A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Aulão Prova MBI 100 Prova 3

Pré-visualização | Página 2 de 4

complexos com mais de duas membranas.
(V	) O grupo Opistokonta é o maior grupo dos eucariotos que engloba animais e fungos filamentosos e leveduras
(V	) Os fungos gosmentos estão dentro do grupo Amoebozoa
(V	) As Amebas causam doenças em humanos como desinteria amebiana, meningeocefalite, queratite, uveite e encefalite
(V	) O grupo Rhizarias são caractéristivos pelis axópodes que auxiliam na captura de presas.
(F	) As algas vermelhas responsáveis pelo fenômeno da “maré vermelha” e as algas verdes são importantes para a produção de ágar-ágar e agarose.
(V	) Oomycetos são fungos não verdadeiros
(V	) Os vermes humanos causadores da Leishmaniose e Giardíase fazem parte do grupo Excavata
Aula 13- Fungos: Reprodução assexuada e sexuada
- Doenças em plantas, humanos e animais, aplicação industrial, controle biológico, degradação de poluentes, associações simbióticas 
-Fungos: Eucariotos, parede celular quitina forma corpo do fungo que é talo, reserva é glicogênio, todos são quimiorganotróficos, uni(leveduras) ou pluricelulares (micélio), dimorfismo sexual, maioria é aeróbia, a luz não é requerida para o crescimento dos fungos.
-Saprofitas: Decompoe materia morta, produção de micotoxinas, cilcagem. Decompoem residuos em forma mais simples, utilizados em processos fermentativos, degradação de materiais, importancia das enzimas extracelulares
- Parasitas: doenças em humanos animais e plantas. Agentes de controle biológico de pragas, doenças e daninhas
Simbiontes: Liquens, micorrizas. Associações com animais (formiga e fungo, cupim e fungo)
- Os fungos desenvolvem-se a partir de esporos sexuados ou assexuados, ou de fragmentos de hifas ou celulas vegetativas
-Apressório: estrutura de infecção especializada, que desenvolve na extremidade de um tubo germinativo e penetra num estômato.
-Haustórios: Parasitas obrigatorios. Absorve nutrientes da celula invadida. Similar aos arbusculos de fungos micorrizicos
- Rizoides: em forma de raiz que auxiliam no ancoramento do fungo ao substrato e absorção de nutrientes. (Rhizopus stolonifer ou bolor do pão)
-Rizomorfos: sobrevivência, disseminação e penetração. Produzidos na parte interior de troncos em decomposição, rica em melanina.
- Escleróidios: estrutura de resistencia, globosa, formadas pela agregação de hifas, sobrevivência de fungos.
-Anastomose: ligação de 2 hifas
-Estruturas Reprodutivas Assexuadas: esporos
-reprodução Sexuada: Plasmogamia (n+n) >> cariogamia (fusão do nucleo 2n)>> meiose (n+n)
Homotalicos: hifas + e – estão presentes no mesmo talo
Heterotálicos: fase sexuada ocorre somente na presença de dois talos sexualmente compatives (anastomose)
-Ascosporo; esporo sexuado produzido dentro de células especializadas denominadas Ascos- Ascomycota
- Ascocarpos: cleistotécio(ascocarpo de forma globosa, totalmente fechado) Apotécio (aberto em forma de taça), Peritécio (ascocarpo de forma globosa, contendo um ostíolo onde os esporos são liberados quando maduros), Ascostroma( ascos produzidos no interior de uma massa compacta de hifas, denominada estroma), ascos nu (ascos livres)
- Basidiocarpos: cogumelos
 
