;
Quando as reservas estão depletadas intensidade de absorção pode ser acelerada (5x normal).
Metabolismo do Ferro:
O organismo não é capaz de aumentar a excreção de ferro, mesmo em situações de sobrecarga;
Somente com perdas sanguíneas que o ferro é eliminado do organismo;
Ferro é continuamente reciclado através do sistema retículo endotelial.
Ciclo do Ferro:
Reticulócitos:
Capacidade de síntese de hemoglobina;
20% maior que a hemácia;
1 a 3 dias – medula óssea;
1 a 2 dias – circulação;
A contagem de reticulócitos serve como marcador de atividade eritropoéticas da medula óssea;
Reticulócitos normalmente sobrevivem na circulação por um dia, a seguir, perdem seu retículo endoplasmático e transformam-se em hemácias adultas;
Em condições de equilíbrio, correspondem a 1% do total de eritrócitos circulantes;
A medula precisa produzir aproximadamente 50 mil reticulócitos/uL de sangue todos os dias para manter estável a massa eritrocitária. Produções inferiores, se persistentes, levam a anemia.
Ciclo de Vida das Hemácias:
Hemácias maduras: ½ vida de 120 dias;
Taxa de destruição (1%) = taxa de síntese;
Exceções: anemias hemolíticas (< ½ vida);
A destruição é facilitada por células fagocíticas (macrófagos) encontradas no baço, fígado, medula óssea e nódulos linfáticos.
Destruição de Células Vermelhas:
Hemólise intravascular:
Quando a destruição das hemácias ocorre na circulação (anemias hemolíticas), a hemoglobina permanece no plasma;
Plasma tem proteína ligadora de hemoglobina – haptoglobina;
Quando os níveis de hemoglobina excedem a capacidade de ligação com a haptoglobina, aparece hemoglobina livre no plasma (hemoglobinemia) e na urina (hemoglobinúria).
O que é Anemia?
Estado de queda de hemoglobina sérica;
Não é uma doença e sim manifestação de uma doença;
Por que o paciente está anêmico?
Sintomas de anemia:
Severidade da anemia;
Início de instalação dos sintomas;
Idade e desempenho do paciente.