ED Nutrição Clínica 5º Semestre
9 pág.

ED Nutrição Clínica 5º Semestre


DisciplinaNutrição17.906 materiais147.399 seguidores
Pré-visualização4 páginas
1) MSC, sexo feminino, 49 anos, 84Kg e IMC = 32kg/m2 relata grande apetite e muita dificuldade para emagrecer. Informa ter ganho peso na gestação (20 kg) há 15 anos e não perdeu todo o peso após o parto. Já fez a dieta das proteínas e utilizou em duas ocasiões moderadores do apetite, que auxiliaram na perda de peso (10 kg) porém não conseguiu realizar a manutenção. O recordatório de 24h evidencia um VET de 2700 kcal (58% CHO, 33% gorduras e 9% proteínas), com evidência de um quase ausente consumo de frutas e verduras. Veio à consulta nutricional com o objetivo de ser encaminhada para uma cirurgia bariátrica. A abordagem desta paciente deve incluir:
A) dieta de muito baixa caloria como medida drástica para a redução rápida e eficaz do peso corporal e encaminhamento ao médico.
B) dieta com redução do consumo de alimentos de alta densidade calórica e redistribuição qualiquantitativa dos alimentos.
C) dieta hipocalórica associada a medicação para redução do apetite no pré-operatório e atividade física aeróbica orientada por profissional graduado.
D) perda de peso rápida, com a finalidade de promover a adesão da paciente ao tratamento, além de encaminhamento para apoio psicoterápico.
E) orientações para perda de peso e encaminhamento para médico especialista em cirurgia para redução do estômago.
Justificativa: Orientar a paciente quanto a cirurgia, para diminuir o risco cirúrgico com perda de peso ponderal, estimular uma atitude adequada diante da alimentação.
2) A síndrome metabólica (SM) é um transtorno complexo que se caracteriza pela associação, num mesmo indivíduo, de dislipidemia, diabetes mellitus do tipo 2 ou intolerância à glicose, hipertensão arterial e excesso de peso ou obesidade. Interligando estas alterações metabólicas está a resistência à insulina (hiperinsulinemia), daí também ser conhecida como síndrome de resistência à insulina. A SM é a mais comum doença metabólica da atualidade sendo responsável pelo aumento da mortalidade cardiovascular estimada em 2,5 vezes. Não foram encontrados estudos sobre a prevalência da SM com dados representativos da população brasileira. (Fonte: I Diretriz Brasileira de Síndrome Metabólica, 2005).
Considerando o texto e seu conhecimento, analise as afirmativas abaixo:
I. A obesidade caracteriza-se somente quando o IMC for \u2265 35 Kg/m² e pode ser classificada, de acordo com a distribuição de gordura em generalizada, andróide ou ginóide.
II. A dieta para uma paciente com SM e obesidade deve ser hipocalórica, reduzida em 500 a 1000 kcal de sua necessidade energética e prever a perda de 5 a 10% do peso corporal inicial.
III. Na avaliação nutricional deve-se considerar além do IMC, a composição corporal do paciente realizada com aferição de dobras cutâneas e circunferências, como a da panturrilha que tem relação comprovada com o risco de complicações metabólicas.
IV. O limite máximo de colesterol sanguíneo em adultos é 200 mg/dL e de triglicérides 150 mg/dL, portanto, a orientação nutricional para hipercolesterolemia deve contemplar o controle do consumo de gordura saturada e colesterol e, na hipertrigliceridemia além das gorduras, também é necessário o controle de carboidratos e estimular atividade física.
V. A recomendação de sal deve ser no máximo 5g ao dia e os carboidratos devem perfazer 50 e 60% das calorias totais, considerando a prevalência de hipertensão e diabetes ou intolerância à glicose nesses pacientes.
A) as alternativas I, II e IV estão corretas;
B) as alternativas II, IV e V estão corretas;
C) somente a alternativa II está incorreta;
D) as alternativas I, III e V estão incorretas;
E) A alternativa III está incorreta;
Justificativa: A alternativa I está incorreta, pois obesidade caracteriza-se somente quando o IMC for maior ou igual a 30 Kg/m², e a alternativa III, também está incorreta, pois, a relação circunferência da cintura e quadril é que apresenta relação direta com complicações metabólicas.