Marreta
Zigosporo- produto da fusão de gametângios morfologicamente iguais
Oosporo: produto da fusão de gametângios morfologicamente diferentes
Cogumelo: formado por hifas dicarióticas. Basidiomicetos
Ascomycota: hifas apociticas
Crytridiomycota: hifas cenocíticas
Brotamento: divisão mitotica típico em levedura
Conidióforo: hifa especializada de reprodução sexuada
Haustório:hifas especializadas na absorção de nutrientes da celula invadida.
Esclerócio: formado para resistir a condições ambientais adversas
Apressório: estrutura de infecção que digere a parede celular do hospedeiro
Micelio Apocítico: hifas vegetativas cujas celulas são compartimentalizadas
Micélio cenocítico: talo fungico constituido de hifas asseptadas
Fungo biotrofico: cresce somente em células hospedeiras
Anastomose: permite a interligação entre hifas
Liquen:associação entre fungos e algas
Conídio: esporo assexuado produzido externamente ao esporóforo
Rizomorfo: feixe de hifas compacto com função de exploração de substratos e transporte de agua, ar e nutrientes
Saprofitas: auxiliam na ciclagem de nutrientes inorganicos, produção de bebidas.
Simbiontes: auxiliam na nutrição animal, vivem em associação
Assinale V ou F sobre os fungos
(V ) eucariotos, quimiorganotróficos, ribossomos 80S, aclorofilados, com parede celular, unicelulares, pluricelulares, saprofitas, parasitas, simbiontes.
(F ) há fungos quimioautotroficos e fotoautotroficos
(V	 ) Os fungos desenvolvem-se a partir de esporos sexuados ou assexuados, ou de fragmentos de hifas ou celulas vegetativas
(V	 ) as hifas apociticas possuem septos delimitando celulas
(V	 ) as hifas cenociticas são aceptadas
(F	 ) entre as leveduras existem aquelas que formam corpos de frutificação
(V	 ) na região periférica (hifas) em uma colonia de fungos filamentosos a biossíntese é intensa
(F	 ) não ocorrem trocas de nutrientes entre as celulas de um fungo filamentoso
(V	 ) todos fungos pertencem ao dominio Eukarya
(V	 ) Haustórios são estruturas de parasitas obrigatórios
(F	 ) os apressórios tem como função permitir a troca de nutrientes entre um fungo micorrizico e a raiz da planta 
(F	 ) os rizomordos são um tipo de esporo assexuado 
(V	 ) parede celular de fungo é formado principalmente de quitina
(V	 ) esporangiosporo, zoosporo e conidiosporo são esporos de reprodução assexuada.
(F	) Acérvulo, Sinêmio e Picnídeo são esporos complexos.
(V	) Em fungos Homotalicos as hifas + e – estão presentes no mesmo talo
Aula 14- Controle do crescimento microbiano
- Importancia do controle microbiano : contaminação, prejuizo, doenças, perda de material
Controle: Por eliminação, morte ou remoção (calor, radiação ou filtração) ou por limitação do crescimento (refrigeração , desitração)
Esterilização: destruição de todas as formas de vida microbiana, incluindo os endosporos
• Desinfecção: destruição das formas vegetativas de micro‐organismos patogênicos
• Antissepsia: destruição das formas vegetativas de patógenos em tecido vivo
• Sanitização: redução das contagens microbianas até níveis seguros 
• Assepsia: ausência de contaminação significativa
• esterilização comercial: destruição térmica de esporos de clostridium botulinum
• Desidratação: paralisação do crescimento microbiano pela redução da água disponível.
• filtração: esterilização de soluções termolábeis por remoção de micro.
• radiação ionizante: esterelização a frio de materiais plásticos embalados. Ex:seringas.
• radiação não ionizante- ar e superfície.
• calor úmido: desnaturação e coagulação de proteínas
• seco: oxidação de compostos organicos
- Conceito de morte microbiana:  como sendo a falha do organismo em reproduzir–se. Um microrganismo é considerado morto se não formar colônia em nenhum meio de cultura (2).. A morte microbiana ocorre na forma exponencial. Após uma rápida redução da população, a taxa de morte torna-se mais lenta devido à sobrevivência de células mais resistentes.
- Curva de morte microbiana: a morte não é instantânea, função exponencial, taxa constante.
- Cinética de morte microbiana (binômio tempo X temperatura). Segue um padrão exponencial: decresce exponencialmente com o tempo
- fatores que interferem na efetividade dos tratamentos antimicrobianos: Dose ou intensidade do agente; Tipo de microrganismo (resistencia intrinseca, gram +e-, virus envelopados), estagio fisiológico (fase lag, log...), condições ambientais
- Modos de ação dos agentes antimicrobianos: danos a membrana citoplasmática, danos a parede celular, danos as proteínas, danos a acido nucleico. A morte microbiana é determinada pelos seguintes mecanismos: desnaturação proteica: agentes químicos e físicos são capazes de eliminar a capacidade funcional da proteína pelo rompimento da estrutura terciária desta;