A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
29 pág.
AULA 3   PERIMETRIA  PFM   TESTES OMBRO

Pré-visualização | Página 1 de 1

TESTES ESPECIAIS DE 
OMBRO 
Profs: Andre Luiz Lopes de Oliveira 
 Marile Camargo de Andrade Belmont 
 Lais Regina Garcia Ribeiro 
 Walkiria Shimoya Bittencourt 
 
TEMAS: 
 
• Perimetria; 
• Prova de força Muscular; 
• Testes especiais; 
 
PERIMETRIA 
Perimetria 
Finalidade: Verificação e acompanhamento do volume 
muscular e subcutaneo; 
Modo de realização: 
Braço: acrômio ou Tubérculo Lateral do Úmero e 
Epicôndilo Lateral do Úmero – mensura distância e 
divide o segmento em 2 ou três partes. (diferença 
maior de 2cm – alterado) 
PROVA DE FORÇA MUSCULAR 
• Prova de força muscular manual destina-se a avaliar a 
capacidade de o músculo desenvolver tensão contra uma 
resistência. 
• É o método mais amplamente utilizado no exame físico da 
avaliação clínica da força muscular e também é de duvidosa 
confiabilidade quando realizada por diferentes 
fisioterapeutas, que poderão utilizar diferentes técnicas 
(NICHOLAS et. al.,1978). 
PROVA DE FORÇA MUSCULAR 
PROVA DE FORÇA MUSCULAR 
 
5 Realiza arco de movimento contra a gravidade e com resistência total Normal 
4 Realiza arco de movimento contra a gravidade e com resistência Bom 
3 Realiza arco de movimento contra a gravidade Regular 
2 Realiza arco de movimento sem a gravidade Precário 
1 Esboça contração muscular, sem arco de movimento Traço 
0 Sem contração muscular 0 
PROVA DE FORÇA MUSCULAR 
Escala de Kendall 
PROVA DE FORÇA 
MUSCULAR:PROCEDIMENTOS 
• Explicar sua finalidade ao paciente e, em seguida, posicioná-
lo. 
• Estabilizar o segmento articular proximal e instrui o paciente a 
cerca do movimento a ser realizado, realizando-o 
passivamente. 
• Recoloca-se o segmento na posição inicial, palpa-se o 
músculo que está sendo testado e mantém-se a estabilização 
do segmento articular distal. 
• Pede-se ao paciente que realize ativamente o movimento 
através da sua amplitude disponível (REESE, 2000). 
 
TESTES ESPECIAIS 
TESTES ESPECIAIS DO OMBRO 
•Teste de Jobe 
•Teste de Apley 
•Teste da Queda de Braço 
•Teste de Speed 
•Teste de Yergason 
•Teste de Apreensão 
 
TESTE DE JOBE 
TESTE DE APLEY 
TESTE DA QUEDA DE 
BRAÇO 
Principais testes para o 
Tendão do M.M. Supra Espinhoso (S.E.) 
Teste de Jobe (Job) 
• Paciente em pé, terapeuta na frente do paciente, MMSS 
abduzido a 90°, com cotovelo em extensão, terapeuta 
resiste ao movimento de elevação do braço. 
• Objetivos: Avaliar lesão do Manguito Rotador (Tendão do 
MM. Supra Espinhoso) 
• Teste positivo: Dor ou incapacidade de elevar o membro 
(diagnóstico de tendinite ou ruptura do tendão do MM 
Supra Espinhoso). 
 
 
Teste de Apley 
• Teste de Coçar de Apley = Teste de Coçadura de Apley 
 
• Solicita-se ao paciente que coloque a mão do ombro 
afetado por trás da cabeça e toque o ângulo superior da 
escápula oposta. A seguir, solicita-se ao paciente que 
coloque a mão para trás das costas e tente tocar o ângulo 
inferior da escápula oposta. 
• Objetivos: avaliar ADM do ombro, avaliar Manguito Rotador 
(Tendão do MM. Supra Espinhoso) 
• Teste Positivo: Dor no ombro será referida caso haja 
tendinite, usualmente lesão do Manguito Rotador Tendão 
SE). 
Teste de Apley 
Teste da Queda do Braço 
 
• Abdução de braço a 90º e vai descendo lentamente o braço. 
• Objetivo: Avaliar Lesão ou ruptura do Tendão do M.M. S.E. 
• Teste Positivo: 
Se o braço cair subitamente em adução 
(evidência patologia capsular e ruptura do Tendão do M.M. 
S.E.) 
 
 
Teste da Queda do Braço 
Teste de speed 
teste de yergason 
 
Principais Testes para o 
Tendão da Cabeça Longa do Bíceps 
Teste de Speed 
• Teste do bíceps braquial. 
• O teste é realizado com o paciente flexionando o braço 
anteriormente contra resistência do terapeuta, com o 
cotovelo estendido e o antebraço supinado; (uma das mãos 
do terapeuta pode ficar apoiando os dedos sobre o sulco 
intertubercular, enquanto a outra aplica resistência próximo 
ao punho) 
 
• Teste Positivo: quando a dor é localizada na corredeira 
bicipital. 
 
Teste de Yergason 
• Coloca-se o paciente com o braço junto ao tronco, com o 
cotovelo flexionado a 90º e o ombro em posição neutra. 
• Localizar o tendão no sulco intertubercular. Solicita-se ao 
paciente que faça supinação contra resistência. 
• Objetivo: Avaliar Instabilidade / Tendinite da Porção Longa do 
Bíceps Braquial. 
• Teste Positivo: dor e ou estalido na região do sulco bicipital. 
Teste de Yergason 
Teste de Apreensão para deslocamento 
anterior do ombro 
 
• Objetivo: Testar a integridade do manguito rotador, 
ligamento glenoumeral e avaliar se há luxação anterior do 
ombro. 
• Abduzir o braço a 90º, com cotovelo flexionado a 90º e 
rodar externamente o braço. 
• Sinal positivo: 
Referências Bibliográficas 
 
•PALMER, Lynn M, EPLER, Marcia E. Fundamentos das 
Técnicas de Avaliação Musculoesquelética. 2 ed. Rio de 
Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. 
 
•HOPPENFELD, S. Propedêutica Ortopédica: coluna e 
extremidades. São Paulo: Atheneu, 2008. 
 
•CIPRIANO , Joseph J. Manual fotográfico de testes 
ortopédicos e neurológicos. São Paulo: Manole, 2005. 
 
Referências Bibliográficas 
• PALMER, Lynn M, EPLER, Marcia E. Fundamentos das 
Técnicas de Avaliação Musculoesquelética. 2 ed. Rio de 
Janeiro: Guanabara Koogan, 2000. 
• HOPPENFELD, S. Propedêutica Ortopédica: coluna e 
extremidades. São Paulo: Atheneu, 2008. 
• CIPRIANO , Joseph J. Manual fotográfico de testes 
ortopédicos e neurológicos. São Paulo: Manole, 2005.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.