4) A obesidade está sendo considerada uma doença crônica e epidêmica, pois vem apresentando um rápido aumento em sua prevalência nas últimas décadas, tanto em países desenvolvidos como nos em desenvolvimento, e está relacionada com uma alta taxa de morbidade e mortalidade. Segundo o Estudo Nacional da Despesa Familiar (ENDEF), realizado em 1974/ 1975, com os dados da Pesquisa sobre Padrões de Vida (PPV), realizada em 1996/1997, somente nas regiões Sudeste e Nordeste verificou-se um aumento na prevalência de sobrepeso e obesidade de 4,1% para 13,9% em crianças e adolescentes de 6 a 18 anos.
Diante desse quadro de transição nutricional, o tratamento dietético da obesidade consiste em:
A) Dietas que restringem severamente o consumo energético, bem como jejuns prolongados são perigosos para a saúde, resultando em perdas de grandes quantidades de água, eletrólitos, minerais, glicogênio e outros tecidos isentos de gordura, com grande redução de massa adiposa.
B) Intervenções dietéticas com diminuição na ingestão de carboidratos e aumento na ingestão de lipídeos podem trazer efeitos positivos na redução do peso corporal.
C) A quantidade de fibras alimentares tem importante função na dieta para redução de obesidade, tais como: aumento na ingestão energética, aumento no tempo de esvaziamento gástrico, diminuição na secreção de insulina e aumento na sensação de saciedade.
D) À medida que o consumo energético é restrito, o gasto energético aumenta, levando à redução da perda de peso com o tempo, em consequência de mudanças na composição corporal.
E) É indicada uma redução progressiva da ingestão energética entre 500 e 1.000 kcal/dia, para promover uma perda ponderal de 0,5 a 1 kg/semana. As dietas entre 800 e 1.200 kcal não devem ser utilizadas.
Justificativa: Alternativa A errada, pois, a dieta que restringe o consumo energético, leva a redução do peso corpóreo, tanto em massa adiposa, como em massa muscular. A alternativa C é diminuição da ingestão energética, e não o aumento. E a alternativa D o consumo energético restrito, o gasto energético diminui, para uma melhor utilização de energia pelo organismo.
5) A hipertrigliceridemia ocorre por acúmulo de quilomícrons, VLDL ou IDL ou por acúmulo de lipoproteínas dos dois sistemas de transporte (VLDL e quilomícrons). Sobre a terapia nutricional na hipertrigliceridemia é INCORRETO afirmar: 
A) Os triglicerídios são obtidos pela dieta ou produzidos pelo organismo, a partir da esterificação do glicerol com três moléculas de ácidos graxos, no tecido adiposo apenas. Exerce papel essencialmente energético para uso imediato ou armazenamento. 
B) Medidas terapêuticas deverão ser tomadas quando os níveis de triglicerídios atingirem valores superiores a 150 mg/dl e mantidas continuamente.
C) A correção da hipertrigliceridemia levará à regressão das demais alterações associadas, prevenindo o aparecimento de pancreatite aguda ou episódios agudos de dor abdominal, equilíbrio da coagulação sanguínea e melhora perfil lipídico.
D) Pacientes com níveis muito elevados e triglicerídios e portadores de hipertrigliceridemia primária recomenda-se redução severa da ingestão de gordura total da dieta.
E) Na hipertrigliceridemia secundária a obesidade ou diabetes, sugerem-se, respectivamente, dieta hipocalórica balanceada e compensação do diabetes (drogas, quando necessário, e dieta).
Justificativa: TG são formados a partir de tr ácidos graxos ligados a uma molécula de glicerol e constituem uma das formas de armazenamento energético mais importante no organismo depositados no tecido adiposo e muscular.
6) A nutrição enteral pode ser infundida ao paciente pediátrico ou adulto, utilizando fórmula que se adeque à faixa etária e necessidades nutricionais desse. Alguns cuidados relacionados ao preparo da dieta, armazenamento e infusão inicial são importantes, portanto baseado em seu conhecimento, verifique as alternativas abaixo e assinale a INCORRETA:
A) a densidade calórica das fórmulas empregadas deve ser, sempre que possível, superior a 2kcal/ml.
B) o volume da primeira alimentação por sonda deve ser