A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA 10  terraplanagem

Pré-visualização | Página 1 de 2

AULA 8 – PJ ESTRADAS – 
TERRAPLANAGEM
Profª Erika Pastori - Engenharia Civil – ESTRADAS & AEROPORTOS
ESTRADAS & AEROPORTOS
O perfil natural do Terreno é intrafegável por diversos motivos: 
- Irregularidade topográfica – difícil operação e baixa velocidade;
- Inclinações excessivas (rampa íngreme) – compromete o desempenho e a segurança dos usuários;
- Curvatura significativa – maior percurso e pequena distância de visibilidade;
- Escoamento superficial de água – erosão e alteração da superfície de tráfego;
- Pequena capacidade para suportar as cargas de tráfego;
Obstáculos da natureza (aclive, declive, rios, florestas).
1- PROBLEMÁTICA:
ESTRADAS & AEROPORTOS
-> Conjunto de operações de limpeza, remoção, escavação, transporte, depósito e compactação de terras, necessárias à realização de uma obra. 
3- OBJETIVOS
-> Um projeto de terraplanagem tem por objetivo planejar a partir de cálculo de vol.(corte/aterro) e análise de custo transporte/escavação), uma alternativa viável para os trabalhos de movimentação de terra de uma determinada obra.
-> Efetuar o menor movimento de terra possível.
2- DEFINIÇÃO
ESTRADAS & AEROPORTOS
-> Geralmente, os itens que mais pesam no custo da terraplenagem são: 
 Escavação;
 Transporte ;
 Compactação. 
O custo de terraplenagem frequentemente é significativo em relação ao custo total da estrada, principalmente em terrenos acidentados.
4- CUSTOS
ESTRADAS & AEROPORTOS
4- CUSTOS
- Estudo do traçado do perfil longitudinal e transversal em levantamento Planialtimétricos.
 
- Estudos de Soldagem 
- Estudos Geológicos
- Estudos Ambientais
5- PREMISSAS - SUBSIDEOS DE SAÍDA :
ESTRADAS & AEROPORTOS
6.1- objetivos
 - Litologia: Verificar a profundidade e as características das rochas (mineralogia, textura e cor),
direção das camadas, espaçamento das juntas, planos de acabamento e estado de decomposição.
- Verificar o perfil geológico da região, a densidade e umidade do solo local;
- Determinar as propriedades do solo, da espessura e extensão das camadas existentes;
- Verificar a compacidade e consistência dos solos;
- Determinação Localizar o nível de água, os lençóis d’água e as camadas aquíferas.
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 
6.2- Metodologia
- O número e a localização das sondagens dependem do grau de variabilidade das condições do subsolo e da área a ser construída.
– O método, as ferramentas e os equipamentos necessários para a prospecção do solo variam em função:
• da localização dos furos;
• das características topográficas do local.
- Não é incomum o emprego de vários métodos numa mesma obra.
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
6.2.1 – Classificação Superficial dos Solos DNIT
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
6.2.1 – Classificação Superficial dos Solos DNIT
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
1 categoria
ESTRADAS & AEROPORTOS
6.2.1 – Classificação Superficial dos Solos DNIT
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
2 categoria
ESTRADAS & AEROPORTOS
6.2.1 – Classificação Superficial dos Solos DNIT
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
3 categoria
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.3- Parâmetros de Medições
- Intervalos de no máximo de 500 m, com no mínimo uma sondagem representativa em cada corte. 
-Gargantas, encostas íngremes, zonas coluviais e de tálus: 
1 sondagem nas seções centrais das gargantas para definição da profundidade da rocha, espessura da camada de solo, classificação dos materiais.
- Nas áreas de solos compressíveis e nos locais de
implantação dos aterros, deverão ser determinadas as
espessuras médias das camadas moles e os valores
preliminares das coesões e coeficientes de adensamento 
 
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
6.4.1 Manual:
• Escavação de POÇOS;
• Sondagem Trado Manual .
• Escavação de TRINCHEIRAS;
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
6.4.1 Manual:
• Escavação de POÇOS;
 
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
6.4.1 Manual:
• Sondagem Trado Manual 
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
6.4.1 Manual:
• Escavação de TRINCHEIRAS
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
 6.4.2 Mecanizado:
• SONDAGEM À PERCUSSÃO 
com circulação de água - Ensaios de SPT (Standard Penetration Test) ou SPT-T.
• SONDAGEM ROTATIVA;
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
 6.4.2 Mecanizado:
• SONDAGEM À PERCUSSÃO SPT (Standard Penetration Test)
- Medição do número de golpes necessários para cravar 15 cm do amostrador, nas camadas atravessadas na queda livre de 75 cm de altura, de um peso de 60 a 65 Kg. 
- Procede-se desta forma, até que o amostrador penetre 45 cm de profundidade. 
Despreza os 15cm iniciais.
- Determina a compacidade (resistência a penetração) e a consistência das camadas ensaiadas
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
 6.4.2 Mecanizado:
• SONDAGEM À PERCUSSÃO SPT (Standard Penetration Test)
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
 6.4.2 Mecanizado:
• SONDAGEM ROTATIVA ( 3 Categoria)
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
–amostras de rocha e identifica descontinuidades no maciço rochoso;
– Permite também a realização dos ensaios de perda
d'água e infiltração.
-O método perfurante é dada por forças de penetração e
rotação que, conjugadas, atuam com poder cortante. 
Testemunho =amostra de rocha obtida 
- A Sondagem Mista (SM) é a conjugação do processo
a percussão e rotativo.
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.4- Métodos de Prospecção
 6.4.2 Mecanizado:
• SONDAGEM ROTATIVA ( 3 Categoria)
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.5- Ensaios Realizados
 
- Granulometria 
- Limite de liquidez
- Limite de plasticidade
- Equivalente de Areia-
 - Compactação
-Índice de Suporte Califórnia (I. S. C.)
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.5- Ensaios Realizados
 - Granulometria
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.5- Ensaios Realizados
 - Limite de liquidez
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
Limites de Plasticidade
Unidade de transição entre o liquido e plástico
Unidade de transição entre plástico para semi- sólido
ESTRADAS & AEROPORTOS
 6.6- Inspeções Tátil visuais
a) Caracterização por tamanho das partículas 
b) Pela cor 
c) Pelo brilho ( bola cortada ao meio) 
d) Tato ( atrito nos dedos e argila molde de bola facilidade de trabalho)
e) Queda de bola (h=1mts diâmetro 3cm)
f) Teste do vidro
 ( 1/3 material + 2/3 H2o e 1 pitada de sal)
agitar e deixar descansar por 1 hora
agitar novamente deixar descansar em superfície plana ate a água ficar límpida
mediar a altura da coluna de água 
ESTRADAS & AEROPORTOS
 
6.6- Inspeções Tátil visuais
 - Teste do vidro 
6- PROSPECÇÃO GEOTÉCNICA:
(ISF 207: ESTUDOS GEOTÉCNICOS)
ESTRADAS & AEROPORTOS