A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Ciclo estral Bubalinos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ciclo estral Bubalinos – Búfala
1) Características 
• Poliéstrica – Vários ciclos ovulatórios 
• Estacional – Ciclam quando número de horas de luz por dia diminuem
- Período de outono e inverno 
- Dias curtos, noites longas 
- Tem anestro de primavera e verão, anestro estacional, é fisiológico 
- Sempre é melhor que os filhotes nasçam quando o ambiente é mais propicio para isso, épocas quentes, mais alimentos para os animais implica em lactações maiores e melhores 
• Estacionalidade reprodutiva
- 21 de dezembro, solstício de verão 
- 21 de março, equinócio de outono 
- A pineal produz melatonina, o hormônio produzido em ausência de luz 
- A ausência de luz é captada pelos receptores fotossensíveis do olho, estes estimulam a pineal a produzirem melatonina 
- Essa melatonina em grandes quantidades circulantes estimulam o eixo hipotálamo, hipófise, gonadal a secretar GnRH
∆ Búfalas de regiões tropicais próximas ao equador é poliestral contínuo, ciclando durante o ano todo. Mas búfalas do hemisfério Norte ou Sul torna-se um animal poliestral sazonal de dias curtos. 
• Puberdade – Variável 
- 60%-70% do peso do animal adulto 
- 21 meses de idade (15 a 36 meses) 
2) Ciclo estral 
- Dura 21 dias (18 a 22 dias) 
- Ovulação espontânea 
- Ovulação única 
- Duração da gestação: é variável dependendo da subespécie - 315 dias (305-340)
- IEP ideal, 18 meses 
• Proestro:
- 12h a 24h 
- Fêmea não receptiva 
- Causa erguida
- Mugidos intensos 
- Edema vulvar 
• Estro:
- 12h 
• Metaestro:
- Ovulação 
- 3 a 5 dias 
• Diestro:
-Corpo lúteo funcional 
- 16 dias
3) Comportamento de cio 
- Não apresentam comportamento homossexual 
- O fator mais confiável é a aceitação do macho 
- São menos pronunciados que em bovinos 
- Pouca descarga de tampão mucoso
- Forte contratilidade uterina, observada pela palpação retal 
4) Métodos para detecção de cio
- A IA deve ser realizada no momento que a fêmea deixar de aceitar a monta 
- Pode-se usar rufião, buçal marcador, fêmeas androgenizadas 
- Exames de palpação para verificar o tônus uterino e a abertura da cérvix 
5) Anestro pós parto 
- Ocorre involução dos cornos uterinos e reinicio da atividade ovariana 
- A duração do anestro pós parto varia de acordo com alguns fatores:
- Condição corporal e nutrição 
- Partos normais tem anestro menor que em cesarianas 
- Partos distócicos tem anestro maior 
- Partos durante inverno e início da primavera tem anestro menor